Por que as taxas de embarque da Argentina são tão caras?

Leila Aisen 15 · janeiro · 2019

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Como argentina, muitos leitores brasileiros me perguntam: por que as taxas de embarque da Argentina são tão altas?! Com as promoções de passagens divulgada aqui no Melhores Destinos, não é raro que o valor das taxas corresponda a mais de 30% do valor total! Nesse post falaremos um pouco sobre as famigeradas taxas aeroportuárias argentinas.

De acordo com o estudo Flight Price Index 2017 que mostra quanto custa voar em 80 países, a Argentina está na 63ª posição, custando US$ 23,45 por cada 100 km percorridos, enquanto o Brasil está na posição 48 com um custo de US$ 16,32 para cada 100 km. Isso não é porque as passagens na Argentina sejam mais caras em si, mas por causa de suas altas taxas.

Por que as taxas de embarque argentinas são tão caras?

Nós argentinos também nos perguntamos o mesmo, e na verdade, esta é uma das principais queixas das novas companhias aéreas de baixo custo do país,como Flybondi e Norwegian, já que por mais que possam baixar os preços dos seus voos,o preço final continua alto devido às altas taxas .

Falamos com AA2000, empresa que administra os aeroportos argentinos, Aerolíneas Argentinas e Administración Nacional de Aviación Civil (ANAC) para trazer aos nossos leitores a resposta a esta pergunta, ou pelo menos tentar.

As taxas atuais são aplicáveis ​​a partir de 1º de janeiro de 2017, por decreto do governo argentino. Você pode ver todos os detalhes aqui e aqui e aqui.

Uma das principais taxas é de desembarque. Além disso, há uma sobretaxa para horários de pico equivalente a 50% da taxa de aterrissagem, que só se aplica aos desembarques internacionais feitos no Aeroparque Jorge Newbery das 6 às 10 da manhã e entre as 18:30 e 21:30 para todas as operações de segunda a domingo.

Os aviões também pagam taxas de estacionamento e o uso da indústria aeroespacial internacional, regional e nacional.

Este é um exemplo do detalhamento de uma passagem argentina:

Taxa percentual variável de 7%
Taxa de aeroporto (para o uso do aeroporto): US$ 49 aproximadamente
Taxa de segurança: US$ 10 para voos internacionais ou domésticos
Taxa única aeroportuária sobre serviços de imigração e alfandegários: US$ 10 por passageiro

Em outras palavras, se você vem do Brasil, paga mais de US$ 70 apenas de taxas, fora o IVA! Em algumas promoções esse valor chega a 30% do total do bilhete.

Expectativas

A questão que muitos de nós nos fazemos é o que deve acontecer para que as taxas diminuam. A realidade é que é uma questão que depende das leis argentinas e não das companhias aéreas ou da concessionária AA2000.

Acreditava-se que com a chegada das companhias de baixo custo o valor das taxas cairia, mas quase um ano após o desembarque da Flybondi, que foi a primeira low cost argentina, nenhuma mudança foi vista a esse respeito. Na verdade, para o Natal, a companhia aérea lançou uma promoção incrível de passagens a partir de 1 peso (10 centavos de real) por trecho, que acabaram ficando acima de 200 pesos (R$ 20) ao adicionar impostos. Desta forma, se pôde verificar a fortuna que pagamos pelas taxas em relação ao que custa uma passagem.

As taxas atuais foram estabelecidas pelo governo através do ORSNA (Órgão Regulador do Sistema Nacional de Aeroportos). A redução das taxas depende, dessa forma, de uma determinação do governo argentino, mas atualmente não há nenhum projeto nem previsão sobre este assunto.

É uma questão complexa de entender e realmente esperamos que, num futuro próximo, as taxas argentinas caiam e se assemelhem às de outros países da região.

Autor

Leila Aisen - Editora - Argentina