Conheça o novo A320neo da Sky, que fará voos low cost do Chile ao Brasil

Yenifer Contreras     5 · outubro · 2018

A Sky Airline, companhia low cost do Chile que em breve vai voltar a operar voos para o Brasil, apresentou essa semana seu Airbus A320neo. A aeronave, do modelo mais moderno desse segmento da fabricante europeia, é a primeira das 21 encomendadas pela empresa para compor sua nova frota. A companhia inicia no mês que vem seus voos de Santiago a São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis. O Melhores Destinos esteve na apresentação realizada no Aeroporto de Santiago e no primeiro sobrevoo e traz agora todos os detalhes do novo avião, que em breve deve cruzar os céus brasileiros!

O primeiro sobrevoo de um avião deve ser um dos momentos mais esperados para os apaixonados do ar. Foi esse o convite que recebemos da Sky e onde dividimos a viagem com outros jornalistas, funcionários da empresa, autoridades chilenas, representantes da indústria aeronáutica internacional e até um grupo de crianças, que realizou o sonho de voar pela primeira vez.

Era por volta do meio-dia quando o A320neo matrícula CC-AZC apareceu rebocado desde uma pista de taxiamento no Aeroporto de Santiago e chegou em frente à tenda de convidados, usando as cores da Sky. Trata-se de um avião de 37,57 metros de comprimento longo e 11,75 metros de altura, que nas palavras da Airbus, é “um pacote de melhorias” da família A319 e A320.

Airbus A320neo da Sky Chile

Primeiro Airbus A320neo da Sky

No caso da SKY, a chegada desta aeronave faz dela a primeira low cost da América Latina a operar as aeronaves mais modernas na região. Este é o primeiro de quatro aviões que a empresa receberá até dezembro de 2018. E a expectativa é que até o final de 2021 sejam entregues todas as 21 aeronaves que foram encomendadas. Isso completará o primeiro estágio de renovação da frota, com um investimento total de US$ 1,5 bilhão.

A companhia anunciou que usará os novos A320neo nos voos para o Brasil, Peru, Argentina, Uruguai e Chile, ampliando a operação da SKY, no continente.

Eficiência

Segundo a Airbus, esta aeronave é a eficiência do ar. Equipado com motores turbofan PurePower PW1100G-JM da Pratt & Whitney, possui um alcance de 6.300 quilômetros. Comparado com o modelo anterior A320, ele tem uma redução de 15% no consumo de combustível. Durante o evento, o CEO da Sky, Holger Paulmann, revelou que nos testes realizados nos últimos dias pela companhia aérea a economia chegou a 20%.

O A320neo possui sharklets, dispositivos de ponta de asa semelhantes aos winglets da concorrente Boeing, que melhoram a eficiência da aeronave. No caso do neo, este dispositivo é de tamanho padrão com 2,4 metros de altura, que proporcionam uma redução de até 4% no combustível consumido.

Os sharklets, somados aos seus motores de consumo eficiente e inovações na cabine, proporcionam um resultado de economia de 5% nos custos de manutenção da estrutura e uma redução de 14% no custo operacional por assento, de acordo com as empresas. “Esse baixo custo operacional se traduz em um benefício direto para os passageiros, com a possibilidade de reduzirmos ainda mais nossas tarifas”, disse Paulmann.

Cabine

A cabine do A320neo tem largura máxima de 3,70 metros onde, no caso da Sky, há espaço para 186 passageiros, graças à configuração SpaceFlex, com adaptação no setor dos sanitários para permitir a incorporação de mais assentos de passageiros. Neste caso, a companhia de baixo custo chileno optou pela configuração de densidade média.

O layout dos assentos na cabine é 3×3. Cada um deles tem carregadores USB com iluminação LED úteis para smartphones e tablets, um detalhe que é bastante apreciado.

Os brasileiros que viajarão com a Sky, porém, devem estranhar que os assentos não reclinam, como ocorre na maioria das companhias low cost. Para isso o CEO da empresa deu uma explicação: “Cada um dos equipamentos de reclinação pesa cerca de um quilo, portanto decidimos diminuir 186 quilos por avião, o que se traduz em menor consumo de combustível, obtendo custos operacionais mais baixos e, portanto, proporcionando a oportunidade de que a tarifa que cobramos do passageiro seja menor”.

Durante nosso sobrevoo com o avião, a sensação foi de que apesar da falta de reclinação os assentos são um pouco mais espaçosos do que os de outros aviões que fazem rotas domésticas. São muito parecidos, por exemplo, com os da Iberia Express, com quem voamos recentemente, e que também não reclinam.

A iluminação da cabine é LED, em sintonia com os cuidados ambientais oferecidos por esta nova aeronave. É consideravelmente melhor em comparação com o A319 da companhia, que, como mencionamos na avaliação da SKY que postamos há uns dias, era quente-escuro, que dava um certo tom apagado à cabine. Agora, diante do corredor do novo A320neo, a imagem é a de um avião novinho, limpo, claro e espaçoso. E isso se deve em grande parte à iluminação.

Os lavatórios, apesar de serem modificados devido à configuração, não parecem menores do que os da versão anterior do A320, e até mesmo pela forma de acesso pode-se oferecer um serviço mais ágil para pessoas com deficiência.

Voando no A320neo

O sobrevoo partiu por volta do meio-dia, com o sol radiante e os céus de Santiago do Chile completamente limpos. Foi o momento perfeito para conhecer o desempenho do A320neo no solo. Embarcamos na mesma pista do Centro de Manutenção da Sky, com o avião a 100% da sua capacidade de passageiros. Tomamos nosso assento na fileira 25 do avião, ideal para saber se realmente as emissões de ruído do motor são menores. Segundo a fabricante, o neo emite 50% menos ruído que seu antecessor

Como dissemos, no início os assentos pareceram confortáveis, embora a possibilidade de não reclinar fosse estranha. Após alguns minutos, porém, percebemos o revestimento fino e achamos o assento um pouco duro. Observamos alguns passageiros mais altos e o espaço para as pernas às vezes se torna pequeno.

Avançamos para a pista sem perceber os ruídos normais do processo de decolagem. O avião já era mais macio que seus antecessores A319 e A320. A decolagem foi muito boa e nós realmente notamos a diferença entre o som estrondoso dos motores das versões anteriores para este que parece muito mais suave.

Fizemos um sobrevoo em Santiago, portanto estávamos o tempo todo girando. Nesse momento, a mudança na emissão de ruído era mais perceptível. É realmente menor. O pouso foi estabilizado e sem grandes contratempos. Nossa avaliação: um avião macio e confortável, mas que não oferece tanto conforto em seus assentos.

Comportamento Ambiental

Embora a inovação seja uma das chaves do A320neo, ele compartilha 95% de comutabilidade com seu antecessor A320 em termos de peças de reposição para a estrutura.

Além da redução de 50% no nível de ruído, entre suas principais características ambientais está a redução de 5.000 toneladas anuais de emissões de CO2 por aeronave, em relação à versão anterior. E emite 50% menos NOx (Óxido de Nitrogênio) do que o padrão atual da indústria, essa mistura de compostos químicos é apontada como uma dos principais culpados pelo aquecimento global.

Todas essas características postulam o A320neo como uma das aeronaves mais ecológicas do setor.

O A320neo entrou em serviço em janeiro de 2016 e atualmente é líder de mercado com mais de 6.100 pedidos de mais de 100 clientes, atingindo 60% do mercado.

E então o que achou do novo avião da Sky? Será que a companhia conseguirá oferecer bons preços e competir com as concorrentes que voam do Brasil para o Chile? Deixe seu comentário e participe!