Como conhecer duas ou mais cidades pagando uma passagem: o que é “stopover” e dicas para aproveitá-lo

Leonardo Cassol 12 · agosto · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Já pensou em curtir uma cidade, aproveitando sua passagem para outra? Por exemplo, conhecer o México ou o Caribe durante uma viagem até os Estados Unidos? E algum país da Europa, durante uma viagem para a Ásia? E o melhor, fazer tudo isso economizando, sem precisar comprar um bilhete adicional? Conheça mais sobre o “Stopover” e dicas para usá-lo em sua próxima viagem.

O que é o Stopover?

Stopover é quando o passageiro faz voluntariamente uma escala ou conexão com duração maior que 24 horas (em voos internacionais) e maior que 4 horas (em voos domésticos), antes de sua destinação final, sem incorrer em custo adicional. Ou seja, você aproveita a passagem com destino a uma determinada cidade para conhecer outra, fazendo uma parada programada entre os voos. Confira alguns exemplos:

  • Exemplo 1: Viagem de alguma cidade no Brasil com destino final para Paris (França), com conexão em Lisboa (Portugal), o passageiro escolhe ficar uma ou mais noites em Lisboa, sem pagar nada a mais por isso, aproveitando a passagem original.
  • Exemplo 2: Viagem de alguma cidade no Brasil para Nova Iorque (EUA), com conexão no Panamá, o passageiro escolhe escolher ficar uma ou mais noites no Panamá, sem pagar nada a mais por isso, aproveitando a passagem original.
  • Exemplo 3: Viagem de alguma cidade no Brasil para o Tóquio (Japão), com escala ou conexão em Los Angeles (EUA), o passageiro escolhe escolher ficar uma ou mais noites em Los Angeles, sem pagar nada a mais por isso, aproveitando a passagem original.

american_air_lines_0102201315

Em que ocasiões o Stopover pode ser feito?

Em voos internacionais, quando sua viagem entre origem e destino final envolver uma escala ou conexão, bem como sempre que as regras do bilhete e da companhia aérea permitirem. Em alguns voos domésticos dentro dos Estados Unidos, México, Europa, Ásia e Oceania. As companhias aéreas possuem diferentes políticas. Algumas permitem até 2 Stopovers por bilhete (exemplo: um na ida e outro na volta).

Como devo proceder para realizar o Stopover?

Stopover deve ser feito preferencialmente antes da compra da passagem. Em alguns casos, no entanto, é possível pedir o Stopover depois do bilhete ser emitido, antes de se iniciar a viagem, sujeito, nesse caso, a uma taxa adicional.

Antes do voo, basicamente, o Stopover pode ser feito de 3 maneiras:

  1. Internet, utilizando a opção multi-city, múltiplos destinos ou múltiplas cidades, do site da companhia aérea ou de agências virtuais, como o Submarino Viagens. Veja um passo a passo sobre como pesquisar no final desse post.
  2. Central de vendas da companhia aérea, informando o destino, datas e a opção desejada de Stopover.
  3. Agentes e agências de viagem especializadas, quando não envolver um pacote pré-estabelecido, informando o destino, datas e a opção desejada de Stopover.

É essencial pesquisar inicialmente as opções de voos, datas e preços, considerando seu interesse de origem e destino final. Em muitos casos, é possível fazer o Stopover aproveitando as superpromoções divulgadas pelo Melhores Destinos.

Em seguida, monte diferentes opções de roteiro, avaliando se prefere fazer a parada do Stopover no trecho de ida ou de volta da viagem, e em quais datas e horários eles podem ocorrer. Quanto maior a flexibilidade, maior é a chance de conseguir realizar o Stopover. Esse planejamento inicial da viagem é muito importante, pois pode acontecer de haver vaga na mesma classe tarifária numa data ou voo específico, e de não haver em outra, como acontece no tradicional processo de compra de uma passagem aérea.

Na hora de pesquisar e comprar, a dica para ter certeza de que você não pagará nada a mais pelo Stopover é verificar se o valor da tarifa utilizando o múltiplos destinos é igual à tarifa da passagem origem x destino final original. Se houver mudança no preço, verifique então se estão sendo respeitadas as regras estabelecidas pela companhia aérea (exemplo: restrições de tempo de permanência no destino intermediário, classe tarifária, número de conexões etc.). Atenção: é possível haver um pequeno acréscimo no preço final da passagem, em função da cobrança de taxas aeroportuárias adicionais relacionadas ao local onde será realizado o Stopover.

como-voar-icelandair-asa

É possível realizar Stopover em passagens emitidas com milhas ou com pontos?

Sim, na maioria dos casos. O Smiles permite a emissão de passagens internacionais com Stopover, mas não é possível emitir ou pesquisar pelo site. É necessário entrar em contato pela central de atendimento (veja o passo a passo para fazer stopover no Smiles). Já o TAM Fidelidade e o Amigo (Avianca Brasil) não permitem bilhetes com Stopover.

Veja abaixo em que programas é ou não permitido o Stopover:

Stopover permitido: Smiles (GOL), Lan Pass (LAN), AAdvantage (American), MileagePlus (United), Victoria (TAP), KrisFlyer (Singapore), Miles & More (Lufthansa e Swiss), Aeroplan (Air Canada), Executive Club (British), Avios (Iberia), Flying Blue (Air France e KLM), Miles & Smiles (Turkish), Clube Premier (AeroMéxico), Skyawards (Emirates) e MilleMiglia (Alitalia).

Stopover não permitido: TAM Fidelidade (TAM), Amigo (Avianca), Lifemiles (Avianca e Taca) e Skymiles* (Delta).

* O programa da Delta proibiu o stopover para bilhetes emitidos a partir de 1o de janeiro de 2015.

Cada programa tem políticas e regras que precisam ser observadas. Procure informações detalhadas no site do seu programa de fidelidade ou na central de atendimento.

O que devo fazer se eu já emiti a passagem, mas estou interessado em fazer o Stopover?

Caso ainda não tenha voado o primeiro trecho, entre em contato com a central reservas da companhia aérea onde o bilhete foi adquirido e se informe sobre a possibilidade de Stopover. Geralmente, para a solicitação de Stopover após a emissão do bilhete é cobrada uma taxa na faixa entre US$ 50 e U$S 150.

É possível fazer Stopover em viagens domésticas dentro do Brasil?

Não. As atuais regras das empresas aéreas não permitem Stopover nos voos dentro do Brasil. Em alguns casos, é possível fazer conexões maiores de 4h em alguns bilhetes, mas não como ação voluntária do passageiro e sim quando o sistema de reservas permitir. No entanto, TAM, GOL e Azul possuem a opção “vários trechos / cidades” em seus sites, onde é possível montar roteiros de viagem, sem no entanto, o benefício equivalente do Stopover.

Dicas importantes:

  • Bagagem: verifique as regras com sua companhia aérea. Em paradas com intervalo superior a 24 horas as bagagens são retiradas e despachadas novamente, após o Stopover, normalmente como um novo embarque.
  • Alfândega: atenção para as regras alfandegárias de cada País. Caso tenha interesse em fazer compras (Stopover nos Estados Unidos, por exemplo), é melhor fazê-lo no último trecho do retorno, pois além de não ter que carregar as compras ao longo da viagem não há risco de ter seus bens taxados ou confiscados durante a viagem. Alguns itens como cigarros e bebidas podem ter restrições adicionais.
  • Trechos intermediários: cumprir seu itinerário é imprescindível. No caso de abandono de conexão ao longo do trajeto o restante do bilhete será cancelado e o prejuízo será grande. Portanto, caso mude de planos ao longo do Stopover, será necessário reemitir o bilhete e arcar com as taxas e diferença de tarifa aplicáveis.

Foto: Monique Renne

Quais as principais cidades e empresas possíveis para Stopover, partindo do Brasil?

Stopover é mais fácil de ser obtido voando com as companhias que fazem conexão na cidade que você tem interesse. Conheça os principais hubs (centros de conexão) de todas as companhias aéreas que operam no Brasil:

  • Estados Unidos: Miami (American); Nova Iorque (American, Delta, United); Los Angeles (American e Korean); Washington, Chicago e Houston (United); Dallas (American); Atlanta e Detroit (Delta)
  • Europa: Amsterdã (KLM); Barcelona (Singapore*); Frankfurt e Munique (Lufthansa); Lisboa e Porto (TAP); Londres (British); Madri (Ibéria e Air China*); Paris (Air France), Roma (Alitalia); Zurique (Swiss).
  • América do Norte e Central: Cidade do México (Aeroméxico); Cidade do Panamá (Copa); Havana (Cubana); Toronto (Air Canada).
  • América do Sul: Bogotá (Avianca e LAN); Santiago (LAN); Buenos Aires (Aerolíneas); Lima (LAN e Avianca); Assunção e Ciudad del Leste (Tam Mercosul); Cochabamba (BoA); Quito (Tame).
  • África: Casablanca (Royal Air Maroc); Joanesburgo (South African); Adis Abeba e Lomé (Ethiopian); Luanda (TAAG); Praia / Cabo Verde (TACV).
  • Ásia: Abu Dabi (Etihad); Doha (Qatar); Dubai (Emirates); Istambul (Turkish); Pequim (Air China); Singapura (Singapore).

*Barcelona e Madri não são hubs da Singapore e da Air China, respectivamente, mas é possível realizar stopover tendo em vista que os voos fazem escala nessas cidades.

Ficou interessado? Veja o passo a passo e considere fazer o Stopover em sua próxima viagem.

Passo a passo:

Ex: Objetivo: Viagem São Paulo x Paris, com interesse de conhecer outra cidade na Europa.

  1. Pesquise no site de sua preferência o trecho São Paulo x Paris e procure os melhores preços, considerando voos com conexão. Caso os preços sejam parecidos, escolha a empresa que faz conexão na cidade que você achar mais interessante (Ex: Madri, com a Ibéria; ou Lisboa, com a TAP).
  2. Anote o valor da passagem no trecho e datas escolhidos.
  3. Defina quantos dias pretende ficar na cidade intermediária e se pretende fazer o Stopover no trecho de ida ou de volta (flexibilidade é bem vinda).
  4. Pesquise novamente no site de sua preferência, selecionando a opção “acrescentar outro destino” o trecho São Paulo x Cidade Intermediária escolhida na data de saída de sua viagem + Cidade Intermediária x Paris (2o trecho) na data desejada + Paris x São Paulo (3o trecho) na data de retorno escolhida.
  5. Verifique se houve alteração na tarifa: caso a tarifa não tenha mudado em relação à pesquisa original, você conseguiu o Stopover e pode compra-lo. Caso o preço da tarifa se altere significativamente, repita a operação tentando alterar as datas e trechos, respeitando sempre as regras da companhia aérea, que podem ser observadas no site.

Fique atento as promoções do Melhores Destinos e avalie as oportunidades de Stopover. É econômico, divertido e seguro. Ficou com alguma dúvida? Já aproveitou Stopover que tornou a sua viagem memorável? Compartilhe e opine!

Não perca, em breve, a segunda parte desse artigo, que vai trazer dicas sobre o “Open Jaw, onde é possível comprar passagens com destino a uma cidade e retorno por outra, economizando durante sua viagem.

Autor

Leonardo Cassol - Editor Editor e especialista em programas de fidelização do Melhores Destinos.