logo Melhores Destinos

Como é voar no novo Airbus A321neo da Azul

Como é voar no novo Airbus A321neo da Azul

VCP Campinas
REC Recife
6973
Avião Airbus A321neo
Classe Econômica
Poltrona 35F
Data 23/01/2020
Partida 7:38
Chegada 10:43
Duração 3:05
Por Sandro Kurovski
20/02/2020 às 14:49

No finalzinho de 2019 a Azul recebeu o primeiro Airbus A321neo do Brasil e desde janeiro ele tem sido usado nas rotas de Campinas para alguns destinos no Nordeste. O Melhores Destinos foi convidado para conhecer o novo avião e embarcar no voo AD 6973 de Campinas (VCP) até Recife (REC) e acabei sendo o sortudo da equipe designado para cumprir essa missão.

Até 2023 a Azul pretende ter mais 12 unidades de A321neo em sua frota.

Check-in e embarque

Já estava em Campinas para produção de outros vídeos para o canal do Melhores Destinos no Youtube (se você ainda não conhece está na hora de dar uma passadinha por lá e se inscrever hein). Então, cheguei ao aeroporto de Viracopos às 6:30 da manhã, uma hora antes do previsto para a partida.

Apesar do grande movimento, o check-in foi bem rápido. A passagem já tinha sido emitida pela Azul, mas como eu não tinha recebido o localizador precisei ir até o balcão e apresentar meu documento. Por engano, a passagem foi emitida com meu apelido “Sandro” ao invés do nome verdadeiro que é “Alexandro”, o que gerou uma certa confusão (Bem feito pra mim, quem mandou usar nome artístico no trabalho?).

Bilhete em mãos, segui para a área de embarque e me deparei com uma fila gigante no controle de raios-x! Lá se foram preciosos 32 minutos de espera. Resultado, quando cheguei ao portão C10 o embarque não só já tinha começado, como estava perto de encerrar. A dica qui é chegar ao aeroporto no mínimo uma hora e meia antes do horário de partida para não ter correria, ou pior, perder o voo!

Esse era um voo regular da companhia, diferente do voo que fiz no lançamento do Embraer E195-E2, restrito apenas a convidados. Mas a ocupação não estava muito alta e sobraram vários lugares vazios.

Meu lugar era no corredor, mas felizmente consegui mudar para a janela na mesma fileira.

A partida foi às 7:38, com 8 minutos de atraso (a culpa não foi minha, eu juro!) e o tempo de voo previsto até Recife era de 2h45. Os assentos do meu lado ficaram vazios mais uma vez (estou ficando mal acostumado, confesso).

Um ponto positivo é que os motores Leap-1A da CFM International usados nesse modelo são mais silenciosos, o que torna a viagem mais agradável.

Cabine

São 3 poltronas de cada lado do corredor e a capacidade é para 214 passageiros, 40 a mais que dos Airbus A320neo usados pela Azul.

Foto Azul

O A321neo possui telas de entretenimento, tomada USB, saída de fone de ouvido, e tomada universal (2 tomadas para cada 3 poltronas).

Há encosto ajustável e a reclinação até que é razoável. O espaço entre as poltronas não é ruim em comparação com outras companhias. Eu até comparei o espaço do assento comum e o do Espaço Azul, confira a diferença.

O banheiro segue o padrão dos outros Airbus da Azul, com piso personalizado que lembra o calçadão de Copacabana. Os espelhos ajudam a criar a sensação de mais espaçoso.

Entretenimento

O sistema de entretenimento ainda não estava operante (a previsão é que ele seja ativado no mês de março), mas foi possível acessar o conteúdo pelo aplicativo Azul Play. Só achei ruim que nem todos os filmes tinham dublagem em português e o mapa da rota não estava funcionando. Ah, e havia também a revista da companhia.

Serviço de bordo e amenidades

O serviço de bordo foi iniciado meia hora após a decolagem, mas acabou interrompido logo em seguida devido à turbulência. Aliás, esse foi um voo bastante turbulento e houve até desvio de rota para não balançar tanto.

Nesse horário os snacks disponíveis eram: polvilho salgado, torradinha sabor pão na chapa, bolinho, as tradicionais balas de gelatina e maçã. Para beber pedi suco de caju, mas também havia suco de laranja, refrigerante, café e água. No meio do voo as comissárias ainda ofereceram mais café.


Diferente do que estamos acostumados a ver a bordo dos Embraer da Azul, o serviço de bordo é feito com carrinhos e não é tirado o pedido antecipado de bebidas.

Programa de fidelidade

O Tudo Azul não é conhecido por ser o melhor programa de fidelidade no quesito acúmulo e resgate de milhas, mas tem se esforçado. Recentemente a Azul reduziu o limite de emissões de bilhetes prêmio para até 6 CPFs por conta (incluindo o próprio titular) na tentativa de coibir o comércio paralelo de pontos e segurar a inflação das milhas. A promessa é melhorar a experiência para os usuários comuns, com melhores preços e promoções.

Pouso e desembarque

Dessa vez parece que dei azar e não pude ver a praia na aproximação em Recife, mas o pouso foi tranquilo e dentro do horário.

O desembarque foi realizado pelas portas dianteira e traseira. O curioso é que quem desembarcava pela frente usava a ponte de acesso e quem saía por trás precisava caminhar pela pista. Esse é o chamado “desembarque híbrido” que está sendo testado pela Azul para diminuir o tempo de desembarque das aeronaves maiores.

Após o desembarque pude admirar a máquina da pista enquanto fazia algumas imagens e acompanhava a movimentação até ter que partir novamente rumo à Campinas. Realmente um privilégio. Como eu amo essa profissão!

Você também pode conferir os detalhes dessa jornada no vídeo a seguir:

 

E aí, deu vontade de voar nessa belezinha? Se você já viajou no A321neo da Azul conta nos comentários como foi a sua experiência.

O Melhores Destinos viajou à convite da Azul Linhas Aéreas

Nota final

Azul

Campinas - Recife

Voo 6973

8,2
Embarque 9,0
Assento 8,0
Entretenimento 7,0
Amenidades 8,0
Equipe 10
Fidelidade 7,5