logo Melhores Destinos

Tem viagem marcada para o Chile? Nossa editora conta como estão as coisas e se é seguro visitar o país

Yenifer Contreras
21/10/2019 às 17:04

Tem viagem marcada para o Chile? Nossa editora conta como estão as coisas e se é seguro visitar o país

Temos uma segunda-feira estranha aqui no Chile. E se você tem viagem marcada para o meu país, gostaria que entendesse o que está acontecendo, para que você possa fazer uma viagem segura. Na sexta-feira, às 15h17, eu postava a última promoção da semana no Melhores Destinos Chile, enquanto ao fundo assistia na televisão às manifestações dos estudantes devido ao aumento da passagem do metrô. A bola de neve estava crescendo desde segunda-feira da semana passada, e meu faro de jornalista me dizia para me preocupar.

Encerro a edição de sexta-feira por volta das 15h30 e anunciam que o metrô de Santiago está fechado pelos danos que estão causando, para proteger a segurança das pessoas. As pessoas começaram a sair às ruas, porque não tinham como voltar para suas casas depois do trabalho, principalmente pela Alameda em Santiago. Assim começaram os protestos espontâneos. Começaram as 48 horas mais expressivas e logo violentas que tivemos desde o retorno à democracia no Chile, no início dos anos 90.

Poucas horas depois, o governo chileno, superado pelas manifestações, entregou o poder da ordem aos militares, já que a polícia não era suficiente, o que acendeu ainda mais os espíritos. As pessoas, em poucas horas, deixaram de lado suas posições à direita ou à esquerda e saíram juntas às ruas para pedir uma mudança no modelo econômico.

Manifestantes em Santiago (Foto:El Mercurio)

Toque de recolher

Se você vem ao Chile nessa semana, a primeira coisa que precisa saber é que em Santiago não é possível sair depois das 19 ou 20 horas e até as 6 da manhã, devido ao “Toque de Queda”, o toque de recolher. Durante esse período, se você circular pelas ruas, poderá ser preso.

Por que isso foi implementado? Pelo Estado de Emergência decretado pelo Governo para restaurar a ordem. O mesmo que permite que os militares estejam circulando nas ruas.

Se você tem um voo, viaja de ônibus ou chega ao país durante o horário de recolher, o seu cartão de embarque, passagem ou carimbo de passagem pela polícia internacional no seu passaporte serve como “salvo conduto” para poder circular. E se você precisar sair de carro nesse período em caso de emergência, deve dirigir a no máximo 30 km/h com um lenço ou pano branco à vista. É em parte por causa dessa medida que os protestos continuam, as pessoas sentem que sua liberdade está sendo violada.

O toque de recolher é anunciado todos os dias. Por exemplo, na região onde moro: Valparaíso, hoje às 9 da manhã, confirmaram que não poderemos deixar nossas casas novamente depois das 20 horas. Onde mais há um toque de recolher? Em Santiago, Antofagasta, Valdivia, La Serena e Concepción. Se você vem ao Chile, deve estar atento ao anúncio, de acordo com a região em que vai ficar.

Abastecimento

Em Santiago, os supermercados estão operando parcialmente. Muitos estão fechados, assim como os shopping centers, porque entre sábado à noite e domingo, criminosos quiseram aproveitar as manifestações para saquear vários desses lugares.

As farmácias estão operacionais, não inteiramente, mas em grande parte, sim! É apenas para comprar medicamentos. A entrada de pessoas não é permitida devido ao mesmo problema de pilhagem. Se você precisa de frutas, legumes, carne e peixe, as feiras gratuitas estão funcionando.

Ônibus e estradas

Todas as estradas estão abertas. Alguns pedágios foram destruídos por vandalismo durante o fim de semana, mas o Ministério das Obras Públicas informou ontem que eles já foram reparados e estão funcionando.

Ainda que as linhas de ônibus funcionem de acordo com as decisões de cada empresa, hoje a grande maioria está funcionando normalmente. Isso foi relatado, por exemplo, pela Tur-Bus, a empresa que possui a maior frota de ônibus em todo o país.

Como está a situação em Santiago?

Hoje, segunda-feira de manhã, as pessoas foram para o trabalho. Algumas empresas permitiram que as pessoas trabalhassem em suas casas, porque o Metrô sofreu danos e há linhas secundárias fechadas, então a possibilidade de transporte é complicada.

Eu acho que essa é a maior dificuldade que você pode enfrentar se vier por esses dias ao Chile: o fechamento de algumas estações de metrô. A linha 1 está parcialmente funcionando. As estações fechadas são: Pedro de Valdivia (Providencia), Baquedano (na Plaza Italia, no coração de Santiago), Santa Lucía (Santiago Centro), Los Héroes (centro de Santiago e combinado com várias linhas de metrô) e Unión Latinoamericana (estação Central). Alguns porque foram destruídos durante os protestos, outras como Baquedano, porque há manifestantes instalados 24/07 lá.

Voos e Aeroporto

Se você quiser saber os detalhes do status do voo, convido você a ver o post do Leonardo Cassol que o deixará muito claro. No entanto, digo-lhe que os serviços do aeroporto voltaram a funcionar. Ainda há muitas pessoas prejudicadas pelo cancelamento de voos e é importante confirmar com a companhia aérea seu voo antes de se dirigir ao aeroporto.

É seguro vir ao Chile?

Essa pergunta varia de acordo com o local em que você vai ficar, como o objetivo da sua viagem e as horas em que você viaja. O centro de Santiago é o coração das manifestações. Há lugares como Ñuñoa onde as pessoas estão protestando com as famílias e sem problemas. Mas há comunas onde os confrontos com a polícia e as forças armadas são mais difíceis, como no centro de Santiago, e comunas periféricas como La Pintana e San Miguel e San Bernardo.

Se tenho saído às ruas normalmente? Sim, claro que sim! Não há problema nisso. Mas se em a sua caminhada encontrar um grupo de protesto, mesmo que seja familiar ou cultural, recomendo que você se afaste, porque a qualquer momento o panorama pode ficar complicado. Assim foram os últimos dias. Mesmo em Las Condes e La Dehesa, regiões de alta renda de Santiago.

Os melhores seguros de viagem na avaliação dos viajantes!

 

Recomendações

Se você comprou pacotes de viagem ou está pronto para fazer sua reserva de hotel e já foi confirmado pela companhia aérea que o seu voo será realizado, ligue para cada local para confirmar que está operando. Neste momento, a maior dificuldade é o transporte, há poucos trens e ônibus circulando, portanto as pessoas estão demorando para chegar ao trabalho e isso dificulta os serviços.

Neste momento, vejo os carros circulando normalmente pela minha janela. Como disse, se você quiser sair para passear  não terá problema algum com isso, apenas se encontrar uma manifestação, é melhor ficar longe. Respeite o horário do toque de recolher para evitar problemas com a polícia ou os militares. E se você planejava dormir na periferia de Santiago (comunas mais distantes), é melhor mudar sua acomodação para uma mais próxima da Linha 1 do metrô que está funcionando, de preferência perto de Providencia ou Las Condes, onde há mais calma.

Não somos cidade gótica (estávamos perto disso). Estamos tentando recuperar a normalidade, mesmo que o descontentamento continue. E se você como viajante faz parte dessa normalidade, seja bem-vindo!

Se costuma ser um viajante preocupado ou está vindo apenas por lazer e só pensou em Santiago; recomendo alugar um carro ou pegar um ônibus para o litoral ou para o sul, procurar um albergue em uma cidade menor e aproveitar o maravilhas do interior do Chile. Relaxe no campo ou em frente ao mar, próximo a um bom vinho, pão caseiro e alguns queijos deliciosos. Lá sim, está tudo mais que tranquilo e você não terá que lidar com problemas de transporte ou shopping centers fechados, como em Santiago.

Deixo o espaço de comentários em aberto para você deixe suas dúvidas sobre sua próxima viagem ao Chile ou o que está acontecendo aqui!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção