logo Melhores Destinos

Companhia aérea terá assentos separados para quem se recusar a usar máscara

Wendell Oliveira
17/12/2020 às 12:13

Companhia aérea terá assentos separados para quem se recusar a usar máscara

A companhia aérea russa Aeroflot anunciou que designará assentos específicos para os passageiros que se recusarem a usar máscara. A decisão, inédita em tempos de pandemia, desafia os rigorosos protocolos de segurança para prevenção da Covid-19. Anteriormente, a Aeroflot havia anunciado que somente passageiros com máscara poderiam embarcar a bordo de suas aeronaves. Agora isso mudou.

“É extremamente importante garantirmos a segurança de todos os passageiros”, disse Yulia Spivakova, porta-voz da companhia, em um comunicado. Confira todos os detalhes dessa nova política:

Leia também:
Oito questões essenciais ao planejar suas próximas viagens no pós-quarentena

Assentos separados para passageiros sem máscara

As políticas sobre o uso de máscaras em aviões variam em todo o mundo, dependendo da companhia. A Aeroflot, maior empresa aérea da Rússia, exigia que os viajantes usassem máscaras durante o embarque e dentro do avião, a menos que estivessem comendo, bebendo ou trocando de máscara.

No entanto, parece que alguns passageiros não estavam seguindo as regras. E como um avião não pode simplesmente parar no ar e expulsar os passageiros infratores, a Aeroflot passará a designar assentos separados em cada voo para os viajantes que não puderem —  ou não quiserem — usar máscara.

“[…] para os passageiros que se recusarem a usar máscara depois que as portas forem fechadas, serão fornecidos assentos especiais”, disse a porta-voz da Aeroflot, Yulia Spivakova. “Essa é uma prática global e, claro, uma medida forçada. Sua aplicação não exclui o uso de outras medidas”, continuou.

Aviso sobre o uso de máscara no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Aviso sobre o uso de máscara no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Problemas com máscara no avião

A Rússia não é o único país onde as diretrizes sobre o uso de máscaras nos aviões se tornaram um problema. Nos Estados Unidos, vários incidentes ocorreram em voos onde os passageiros se recusaram a usar a proteção. Em julho deste ano, um voo da Southwest Airlines teve que retornar ao portão do Aeroporto Internacional de Denver quando uma briga ocorreu entre vários passageiros. Um deles alegou que era seu “direito constitucional” não usar a máscara.

Em agosto, a Delta Airlines anunciou que baniu para sempre quase 250 viajantes que se recusaram a usar a máscara a bordo. No mês seguinte, dois passageiros a bordo de dois voos domésticos diferentes no Japão foram retirados do avião antes da decolagem, ambos por não usarem máscaras.

O futuro dos “anti-máscara”

A Aeroflot não anunciou se vai implementar banimentos ou outras punições aos passageiros que se recusarem a usar máscaras durante o voo. Mas isolá-los em uma seção específica do avião pode reduzir as chances de um viajante sem máscara transmitir o coronavírus a um de seus vizinhos de assento.

Com informações da CNN


E você, o que acha disso? Deixe seu comentário! 😷

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção