TAM reduz número de comissários em todos os voos com A319

Denis Carvalho 13/09/2012 às 12:02h 41

A TAM seguiu o exemplo da GOL e está reduzindo de 4 para 3 o número de comissários de bordo em parte de seus voos. A notícia foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, segundo o qual a medida seria uma forma de cortar custos e reduzir o prejuízo, que chegou a quase R$ 1 bilhão no último trimestre. Por enquanto apenas foram afetados 32% dos voos, mas há a possibilidade de a medida ser implantada em novas rotas futuramente. Em maio, a GOL tomou a  mesma medida em parte de seus voos.

A iniciativa vale desde o início de setembro para todos os voos operados com o Airbus A319, que é o menor avião da frota da TAM. O jato, com capacidade para 144 passageiros, é usado em rotas curtas. Segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), 32% dos voos da TAM dentro do território brasileiro usam esse tipo de aeronave, que não é empregada em rotas internacionais.

A redução da tripulação tanto da TAM quanto da GOL se baseia em uma regra de 2010 da Anac, que autoriza o uso de um comissário para cada 50 passageiros em algumas aeronaves. A prática é adotada no exterior, especialmente por companhias de baixo custo, e no Brasil, a Webjet foi a primeira a obter autorização para usar três comissários, em novembro de 2010.

À Folha de S. Paulo a TAM afirmou que “a mudança não interfere no nível de serviço e segurança praticados pela companhia e proporciona maior eficiência e rentabilidade às operações”. Em 2011, a companhia disse ao jornal que, mesmo habilitada a usar três comissários em alguns dos seus aviões, usava “quatro profissionais a bordo para melhor atender aos passageiros”.

Segundo a TAM, não haverá cortes de comissários. “Os comissários que foram realocados nessa operação estão sendo absorvidos pela chegada de mais aeronaves e também pelo início, em breve, de novos voos.” O jornal informou ainda que o Sindicato Nacional dos Aeronautas é contra a redução de comissários, por avaliar que há prejuízo à segurança operacional.

Leia a matéria no jornal Folha de S. Paulo

  • http://www.aviadoranonimotam.wordpress.com diego

    Isso é só o começo ainda vai piorar a Tam pode ser que em breve comece a fazer a venda do seu serviço de bordo e se não gostarem os passageiros que voem pela concorrente que até vinho em voo nacional ela dá como é o caso da Avianca que voos após ás 17:00 serve vinho, o próprio Cueto falou que iria tirar a primeira classe,tirar as balinhas,e outras coisas a mais,é por isso que digo que Tam e Gol estão indo ao mesmo caminho,e essa historinha que não haverá problema a bordo é uma pinóia os passageiros vão claro começar a reclamar e se fizerem isso nos A320 e A321 aí piorou!!!caso ter uma emergencia eu não quero estar na pele dos CMS!!

    • anderson francisco

      concordo plenamente 1 comissário para atendenter 5o passageiros absurdo
      se 4 dessas passarem por turbulência .porém terá que ser o de flesh para auxilia-los

  • José Maria

    Acho interessante a ação da TAM, já seguida pela GOL. Espera-se que realmente a qualidade dos serviços não sejam afetados, já que o quesito segurança, já está respaldado.

    Ações como essa podem mesmo ajudar as companhias a operarem no azul.

  • Marcos reis

    Triste, muito triste essa atitude, além de reduzir o quadro de funcionários e dificultar a entrada de quem tá no mercado, nota-se que as emspresas estão esquecendo literalmente o quesito: SEGURANÇA. Se acontecer algo, o ideal é 1 comissário por porta, se reduz esse número a coisa é bem complicada. Mais também num país como o nosso, nada se leva a sério, só precisa saber se as empresas estrangeiras esão seguindo a mesma linha, até porque coloca-se em risco toda segurança do voo. Triste, triste mesmo! :(

  • Bruno

    Não compreendo como as empresas aéreas conseguem trabalhar com tantos prejuízos, na verdade eu talvez não entendam o que significa prejuízo em um corporação, por que se é uma empresa minha com prejuízos seguidos ou a vendo ou a fecho.

    • Mateus

      Foi uma boa colocação.. Eu tb não entendo muito bem isso.

    • Paulo Marcos

      Pois é, sempre me perguntei isso. Será que alguma empresa dessas dá lucro? Um dia vou entender porque mesmo com tantos prejuízos anunciados eles continuam tocando o negócio…

      • Gilberto P Filho

        Porque o serviço aéreo é uma concessão estatal e assim eles vão tocando, mesmo no vermelho, aí quando estão cansados, fecham como Varig, Transbrasil e Vasp, então o estado, representado pelo judiciário entra na jogada e os antigos donos pegam as sobras e deixam todos os demais na mão esperando um decisão judicial que demora por baixo uns 20 anos e na fase de execução processual já não existe nada para ser dado a ninguém!!

  • http://www.facebook.com/diegoribeiro.n Diego Nascimento

    ahhhhh eu quero meus quatro comissários de bordo me servindo novamente!

    hauhauhauh :P

  • Marcos reis

    Estranho fiz um comentário e ainda não foi publicado!!!

    • http://www.melhoresdestinos.com.br/denis-martins Denis Martins

      Não tem nenhum retido aqui no sistema

  • Leonay

    Tô achando q essa fusão da TAM c a LAN vai prejudicar é os funcionarios brasileiros, esperem pra ver, n me espanta se daqui à algum tempo entrar em concordata, é tanta coisa q n funciona direito, todo dia tem uma historia diferente. Funcionários q se f****, clientes pra PQP… TAM foi empresa de verdade na época do Comandante Rolim, enquanto apenas se preocupar em lucrar vai ser assim

  • Filipe

    Acho que a fusão foi para ela não entrar em concordata!

    Não me espanta a TAM virar uma companhia de baixo custo ou perto disso em vôos domésticos depois da fusão com a LAN, que por falar em LAN a qualidade dos serviços são ótimos tanto em trechos Chilenos quanto internacionais.

    Fusão…cresce a companhia(s) e diminui os colaboradores, infelizmente um processo normal.

    Espero que não cortem o quadro de funcionários, pois ainda sim são diferencial, dentre outras coisas…infelizmente o brasileiro tem o hábito de se contentar com pouco, visto que acontece na compra de carros!

  • Jose Augusto

    Empresa que 'dá prejuizo' não para Imposto de Renda …

    • Jose Augusto

      paga

  • Danilo Fernando

    Pra mim, normal. Como dito:

    1. A ANAC permite

    2. A prática já é adotada no exterior

    3. Não haverá cortes (e não vejo pq duvidar disso)

    Se o avião passar de 150 passageiros, faço questão de contar os comissários, sem crise! Não é isso, na minha opinião, que vai mudar a segurança do vôo. As sondas pitot, os groovings de pista e Legacys que o digam!

  • André L

    Eu já comentei isso aqui numa outra ocasião, mas seria legal alguém que entenda do assunto confirmar…

    Uma vez ouvi dizer que quando essas empresas anunciam que tiveram prejuízo, não significa que elas necessariamente perderam 1 bilhão de reais, mas sim que elas fizeram um planejamento estratégico para ganhar 3 bilhões, mas no final só ganharam 2, então tiveram prejuízo de 1…

    Não sei se faz sentido, mas tb fico curioso pra entender como isso funciona.

  • José Carlos L

    A aviação "move" a economia. Nos Estados Unidos o governo subsidia o combustível pois, imagina um país que hoje em dia depende muito do turismo ficasse sem companhias aéreas genuinamente americana? São milhares de empregos e mais um monte indireto. Seria uma catástrofe para a economia.

  • José Maria

    Bem colocado Danilo!

    Já escrevi aqui muitas vezes sobre isto: o importante é voar com segurança! Andar de avião hoje não é luxo, não há glamour, é para todos!

    Então, o importante é investir e transportar os passageiros com segurança!

    Não entendo como ainda há pessoas que acreditam que há algum tipo de "cuiquesa" em andar de avião hoje. Os tempos mudaram!

    Quisera ainda existissem companhias como os tempos áureos da Varig e outras concorrentes, mas a realidade mudou…

  • Leandro Garcia

    As empresas aéreas tem o respaldo do governo. Ao comprar uma aeronave de aproximadamente 200 milhões de dólares, como um Airbus, vc imagina quem fica de fiador? é o governo federal, sempre. Pode pesquisar…

    Com o respaldo do governo eles podem manusear bem uma empresa como estas, que mesmo apresentando prejuízo, sempre gera receita e tem muita gente no entorno beneficiada com isso. E a vida segue como nos mais diversos casos de falência…

  • Sidnei

    A medida pode sobrecarregar os 3 que ficam.

    Com o tempo, ficarão estressados.

    Com o tempo a qualidade no atendimento cairá.

    Com o tempo a TAM jogará a toalha!

    Há tempos que os clientes só vêem piorar as regras do Programa TAM Fidelidade, piorar as regras para troca de data de vôo (penalidade), piorar o serviço de bordo.

    As grandes empresas precisam adotar medidas mais simpáticas em direção à qualidade e satisfação dos clientes. Só tratam do "cortar custos".

    Os vôos estão sempre lotados. Há um oligopólio claro nesse setor.

    O que justificam os prejuízos, obviamente, é a má gestão. Maus investimentos! Não duvido que a diretoria tá metendo a mão em benefício de suas panelinhas!

    A medida em tela não nos surpreende!

  • Rodolfo Madrona

    Nossa ! A Tam é a melhor companhia brasileira, se fizer isso realmente vai acabar indo para o mesmo lugar que a GOL.

    Cada vez que os preços caem, as regalias também diminuem assim como ocorreu na Varig de 10 anos antes da sua compra. Isso é ruim para a Aviação Civil e para a população de baixa renda . Um absurdo isso !

  • Rodolfo Madrona

    Culpa do capitalismo !

  • Claudio Oliveira

    Caso estivéssemos na França logo logo haveria uma passeata e por isso o Governo de lá tem medo do povo…Aqui somos realmente uns panacas e não iremos fazer nada. Reclamo muito da TAM no Fale com o Presidente e irei continuar reclamando. Cobram um absurdo de caro e querem regalias do nosso governo e ainda diminuem o nosso conforto. Moro em Manaus e pago em média R$1.200,00 (U$600) para uma passagem ida e volta para o Rio ou São Paulo, valor digno de manchete de jornal. Como sou um babaca brasileiro tenho que pagar este valor e ainda ter um comissário a menos a bordo destes mesmos vôos. Viva o Brasil!!!!

  • Amanda

    Não me importo que cortem comissários e que comecem a vender a comida e os fones de ouvido. Tudo que puderem fazer para cortar custos e aumentar os lucros, beneficia os passageiros. Pois amplia a concorrência e diminui os preços das passagens. Deus nos livre que uma dessas conpanhias vá à falência.

  • Gustavo O. fonseca

    Esse blog virou a Terra do Achismo. Até existe Airbus que custa US$ 200 milhões, mas isso é do A330 pra cima. O A320, carro-chefe da TAM, custa US$ 90 milhões pela tabela corrigida de 2012. E outra: de onde você tirou que o governo é avalista de leasings de aeronaves da TAM ou da GOL? O BNDES até abriu uma linha de crédito visando fortalecer a aviação regional, mas isso não contempla as "majors" do mercado. O avalista da GOL pra aquisição de aviões junto à Boeing Company é o Grupo Áurea, da família Constantino. Quanto aos Profetas do Apocalipse e suas teorias sobre segurança baseadas em… em… em quê mesmo? Bom, melhor nem comentar…

  • Karl

    Na minha última viagem pela TAM, não tinha balinha. O fim está próximo!!

    • http://www.aviadoranonimotam.wordpress.com diego

      nossa não fazia idéia disso, é pelo visto a coisa esta preta e vai ficar bem pior,só espero eles não cobrarem pelo serviço de bordo e pelo cinto de segurança

    • Alexandre

      é 2012, esqueceu:

  • http://www.aviadoranonimotam.wordpress.com diego

    as demissões irão começar por mais que neguem mas irão começar a não facilitar nada em breve os clientes e funcionários da Tam que se cuidem!!!!!!

  • titobosco

    Se continuar assim a tam nao vai ter mais comissarias e sim curicas. Vai passar a vender lanche com preços altissimos e ainda por cima cobrar por assentos previamente marcados.

    Bom, nao sei se deve ganhar pela quantidade (mais passageiros por meios de preços baixos) ou qualidade de serviço (mais comissários por meio de tarifas elevadas). É esperar para que o Brasil continue sendo a bola da vez. Em quê eu nao sei.

  • Alexandre

    Taí, um bom nome para companhia aerea: PQP linhas aereas. Se vc não embarcou, vá a PQP reclamar o seu direito, hehe

  • Thiago

    Vocês entram num voo pra viajar com segurança ou pra comer? É impressionante o numero de reclamações sobre ''a empresa que tem bala, da empresa que serve vinho, da empresa que serve cachorro quente''. Não consigo entender essas discussões! A maioria só pensa que a diminuição de comissários vai afetar sua fome durante o voo, querem pegar uma ponte aérea e comer uma Lasanha com Picanha! Já vi gente pagar 60 reais a mais numa passagem pra trocar a barra de cereal pelo sanduiche quente! Caro esse sanduiche, não?

    Enfim, para quem voa para comer, não acredito que será afetado, vocês conseguirão tomar seu toddynho. Agora para a segurança do voo, se a ANAC determina que para 50 pessoas é o suficiente 1 comissário, acreditemos com esperança que isso esteja correto!

  • Newton Canto

    Mais um passo para a avianca, a unica que não aceitou as mudanças devido a segurança e a qualidade no atendimento.

    A Avianca ta crescendo muito, vôos com maiores ocupações, se continuar desse jeito jaja passa TAM e GOL que só pensam em lucro.

    • Alexandre

      E a PQP, essa companhia nasceu hoje, logo logo todos iremos voar na PQP Linhas Aereas, hehe.

  • diego_euro

    qnd vou de TAM peço logo uma Heineken atrás da outra, tomo em médias uma 4 ou 5!!! Espero que continue sempre!

  • Bruno

    André, só se for assim mesmo, gostei dos comentários que o meu comentário gerou.

  • Bruno

    Sem contar que este prejuízo é contábil…ou seja, caixa até existe, mas contabilmente a empresa fica no vermelho.

  • Luciandrea

    heheheheh… vai pra PQP linhas aéreas…

  • http://blog.fnk.com.br Atalibio Schneider

    Uma pequena correção: A Avianca efetua a rota BOG-JFK com Airbus A1319, diariamente. Eu já voei nesse esquema por duas vezes a terra do Tio Sam.

  • Matheus Sathler

    Culpa do Capitalismo? Vai ver como é nos países comunistas… aí vc vai ver o que caos. Só os governantes andam de avião. O povo (massa de manobra) anda de carro da década de 50. O problema é o Estado desse tamanho com essa carga tributária. Esse é o real problema. Um país em que a mendicância voluntária é premiada com um bolsa família você quer que quem pague o preço dessa "ajuda"? É claro que os contribuintes!