TAM anuncia fim da primeira classe e novo chefe de serviço de bordo em seus voos

Denis Carvalho 30 · abril · 2014

A TAM vai acabar com a primeira classe em seus voos para EUA, Europa e México a partir do dia 1º de novembro. A partir de hoje, a companhia deixou de vender passagens na classe, mas para os clientes que já compraram, o serviço será oferecido normalmente até 31 de outubro.A companhia pretende investir em sua classe executiva, oferecendo um serviço “premium”, com em assentos-cama de até 2,13 metros.

A informação foi divulgada hoje pelo portal UOL. De acordo com a publicação, a companhia brasileira também vai criar um chefe de comissários para organizar o serviço de bordo, como se fosse um maître de um restaurante. A companhia registrou prejuízo de R$ 1,44 bilhão no ano passado, apesar de parte deste montante ser derivado do repasse de 13 aeronaves à Latam. 

De acordo com entrevista do vice-presidente de Marketing da TAM, Jerome Cadier ao UOL, a proposta é oferecer mais conforto na classe executiva, como uma “business premium”: “Vamos conseguir oferecer um serviço melhor para entre 36 e 54 pessoas, que estão voando de executiva, em vez de oferecer algo extremamente exclusivo, quase hedonista, para três ou quatro que estão na primeira classe.”

Atualmente, os voos de longa distância da TAM são feitos com três diferentes aeronaves: Boeing 777, Boeing 767 e Airbus A330. Com a mudança, dez Boeing 777 precisarão ser adaptados, com a retirada da primeira classe e a troca dos atuais assentos da executiva pelos assentos-cama que, quando reclinados, chegam a 2,13 metros.

O primeiro 777 modificado começa a operar com a nova configuração em 1º de novembro, e a expectativa é que o último esteja pronto em junho do ano que vem. O número de passageiros que cabem na classe executiva continuará igual: 56.

Os seis Boeing 767 já operam, desde julho de 2013, apenas com as classes econômica e executiva; na executiva, os assentos têm 1,81 metro.

A matéria do UOL revela que a TAM não vai adaptar os A330, que continuarão com assentos atuais na classe executiva. Segundo Cadier, a ideia é substitui-los pelos modelos 777 e 767, e apenas dois devem estar voando em meados de 2015.

O preço das passagens não deve ser afetado, segundo o executivo. Ele afirma, no entanto, que a companhia ainda terá que avaliar na prática os efeitos dessa alteração. “Essa é uma informação que a gente vai ter que entender na medida em que o serviço for lançado e que a gente for operando.”

A alteração também não deve reduzir os custos da empresa. “O objetivo não era reduzir custo, ou aumentar preço, mas ter um produto melhor com o mesmo avião e tripulação”, diz. A empresa não revela valores, apenas indica que a adaptação das aeronaves deve custar “dezenas de milhões de dólares”.

Maitre

A TAM também vai criar uma nova posição entre os comissários para melhorar a qualidade e a velocidade do serviço. Também a partir de 1º de novembro, começa a existir o chefe de serviço de bordo.

A ideia é que esse funcionário fique menos ocupado com o operacional, e possa supervisionar os serviços. “Num restaurante, por exemplo, quando você tenta chamar o garçom e não consegue, a sensação é horrível. Isso acontece porque não tem alguém olhando para o salão”, diz Cadier.

“Ele vai passear pela cabine constantemente, garantindo o treinamento das pessoas, a consistência do serviço; é como se alguém estivesse fazendo o sobrevoo do que está acontecendo na cabine sem estar ocupado com o operacional, tanto na executiva quanto na econômica”, afirma.

Ao que parece, a Latam pretende apostar suas fichas na classe executiva, oferecendo um serviço que a diferencie das concorrentes nas rotas para Estados Unidos e Europa, a fim de reduzir o prejuízo da TAM e tirar a companhia do vermelho.

Leia a matéria completa no site do BOL.

 

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Substituir os 330 por 767? Não faz muito sentido.

    • Vitor

      Também não entendi, os 767 são aeronaves antigas até onde eu saiba. Já notei essa mudança nos voos pra Manaus, os A330 estão sendo subtituídos por 767.

      • re178

        Os atuais 767 da TAM na maioria foram fabricados em 2012, herdados da LAN. Tem até um post aqui no MD mostrando a experiência de voo em um desses novos 767.

        • Fabio

          Mesmo sendo de fabricação recente é uma aeronave ultrapassada e, principalmente, desconfortável.

          • re178

            Fábio, esse 767 que vc está falando com certeza são os velhos, que tem em média 20 anos de idade. Estes sim, são horríveis, mas estes novos são excelentes, melhores que os 777 da TAM.

    • A Lan deve gostar mais da Boeing, pelo visto… a TAM sempre preferiu a Airbus.
      Bom, eu pessoalmente acho ótimo! Não confio na segurança desses aviões completamente automatizados da Airbus…

      • Se der pau na comunicação eletronica do flap já era.

        • Luiz Augusto Bonfim

          Por favor não fale besteiras meu amigo. Impressionante como as redes sociais estimulam as pessoas a opinar sobre coisas das quais não tem o menor conhecimento. Estude um pouco sobre engenharia aeronautica antes de postar a respeito.

          • Cassio Rogerio

            Os caras acham que é só um fiozinho que vai do “joystick” até os flaps, rs

      • Também prefiro Boing. A Tam tem voado mais com Boings após a fusão né…

      • Guilherme

        É interessante ler as frases feitas pela mídia sendo repetidas. Como é fácil enganar as pessoas. tenho certeza que o certeza que esse João não sabe absolutamente nada sobre avião. Para de ler a Veja.

    • Rodrigo Oliveira

      Em março eu voei para Nova York em um 767 novíssimo, impecável, e retornei ao Brasil em um 777 bem batido.

  • Marcos Reis

    Uma pena acabar com a primeira classe!

  • Rodrigo Oliveira

    "O preço das passagens não deve ser afetado"

    Quem é bobo acredita.

  • Rodrigo

    Na wikipedia:

    Airbus A330-200 – 11 – Rotas Médias e Rotas Internacionais (Buenos Aires, Madrid, Miami, Nova York, Orlando, Milão, Cidade do México, São Paulo, Manaus) – Serão substituídas pelos Airbus A350.

    *Novos Boeing 767-300ER oriundos do LATAM Airlines Group, provenientes da LAN Airlines. Substituem previamente os Airbus A330-200. Dez (10) serão entregues entre 2014/2015.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/TAM_Linhas_A%C3%A9re

  • Bernardo Cretton

    Gostei muito da parte que fala: Vamos conseguir oferecer um serviço melhor para entre 36 e 54 pessoas, que estão voando de executiva, em vez de oferecer algo extremamente exclusivo, quase hedonista, para três ou quatro que estão na primeira classe.”, o que é a mais pura verdade. Pra que (mesmo que a pessoa tenha muita grana) pagar por volta de R$ 30.000,00/PAX na Executiva, se pode-se pagar R$ 5.000,00 (consegui esse preço num voo pra NY em julho/2012), onde o conforto "a mais" que se tem não vale, nem brincando, R$ 10.000,00?!!

    • Bernardo Cretton

      Complementando…
      Voei num A330 nos 2 trechos que fiz (GRU-JFK e JFK-GIG) o serviço na Executiva foi impecável (além da conservação da aeronave. O que consegui reparar da First Class foi que o cardápio era o mesmo, alterando-se "somente" (na minha opinião é somente, pra se pagar o alto preço que se paga) o tamanho da tela da TV, largura da poltrona e kit de amenidades. Sou a favor da Business, pois, por não conseguir dormir, um voo desses torna-se muito desconfortável e cansativo pra mim, mas não sou a favor da First Class. Prefiro gastar o dinheiro (se estiver sobrando) que seria pra First Class num hotel melhor no destino ou com compras.

      • Thomas H.

        A poltrona da business dos 330 e 777 da Tam é uma das piores do mercado. A dos novos 767 são bem melhores, verdadeiramente flat-beds (a do 330 e 777 não são), e vêm da Lan. Portanto, há uma grande diferença entre as poltronas business antigas da Tam com a sua first.

      • Thomas H.

        Pq meu comentario foi apagado?

      • Quem voa de Frist realmente quer um tratamento diferenciado dos demais, o que em executiva ele não ira ter, e com certeza a Frist da Tam nunca será realmente uma Frist, pois ela é comparada a qualquer outra executiva de uma uma United ou AirFrance por exemplo!

        • jfernandesjr

          Não conhecia esta classe "Frist".
          É um serviço novo?

  • Luis

    É a Lan acabando de pouquinho em pouquinho com a Tam. Os airbus serão retirados da frota (exceto os A350 que se a Lan fosse quebrar o contrato sairia mais caro que mantê-los). Eu nunca gostei da tam, mas la se vai mais uma empresa brasileira pelos ares. Uma pena!

  • Leo

    Ei, o que aconteceu com os feeds RSS completos? :/

    • Está funcionando normalmente, pode ser algum problema com seu leitor

      • Alexandre

        No aplicativo também não estão mais completos, hoje que percebi. Porém, não houve nenhuma atualização recente no app.

  • Adriana

    Para melhorar o serviço tb poderiam pensar em instruir corretamente os comissários, ter uma política transparente de venda e pontuação, atender os passageiros, tb em terra, com presteza…. Enfim, estão faltando coisas básicas na tam, com problemas q se repetem a cada voo que fazemos. Funcionário q informa que o limite de bagagem para sidney é de 23kg, que orienta o passageiro a preencher o cartão de imigração em caso de escala sem desembarque, assentos que não podem ser escolhidos na compra ou modificados no guinche, danos a bagagem que não são ressarcidos pois "o estado do carrinho da mala não é conferido pelo funcionário na hora do embarque", compra de passagem para ser pontuado do programa fidelidade e que, ao final, mesmo demonstrando a venda enganosa da "cia parceira" -LAN, que vendeu voo que não existia (voamos por outra cia sem sermos informados!) a tamse faz de desentendida e deixa de computar 18 mil pontos…. Passamos tudo isso nos últimos meses em voos nacionais e internacionais e fomos simplesmente ignorados nas reclamações efetuadas! Espero que as mudanças anunciadas não parem por aí, pois são insuficientes para um serviço minimamente de qualidade!

    • Leonardo

      Falou tudo Adriana. Equipe sem nenhum treinamento. Informações desencontradas do começo ao fim. Parece que não tem chefe.

      • Hermes

        Ainda bem que a TAM saiu da Star Alliance!!! É uma aliança com cias aéreas de primeira qualidade, o que já não combinava mais com a TAM há tempos!!!!! Detalhe no que diz a reportagem "De acordo com a publicação, a companhia brasileira também vai…" Brasileira ela já não é faz tempo!!!! e de qualidade também não.

        • Wallis

          Acho que faz tempo que a Star Alliance tem perdido no quesito qualidade. Vide as recentes inclusões, Avianca, Copa.

          • Fabio

            Ambas prestam serviço melhor que a TAM

          • Hermes

            A Avianca apesar de ser menor, tem um serviço de longe incomparável com a TAM, a Copa apesar de operar com seus pequenos aviões via Panamá, também tem um serviço excelente que nem se compara com o da TAm e olha que estamos comparando os 737 da Copa com A330, 777 e 767 da TAM!!!! Eu prefiro uma conexão no Panamá a um voo da TAM em um avião maior, que possui o mesmo conforto. Logo CIA menor não é sinônimo de baixa qualidade e vice-versa.

            Atendimento em terra então, nem se fala (Lembrando que estamos falando de um padrão UNITED) aeroporto, call center e toda a atenção ao cliente a mesma coisa pela a Avianca. Agora na One World com raras exceções como Qatar, Qantas, Cathay Pacific todas as outras tem um serviço inferior. Mas se acham que a OW é melhor que a SA mesmo com essas comparações, respeito as opniões!!! Espero ansiosamente pela entrada da Avianca Brasil na SA e da Azul, se os rumores forem verdade.

    • Gabriel Q.

      Assino embaixo. Pra ficar um atendimento mediano precisa melhorar muito…

  • Oscar Luiz

    A TAM virou uma empresa patética.

    Essa e outras decisões acéfalas vão custar caríssimo para eles.

  • Rafael

    Quem não deve ter gostado da notícia são os políticos brasileiros … com excessão daqueles com acesso a jatinhos particulares, é claro.

  • PAX

    Sem primeira classe?!?! Absurdo! Agora não viajo mais de TAM! 😛

  • Alguns dias atras cotei uma viagem para 3 passageiros na first da TAM e da AA, apenas por curiosidade, já que "male male" banco a econômica…

    Mesmas datas
    Tam – R$ 90 mil e alguma coisa.
    AA – 28 mil!

    tem mais que fechar mesmo!

  • Catarina

    Os comissário s são desinteressado e se fazem de mortos la na poltrona deles

  • Concordo com a TAM, mesmo não sendo fã da marca, ótimo idéia para cortar custos, tirando a first da pra por mais executivas com preços mais atraentes ao consumidor. Voar de first é fora do normal com preços altíssimos.

  • Fui pessimamente atendido por 1 funcionário na TAM Shop Higienopolis SP, ele migrou meu nome do fidelidade para uma reserva e emitiu meu nome assim -> RODOLFO SADT …. , expliquei que meu nome não tinha SADT, o mesmo falou que EU errei quando emiti a outra reserva, mostrei o email de confirmação sem o SADT e o mesmo falou que eu devia ter errado. Apos muito tempo e com má vontade ele corrigiu, mas o atendimento foi PESSIMO.

  • Gabriel

    De todas as 16 companhias que já viajei, a que mais odeio é a TAM, começando pelo aeroporto, tendo que pegar o ônibus para chegar ao avião, enquanto umas empresas totalmente desconhecidas estão utilizando o Finger, a TAM prefere os ônibus com um custo menor para eles.
    Voo internacional com limite de peso de 5 quilos para mala de mão, ninguém merece. A mala sem nada já pesa 4 quilos. E os caras são “linha dura”, em Milão a funcionária da TAM ficou na porta do Finger com a balança de mão pesando a mala de todos.
    E o programa de fidelidade, agora o mínimo para resgatar uma passagem para os Estados Unidos são 70.000 pontos ida e volta. Que isso? Resgatei uma passagem para Miami com 40.000 pontos ano passado.
    A American Airlines disponibiliza vários trechos por 40.000 pontos ida e volta, inclusive São Paulo – Havaí.
    Rezando para a Azul começar a voar para o exterior logo e acabar com o monopólio da TAM.

  • Daniel limA

    TAM : A350 . 767 . 777 / Azul : A330 . A350 / Avianca Brasil : A330 . A350 , Brasil nenhum Boeing 787

  • Rodney Bezerra

    Sou mais um que opta por qualquer outra, menos a TAM, por vários e sucessivos aborrecimentos com essa empresa. A TAM é minha ultima opção. Só vou nela se for o jeito.

  • Antonio T M Pinheiro

    Esqueceram de dizer que os airbus da Tam estão voando com apenas metade do ar condicionado ligado, por uma questão de economia. Ou seja, 50% a menos de refrigeração a bordo pra engordar o bolso deles, com nosso suor, literalmente…putz odeio calor

    • Sergio

      Ar condicionado de avião não é igual ao dos carros e ônibus. Não existe um compressor para esfriar o ar. O ar externo ao avião já é frio e o que esfria o ar interno é uma serpentina trocadora de calor

  • Kristy

    Qual é a diferença de preço entre econômico e o 1ª classe?

  • José Alencar

    A verdade é que a TAM é péssima, deixa a desejar, eu mesmo, me prometi que enquanto for possível não viajo na TAM pra fora do País, a última viagem que fiz aos EUA ano passado fui e voltei na UNited, que diga-se de passagem nem é essa coisa toda, mas é melhor que a TAM, começa que tem Economy Plus, isto aí por U$ 160 a mais por trecho melhora e muita a vida a bordo com um conforto melhor e poltronas melhores que a classe econômica. Quanto às aeronaves o que importa é a conservação, contudo a Boeing, admitamos, é melhor que a Airbus. Agora a KLM é fantástica no quesito atendimento e conforto. Já a Airfrance, perde um pouco. O fato amigos é que se vocês forem viajar pra fora optem pelas cias do exterior, a Swissair, é show, a British… Entonce…

    • Agora os assentos dos Airbus são bem melhores…..aqueles assentos estreitos da Boeing (especialmente do 777) matam qualquer pessoa com o tronco largo.

  • Diego Sodreh

    É um retrocesso, pois a First é p quem quer serviço exclusivo e personalizado, não importa o Quanto custe por isso. A tam não deveria fechar essa opção p esses clientes!!! Faz diferença vc ter tranfer a disposição, sala vip somente p os da First, check in próprio, embarque prioritário até da business, vaga na imigração privacidade na cabine, espaço, conforto, tranqüilidade. Alguns desses itens não fazem parte da business class por isso eu acho que diferença sim e vale a pena p quem é exigente.

    • vai ser exigente na tonga da mironga.