Como é visitar Chernobyl hoje: Fomos à Ucrânia ver tudo que a série não mostra!

Wendell Oliveira
10/10/2019  ·  12:5810 · out · 2019  ·  12:58

Como é visitar Chernobyl hoje: Fomos à Ucrânia ver tudo que a série não mostra!

Ucrânia, 26 de abril de 1986. Um acidente na Usina Nuclear de Chernobyl mudaria os rumos da história. A explosão de um reator durante um teste de segurança causou a maior catástrofe nuclear civil do planeta, com níveis de radioatividade detectados em toda a Europa. Em 2019, a HBO lançou uma série sobre Chernobyl, atraindo turistas ao local da tragédia, atualmente aberto à visitação. Você teria coragem de visitar Chernobyl hoje em dia? Nós fomos lá conferir tudo sobre esse destino inusitado e surpreendente!

Como é visitar Chernobyl hoje

Nem todo mundo sabe, mas visitar a área de Chernobyl é possível desde 2012. Após o acidente nuclear, há mais de três décadas, uma “zona de exclusão” de 30 km foi montada ao redor da Usina e da cidade de Pripyat. Embora ainda seja proibido morar, visitar a turismo é permitido.

Veja também:
Partiu Chernobyl! Passagens para Kiev, na Ucrânia, a partir de R$ 3.492!

Chernobyl Tour

Diversas agências organizam passeios por Chernobyl, permitidos desde 2012

Na época da catástrofe, centenas de prédios, escolas, casas e vilarejos tiveram de ser evacuados às pressas. Toda a estrutura permaneceu intacta, já que os habitantes jamais foram autorizados a retornar. É justamente essa atmosfera de abandono e ruínas que dá um ar tão único ao destino. Visitar Chernobyl é explorar um lugar que parou no tempo. Estruturas construídas pelo homem que, ao longo dos anos, vêm sendo retomadas pela força implacável da natureza.

Os tours partem de Kiev pela manhã, por volta das 7h. Da capital da Ucrânia até a Zona de Exclusão de Chernobyl, são apenas 130 km, percorridos em aproximadamente 2h. Ao chegar, prepare-se para momentos de tensão. Há todo um aparato de segurança, com checkpoints e uma espécie de “imigração”. Você deve entregar seu passaporte para o guia e aguardar a autorização para acessar a entrada principal, onde receberá um dosímetro e demais instruções.

O guia e o motorista da van serão seus maiores parceiros nessa viagem. Serão eles os responsáveis por reforçar as medidas de segurança (ex: roupas que cubram braços e pernas, não tocar em nada etc), fazer as paradas programadas e tirar todas as suas dúvidas. Em geral há passeios guiados em inglês, russo e ucraniano, mas opções em outras línguas como espanhol podem ser reservadas com antecedência mediante disponibilidade — a um preço diferenciado.

entrada chernobyl

Entrada de Chernobyl

Uma das primeiras paradas é no vilarejo de Zalissya, o primeiro povoamento da zona de exclusão a ser totalmente abandonado, ainda em maio de 1986. Os 3.200 habitantes da época demoraram a partir, pois não estavam cientes do ocorrido na Usina Nuclear, a 25 km dali. Embora a natureza venha cada dia mais ocupando espaço, é fácil encontrar vestígios da ocupação humana.

poster sovietico chernobyl

Pôster soviético em uma das casas abandonadas no vilarejo de Zalissya

A estrutura comprometida de muitas construções é praticamente tudo o que sobrou da paisagem urbana. Embora não seja aconselhável, é possível entrar no interior das casas e prédios e contemplar o passar do tempo com seus próprios olhos. O visitante mais atento vai notar que sobraram poucos móveis e objetos pessoais dos antigos habitantes. Apesar de quase tudo ter sido deixado para trás, muitos saqueadores levaram coisas de valor.

Você consegue imaginar o destino trágico de quem resolveu invadir as casas e roubar objetos altamente contaminados pela radiação, não é mesmo? 🙂

Curiosamente, nenhum ladrão se interessou muito pelos brinquedos dos jardins de infância. Isso fez com que estes fossem um dos poucos lugares na Zona de Exclusão de Chernobyl que ainda mantêm-se mais preservados. Os ares são de filme de terror, uma espécie de museu macabro.

Jardim de infância chernobyl

Jardins de infância em Chernobyl se tornaram “museus” ao acaso

Não muito longe dali, uma estrutura metálica bem esquisita chama a atenção. É o “Sistema de Radares Duga-3”, uma ferramenta de inteligência militar que fazia parte do programa anti-mísseis soviético. Sua finalidade nunca foi muito bem explicada e ainda hoje é alvo de especulações. A frequência utilizada na transmissão de sinais causava interrupções em estações de rádio e na comunicação de aviões, o que gerava reclamações no mundo todo. Há quem diga que tudo era parte de um experimento de controle mental e interferência no clima.

Verdade ou mentira, uma coisa é fato: em dias de vento forte, o barulho causado pelas rajadas em atrito com a estação de 150m de altura é assustador. Apenas mais um detalhe bizarro e misterioso para um destino como Chernobyl…

Muitos equipamentos utilizados na contenção de danos no reator e na usina logo após o acidente ainda estão depositados nos arredores. Alguns deles com níveis de radiação bem acima do normal, por isso o ideal é observá-lo de longe, sem tocar. Vale mencionar que as áreas mais perigosas de Chernobyl são justamente as florestas. A mata fechada concentra partículas radioativas presentes no ar e no solo, que ainda não se dissiparam. Por isso, ao chegar próximo dessas áreas, seu equipamento medidor de radiação irá começar a apitar.

Acostume-se com o irritante (porém necessário) som do bipe.

equipamentos chernobyl

Alguns equipamentos abandonados possuem radiação acima do normal

A excursão por Chernobyl é bem completa e chega até mesmo a visitar os arredores do Reator 4 que explodiu, atualmente confinado em uma enorme estrutura de concreto (sarcófago). Em seu interior há pelo menos 200 toneladas de cúrio radioativo, 30 toneladas de pó altamente tóxico e 16 toneladas de urânio e plutônio. Acredite, é seguro tirar sua selfie por ali. Mas seja rápido…

…vai ter mais gente na fila querendo tirar foto também.

Reator 4 chernobyl

Reator 4 da Usina Nuclear de Chernobyl, dentro de uma estrutura de concreto

Há ainda paradas para visitação em outras áreas urbanas, como supermercados, hotéis, estádios e quadras esportivas abandonadas. Nenhum deles, talvez, seja tão interessante quanto um dos pontos altos do passeio: o parque de diversões.

Feito para ser inaugurado no Dia do Trabalhador (1º de maio) de 1986, o parque jamais foi utilizado, já que o acidente ocorreu poucos dias antes. Diversos brinquedos como uma roda-gigante e carrinhos de bate-bate ficaram sujeitos à ferrugem e corrosão. Há algo de irônico em imaginar que um parque de diversões como esse não tenha deixado de servir como entretenimento, mesmo que longe de sua proposta original.

roda gigante chernobykl

O Parque de Diversões de Chernobyl nunca chegou a ser inaugurado

É seguro visitar Chernobyl?

Visitar a Zona de Exclusão de Chernobyl é surpreendentemente seguro. Os níveis de radiação estão controlados nas áreas abertas à visitação, sem perigos para curtas exposições.

Vale mencionar que estamos expostos a diferentes níveis de radiação no dia a dia, do ar que respiramos aos alimentos que comemos. Atividades como assistir TV, fazer um exame de raio-x ou até mesmo usar o smartphone emitem radiações. Um dia inteiro em Chernobyl pode deixar alguém exposto a até 2 MicroSieverts (µSv, unidade de medida que avalia o impacto da radiação em seres humanos). Isso é o equivalente a um voo de 40 minutos ou ao consumo de 20 bananas!

É provável que você fique muito mais exposto à radiação durante o seu voo do Brasil para a Ucrânia, do que passando um dia inteiro em Chernobyl.

E se você ainda não está convencido, dá só uma olhada nessa tabela radioativa:

– 1 banana contém 0.1 µSv
– A radiação natural do corpo humano é de 0.4 µSv
– Um dia inteiro em Chernobyl equivale a 2 µSv
– Um raio-x de tórax emite 20 µSv
– Absorve-se em média 40 µSv num voo de NY a Los Angeles
– Morar num prédio de concreto te expõe a até 70 µSv por ano
– 1.000 µSv é a exposição média à radiação por pessoa (anual)
– 10.000 µSv: Dose fatal

Confira mais informações no site da Comissão Nacional de Energia Nuclear.

“Not great, not terrible”: É possível alugar medidores portáteis de radiação em Chernobyl

Todo visitante ganha um dosímetro que deve ser obrigatoriamente carregado consigo, como se fosse um crachá. Além disso, é possível alugar um medidor portátil de radioatividade, que informa sobre a quantidade de radiação em tempo real.

Também há checkpoints na entrada e saída de Chernobyl, bem como na entrada do refeitório durante a pausa para o almoço. Os scanners de radioatividade detectam qualquer anomalia e impedem maiores riscos.

Checkpoints de radiação em Chernobyl

Scanners de radiação em Chernobyl

Dá para visitar Chernobyl por conta própria?

Não. Para a sua própria segurança, somente é permitido visitar a Zona de Exclusão de Chernobyl com guias licenciados, contratados através de agências autorizadas. Acredite, você não vai querer se perder numa floresta com ursos modificados pela radiação. Ou só com ursos normais mesmo.

Passeios na Zona de Exclusão de Chernobyl

Passeios na Zona de Exclusão de Chernobyl: Somente com guias credenciados.

Quanto custa um passeio para Chernobyl

Diversas agências de turismo ucranianas organizam tours guiados por Chernobyl. Nós escolhemos a Gamma Travel, mas existem outras opções como a Chernobylwel.come, Go2Chernobyl e outras. Os preços das excursões com duração de um dia variam entre € 99 a € 149, chegando até € 500 para passeios privados ou de maior duração. Certifique-se que o almoço esteja incluso e se há itens adicionais (ex: medidor portátil de radiação)

Você pode consultar todas as agências turísticas autorizadas pelo governo através do site da Associação de Operadoras de Turismo de Chernobyl.

Parque de diversões abandonado em Chernobyl

Parque de diversões abandonado em Chernobyl

Roteiro do passeio em Chernobyl

Os tours de um dia por Chernobyl costumam seguir o mesmos roteiro. No entanto, a ordem de paradas pode ser alterada por razões eventuais:

    • Checkpoint de entrada e “imigração”
    • Placa de entrada de Chernobyl
    • Casas abandonadas do vilarejo de Zalissya
    • Beco da Memória e da Esperança / Woodworm Star Memorial
    • Monumento Daqueles que Salvaram o Mundo (homenagem aos bombeiros)
    • Estação de bombeiros
    • Sistema de radares Duga-3
    • Interior dos apartamentos em Chernobyl
    • Interior do jardim de infância

Os passeios incluem uma pausa para almoço no refeitório da Usina Nuclear, a poucos metros do reator (fique tranquilo, eles não servem bananas 😅). A programação então prossegue:

    • Sarcófago do reator e vista panorâmica da Usina
    • Pórtico de entrada da cidade de Pripyat
    • Avistamento da floresta radioativa e “ponte da morte” (sem parada)
    • Interior de uma piscina pública
    • Interior de uma escola
    • Estádio de futebol
    • Restaurante e supermercado
    • Parque de diversões
    • Praça Central de Pripyat e Hotel Polissyia
    • Café e antigo porto no rio Pripyat
ponte da morte chernobyl

A “Ponte da Morte”, vista de dentro da van. Quem viu a série vai lembrar 🙂

Quem pode visitar Chernobyl?

A entrada em Chernobyl é restrita para maiores de 18 anos. Menores não estão autorizados a entrar, mesmo com uma autorização dos pais ou na companhia deles.

Por ser um passeio feito para adultos, não espere por supervisão constante. Todas as normas são passadas pelos guias, tais como não tocar em nada nem entrar nos prédios abandonados. No entanto, muitos turistas burlam as regras. Cabe a você definir até onde deve ir de acordo com o seu bom senso, sujeito às consequências.

Também é obrigatório ter o passaporte consigo durante todo o passeio.

Vista panorâmica Pripyat Chernobyl

Vista panorâmica dos prédios de Pripyat e a Usina Nuclear ao fundo

Dicas para visitar Chernobyl

Siga todas as regras à risca para a sua própria segurança. Use sapatos fechados, calça e blusa de manga comprida, cobrindo braços e pernas. Não toque em nada, evite encostar em objetos ou até mesmo árvores. Tirar fotos é permitido, mas não coloque sua câmera no chão, sob risco de contaminação. Fumar é terminantemente proibido. Mantenha-se sempre próximo ao seu grupo e fique atento às recomendações do guia.

Reserve seu passeio com alguma antecedência. O preço varia de acordo com a lotação do tour e a antecedência da reserva. Durante o verão (alta temporada) as vagas podem acabar rápido, por isso antecipe-se. A maioria dos passeios em Chernobyl podem ser reservados online, com 25% do pagamento adiantado e o restante pago na hora.

Chenrobyl hoje

Visitar Chernobyl é seguro, mas exige alguns cuidados básicos

Leve água e lanche. Como você pode imaginar, não existem lanchonetes na zona de exclusão de Chernobyl. A parada para o almoço pode demorar. Por isso, leve bebida e algo para comer. Há uma parada no caminho antes do passeio justamente para comprar algo. Lembre-se de consumir dentro van, sempre. Comer e beber em áreas externas não é recomendável, por conta das partículas radioativas no ar.

Vá sem medo. Milhares de turistas visitam a região todos os anos em segurança. Os níveis de radiação são baixos e o curto tempo de exposição não apresenta riscos relevantes para a saúde. Aproveite a oportunidade única de estar em dos destinos turísticos mais inusitados do mundo!


E você, teria coragem de visitar Chernobyl? ☢️