Tarifas promocionais TAM não permitem marcação de assentos e irritam clientes

Denis Carvalho 22 · agosto · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Sem fazer alardes, no final do mês de abril a TAM decidiu suspender o direito de marcação de assentos para clientes que comprem passagens com sua tarifa PROMO, restrita a promoções realizadas pela empresa. Em outras palavras, os clientes que comprar bilhetes desta classe só conseguem marcar as poltronas no check-in, correndo o risco de ter de viajar separado, caso compre passagem para mais de uma pessoa.

Apesar de não ser nova, a decisão ainda pega muitos clientes de surpresa e deixa outros tantos insatisfeitos no momento da compra. Foi o que aconteceu com nosso leitor Eduardo Zamparetti: “Ao finalizar a compra, liguei para a TAM para fazer a marcação de assento (pensei que o site estivesse com algum problema). Para minha surpresa, a atendente me disse que passagens PROMO não dão direito à escolha de assentos”.

De acordo com o site da TAM, a visualização do mapa de assentos para tarifas promocionais é “restrita”. No entanto, no comunicado enviado aos agentes de viagens em abril a empresa deixou claro que as marcações estavam encerradas. O mesmo procedimento é válido para as tarifas “ACCESS” nos voos internacionais.

“Não acho que essa política pode trazer grandes vantagens para a TAM. Eu, por exemplo, que escolhi pagar R$ 30 a mais do que se tivesse comprado pela GOL (por preferir a TAM) não pretendo mais fazer, afinal, é provável que vá ter que viajar separado da minha esposa, o que é ridículo”, opina Zamparetti.

A opinião do leitor é compartilhada por muitos outros clientes TAM por meio de e-mails ao Melhores Destinos e queixas em diversos sites de viagens e de direitos do consumidor. Resta saber se a empresa manterá a restrição mesmo com o protesto geral de seus passageiros, que são tolhidos de um direito básico apenas porque aproveitam uma condição de tarifa mais barata, oferecida pela própria TAM em horários e voos que atendem unicamente ao seu interesse comercial.

E você o que acha da decisão da empresa? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe sua opinião!

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe