15 Dicas sobre Seguro de Viagem: O que você precisa saber na hora de viajar!

Monique Renne 24 · maio · 2016

Sabemos que acidentes acontecem e problemas de saúde são imprevisíveis. Por isso, preparamos um guia com dicas sobre seguro de viagem para ajudar os leitores que estão prontos, e de passagens compradas, para desbravar esse mundão! Nada de passar perrengue durante as férias. É preciso estar pronto para enfrentar todos os desafios da viagem, até mesmo os imprevistos, como aquela dor de barriga que aparece de repente, no lugar onde não tem banheiro…

Feche os olhos e imagine a cena:

Você está andando em direção à Torre Eiffel, naquele cenário dos sonhos, fazendo um belo retrato com a folhagem das árvores servindo de moldura. É primavera, tudo está florido. Você, encantando, se distrai por um segundo e … PÁ! É atingido pela bicicleta de um francês apressado. Todas as baguetes que estavam na cestinha da bike caem lentamente no chão e você percebe que, além das garrafas de vinho estarem estilhaçadas, você também quebrou o braço! O cenário, de todo modo, é desesperador. Mas seria bem pior se você não tivesse um seguro de viagem e precisasse pagar por todo o atendimento médico em euros, não é mesmo?

seguro-viagem-20

Parece até meio piegas, mas o fato é que todo viajante precavido preciso estar preparado para os percalços da viagem, entre eles, os problemas de saúde. Se aqui no Brasil nós podemos passar mal com uma coxinha velha, a maionese de anteontem ou um churrasquinho de origem duvidosa, imagine em países que sequer conhecemos! Pedra nos rins, apendicite, diarréia, dor de garganta, febre e tosses insuportáveis são apenas a ponta do fio de tudo o que pode acometer um viajante nos dias de viagem. Sem falar em extravios de bagagem, problemas jurídicos e outros pepinos. E não importa o grau de experiência do turista. Shit happens! E com qualquer um. Pensando no bem estar dos nossos leitores (e nas nossas experiências pessoais) preparamos um guia com informações básicas  e importantes sobre seguro de viagem. Porque estar preparado nunca é demais!

1 – Como funciona o seguro de viagem?

O seguro de viagem funciona como um plano de saúde temporário e também uma garantia de indenização para várias situações e acidentes. Ele será válido pelos dias da contratação e dentro das normas especificadas em cada contrato. Normalmente é feito para destinos internacionais, onde os planos de saúde brasileiros que usamos no dia a dia não tem validade.

2 – Qual a diferença entre seguro de viagem e assistência de viagem?

Os dois serviços são chamados comumente de seguro viagem. Porém é preciso estar atento na hora de pesquisar e de fechar o contrato. Na prática, a principal diferença está em quem pagará pelo serviço no momento que for utilizado. é uma questão de quem desembolsará o pagamento. 

O seguro viagem prevê que o viajante pague todas as despesas médicas do próprio bolso e depois solicite o reembolso à seguradora (dentro dos limites de valores estabelecidos em contrato). Para isso, será necessário apresentar comprovantes de despesas médicas, laudos, notas fiscais e tudo mais que possa confirma o atendimento. É burocrático e pode trazer muita dor de cabeça. A vantagem é o viajantes poder escolher qualquer lugar para ser atendido, independente de fazer parte da rede conveniada do seguro. 

A assistência viagem funciona de maneira diferente. O atendimento será todo arcado pela seguradora contratada (claro que dentro dos limites previstos no contrato). Diferente do seguro viagem, a assistência viagem prevê que o segurado deve entrar em contato com a empresa contratada antes de receber o atendimento. A seguradora então indicará um local para que o atendimento seja realizado e o segurado não precisará desembolsar nada. Todo o pagamento será arcado pela seguradora. A desvantagem é a obrigatoriedade de ser atendido no local indicado, salvo casos de emergência. 

É importante dizer que muitas seguradoras vendem os dois serviços no mesmo pacote, assim você estará garantido de toda maneira. É fundamental saber essa informação no momento da contratação do serviço para não passar aperto depois.

seguro-viagem-8

3 – Por que devo fazer um seguro de viagem?

Acidentes e doenças podem acometer qualquer viajante, independente da experiência. E se o problema for grave, o custo do tratamento no exterior (a depender do país de destino) pode ser bem caro! Nem todos os países (na verdade, a maioria deles) atende gratuitamente estrangeiros na rede de saúde. Será necessário pagar por consultas médicas, remédio e, em casos mais graves, transporte de ambulância e internação. Não vale correr o risco e falir pela economia de não fazer um seguro de viagem antes de embarcar. O seguro vale também para outros tipos de serviços, como extravio de bagagem, remarcação de passagem, assistência jurídica e até repatriação do corpo em caso de morte.

4 – Quanto custa um seguro de viagem?

Acredite! Custará bem menos do que o valor de apenas uma consulta em muitos países do mundo. Ele também será uma fatia mínima do orçamento de uma viagem internacional. Não fazer é uma economia boba e que pode gerar grandes problemas para o viajante. Em cotação realizada hoje como teste, para um passageiro de até 70 anos e em viagem de 11 dias para os EUA, o valor total do seguro básico foi de R$ 282 e para a França o valor foi de R$ 254. Este preço é apenas uma cotação e valores maiores ou menores podem ser encontrados, a depender de descontos, convênios, nível do seguro e a operadora escolhida.

5 – Como contratar um seguro de viagem?

Os seguros de viagem podem ser contratados em empresas especializadas em seguro, no próprio banco do viajante, diretamente com a companhia aérea escolhida para a viagem, no site onde a compra da passagem foi realizada, em agências de turismo ou nas operadoras de cartão de crédito. Quase todos os serviços podem ser contratados diretamente no site das empresas, sem burocracia e com muita agilidade.

O seguro de viagem não é destinado apenas a viagens internacionais. Você poderá contratar o serviço também para viagens dentro do Brasil. Porém, como muitos brasileiros têm plano de saúde, esse serviço não é tão comumente contratado.

6 – Qual seguro de viagem devo contratar?

Os seguros de viagem são feitos de acordo com os países de destino e o tipo de atividade a ser realizada na viagem, além da complexidade do plano, que pode ir do básico ao super completo. No momento da contratação você deverá informar detalhes para a seguradora, assim terá certeza de estar bem coberto e dentro das suas expectativas.

Os seguros não seguem as mesmas regras para todos os países de destino. Alguns, como os que fazem parte da União Europeia, exigem seguros de viagem especial (no caso desses países é o seguro que segue as regras do Tratado de Schengen). A seguradora poderá informar se há alguma especificidade para o seu caso. Se for usar o seguro do cartão de crédito, solicite informações específicas sobre o seu país de destino e exija que o cartão envie detalhes do contrato.

Outro caso que pode alterar a contratação do seguro são os esportes radicais ou de aventura. É raro que a cobertura comum do seguro seja válida para acidentes com esportes como esqui, snowboard, escalada, mergulho e outros. Informe-se detalhadamente sobre essas atividades com  a seguradora e evite problemas na hora do atendimento. Adultos acima de 70 anos e mulheres grávidas também costumam ter preços diferenciados para o seguro. Por isso, informe os dados dos passageiros corretamente. Não se esqueça de verificar se o seguro cobre doenças pré-existentes. Essa cobertura não é comum a todos os seguros.

Os seguros serão tão completos quanto o pacote contratado. Você poderá optar pelo básico ou adicionar mais serviços e aumentar as franquias de atendimento e indenização. O limite é o seu bolso. Há ainda seguros especiais, feitos para proteger equipamentos eletrônicos, como celulares, computadores e máquinas fotográficas. Porém esse tipo de seguro não faz parte do pacote básico oferecido pelas seguradoras e devem ser contratado à parte.

seguro-viagem-16

7 – Como escolher a minha seguradora?

Evite contratar seguros desconhecidos e com difícil atendimento para o usuário. Dê preferência para seguradoras grandes e conhecidas, assim você terá mais certeza de ter um atendimento eficiente no momento que precisar. O Melhores Destinos realizou uma pesquisa exclusiva com os leitores, na qual foram avaliados os melhores seguros de viagem tanto no caso de empresas seguradoras quanto de cartões de credito. Veja a nossa pesquisa sobre seguros de viagem e a opinião e relatos dos nossos leitores a respeito desses serviços.

8 – Como saber se o meu cartão de crédito oferece o seguro viagem?

É muito importante ressaltar que vários cartões de crédito, especialmente os que têm status platinum ou superior, oferecem o seguro de viagem gratuitamente para os clientes. Há grandes diferenças entre os cartões no que diz respeito à validade do seguro. Muitos exigem que a compra da passagem (ao menos a taxa de embarque) seja efetuada com o próprio cartão. Em outros casos (mais raros), o seguro é automático, independente da compra da passagem. Há seguros de cartão de crédito que oferecem a cobertura mesmo dentro do Brasil, a partir de uma certa distância da residência do segurado.

Caso deseje utilizar o seguro do cartão de crédito, informe-se anteriormente sobre todos os direitos do segurado, qual o valor da cobertura, o tipo de seguro (se é seguro ou assistência) e os números de contato para atendimento. É importante olhar atentamente as cláusulas do contrato para não ter surpresas na viagem. Várias operadoras de cartão oferecem o contrato no site da empresa. Se não encontrar no site da sua operadora, entre em contato por telefone e solicite os detalhes por email.

Vale lembrar que os cartões de crédito muitas vezes oferecem outros tipos de serviços, como concierge, descontos em hospedagens e restaurantes, upgrades, acesso a salas vips de aeroportos e até seguro para veículos alugados. Quanto mais você conhecer o benefícios do seu cartão, melhor!

9 – Por quanto tempo devo contratar o seguro e quando a contratação deve ser feita?

O viajante deve contratar o seguro com, no mínimo, o mesmo tempo de duração da viagem. Como atrasos de companhias aéreas e imprevistos podem acontecer, sugerimos que o contrato seja feito por dois dias a mais, ou seja, dois dias após a data programada para o retorno. Assim você estará garantido!

A contratação pode ser feita até mesmo de véspera, especialmente no caso de contratos realizados pelo site das empresas. Quase todos os contratos tem preços originais em moeda estrangeira, por isso, fique atento à cotação do dólar e do euro na hora de fechar o contrato.

seguro-viagem-15

10 – O que o seguro de viagem cobre?

Os seguros de viagem cobrem, principalmente, atendimentos médicos de urgência e emergência. Entretanto eles oferecem outras garantias para os usuários, como indenização no caso de extravio de bagagem, repatriação do corpo em caso de morte e até funeral. Os seguros serão tão completos quanto os pacotes assinados. Sim! Você poderá fazer um seguro básico ou um super completo. Veja as principais coberturas dos seguros de viagem:

  • – Atendimento médico e odontológico 24h;
  • – Seguro no caso de interrupção ou cancelamento da viagem, em caso de emergência médica;
  • – Visita ao segurado hospitalizado;
  • – Acompanhante em caso de hospitalização prolongada;
  • – Despesas farmacêuticas;
  • – Hospedagem após alta hospitalar;
  • – Remarcação de passagem para regresso;
  • – Repatriação médica e funerária, que garante o retorno do viajante ao Brasil tanto em caso de doença e acidente quanto em caso de falecimento;
  • – Assistência funeral;
  • – Indenização no caso de morte;
  • – Indenização no caso de invalidez permanente ou total;
  • – Localização de bagagem extraviada;
  • – Indenização no caso de extravio de bagagem;
  • – Despesas jurídicas;
  • – Pagamento antecipado de fiança.

seguro-viagem-11

11 – O que devo levar para a viagem como comprovante de que tenho um seguro?

É muito importante ter em mãos (ou em meio eletrônico) o contrato do seguro escolhido, mesmo que seja o do cartão de crédito. Além de haver a possibilidade de ser exigido na imigração do país de destino, ele será útil em caso de emergência para entrar em contato com a empresa do seguro. Você deve ter o número do contrato e todos os telefones de atendimento possíveis para casos de emergência. Deixe todos esses contatos também com um responsável no Brasil e com os companheiros de viagem.

12 – Como contatar o seguro em caso de emergência e o que devo fazer?

Ao embarcar para a viagem é fundamente ter, em local acessível, os dados de contato da seguradora contratada e número do contrato. Preferencialmente, deixe esses dados também com alguém no Brasil. Caso você mesmo possa solicitar o atendimento, ligue na operadora de seguro, explique a sua situação e aguarde instruções. O meio mais comum para entrar em contato com a seguradora é o telefone.

Se estiver segurado pelo cartão de crédito, ligue antes de viajar para a operadora do cartão e solicite os números de contato direto para o seguro de viagem. Leve todos os números anotados para a viagem.

13 – Como será o atendimento do seguro viagem?

No caso da assistência viagem, a seguradora provavelmente enviará um médico até você ou indicará um hospital ou serviço conveniado onde possa ser realizado o atendimento. Esses são os procedimentos padrões e mais comuns para os contratos chamados assistências de viagem. No caso do seguro de viagem, você poderá escolher o local para atendimento.

Caso seja um procedimento de emergência e você não possa entrar em contato com a seguradora, faça contato logo que esteja em condições ou forneça os dados do seguro no local onde estiver sendo atendido. Quanto antes, melhor! Muitas seguradoras exigem um limite máximo de horas para que ela seja comunicada sobre o atendimento.

Os planos de seguro de viagem funcionam em sistema de reembolso, ou seja, você será obrigado a pagar a conta do atendimento e depois o seguro irá fazer o ressarcimento dos valores. Há ainda as assistências de viagem, que não exigem nenhum tipo de pagamento e tratam sobre valores diretamente com os hospitais e médicos, não havendo custos para o segurado. Em alguns casos, há a exigência do pagamento de uma valor fixo para o seguro a cada vez que ele for acionado.

Caso seja necessária a permanência no local da viagem para atendimento médico além da data final estipulada na contratação do seguro (como um caso de internação), o prazo de validade do seguro será automaticamente estendido. O valor da cobertura, no entanto, irá respeitar o valor máximo contratado inicialmente. Leia atentamente as cláusulas do seu contrato para estar ciente do tipo de serviço oferecido pelo seu seguro.

14 – Serei atendido em português?

O contato telefônico com a seguradora, caso seja uma empresa brasileira, muito provavelmente será em português. O problema será no momento da visita médica ou de ir ao hospital. Nos dois casos a chance de ser um médico que fale português será bem pequena.

15 – Tive problemas com o seguro, o que devo fazer?

A Agência reguladora do setor de seguros é a Superintendência de Seguros Privados – SUSEP e o órgão responsável por fixar as diretrizes e normas é o Conselho Nacional de Seguros Privados – CNSP. Lembrando que os dois se referem apenas aos seguros vendidos no Brasil. Para seguros contratados no exterior outras agências serão responsáveis.

O melhor caminho para resolver problemas com o seguro é o próprio seguro, especialmente se você está precisando dele com urgência. Tenha todos os documentos em mãos e deixe também cópias no Brasil, assim alguém poderá te auxiliar a resolver questões jurídicas, caso seja necessário. Sites como Reclame Aqui são excelentes ferramentas para auxílio. No caso de reembolso não efetuado pela seguradora, guarde todos os comprovantes de pagamento, tanto de hospital e médico quanto de medicamentos. Eles serão muito importantes caso seja necessário acionar a justiça brasileira para receber os valores devidos pela seguradora.

Já teve alguma boa, ou má, experiência com seguro e gostaria de compartilhar com a gente? Conte nos comentários e ajude outros viajantes!

Publicado por

Monique Renne

Editora de Destinos

  • Deyvisson F. R. Almeida

    Denis e time melhores destinos, acredito que meu email pra vocês pode ter sido um dos motivadores deste artigo. Recentemente houve uma mudança na VISA no qual o seguro mudou de Certificado Schengen para Seguro viagem. Isto para passagens emitidas depois do dia 01/04. No contrato novo eles deixam claro que não é um seguro saúde. Não consegui ver a mudança no sentido real para nós. Fomos beneficiados? Prejudicados?

    • Monique Renne

      Deyvisson, solicite ao seguro a apólice completa para você ter certeza dos seus direitos. Se ela oferecia o Certificado Schengen e não oferece mais, mudou sim e pra pior. Confira os valores de cobertura e se você tem direito ao seguro viagem ou assistência viagem. Veja também quais coberturas extras têm, como extravio de bagagem e outros.

      • Deyvisson F. R. Almeida

        É, de fato tem relação com a mudança imposta pela CNSP (Conselho Nacional de Seguros Privados). Parece que mudou pra melhor:

        O QUE MUDA PARA O TURISTA

        MAIS COBERTURA

        >> Despesas médicas, hospitalares e odontológicas passam a ter cobertura de seguro (não mais de assistência, apenas); a Susep, ligada ao Ministério da Fazenda, passa a ser o órgão fiscalizador delas

        TRASLADOS ESPECIAIS

        >> Traslado de corpo em caso de morte, ‘regresso sanitário’ (em condições especiais) e a remoção e transferência médica também entram obrigatoriamente no seguro

        DOENÇAS PREEXISTENTES

        >> Crises provocadas por doenças crônicas e preexistentes devem ser incluídas na cobertura

        LÁ EM CASA

        >> A cobertura passa a ser válida até o retorno do segurado para casa, independentemente do tempo de seguro contratado

        SÓ COM SEGURADOR

        >> Seguros só poderão ser vendidos por corretores ou representantes das seguradoras

        No novo contrato gerado pela VISA vem o numero da SUSEP e os dados da seguradora: AIG Seguros.

        • Monique Renne

          Essas mudanças foram impostas a todos os seguros e assistências de viagem. Mas não deixe de procurar se o seguro não atende mais o Certificado Schengen. Ele é fundamental para viagens a vários países da Europa e tem coberturas bastante específicas, não oferecidas em muitos casos.

          • Renato Kell

            Monique, boa noite. Sou do segmento de seguros e me disponho a lhe explicar como este segmento foi afetado pelas novas legislações. Vejo que você e a Melhores Destinos atingem diversas pessoas e entendo que as informações ainda estão bastante desencontradas. Se tiver interesse me contate. Meu apelido no Skype é kellre.

        • Realmente mudou pra melhor, mas o preço mudou pra pior…. Esta muito mais caro, isso sem falar na cotação do dólar.

  • Alexandre Montenegro

    gostaria de saber como faço um seguro global para diversos destinos mas com datas em aberto …

    • Monique Renne

      Alexandre, acredito que você não conseguirá fazer esse tipo de seguro online, já que o preenchimento das datas é obrigatório em grande parte dos sites de seguros. Será necessário entrar em contato com a seguradora para esclarecer o seu problema. No caso de cartões de crédito, alguns têm cobertura automática a partir de uma determinada distância de casa, outros exigem a compra da passagem para o exterior com o cartão. Talvez seja uma boa pra você usar o seguro do cartão ficar 100% coberto, independente das datas!

      • Alexandre Montenegro

        obrigado pela resposta…vou viajar no meu carro. como farei pra fazer o seguro pela cartão de credito e qual carão deve usar ?.
        obrigado.

        • Monique Renne

          Alexandre, se o seu cartão for do tipo que tem cobertura automática, como o American Express Platinum, você não precisará fazer nada. Caso a compra da passagem (ou ao menos o pagamentos de parte dela) seja obrigatório no cartão, você deverá comprar a passagem de ida e volta com ele (vários cartões oferecem esse seguro). Se você vai sair de casa de carro, só mesmo o cartão com cobertura automática irá ajudar.

          • Alexandre Montenegro

            obrigado pela resposta…..
            eu ainda não fiz o cartão. qual cartão vc recomenda eu fazer para a minha situação ?
            mais uma vez obrigado pelas dicas….

          • Monique Renne

            Alexandre, há um grande número de cartões que oferecem essa cobertura. Veja algumas opções aqui http://www.melhoresdestinos.com.br/cartoes-de-credito

          • Alexandre Montenegro

            obrigado…..vou ver na calma e depois comento…
            vc me ajudou muito…
            forte abraço

          • Petim

            Cara entra em contato com a GTA que eles tem um plano sim. Ou vá em qualquer agência de viagens e peça outras altenativas. Seguros de cartão de crédito não atendem a tua demanda. Abraço!

    • Dani Angeli

      Dependendo do tipo de viagem você pode fazer um seguro anual que te permite sair e voltar varias vezes durante o ano mas tem dias limites para permanência fora, se precisar de maiores informações posso te ajudar.

  • Paulo Oliveira

    Ajudem as pessoas com astgmatismo. Essa fonte muito clara sobre o fundo banco é muito cansativa para a leitura.

  • Jose Ceccarelli

    Prezados, voces confirmam a informação que para Portugal não é necessária a contratação do sguro viagem. Basta uma declaração do INSS????

    • Dani Angeli

      Para toda e qualquer viagem para Europa necessario um seguro viagem com cobertura minima de 30.000 Euros conforme o Tratado de Schenguen…

  • Lucas R. Martins

    “Feche os olhos e imagine a cena”

    Eu tentando ler de olhos fechados… 😀

    • Monique Renne

      Imaginação é tudo na vida! Kkkkkk 😀

  • Miriam Bartholomei Carvalho

    Contrato sempre com a Vitalcard, Contratei inicialmente porque me pareceu o mais indicado em pesquisas, mas tive necessidade de atendimento odontológico e fui muito bem atendida na Argentina.

  • CASSIO ANDRADE

    Tive uma experiência muito triste nos Estados Unidos (Orlando) em 2013, que só não foi pior porque sou titular do cartão Mastercard Unlimited Black, com o qual adquirira as passagens. Minha esposa estava grávida de três meses e teve sangramento. Na suma, teve um aborto retido e precisou do atendimento hospitalar. De início, apenas esse cartão, informaram-me, cobriria intercorrências da gravidez naquele período gestacional. Fomos encaminhados ao Hospital Dr. Phillip, após atendimento telefônico que começou em português e terminou em inglês. Mas tudo bem, consegui me virar, com a ajuda de Deus. Lá ela foi internada, submeteu-se a uma série de exames, incluindo-se o ultrassom, e descobrimos que o feto não tinha batimentos cardíacos. Lá eles tem por protocolo a curetagem, que exigiu anestesia geral e um dia de internação. Fomos extremamente bem cuidados, não precisei adiantar um centavo sequer. Serviço de hotelaria 100%. Ela teve alta e, após o encaminhamento de toda a documentação (que é bem detalhada), o seguro cobriu absolutamente tudo, até minhas despesas de acompanhante. Continha básica de 17 mil dólares. Nunca mais reclamo de pagar a anuidade desse cartão…super recomendado (2.2 milhas por dólar)…

  • Vitor Aragão de Carvalho

    Caros amigos,

    Irei para a Jornada Mundial da Juventude na Polonia, evento esse que na sua inscrição já possui um seguro de saude para os participantes alem de todo um aparato de ambulatórios etc. Ficarei dias a mais na Europa. Pensei em pagar o seguro saude apenas para os dias que ficarei a mais. Vocês recomendam esse procedimento?

    outra duvida. Entrarei por Madrid na Europa. O seguro saude é obrigatorio msm?

    Agradeço a resposta.

    • Monique Renne

      Recomendamos sim, Vitor! Viajar com seguro é muito importante. Acidentes são imprevisíveis. Você deverá contratar o seguro que segue as regras do Tratado de Schengen, obrigatório na União Européia.