logo Melhores Destinos

Alaska Airlines é a primeira a proibir oficialmente animais de apoio emocional

Thayana Alvarenga
07/01/2021 às 15:38

Alaska Airlines é a primeira a proibir oficialmente animais de apoio emocional

A Alaska Airlines é a primeira companhia aérea a proibir oficialmente animais de apoio emocional em voos. A novidade entra em vigor a partir de 11 de janeiro, após uma mudança polêmica na regra para transporte de animais de serviço em voos comerciais aprovada pelo Departamento de Transportes dos Estados Unidos (DOT) no final do ano passado. Além da Alaska, a American e a Delta também aderiram às novas regras de transporte de animais na cabine.

Em um comunicado à imprensa, a Alaska diz que está apenas seguindo as novas regras do DOT. A empresa aérea diz que as mudanças nas regras ocorreram após “feedback do setor de aviação e da comunidade em relação a vários casos de mau comportamento animal de apoio emocional que causou ferimentos, riscos à saúde e danos às cabines das aeronaves”.

Com a mudança serão aceitos somente cães-guia nos voos – ainda que seja necessário enviar um formulário atestando que o animal é um cão de serviço legítimo, treinado e vacinado, e “se comportará de maneira adequada durante a viagem”.

Para aqueles que desejarem continuar viajando com seus animais, a Alaska cobra taxas de transporte de animais de estimação ​​de US$ 100 na cabine e US$ 100 no compartimento de carga. A American, United e Delta cobram até US$ 125 cada uma para os animais de estimação.

(Foto: MediaNews Group/Bay Area News via Getty Images)

Animais de apoio emocional

Na lei atual dos EUA, qualquer passageiro com uma declaração médica informando que o animal tem função de apoio emocional pode embarcar com ele na cabine sem pagar por isso. A regra não restringia os animais aceitos, então abria brecha para que passageiros abusassem, viajando junto com patos, porcos, pavões, avestruzes, cangurus e outras especies silvestres sem custo e vínculo evidente com qualquer tipo de transtorno.

No Brasil, somente são aceitos para embarque cães e gatos e, dependendo da raça e porte, podem viajar na cabine com o passageiro ou no porão de carga. Em ambos os casos, é cobrada uma taxa pelo serviço. Já animais de serviço, como cão-guia, podem viajar na cabine sem custo, desde que a documentação necessária seja apresentada a companhia aérea. O embarque de passageiros com animais de apoio emocional só é permitido em voos com destino aos Estados Unidos – pelo menos enquanto a regra não mudar.


E você, já viu algum animal de apoio emocional do voo? O que acha da novidade? Comente abaixo e participe!

Não perca nenhuma oportunidade!

ícone newsletter E-mail diário com promoções Receba as ofertas mais quentes no seu e-mail
Baixe grátis o nosso app Seja notificado sempre que surgir uma promoção