Vale a pena trocar pontos por passagens internacionais no site do seu banco? Veja nossa avaliação!

Denis Carvalho 30/04/2013 às 16:29h 20 Comentários

No início do mês nós publicamos aqui no Melhores Destinos uma avaliação dos programas de troca de pontos por passagens aéreas oferecidos pelos bancos, que oferecem a possibilidade de emissão dos bilhetes diretamente de seu site, sem a necessidade de passá-los para os programas de milhas das companhias aéreas. No primeiro comparativo, nós focamos as passagens nacionais, mas ficamos devendo uma avaliação com relação aos bilhetes internacionais, que é o que faremos nessa segunda avaliação.

Como são muitas opções e muitos trechos, não há como chegar a uma conclusão definitiva, mas é possível verificar alguns parâmetros interessantes com relação aos prós e contras destes sites para o cliente. Para recordar, vamos a eles:

Itaú Sempre Presente / Ponto Viagem

O caçula dos portais de troca foi lançado pelo Itaú há dois meses. O portal Ponto Viagem (www.pontoviagem.net)  funciona em um site separado do banco, ao contrário dos concorrentes, e é mantido em parceria com a empresa Conexxtravel, sobre a qual há pouca informação na internet.

Avaliação: Apesar de ter  um visual bacana, o site mostra o valor de milhas de ida separado das milhas da volta e acaba induzindo ao erro. Fora isso, não apresentou problemas durante as pesquisas. Oferece opções nas principais companhias nacionais e muitas internacionais. Segundo a empresa são mais de 80 companhias aéreas.

 

Santander SuperBônus


Oferecido em parceria com a empresa Brasil CT e dados do TripAdvisor, o Superbônus viagens superbonusviagens.com.br é integrado ao site do programa de pontos do Santander e oferece opções interessantes, como mesclar os pontos com pagamento em dinheiro.

Avaliação: A integração com o site do banco facilita para o cliente encontrar a página. Em nossas pesquisas, ela apresentou alguns problemas, como uma janela de “pesquisando”  que não desaparecia mesmo com os resultados já na página, mas bastou recarregar a página para o problema sumir.

 

Bradesco Fidelidade 

Para oferecer o serviço de troca de viagens aos seus clientes (bradescofidelidade.com.br), o Bradesco firmou uma parceria com o portal Submarino Viagens. Por ser uma das maiores empresas do setor, isso oferece uma segurança adicional aos clientes. A troca pode ser feita por passagens, hotéis e pacotes.

Avaliação: A página possui visual limpo e integração perfeita com as demais. Durante o teste não houve problemas de acesso nem nas pesquisas e todas as companhias nacionais foram mostradas.

 

American Express Membership Rewards

Apesar de ser emitido pelo Bradesco, os clientes dos cartões American Express têm um programa separado, o Membership Rewards Viagens membershiprewardsviagens.com.br. A página tem visual parecido e funções semelhantes.

Avaliação:  Apesar de ser praticamente a mesma página do Bradesco Fidelidade, em parceria com o Submarino, chama a atenção a grande diferença de valores entre as duas, como veremos a seguir.

 

Banco do Brasil / Dotz

Não se trata de um site bancário, mas decidimos incluir a página do programa de pontos Dotz devido à parceria com o Banco do Brasil. O serviço Viaja Dotz (viaja.dotz.com.br) é oferecido em um site diferente do programa, em parceria com a Voe Master. O preço das passagens é um pouco mais elevado, mas vale destacar que como regra geral é mais fácil acumular dotz que pontos em bancos.

Avaliação: Ao contrário das demais opções, a página do Dotz é a única que cota e mostra as passagens de ida e volta separadamente. Isso permite combinações de companhias aéreas.

 

 Avaliação

Para nossa segunda bateria de estes, separamos alguns trechos internacionais de forma aleatória, mas em rotas de grande procura: São Paulo a Miami, Rio de Janeiro a Buenos Aires, Brasília a Santiago e São Paulo a Madri. Além da grande demanda, são rotas que oferecem uma boa oferta de companhias – com exceção de Brasília a Santiago. Pesquisamos em todos os sites em três datas diferentes: nos dias 10, 15 e 29 de abril. Para servir de parâmetros, fizemos as simulações também nos sites dos programas das companhias aéreas.

Apresentamos os resultados a seguir:

GRUxMIA

O primeiro trecho pesquisado foi de São Paulo a Miami, a rota mais concorrida entre Brasil e Estados Unidos. De uma forma geral, nenhum dos programas bancários conseguiu oferecer trechos melhores que os programas das companhias aéreas GOL, AeroMexico, Avianca e LAN. Todavia, o Santander Superbonus se destacou dos demais, já que ofereceu a menor diferença. Além disso, ele possibilitou um bom preço pela AeroMexico, companhia que não possui vínculos com nenhum banco brasileiro em seu programa Premier. Isso abre uma nova e interessante possibilidade de troca para o cliente. O mesmo se pode dizer dos programas Bradesco e American Express, que ofereceram passagens Avianca, apesar que os preços foram bem mais caros que os encontrados no site do LifeMiles.

 

BSBxSCL

Na rota de Brasília a Santiago o domínio é quase total da dupla TAM e LAN e passar seus pontos para o Fidelidade parece ser de longe o melhor negócio. Enquanto o programa da TAM emitia passagens por 14 mil pontos, os bancos cobraram o dobro do valor pelos mesmos voos. Agora, curiosamente o Lanpass conseguiu ser ainda mais caro, com viagens por até 56 mil kms, mas vale lembrar que a cotação no programa da LAN também é diferente, o que justifica a diferença. Curiosamente, o Ponto Viagem listou a opção de voo pelas Aerolíneas Argentinas, algo impossível pelo programa de milhas da companhia.

 

GIGxBUE

O terceiro trecho da avaliação foi do Rio de Janeiro a Buenos Aires, mais uma rota de grande procura. Mais uma vez o Santander Superbonus foi a melhor opção, com voos de ida e volta a partir de 18 mil pontos contra 20 mil nos dites do Smiles e Fidelidade. Na pesquisa realizada ontem, além das companhias brasileiras, o site listou uma interessante opção de voo com a Emirates, por apenas mil pontos a mais. Um ótimo negócio!

GRUxMAD

Por fim, fechamos a pesquisa com o voo de São Paulo a Madri. As melhores opções foram quase todas para voar com a Iberia e ninguém conseguiu oferecer menos pontos que a companhia espanhola, pelo Iberia Plus, por 50 mil avios.  O Bradesco Fidelidade, contudo, foi o que mais se aproximou, com diferença de apenas 5 mil ou 6 mil pontos. Isso quer dizer que a emissão por ali pode ser de fato um bom negócio, visto que os bancos brasileiros não oferecem a opção de transferência para o programa da Iberia. Na TAM, o mesmo trecho estava cinco vezes mais caro que na concorrente.

 

Conclusões

As mesmas vantagens e desvantagens que listamos em nossa primeira avaliação se aplicam no caso das passagens internacionais, mas hpa diferenças importantes. A primeira delas é a possibilidade de escolher entre mais companhias, como AeroMexico, Iberia e Emirates – uma grande vantagem para os sites dos bancos. Por outro lado, quando a melhor tarifa é em alguma companhia brasileira, como GOL e TAM, é mais vantajoso quase sempre enviar os pontos para as empresas aéreas e emitir por lá.

Por fim, vale ressaltar que a variação de preços nos sites dos bancos se mostrou maior que nos programas das companhias aéreas, portanto é preciso que o cliente fique atento pois os valores e opções de companhias aéreas oferecidas podem mudar muito de uma semana para outra ou mesmo em poucos dias.

Como dissemos, estas avaliações estão longe de esgotar o assunto, mas servem de pontapé inicial para as discussões sobre estes programas. Por isso, convidamos a todos os leitores que fazem uso dos sites de seus bancos para a emissão de passagens a compartilhar suas impressões e experiencias com eles. Deixe seu comentário e participe!

Leia a nossa primeira avaliação aqui.

20 comentários para “Vale a pena trocar pontos por passagens internacionais no site do seu banco? Veja nossa avaliação!

  1. jose piccolotto

    é importante levar em consideraçao tbm a tx cobrada pelos bancos para emissao.. muitas vezes acima de R%50 (ex o superbonus viagem)

    Outro ponto que não foi levado em consideração é que para emissão de bilhetes fora do brasil a tx suplementar de combustível nao esta inclusa na tarifa.. ou seja se voce emite pelo site do banco tem que pagar mais essa tx.. faça uma simulação de um trecho interno na Europa e veja que o preço das taxas é quase o preço da passagem!

    Por outro lado.. trechos domésticos nos USA valem muito apena.. inda mais se voce tem status Elite e é elegível para um upgrade cortesia.!

    Responder
  2. ALEXANDRE ROSSI

    Denis, apenas uma observação Sempre Presente é o programa de recompensas do Itaú, o Santander é Superbônus, e para viagens é o Superbônus Viagens. Quanto as taxas, as taxas cobradas pelos programas dos bancos são as taxas de embarque, como em qualquer outro programa, no caso dos trechos internos, em qualquer lugar que for comprar, em grande parte dos casos as taxas de embarque, são maiores do que o valor da tarifa, isso é normal, não é exclusividade dos programas dos bancos.

    Apesar das ofertas que as cias excelentes, prefiro programas de bônus, como o Superbônus Viagens que são bem competitivos com os valores da cia aérea e ainda tem uma variedade maior de voos e opções para resgatar, entre os bancos eu tenho o do Santander e do Itaú, onde o do Santander compensa bem mais.

    Responder
    1. gustavo de bautzer f

      concordo com o Alexandre.. Possuo pontos nos cartões do Itaú e do Santander, e no programa do Santander já resgatei bilhetes para Miami e Orlando com preços bem menores que no Multiplus!

      Responder
  3. Thiago Castro

    Ou seja, não vale a pena utilizar esses programas de pontos. O BB vive me enchendo o saco com o DOTZ e nunca aceitei e continuará assim! Obrigado MD pelo trabalho.

    Responder
  4. Miguel Pierre

    Pessoal, falando em programas de milhagens, só uso da TAM e voo muito de executiva e primeira com pontos pelos parceiros, mas tudo vai piorar a partir de 1 de Junho. Estou pensando em ficar na star alliance mesmo apos a saida da Tam, e ja comecar a usar outro programa de milhagem da SA. Qual vcs recomendam que tem + facilidade de achar trechos e melhor custo beneficio, life miles Avianca, United, Singapore? abs

    Responder
  5. Fernando Júni

    O Itaú tem uma grande desvantagem de só permitir a compra de ida e volta. O mesmo problema negativo tem o LANPASS.

    Responder
    1. R Júnior

      Penso que o programa de milhagem, tanto das cias aéreas quanto dos bancos e dos cartões, é uma furada, e só serve mesmo para aproveitar os bônus que são creditados nos gastos feitos com cartões e nas viagens pelas cias aéreas. Senão vejamos.

      Por exemplo, São Paulo x Miami. Normalmente, fora de temporada pode-se voar com 40 mil milhas, ida e volta. Na alta, a partir de 60mil, dependendo da cia aérea. Se considerarmos que o custo básico para se comprar milhas é de US$30,00 por cada mil, teremos um preço de passagem de 1.200,00 dólares, o que chega a ser quase 100% dos preços que já encontramos nas promoções feitas pelas mesmas cias. Se a cia aérea vender as milhas com desconto, deve-se fazer este comparativo para ver se assim mesmo é ou não vantajoso. De qualquer forma, comprar milhas ou usar milhas equivalentes nesta circunstância não é vantagem. O melhor é sempre pagar pelo bilhete promocional.

      Para a alta temporada comprar ou usar milhas seria a melhor opção, quando o preço das passagens sobe lá nas nuvens, e é bem maior do que o custo da milhagem, mas quem consegue? As cias não deixam, por motivos óbvios. Não disponibilizam datas convenientes, e nos horários jogam o cliente para opções de madrugada ou nas primeiras horas da tarde, sem contar com a exigência de até o triplo de milhas do que o usual. Muitas vezes consegue-se a data de ida desejada, mas não a de volta, ou vice-versa, e por aí vai… Artimanhas para frustrar,

      desanimar e não incentivar o “feliz” possuidor de milhas.

      Quanto aos programas de bancos e cartões avulsos, eles são no mínimo um absurdo. Tomando como exemplo a pesquisa acima do próprio MD, o Bradesco Fidelidade, que bonifica cada 01 dólar X 1,2 pontos, o que significa que, para São Paulo x Miami (normal =40 mil milhas) você precisa gastar no cartão, para utilizar, por pessoa, 193.000 pts dividido por 1,2 = 160.833 dólares – aproximadamente 322.000 reais – para ter o direito de aportar milhas para qualquer cia aérea e obter uma passagem de 1.200 dólares, que na promoção já chegou a US$650,00. Quanto tempo você leva para conseguir isso? Vale a pena?

      Responder
      1. Célia Amaral

        R Júnior, fiz duas viagens em 2013 internacional (um ap Miami/Orlando e agora em Abril p Punta Cana) todas com milhas(gool) e Fidelidade Tam Bom, pra mim que virei uma "caça" pontos" sim pago tudo no cartão débito e crédito qdo não tenho dinheiro tenho dim dim. Uma das minhas viagem (Miami) foi paga no cartão e foi pela tam, ou seja, mesmo em promoção ganhei 10 mil pontos, estão lah guardadinhas . Na mesma viagem utilizei o meu cartão Smilles pagar essa passagem da tam (que também gerou pontos), ou seja, ganhei pontos por comprar no cartão e ganhei pontos da Tam por comprar 2 trechos internacional…. No mesmo cartão paguei hotel em Miami 14 dias, embora paguei no BRASIL, hoteis.com a empresa que faz o débito é interncional, ou seja, MAIS PONTOS no smille BB. Fiz compriminhas no Walmat em Miami e Orlando, cartão do BB DÉBITO, simmmmmmmm vc pode usar o cartão débito e a conversão é feita na hora p real e vc paga as doletas (dólares) do dia heheh precinho de banana…uma grande jogada p ganhar milhas, pelo menos eu faturei com uma viagem sem comprar nada na Florida no cartão de crédito 27 mil milhas…. como consegui isso?? comprando tudo no brasil (reserva de hotel, carro, tudo no crédito em real e parcelado)

        EM abril, Paguei 30 mil milhas Ida e volta pra Punta Cana (República Dominicana) hotel comprei também no hoteis .com e parcelei no cartão, o que gerou mais milhas e jah estou programando p 7 de fevereeiro Punta Cana por 15 mil milhas o trecho Brasília/Punta Cana…Então, pra quem tem filhos, tem casa pra sustentar, livros pra comprar e família pra sustentar e tem paciência de pagar até 3 reais em débito, vale muiiito as milhasss e digo mais, entro no site no minimo 3 vezes por dua e coomo dizem toda hora mudam os valores e é nessa hora que faz a diferença ser cadastrado aki e ter milhas pra comprar rsrs

        Responder
  6. PAVLOS RODOPOULOS

    Comprei pelo Ponto Viagem logo que foi inaugurado passagens para a minha família (mulher e dois filhos, 1 child e 1 infant), Brasília-Miami para voar em junho/2013. Comprei para voar TAM com 40% mais barato que no próprio TAM fidelidade, nas mesmas datas e vôos, sem contar que não foi mencionado no artigo que:

    As passagens de criança são cobradas tarifas mais baratas, o que não acontece nos programas das companhias, onde compramos pela mesma pontuação para qualquer tipo de passageiro, inclusive crianças de colo, que paguei somente a taxa de embarque. Fazendo as contas, considerando o caso de ter crianças, mesmo adotando os valores que estão na tabela da reportagem, que estão mais caras, no total sairia mais vantajoso pelo Ponto Viagem, que foi meu caso.

    Outro ponto é que agora o Itaú faz a conversão de 1,25 pontos do cartão para tornar 1,00 pontos de qualquer programa de companhia aérea, ou seja, esse deságio na transferência não foi mencionado no artigo e 25% é de se ponderar também na comparação.

    Por fim, os bilhetes comprados contam pontos nos trechos voados, voltando a cair na sua pontuação da companhia aérea, o que não acontece caso tiramos o bilhete direto dos programas das companhias.

    No geral, SEMPRE devemos fazer contas e analisar cada caso para vermos o que é mais vantajoso. Espero ter contribuido na análise do artigo.

    Responder
  7. Gunter Friedenreich

    Life Miles, ganhou o premio de melhor programa de milhas da America latina e em breve o programa Amigo da Avianca deve mudar para Life mIles. Por exemplo ate ontem teve uma mega promocao para comprar milhas com bonus de 100% com um super preco. Dava para resgatar passagem Brasil -USA por 37.500 milhas.

    Responder
    1. Miguel Pierre

      Gunter, ontem estive comparando o programa da united e o lifemiles, entrei em ambos para emitir passagens p estados unidos ou europa, e apareceu bem mais opçoes na united e parceiros, e quase nada no lifemiles, sendo as viagens no mesmo trecho, e no mesmo dia. Voce sempre consegue emitir boas opçoes pelo LM? sem duvida esse tipo de promoçao de bonus de milhas q eles tem sempre é muito boa. abs

      Responder
  8. Douglas

    Tenho o Bradesco Fidelidade e uso com frequencia. Tem um detalhe importante que deixou de ser mencionado que é quando você emite uma passagem pelos bancos, você contabiliza milhas na cia aérea diferente de quando você emite com seus pontos da cia aérea. Fui para a Europa de Air France com 50 mil pontos do Bradesco Fidelidade onde os preços estavam altíssimos (como pagante) e os pontos também estavam inviáveis nas cias aéreas e ainda pontuei no programa Smiles por ter voado de Air France. Tem que fazer conta, no geral é bastante indicado avaliar as opções.

    Responder
  9. Louder Mendes

    Vale lembrar tambem que a emissao de bilhetes pelos programas de fidelidade esta sujeito a disponibilidades que as vezes sao muito poucas, eu mesmo, tinha u,a quantidade de pontos muito boa no multiplus e nao conseguia emitir bilhetes para Europa numa qtd boa de milhas, no superbonus, alem de emitir a passagem eu conseguii muita flexibilidade de datas. Entao, eu vejo que a maior vantagem dos sites de bancos, principalmente do santander seja esta, voce consegue emitir em qualquer data independente da cia area.

    Responder
  10. Jair Batista

    Mas no caso do super bonus também é cobrada uma taxa de emissão, além das taxas de embarque. Se não me engano é R$ 80,00. Então as vezes, mesmo que o valor em pontos no Super Bônus seja menor, acaba não valendo a pena por causa da taxa.

    Responder
  11. Ligia Prado Dias

    È isso aí, Célia. Tenho tido os mesmos resultados com estratégias como essas suas. E olha que sou super Mão Fechada e só gasto o estritamente necessário!

    Sou também filiada ao programa da American Airlines e já viajei 3 vezes de CWB para Honolulu, ida-volta, com 40 mil milhas.

    Responder
    1. Célia Amaral

      Lígia Bem lembrado, irei me filiar a American Airline. No Voo de Miami a Brasília fiz amizade com um pessoal que estava passando 20 dias no EUA só com pontuações e cartão.O cara estava com 5 trechos ida e volta , ou seja, estava dando um boa volta no EUA.A maioria das passagens eram com migalhadas de milhas…Tah aí uma dica boa!

      Responder
  12. Luiz Araujo

    Achei esta troca de pontos no Banco por passagem prejudicial ao cliente, pois o correto era como anteriormente transferir os pontos para o site de milhas, pois muitas vezes o consumidor necessita apenas complementar a quantidade de milhas para emissão da passagem ao seu critério.

    Responder
  13. João Felipe S

    Para uma comparação mais precisa sobre os programas de Bancos e das companhias aéreas, sugiro que sejam utilizados os mesmos voos, e não a tarifa mais barata.

    Assim teremos de fato uma visão de comparação entre um programa e outro.

    Abs

    Responder
  14. Denis Carvalho Autor do post

    João, acredito que a maioria está interessada em pagar menos nas passagens,por isso priorizamos os voos com menos milhas

    Responder
  15. Denis Carvalho Autor do post

    Nós mencionamos isso na primeira avaliação. O link está no post

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>