Governo promete que passageiros não pagarão tarifa de conexão

Denis Carvalho 19 · outubro · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Após a polêmica gerada pela criação da tarifa de conexões, noticiada aqui no Melhores Destinos, o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Wagner Bittencourt, prometeu que a taxa não será repassada aos passageiros e será paga pelas companhias aéreas.

O pagamento da taxa de conexão está previsto nos editais de concessão dos aeroportos de Brasília, Guarulhos (São Paulo) e Viracopos Campinas). “O passageiro não pagará nenhuma tarifa a mais. Por definição, quem vai pagá-la é a companhia aérea, que é quem decide se o voo tem ou não escala. O passageiro, por ele, viajaria direto. O justo é que, se houver essa decisão, o custo recaia sobre a empresa aérea, e não [sobre] o usuário do aeroporto”, disse o ministro Bittencourt à Agência Brasil.

Segundo ele, apesar de não haver controle do governo sobre o preço das passagens, o aumento não ocorrerá porque os R$ 7 previstos como tarifa representa “um valor muito pequeno”. O que regula a passagem, disse o ministro, é a competição. “Por isso a nossa proposta envolve competição entre os aeroportos e também entre as empresas aéreas”.

“Ao aumentarmos a capacidade dos aeroportos, abriremos mais espaço para outras companhias que desejem entrar em um mercado altamente demandante, competitivo e crescente. Isso vai melhorar a qualidade de atendimento aos usuários, vai melhorar o serviço e, obviamente, vai continuar a reduzir o preço das passagens”.

Bittencourt acrescentou que a privatização também não resultará no aumento das tarifas aeroportuárias para os usuários. “Elas [as tarifas] são reguladas pelo governo e serão mantidas nos níveis que estão hoje. A única coisa que vai acontecer é a criação dessa tarifa de conexão. Até porque é importante que os aeroportos sejam remunerados por isso. É uma questão de equilíbrio entre aeroporto, companhias aéreas e passageiros. Portanto, os passageiros não serão de novo penalizados. Nem com aumento de tarifas diretas, nem do ponto de vista das passagens.”

Trocando em miúdos, a tarifa não será paga pelos passageiros, mas poderá ser incorporada pelas companhias ao valor das passagens, já que não há como impedir que isso seja feito. Aguardemos!

Leia a matéria completa na Agência Brasil

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe