O Maior São João do Mundo! Veja como é a festa junina de Campina Grande!

Monique Renne 22 · junho · 2017

O Maior São João do Mundo espera por você! E quando falamos em “maior”, não estamos de brincadeira. A festa, chamada oficialmente de O Maior São João do Mundo, começou bem pequenina, em 1983. Era de chão de terra batida e com apenas algumas barraquinhas. Quem poderia imaginar que aquele arraiá tímido, mas de nome grandioso, viria a se tornar uma das maiores festas do Brasil? Pois aconteceu! O arraial junino de Campina Grande atrai até 2,5 milhões de pessoas durante trinta e um dias de festa. É festa que não acaba mais!

Aproveite que ainda não terminou o mês de junho e corre pra Paraíba pra aproveitar o melhor do forró e das deliciosas comidas típicas que recheiam o palco deste São João. Se você não resiste à animação do Nordeste, arrume já as malas!

Visitamos Campina Grande para conferir de perto os festejos e separamos algumas dicas com as principais atrações durante o Maior São João do Mundo. Assim vocês não perdem nem um segundo do forró. Se tiverem mais dicas para curtir as festas juninas, deixem nos comentários. Quanto mais festejos, melhor!

O Maior São João do Mundo no Parque do Povo

A festa oficial de Campina Grande este ano acontece de 2 de junho a 2 de julho e, o mais importante, tem acesso gratuito! O Parque do Povo é o principal palco dos festejos e onde acontece os grandes shows. A festa recebe nomes como: Elba Ramalho, Aviões do Forró, Wesley Safadão, Os Gonzagas, Pablo, César Menotti e Fabiano, Simone e Simaria, Padre Fábio de Melo e muitos outros artistas. Tudo em um grande palco aberto para os dois lados, tanto para o público geral quanto para os camarotes (estes com acesso pago). Os shows começam às 20h e seguem pela madrugada. Durante o dia os visitantes aproveitam as festas paralelas que acontecem em outros locais da cidade.

Além do palco principal há vários espaços destinados a quem prefere curtir de maneira mais tranquila. O Parque do Povo, com 42 mil metros quadrados de área, é decorado com réplicas de prédios históricos de Campina Grande e faz com que os turistas se sintam em um bom arraial do interior (isso se você for capaz de esquecer a multidão ao redor). Os destaques para os apaixonados por música são as Ilhas do Forró, onde a música e a dança nunca param. É lá onde os casais aproveitam cada segundo coladinhos na dança. E o povo é animado! Impossível não se sacudir junto ao som dos trios de forró pé de serra que tomam conta dos palcos.

Para quem vai à festa para comer, o Maior São João do Mundo também não decepciona e agrada a todos os paladares. O destaque é o famoso Manoel da Carne de Sol, conhecido como um dos melhores restaurantes da cidade. Porém há outras 150 opções de lugares para matar a fome dentro da festa. E os pratos vão desde os tradicionais sabores à base de milho até comida japonesa e mexicana (um pouco fora da temática, mas sempre com alguém na fila).

O São João não acontece apenas no Parque do Povo. Há outras atrações paralelas que também fazem parte dos festejos, como a Locomotiva do Forró, o Ônibus do Forró, o Sítio São João, o Arraiá de Cumpade, a Fazenda Santana e a Vila do Artesão, além de bares e casas de festas que animam a cidade, como o Bar do Cuscuz.

Veja a programação completa no site oficial do Maior São João do Mundo.

Sítio São João

Com jeitinho de arraiá do interior, o Sítio São João agrada os visitantes que desejam sentir o clima mais tradicional dos festejos juninos. O espaço foi todo construído para lembrar a vida simples das cidades pequenas no século XIX e certamente desperta a memória afetiva de muitos turistas que têm família no interior do Brasil. Os cenários da festa reproduzem casas de taipa, engenhos de cana de açúcar, casa de farinha, a capelinha da cidade e, claro, a bodega! Afinal, festa junina sem cachaça perde metade da graça! O lugar é especialmente interessante para famílias e crianças, já que tem acesso mais limitado e a festa acontece durante o dia. Ótima pedida pra comer e dançar tranquilamente.

O Sítio São João (Rua Cônsul Nojain Habib, S/N – Catolé) funciona das 10h às 22h e tem banda de forró se quarta a domingo. O custo da entrada é R$ 10, sendo que menores de 10 anos têm entrada gratuita. Veja mais no site oficial do Sítio São João.

Arraiá da Casa de Cumpade

Esse arraial é daqueles ajeitados! A festa acontece na antiga Fazenda Olho D’Água, no município de Galante, e atrai o público que quer beber muito, comer bem e dançar um bocado. O ingresso dá direito a open bar e você só paga uma vez para beber à vontade. A cerveja e a cachaça estão garantidas – e se faltar o par pra dançar, a tarefa não será difícil. Quem vai ao Arraiá da Casa de Cumpade dificilmente fica parado. Aproveite a comida farta (com sabores autênticos da fazenda) e o forró pé de serra que toca pra todo lado.

O Arraiá de Cumpade ainda vai acontecer nos dias 23, 24 e 25 de Junho e 1 de Julho, sempre das 11h às 17h, pra dar tempo de se arrumar pra ir pro Parque do Povo. O ingresso tem preço salgado, mas lembre-se que a bebida é liberada! O custo, por pessoa, é de R$ 102. O Arraiá acontece na Fazenda Olho D’Água, no município de Galante. Veja mais no site oficial do Arraiá de Cumpade.  

Fazenda Santana

A Fazenda Santana, no município de Galante, oferece aos visitantes um ambiente tranquilo e despojado para quem deseja fugir da cidade grande. É o local ideal para ir com a família e as crianças. O almoço é farto e o forró também anima a festa ao final da tarde. Para os pequenos têm parquinho, piscina, passeio de charrete e um açude pra pesca. Quem vai para o café da manhã ou almoço tem direito a todas as atividades.

O café no campo da Fazenda Santana acontece aos sábados, domingos e feriados. O custo é de R$ 35 para adulto e R$ 10 para crianças de 5 a 10 anos. Crianças com menos de 5 anos não pagam. A fazenda está localizada no município de Galante, na Rodovia PB-100.

Bar do Cuscuz – São João do BDC

O Bar do Cuscuz, assim com o Maior São João do Mundo, começou bem pequenininho e hoje lota para os shows de forró e sertanejo que acontecem na casa durante o São João. No período dos festejos juninos a programação é intensa e a agenda de espetáculos caprichada. Para quem quer curtir o agito do mês de junho, mas não necessariamente ir a um arraial, o Bar do Cuscuz é uma boa opção. Além dos shows, quem vai ao Bar do Cuscuz aproveita também a deliciosa comida regional.

O Bar do Cuscuz está localizado às margens do Açude Velho, na Rua Dr. Severino Cruz, 771. O preço dos shows varia, porém vale dizer que os mais disputados esgotam com antecedência e têm preços bem salgados. A venda é feita pelo aplicativo do Bar do Cuscuz.  

Locomotiva do Forró

O trem que parte de Campina Grande rumo à cidade de Galante durante os festejos juninos leva centenas de pessoas com o único objetivo de dançar um bom forró pé serra. Dentro de cada vagão há um trio de forró comandando a festa e os passageiros dão o tom da dança no embalo do trem. E bota embalo nisso! A cada freada o sacolejo só aumenta a animação e é difícil ficar parado em meio ao balanço dos casais e da sanfona. A música acompanha a viagem de ida e de volta, com 1h30 de duração cada uma. No intervalo os passageiros descem na cidade de Galante e ainda aproveitam os festejos juninos por lá. A diversão tem um custo alto e pode pesar no bolso, por isso é bom estar preparado.

O ingresso para a Locomotiva do Forró custa a partir de R$ 125 e ainda tem viagens previstas para os dias 23, 24 e 25 de junho, com saída às 10h da Estação Velha e retorno às 15h de Galante para Campina Grande. A boa notícia é que com o sucesso da Locomotiva do Forró nos últimos anos, estão previstas viagens para todo o primeiro domingo de cada mês. Veja o site oficial da Locomotiva do Forró.

Ônibus do Forró

Ônibus turístico de dois andares tem em todo lugar, mas com forró só mesmo em Campina Grande! O passeio panorâmico para conhecer os pontos turísticos da cidade é acompanhado de um trio de forró e as informações sobre as atrações são passadas em formato de cordel. E ainda tem um repentista animado que vez ou outra interrompe a programação pra recitar um novo poema. Coisa linda de ver! Difícil mesmo é se segurar sentado enquanto rola solta a música ao vivo. A regra é só dançar quando o ônibus estiver parado! O percurso passa por atrações como o Museu de Arte Popular da Paraíba, que tem projeto de Oscar Niemeyer; o Açude Velho, o Parque do Povo e a Vila do Artesão.

O Ônibus do Forró sai durante todo o mês de junho, sempre de quarta a domingo, às 9h e às 16h. A meia entrada tem custo de R$ 55 e a inteira de R$ 110.  Veja o site oficial do Ônibus do Forró.

Vila do Artesão

Quem visitar Campina Grande e quiser levar algumas lembrancinhas para casa pode visitar a Vila do Artesão. O local é repleto de estandes com trabalhos artesanais típicos da região nordeste. Além de fazer algumas compras, será possível ainda aproveitar o forró que rola solto na feira e também algumas comidas típicas. Com sorte estará acontecendo uma apresentação de quadrilhas para alegrar ainda mais o passeio.

A Vila do Artesão funciona na Avenida Professor Almeida Barreto, de segunda a sábado, das 10h às 18h. Veja mais no site oficial da Vila do Artesão.

Onde comer em Campina Grande

A culinária regional é um dos maiores atrativos da festa junina em Campina Grande. Dentro da área do Parque do Povo será possível experimentar de tudo um pouco, dos mais tradicionais pratos do nordeste até sabores inusitados para uma festa junina, como comida japonesa e mexicana. O importante é preparar o estômago para uma enxurrada de sabores deliciosos.

Restaurante Tábua de Carne

Quem quiser investir nos pratos mais tradicionais não pode perder o Manoel da Carne de Sol, o Tábua de Carne e o Bar do Cuscuz, onde o carro chefe é a carne do sol sempre acompanhada de mandioca, queijo coalho, paçoca, farofa, feijão verde e pirão de queijo. Já os que desejam investir em pratos mais fortes podem conferir o cardápio do Bodódromo, especializado em pratos à base de bode.

Para fugir da cidade e experimentar comidas de fazenda, vale ir até o município de Areia para comer no Restaurante Vó Maria e na Casa do Doce. E se já estiver por lá, experimente também o Bambu Brasil, na Pousada Villa Real. Já no município de Galante, as fazendas onde acontecem festejos juninos também são responsáveis por bons almoços, como a Fazenda Olho D’Água, onde funciona a Casa de Cumpade e a Fazenda Santana, os dois com pratos típicos regionais.

Como chegar a Campina Grande

Campina Grande está localizada no estado da Paraíba, a 130 km da capital João Pessoa. Apesar de ter na cidade o Aeroporto de Campina Grande Presidente João Suassuna (CPV), essa não é a maneira mais barata de chegar lá. Isso porque o aeroporto de Campina Grande recebe poucos voos e os valores costumam ser bem altos. Como alternativa é possível usar o Aeroporto de João Pessoa (JPA) e seguir até Campina Grande de ônibus ou carro alugado. Para quem chega de cidades próximas no nordeste o ônibus interestadual é uma boa alternativa.

Ficou com vontade de ir ao Maior São João do Mundo? Corre que ainda dá tempo de comprar uma passagem para ver de perto a festança! O importante é entrar no ritmo do forró o mais rápido possível. Lá em Campina Grande ninguém fica parado quando a sanfona começa a tocar!

O Melhores Destinos viajou a convite do Ministério do Turismo.

Autor

Monique Renne - Editora de Destinos
  • brunofranca

    Neste ano o estilo predominante nos dias principais será o sertanejo universitário, pelo que andei lendo, embora eu não conheça as bandas, por não ter interesse nem por forró nem sertanejo.
    Os tradicionalistas reclamaram bastante, falando em mercantilização, mas isso pode ser positivo para os viajantes de outros estados, já que é o estilo em alta no momento.

  • fábio pereira

    Perfeita a matéria sobre o São5 João de nossa maravilhosa cidade. Muito bem explorados os principais pontos turísticos. Parabéns ao MD.
    Sejam bem vindos.

  • Macola Simplicio

    Esqueceu do Avião do Forró no Distrito de São José da Mata. Patrocinado pela Prefeitura de Campina Grande e organizado pelo Clube de Paraquedismo de Campina Grande. Local: Aeroclube no Distrito de São José da Mata.
    Macola Simplicio – Diretor

  • Gilma Dias

    O parque do povo é um local perigosíssimo,a insegurança é predominante,o contingente de policial é pouco para a quantidade de pessoas,a revista na entrada do mesmo é altamente precária,feita por pessoas despreparada,portanto já houve assassinato lá dentro e a quantidade de tentativas de assassinatos é enorme.

    • Allan Patrick

      Pra quantidade de pessoas que frequenta o local diariamente, o índice de ocorrências é baixíssimo. Muito menor que em carnavais, para dar um exemplo.

    • Antunes Dantas

      Nunca fui assaltado lá. Vou há anos, vários dias, e nunca fui roubado =)
      Como Allan falou, o índice é bem baixo e se formos pensar assim, não saímos de casa.

  • Ronaldinho Gaúcho

    Muito legal para quem gosta, parabéns! Mas eu passei…

  • Marlene Oliveira

    Acabei de voltar do São João pela Paraíba e pelo Pernambuco. Passei 3 dias em João Pessoa, 3 dias em Campina Grande, 3 dias em Caruaru e 4 dias no Recife. Como a matéria trata somente de Campina Grande vou me ater a comentar somente sobre essa cidade.
    Fiquei na cidade de CG de 10 à 13/06. No dia 10 participei do Arraiá de Cumpadre, adorei, recomendo. O seu Cumpadre pra mim foi a maior e melhor atração. Tem calendário específico, não funciona todos os dias.
    Sobre o ônibus do Forró queria pegá-lo no dia 11 no horário das 9h, como não vi movimentação no local marcado para a saída, liguei para a empresa organizadora e fui informada que naquele domingo o ônibus não sairia em nenhum dos dois horários, por falta de público. Então pra mim esse atrativo melou!
    Fui também no Sítio São João, Bar do Cuscuz e no Parque do Povo todas as noites. A programação lá é maravilhosa o que não é tão maravilhoso assim são as hospedagens, pois praticam a venda casada com o tal de pacote (de sexta e sábado), por preços absurdos. No meu caso que precisava reserva de sábado à terça, para o sábado não encontrei em nenhuma pousada ou hotel. Tive o transtorno de ir por uma noite para um Airbnb, sem a privacidade de um hotel. A hotelaria em Campina Grande é um cartel, todos praticam o tal de pacote (venda casada). Para ficar mais claro de domingo à terça me hospedei no Hotel Village Confort (frente ao açude velho) um ótimo hotel e ótima localização, pagando a diária dupla R$ 199,00, sendo que o pacote de sexta e sábado custava R$ 900,00, ou seja a diária dupla R$ 450,00.
    Pelos perrengues que passei com a hospedagem, porque meu roteiro não se enquadrou na disponibilidade oferecida, acho que Campina Grande precisa se preocupar também com o bem estar do turista e não somente com a exploração da festa. Falo isso porque a maior parte das hospedagens cobram preços absurdos e não oferecem nenhum conforto em troca e muitos tem sérios problemas com a falta de higiene.
    Campina Grande foi a cidade que me deu mais dor de cabeça para conseguir uma reserva digna em um hotel. Até hoje nunca uma cidade tinha me dado tanto trabalho.

  • Marie

    Vai ter post falando do Festival Folclórico de Parintins, que será semana que vem, aqui no Amazonas?!

    • Monique Renne

      Oi, Marie! Infelizmente não estamos com viagem programada pro Festival de Parintins.

      • Marie

        Fiz uma avaliação da MAP Linhas Aéreas e enviei no email. Dá uma olhada 🙂