Do Brasil ao Chile em Boeing 777 da TAM – classe executiva

Denis Carvalho 26 · agosto · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Apresentamos hoje a segunda e última parte do relato do leitor Samuel Paiva, que fez o trajeto entre São Paulo e Santiago no Boeing 777-300da TAM. Na primeira parte ele descreveu sua experiência na classe econômica. Desta vez ele nos conta como foi o voo de ida, em que experimentou – e aprovou – o tratamento da empresa na classe executiva. Vale lembrar que a TAM é a única companhia que opera a rota com o “Triplo Sete”. A LAN, sua concorrente, emprega o Boeing 767 ou mesmo aviões menores, como Airbus A320 e A319. Acompanhe a avaliação e boa viagem!

Chegamos mais cedo ao aeroporto na fria manhã de 3 de Julho , inicio das férias escolares e com voo programado para um destino muito procurado pelos brasileiros para ver neve -especialmente este ano, após a erupção do vulcão que impediu a temporada de Bariloche.

Como estamos falando de Guarulhos, toda precaução era bem-vinda e de fato o aeroporto estava lotado (precisamos agir urgente para suportar os eventos esportivos que estão por vir!). Mas para quem naquela manhã estava com a sorte de voar na classe executiva algumas boas surpresas estavam por vir.

Check-in
O check-in da classe executiva é feito em uma área reservada e sem fila, quase um oasis de tranqüilidade em meio ao caos daquela manhã em Guarulhos.

Os atendentes da TAM foram muito simpáticos e cordiais, rapidamente checaram os e-tickets e passaportes, confirmaram assentos e cuidaram da bagagem nos liberando em seguida para aguardar o voo na sala VIP da empresa, instalada no terminal 1 de Guarulhos.

Sala VIP
Check-in feito , cartões de embarque na mão era só passar pela imigração e aproveitar um pouco do que a TAM oferece em sua sala vip. Muito confortável, com várias comidas e bebidas disponíveis à vontade no esquema ¨self service¨.

Dentre as opções posso destacar sanduíches variados , frutas e pães acompanhadas de bebidas como sucos , vinhos e champagne , ente outros. Poltronas e sofás confortáveis estavam à disposição para um bom descanso enquanto o voo não era chamado.

Some a isso alguns televisores em uma espécie de sala de TV e computadores com internet. Mais uma vez foi possível se desligar de toda movimentação da sala de embarque e descansar confortavelmente antes do voo.

Embarque
Nosso voo foi chamado cerca de 30 minutos antes do horário previsto para a decolagem. Cruzamos para o terminal 2 pelo ¨conector¨ do aeroporto e logo estávamos no portão de embarque.

O 777-300 da TAM está configurado com 365 assentos. Com o voo lotado, como era o caso, o embarque pode ser mais demorado e longas filas se formam. Seguindo a chamada de prioridades, a classe executiva embarca antes e com uma fila pequena.

Os agentes foram atenciosos e logo estava acomodado com muita atenção da equipe de comissários na poltrona 11K , penúltima fila de assentos da classe executiva, configurada com 56 poltronas na disposição 2+3+2. O avião destacado para a rota foi recebido pela TAM em 2008 e é realmente uma aeronave nova, muito limpa e muito bem cuidada.

Do inicio do embarque até as portas serem fechadas, se passaram cerca de 40 minutos. O comandante deu as boas-vindas e fez seu ¨speech¨ informando o tempo de voo previsto de quatro horas e a meteorologia prevista na rota: naquela manhã fria e com forte nevoeiro em Guarulhos ainda iríamos enfrentar a passagem de uma frente fria desde São Paulo até o estado do Paraná e após seguiríamos em condições boas de voo e céu aberto.

Após o comunicado em português, inglês e espanhol, as instruções de segurança dos comissários foram passadas e o pushback (rebocamento do avião) autorizado com cinco minutos de atraso.

Voo
Pushback feito e os enormes motores GE bem ao meu lado na janela eram acionados. Um som imponente mas suave começava a invadir a cabine quase que como um aviso de que nosso voo estava prestes a iniciar-se e que aquela maravilha nos acompanharia nas próximas 4 horas.

Nos dirigimos à cabeceira 9L de GRU com 10 minutos de atraso, pouco trafego à frente e muita névoa . ¨Tripulação, decolagem autorizada¨ e logo o gigante da TAM com seu ronco inconfundível estava percorrendo velozmente a pista de GRU – em pouco tempo iniciávamos nossa razão de subida.

Uma leve turbulência ao passar pela forte camada de nuvens e logo estávamos estabilizados em nosso nível de voo

Classe executiva
Após atingir o nível de cruzeiro, foi oferecido um café da manhã muito bom e variado, cuidadosamente servido pela equipe de comissários.

As opções para aquela manhã eram omeletes com tomate ou crepe de queijo , ambas acompanhadas por frutas , alguns queijos e frios , geléia e manteiga , em seguida era oferecido uma cesta de pães onde podíamos nos servir à vontade.

As duas opções estavam ótimas e uma coisa chamou a atenção: as frutas estavam na temperatura ideal , a geléia e manteiga geladas e os pães quentinhos – um café da manhã digno de uma grande classe executiva.

As opções de bebidas iam de sucos a refrigerantes, passando por café, leite e chá. As refeições servidas em uma bandeja com uma agradável toalha, guardanapo de pano e talheres de metal.

Após terminar o café, bastou chamar um comissário para que o mesmo retirasse a bandeja, não sendo necessário aguardar sua vez .

Conforto
Depois do excelente café oferecido , resolvi transformar minha poltrona em uma ¨cama¨ para um descanso acompanhado de um filme do sistema AVOD (Audio Video On Demand) oferecido no ¨triple seven¨ da TAM.

As poltronas da classe executiva contam com tomadas para vários equipamentos e um controle totalmente elétrico das posições do assento, mas não são do tipo que reclinam 180 graus: você a tranforma numa cama meio inclinada. Não é nada que atrapalhe, porém poderia ser melhor.

Aqui uma coisa que só a TAM tem: o travesseiro e a coberta que dão para uso na classe executiva se parecem com os de nossa casa! O travesseiro macio encaixa na poltrona e a coberta é grande e muito confortável. Some-se a isso uma poltrona reclinada para posição ¨quase¨ cama e pronto: aqui está uma combinação perfeita para um sono reparador com certeza!

Entretenimento
Como ainda teríamos 2h40 m de voo, resolvi assistir a um filme do sistema AVOD disponível. As telas da classe executiva são ótimas e os controles também. As opções de filme eram um pouco limitadas, mas nada que incomode. São oferecidas ainda músicas, programas de TV e jogos.

Assisti ao filme ¨Sem Limites¨ em alta definição, muito bem acomodado em uma classe executiva digna das grandes companhias aéreas mundiais .
Mais um detalhe importante é que de pouco em pouco tempo as comissárias passavam oferecendo sucos e água aos passageiros .

Chegada
Cerca de 20 minutos antes do pouso uma chamada da cabine de comando nos informou que iniciaríamos o sobrevoo sobre a cordilheira dos Andes – uma visão inesquecível desta rota .

Logo após passar imensa cadeia de montanhas, o comandante nos informou o tempo em Santiago, que naquela tarde era um dia típico de inverno com ceú azul e temperatura bem fria, por volta de 4 graus.

O triplo sete iniciou uma razão de descida acentuada e a tripulação preparou a todos para o pouso. Procedimentos realizados e o toque na pista do aeroporto internacional Arturo Merino Benitez, em Santiago, foi suave e digno de uma aeronave como o 777-300 e o melhor de tudo , no horário!

O desembarque foi rápido, em um ¨finger¨ não muito distante da imigração e esteiras de bagagem. As malas da primeira classe e executiva têm prioridade de desembarque e logo estaríamos liberados para aproveitar a bela, educada, limpa, organizada e encantadora cidade de Santiago.
Comentários Finais

– A TAM cuida muito bem do seu passageiro na classe executiva e oferece um serviço de classe mundial , os 777 da TAM estão impecáveis e proporcionam uma experiência de voo muito confortável.

– Se for possível não pense duas vezes antes de investir na classe executiva da TAM para voos de longa duração ou com aviões grandes em rotas na América do Sul, como é o caso do triplo sete para Santiago ou o Airbus A330 para Buenos Aires.

-Uma lembrança muito forte da simpatia da tripulação da TAM ficará sempre presente.

-Já a classe econômica mantém um padrão de serviços dentro do propostos e oferece um serviço de bordo completo e um sistema de entretenimento muito bom, mas a configuração do 777 com 10 assentos por fileira torna pouco confortável a experiência de viajar. Tenho 1,80 e me senti ¨travado¨ em um assento muito estreito.

Um bom voo a todos!
O Melhores Destinos agradece ao leitor Samuel Paiva pela avaliação. E você já fez algum voo internacional pela TAM? Tem mais alguma dica sobre a empresa? Deixe seu relato nos comentários abaixo!

Se quiser fazer a avaliação de alguma empresa que ainda não foi descrita aqui no Melhores Destinos mande um e-mail para contato@melhoresdestinos.com.br, ficaremos felizes em publicá-lo.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe