Veja como tirar vistos para visitar Vietnã e Camboja

Denis Carvalho 6 · setembro · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Seguindo nossa série de posts especiais sobre como obter vistos de turista nos vários países ao redor do mundo, publicamos hoje a contribuição da leitora Ligia Balilla para quem deseja visitar dois destinos exóticos: o Vietnã e o Camboja. Acompanhe como é o processo para cada país:

Este ano decidi viajar com meu namorado para a Tailândia, Camboja e Vietnã. Porém por serem destinos um pouco mais exóticos, optamos por fechar um pacote de 28 dias com transporte, estadia, guias, etc. Como eu não gosto muito de imprevistos e “surpresas” no meio das viagens, sempre prefiro pesquisar bastante sobre o destino. Foram aí que surgiram algumas dúvidas, que me deram um certo trabalho para esclarecer. Vi também em vários blogs de viagem que muitas pessoas tinham as mesmas perguntas que eu e decidi então tentar ajudar:

Vietnã

Os brasileiros precisam de visto para entrar no Vietnã. Existe a possibilidade de consegui-lo diretamente no aeroporto no momento da chegada ao país, porém você precisa fazer uma “pré-solicitação” online (http://visa-vietnam.vn/en – este é um dos sites). Com esta autorização prévia, você pode retirar o seu visto diretamente no aeroporto no momento da chegada. Eu tenho uma certa resistência a confiar em sites que eu não conheço, principalmente se eu precisar pagar para receber alguma coisa que eu ainda não tenho certeza de que irá funcionar. Especialmente porque esta autorização é prévia e não o visto propriamente dito.

Outro problema é que eu não vou entrar no país pelo aeroporto. No meu pacote, todas as fronteiras que cruzaremos serão terrestres, logo, este “visto” online não servia para mim. A solução encontrada, e na minha opinião a melhor opção para quem vai de avião ou de ônibus/carro é solicitar o visto diretamente para a Embaixada do Vietnã em Brasília. Assim você já sai daqui com a documentação OK.

Ha Long Bay no Vietnã: uma das sete maravilhas naturais

Para quem mora em Brasília fica tudo muito fácil: é só ir ao consulado com o passaporte, o formulário preenchido e o comprovante de depósito da taxa e 5 dias depois, tudo pronto! Para o pessoal do resto do país, pensar em ter que viajar pra Brasília para tirar um visto pro Vietnã, já começa a dar uma preguiça.

Mas é tudo muito mais fácil do que se imagina. A Embaixada faz tudo pelo correio! O primeiro passo é mandar um e-mail para a Embaixada solicitando informações a respeito da obtenção do visto para: embavina@yahoo.com (sim, o e-mail é do yahoo, isso é estranho mas é de fato o e-mail da Embaixada. Não adianta ligar, porque eles vão pedir para você enviar um e-mail).

Linh Phuoc Pagoda

Eles irão te responder o e-mail com o procedimento e o formulário que deve ser preenchido. Você fará basicamente isso: pagamento da taxa do visto via depósito em conta, pagamento da taxa do sedex para devolução do passaporte também via depósito em conta, preenchimento do formulário (você precisará de uma foto 3X4). Envio dos comprovantes + passaporte + formulário e algum comprovante da sua entrada no país (passagem, pacote, etc). via SEDEX para a Embaixada. Mais ou menos uma semana depois, seu passaporte volta com o visto e tudo pronto para embarcar!

Outra opção para os mais desencanados ou os que gostam de “improvisar” no roteiro da viagem. Em diversas agências de viagens da Tailândia e também no Camboja, você pode solicitar seu visto alguns dias antes de entrar no país. Tudo também parece ser muito fácil, e custa em torno de 20 USD.

 

Camboja

O Camboja é um pouquinho mais complicado. E eu fiquei com mais receio principalmente por ter encontrado muitos relatos na internet de “esquemas” para superfaturar os vistos na fronteira, na realidade eles cobram propina na cara dura mesmo. Novamente eu entrarei no Camboja por terra. Para quem chega por aeroporto é tudo mais fácil e como não existe representação do Camboja no Brasil, o jeito é pegar o “Visa on Arrival” (20USD e 1 foto) .

Bom, no esquema terrestre, as coisas complicam mais. Segundo relatos, até a empresa de transporte está no meio do “rolo” deles. E se você não tiver o visto na mão eles vão te fazer pagar uma propina (pelo que
eu vi de mais ou menos 25 dólares, que para eles é muito dinheiro) ou vão te dar um belo chá de cadeira por não ter pago.

Palácio real Phnom Penh, em Camboja

Uma maneira de evitar stress e eventuais problemas é já chegar lá com o visto na mão. O Camboja tem o e-Visa, ou seja, é um visto concedido online (quase como aquele ESTA, que as pessoas com passaporte europeu tem que preencher para entrar nos EUA). Conseguir esse e-Visa é extremamente fácil e rápido, e na minha opinião é a melhor opção para quem vai entrar no país tanto por via aérea como terrestre.

O site é  http://www.mfaic.gov.kh/evisa/ContactInformation.aspx é só preencher os campos (tudo é muito bem explicado), pagar, imprimir a confirmação e pronto! Ainda para quem vai para lá, vale reforçar, é preciso vacinar-se contra a febre amarela e emitir o certificado internacional de vacinação. (no site da ANVISA você acha os pontos que emitem o certificado) e não deixem para passar na ANVISA no aeroporto no dia da viagem, pra não correr o risco de ficar sem o certificado.

Outra coisa importante é dar uma checada na sua carteirinha de vacinação. Estes países não tem os mesmos padrões com os quais nós estamos acostumados e vários guias e sites indicam que as pessoas levem tabletes de iodo, cloro ou hipoclorito de sódio, para tratar a água caso você não encontra água mineral engarrafada. Os riscos de doenças (principalmente as transmitidas por água contaminada e picadas de mosquito) são maiores para as pessoas que pretendem se aventurar mais no país e sair um pouco das capitais. Portanto acho válido também checar a vacinação contra cólera, hepatite A e B e febre tifóide e sempre usar repelentes. Pode parecer meio paranóico, mas é muito melhor prevenir!

Agradecemos a Ligia pelas informações importantes, que certamente serão bastante úteis para quem vai visitar esses dois destinos. Já viajou para o Vietnã ou Camboja? Deixe seu relato nos comentários, inclusive com dicas dos países. Se quiser colaborar com algum post sobre emissão de vistos ou outro assunto entre em contato pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe