Confirmado! Nova forma de pagamentos instantâneos PIX começa no dia 16 de novembro

Daniel Gadelha
Daniel Gadelha
12/08/2020 às 16:36

Confirmado! Nova forma de pagamentos instantâneos PIX começa no dia 16 de novembro

O Banco Central anunciou hoje a data de início do seu novo sistema de pagamentos instantâneos, o PIX, além de divulgar mais detalhes sobre a sua regulamentação. A nova forma de pagamentos foi criada para substituir os velhos conhecidos TED e DOC, cartões de débito e até dinheiro vivo. A ferramenta estará disponível a partir de 16 de novembro de 2020.

A promessa é de que o PIX seja mais seguro, rápido e mais competitivo que as modalidades de transferência oferecidas atualmente. As operações levarão no máximo 10 segundos para serem efetivadas e poderão ser realizadas 24 horas por dia, todos dias, inclusive nos finais de semana e feriados. Além de transferências, a ferramenta também vai possibilitar o pagamentos de contas e boletos e recolhimento de impostos e taxas.

Segundo o Banco Central, a partir de 5 de outubro de 2020, os usuários poderão fazer o registro da sua “Chave PIX”. Esse cadastro, que poderá ser um número de celular, CPF, CNPJ ou e-mail do titular da conta, será a única informação necessária para identificar o destinatário da remessa e completar a operação. O modelo é similar ao que já acontece em carteiras digitais como o PicPay. Atualmente, para fazer transferências entre bancos é preciso os dados de agência, número da conta, banco e CPF do recebedor.

Adicionalmente, as transferências com o PIX serão muito mais baratas. Cada transação terá o custo operacional aproximado de apenas R$ 0,001. No entanto, as instituições que adotarem o serviço serão livres para estabelecerem o preço a ser cobrado ao cliente pelo uso do serviço. A boa notícia é que com o grande número de empresas querendo aderir ao novo sistema, não faltará concorrência para oferecer boas oportunidades para o consumidor.


Eu estou ansioso pela novidade, acredito que o PIX vai mudar a forma como lidamos com dinheiro atualmente. E você, o que espera da ferramenta?

Com informações do site InfoMoney.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *