Será que você está entre os brasileiros que perderam 53,4 bilhões de milhas vencidas no ano passado?

Denis Carvalho 6 · julho · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Que muita gente acaba perdendo seus pontos e milhas por perder a data de validade não é novidade, mas um levantamento realizado pelo Banco Central junto às operadoras de cartão de crédito deu uma ideia do tamanho do desperdício: 53,4 bilhões de pontos perdidos apenas no ano passado por falta de uso!

De acordo com o levantamento, que foi divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo, o montante equivale a 24% de toda a pontuação conquistada naquele mesmo ano. É o dobro do percentual verificado em 2010, primeiro ano em que o número foi apurado pelo BC.

Segundo o BC, os brasileiros acumularam 992 bilhões de milhas em seus cartões de crédito entre 2010 e 2014. Quase dois terços disso foram convertidos em prêmios, como passagens aéreas e bens de consumo. Na média, 17% expiraram, por falta de utilização no prazo determinado ou pelo cancelamento do cartão.

Importante destacar que esse percentual se refere exclusivamente aos pontos acumulados nos cartões de crédito e bancos, ou seja, não incluem aqueles que expiram nos programas de milhas das companhias aéreas e hotéis.

É fácil imaginar que a maior parte deste desperdício de pontos vem de clientes que nem imaginam que estão participando de um programa de fidelidade vinculado ao seu cartão de crédito e nunca se preocuparam sobre como eles funcionam e que benefícios podem oferecer, no entanto vale o aviso para ficar atento à validade ou, se possível, optar pode cartões que oferecem pontos quem não expiram.

Para saber os melhores cartões para acumular pontos para viajar, leia o ranking exclusivo de cartões de crédito do Melhores Destinos

Veja a matéria na Folha de S. Paulo

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe