logo Melhores Destinos

CR929: conheça o novo avião de grande porte desenvolvido por China e Rússia

Rafael Castilho
Rafael Castilho
07/12/2020 às 12:18

CR929: conheça o novo avião de grande porte desenvolvido por China e Rússia

A China e Rússia buscam acabar com o duopólio mundial da aviação comercial de aviões widebodies (de fuselagem larga e dois corredores, usados para voos de longa distância). Os dois países juntaram forças num projeto ousado e desafiador para entregar, em menos de 10 anos, as primeiras aeronaves CR929 com capacidade de até 440 passageiros. O investimento pode chegar aos US$ 20 bilhões. Mas esse novo gigante do ar ainda está em fase de afinamento de projeto. Conheça mais sobre sobre ele.

Parceria China-Rússia

A parceria entre a Comac, fabricante estatal chinesa, e o grupo United Aircraft Corporation (UAC), da Rússia, surgiu em 2012, um ano após a China anunciar o desenvolvimento de uma aeronave de fuselagem larga. Foi formada uma Joint Venture entre as duas empresas, com 50% de participação para cada uma, que ganhou o nome de Craic (China-Russia Commercial Aircraft Corporation). Em 2017, o projeto da nova aeronave foi lançado, após algumas alterações no desenho inicial. Ela foi nomeada CR929 (CR singinifa China-Rússia).

Projeto do CR929

Foram feitas algumas alterações desde o primeiro projeto proposto pela China antes mesmo da joint venture sino-russa. O CR929 ficou maior do que a ideia inicial e agora terá uma fuselagem toda de alumínio, mais larga que o A330-Neo.

O novo avião terá 63,7 metros de comprimento e uma cabine de 5,9 metros de largura, cerca de 70 centímetros mais larga que o Airbus. O projeto prevê na classe econômica fileiras dispostas em 3x3x3, seria uma poltrona a mais que o modelo europeu. O CR929 poderá transportar até 440 passageiros quando construído com classe única.

Devido ao tamanho da aeronave e peso, a Craic prevê que o novo CR 929 precise de motores com propulsão sede 78.000 lbs, potência maior que os turbofans usados pelo A330-900 e Boeing 787-900. A definição sobre os motores ainda não saiu, mas deve ser, no primeiro momento, da General Electric ou Rolls Royce, equipamentos já utilizados pelas outras fabricantes de aeronaves. No futuro, a ideia da Craic é utilizar motores desenvolvidos pela China e Rússia.

A mudança no projeto inicial também chegou ao alcance da aeronave. No primeiro momento os chineses gostariam de desenvolver uma aeronave widebody com alcance de 7.400 quilômetros, mas agora o CR929 poderá voar até 12.000 km, parecido com os aviões da Boeing e Airbus.

CR929
Capacidade 405-440 (classe única); 261-291 (duas classes)
Alcance 12.000 km
Velocidade Mach 0,85 (908 km/h)
Empuxo motor 78.000 lbs
Capacidade combustível 103,7 toneladas
Comprimento 63,75 metros
Envergadura 63,86 metros
Altura 17,9 metros
Fuselagem 5,92 m (largura) / 6,07 m (altura)

 

Quais são os mercados alvos do CR929?

A joint venture Craic tem uma expectativa otimista em relação a futura participação do CR929 no mercado mundial de widebodies. A perspectiva é que o CR9292 obtenha 10% desta fatia, com um avião de 10% a 15% mais barato que o dos concorrentes.

A expectativa, antes da pandemia, era que as companhias internacionais necessitem cerca de 9000 aeronave widebodies nos próximos 20 anos. Uma boa parcela destas futuras compras seria feita por companhias chinesas. O mercado chinês de aviação pode se tornar o maior do mundo em cerca de 10 anos. A Craic espera iniciar os voos de teste em 2025 e entregar os primeiros aviões a partir de 2028.

No entanto, a pandemia pode alterar os planos da empresa, já que a demanda por esse tipo de aeronave caiu muito e deve continuar baixa enquanto muitas fronteiras estiverem fechadas e o fluxo de viagens internacionais não retomar aos patamares pré-pandemia.

Concorrência com Boeing e Airbus

Hoje a norte-americana Boeing e a europeia Airbus voam sozinhas no mercado mundial de aviões widebodies. Um concorrente para as duas sempre será bem-vindo. Embora seja improvável que o CR929 chegue perto de superar as vendas de aeronaves como o Airbus A330 / A350 ou o Boieng 787/777, seus principais concorrentes, a tomada de parte deste mercado pode, sim, tirar  um pouco de mercado das duas fabricantes mundiais. Recentemente, mesmo não tendo ligação com o projeto CR929, a Boeing anunciou uma desaceleração na fabricação do 787, em parte devido à redução nos pedidos de seus valiosos clientes chineses.

Além do CR929, a China busca abocanhar parte do mercado mundial de aviação com o projeto Comac 919. Um avião menor, para até 168 passageiros, que concorrerá diretamente com os campeões de venda o A320 e Boeing 737. Conheça o Comac 919, o avião chinês que quer competir com Boeing e Airbus.

CR929 787 A350
Alcance 14.000 km 14.140 km 15.200 km
Comprimento 63,75 m 62,8 m 74 m
Envergadura 63,86 m 60,1 m 64 m
Velocidade cruzeiro 903 km/h 958 km/h 908 km/h
Passageiros 258-440 242-420 270-440

O que achou do projeto da Craic? Acredita que o novo avião poderá concorrer com a Boeing e Airbus? Deixe o seu comentário logo abaixo.


Veja também: