logo Melhores Destinos

Como foi o primeiro voo da Azul na ponte aérea Rio-SP!

Como foi o primeiro voo da Azul na ponte aérea Rio-SP!

SDU Santos Dumont (RJ)
CGH Congonhas (SP)
AD 2
Avião Embraer E195
Classe Econômica
Poltrona 14B
Data 29/08/2019
Partida 07:00
Chegada 07:52
Duração 52min
Por Leonardo Cassol
29/08/2019 às 8:25

A Azul iniciou hoje sua nova rota na ponte aérea aérea Rio – São Paulo, com voos entre o aeroporto Santos Dumont e Congonhas. Estivemos no primeiro voo entre as cidades e contamos em detalhe como foi a experiência de voar com a Azul na rota mais famosa do Brasil.

Apesar do aeroporto Santos Dumont estar com a pista principal fechada para obras, a Azul conseguiu iniciar sua operação na ponte aérea hoje por utilizar aeronaves Embraer E195, com capacidade para 118 passageiros. Por serem menores que os aviões da GOL e da Latam, eles conseguem operar na pista auxiliar do aeroporto. Foi uma estratégia de marketing e tanto estrear na ponte aérea num momento em que as concorrentes estão com todos os seus voos no Galeão.

 

A compra da passagem

Eu aproveitei a promoção de lançamento da rota e comprei a passagem no site da Azul no dia 13 de agosto, por R$ 199,80 mais R$ 65,90 de taxas, totalizando R$ 265,70 (ida e volta). Consegui montar um bate e volta. Acabei marcando o segundo voo do dia, que saia bem mais barato. Mas, como eu queria ir no primeiro voo da ponte, que decolava às 7:00 do Rio de Janeiro para São Paulo (o primeiro voo que sai de São Paulo parte 7:30), decidi antecipar no aeroporto, já que tenho o benefício de fazer isso sem custo pelo status no programa de fidelidade.

Na hora da compra, consegui reservar os assentos no Espaço Azul sem custo adicional. Marquei o assento 2D (janela), mas após a antecipação do voo ele mudou para 14B (corredor), na saída de emergência. Quem não tem status no TudoAzul consegue marcar assento comum sem custo 48 horas antes do voo. Antes disso, custa a partir de R$ 27.

Na Azul os preços das passagens aéreas costumam variar acima da média. Quem consegue se planejar e comprar com bastante antecedência tem mais chance de encontrar tarifas mais baixas.

 

Check-in e embarque

Cheguei ao Santos Dumont às 6:05. Por estar com obras na pista, quase todos os voos foram transferidos para o Galeão. Isso gerou cenas como essas, do aeroporto praticamente vazio, algo que eu nunca tinha visto antes…

Fiz o check-in pelo app da Azul dois dias antes da viagem, sem dificuldade. Salvei o cartão de embarque no celular. Mas, ao chegar no aeroporto, fui até o balcão da Azul para fazer a antecipação do voo. Estava bem calmo e sem fila, como mostram as imagens. Alguns balões nas cores azul e branco sinalizam que era uma ocasião festiva.

O embarque foi iniciado pontualmente às 6:30 pelas prioridades legais, seguido dos clientes TudoAzul Diamante, e dos grupos 1, 2 e 3. Ao chamar os passageiros, a agente de aeroporto fez um speech diferente, destacando que aquele era um momento importante para a empresa, o primeiro voo na ponte aérea. “Era um sonho antigo da Azul, por isso, nunca deixem se sonhar e de lutar pelos seus sonhos”, disse a colaboradora.

Ao entrar na aeronave, uma das comissárias entregava um docinho de boas-vindas e uma tag de mala especial, simulando um cartão de embarque do voo inaugural da  ponte aérea. Achei bem legal o mimo. Simples, mas único. Os passageiros também podiam pegar água e o fone de ouvido na galley que fica na porta dianteira da aeronave, como já é padrão na empresa. um diferencial em relação às concorrentes.

Às 6:56 já estávamos prontos para partir, com o embarque encerrado e as portas fechadas. O comandante apresentou a tripulação completa do voo e fez uma saudação especial aos passageiros pela nova rota da Azul. “Viva a concorrência!”, disse o comandante Frota.

Já a caminho da pista, a tradicional saudação com jatos de água feita pela brigada de incêndio do Aeroporto Santos Dumont.

 

Cabine e assento

Um diferencial das aeronaves Embraer é a configuração da cabine, com quatro assentos por fila no formato 2-2. Não há poltrona do meio, o que torna o ambiente mais confortável para todos.

Os assentos têm o maior espaço entre as poltronas dessa rota. São 79cm de distância nos assentos comuns, o que garante o selo A da avaliação da Anac. Já o Espaço Azul, disponível nas primeiras fileiras e saídas de emergência, oferece 22 poltronas com 86cm de distância entre elas (na saída de emergência são mais de 90cm), custando a partir de R$ 38.

No detalhe, é possível ver a diferença de espaço entre o assento comum e o Espaço Azul da saída de emergência (fileira 14).

Em compensação, o compartimento para guardar bagagens é um pouco mais estreito que nas aeronaves Boeing e Airbus operadas pela GOL e pela Latam, o que pode dificultar o encaixe de malas maiores. No entanto, apesar do voo estar lotado, não faltou espaço nos compartimentos superiores. Talvez, por serem 4 poltronas por fileira, ao invés de 6 nos aviões da Boeing e da Airbus, o espaço total não seja de fato um problema.

 

Entretenimento

Quase todas as aeronaves Embraer da Azul possuem sistema de entretenimento com telas individuais e programação ao vivo da Sky. São cerca de 40 canais de TV ao vivo, como Globo, Band, Globonews, Multishow, Sportv, TNT, Gloob, Cartoon Network, Nickelodeon, e mais 9 com programação gravada.

A Azul fica devendo na internet Wi-fi e na falta de tomadas com energia para carregar celulares e outros dispositivos eletrônicos, uma realidade em suas concorrentes nessa rota.

Serviço de bordo e amenidades

O serviço de bordo nos voos da Azul já é conhecido pela fartura. É possível se servir de snacks à vontade, como batatas chips, amendoim, polvilho, cookie integral, bolinhos e balinhas, além de água, refrigerantes ou sucos. Mas, na ponte aérea, talvez pelo curto tempo de voo, foi um pouco diferente…

Logo após a decolagem, uma das comissárias passou perguntando qual bebida eu gostaria, tomando nota do pedido e entregou um guardanapo.

Depois, outra comissária passou distribuindo uma bolsinha com snacks para cada passageiro. Dentro dela, um pacote de biscoitinho sabor pão na chapa, um bolinho de baunilha com chocolate e as famosas balinhas em formato de aviãozinho. Após servirem todos os passageiros, uma das comissárias passou oferecendo café.

Segundo as comissárias informaram, essa bolsa com os snacks será apenas no primeiro dia de operação da ponte aérea. Depois, deve voltar a tradicional cestinha com snacks à vontade.

Comissários e equipe de solo

Tanto a equipe do check-in e do embarque, como os comissários de bordo, foram amáveis e gentis nessa viagem. Apesar de ser um voo inaugural, a Azul é reconhecida por ter um atendimento diferenciado, acima da média na maioria dos casos.

Programa de Fidelidade

O TudoAzul é o programa de fidelidade da Azul. O acúmulo de pontos base em voos domésticos é de 1 ponto a cada real pago pela tarifa, podendo a chegar a 6 pontos no caso de clientes TudoAzul Diamante com passagens na tarifa Mais Azul.

É possível ainda pontuar os voos no MileagePlus da United, ou no Victoria da TAP Portugal. Confira as regras de pontuação da tarifa que consta em seu bilhete antes de decidir onde creditar seus pontos.

No resgate de passagens, o TudoAzul costuma ter uma variação muito grande na quantidade de pontos, especialmente em datas próximas a viagem. É comum encontrar trechos nacionais em voos curtos com valores exorbitantes, como 40.000 ou até 60.000 pontos… Por outro lado, com muita antecedência, é possível encontrar valores a partir de 4.000 pontos, ou 2.000 em ações promocionais.

Possui quatro categorias diferentes, que podem render o despacho de até 3 bagagens cortesia em voos nacionais, cortesia para o Espaço Azul, embarque e check-in prioritários, entre outros benefícios.

Considerações finais

Pousamos com 15 minutos de antecedência na capital paulista. O voo foi bem tranquilo. Em Congonhas, também houve a tradicional saudação com jatos de água feita pela brigada de incêndio.

Ao descer da aeronave, uma das comissárias distribuiu goiabada aos passageiros na saída do avião. Logo em seguida, uma surpresa. Um grupo grande de funcionários da Azul aplaudia os passageiros que desembarcavam, e gritavam “aha, uhu, vamos para SDU!” e “É a Azul na ponte!”. Aplausos efusivos, tanto no corredor, quanto na saída do portão 1. Os passageiros, surpresos, sorriam e tiravam fotos. Um deles brincou: “tinha que ser sempre assim, me senti uma celebridade hoje!”

É muito bom ter mais uma opção para viajar na ponte aérea. Com a concorrência, quem ganha somos nós, clientes. Seja bem-vinda, Azul. Vida longa na rota mais movimentada do Brasil!

Veja também: Qual a melhor empresa para voar na ponte aérea Rio-SP? Confira os diferenciais de Azul, GOL e Latam

Nota final.

Azul

Santos Dumont (RJ) - Congonhas (SP)

Voo AD 2

9,3
Embarque 10
Assento 9,5
Entretenimento 9,0
Amenidades 9,5
Equipe 10
Fidelidade 8,0