Especial: Roadtripping nos Estados Unidos 7 – Dallas e o melhor barbecue do mundo

Denis Carvalho 5 · março · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Howdy Texas! A viagem da jornalista Isabela Rios pelos Estados Unidos chega a um dos mais emblemáticos estados americanos. Conheça um pouco da cidade de Dallas e suas atrações, com direito a saborear o melhor molho barbecue do mundo – de dar água na boca, não?  

Mais de 960 km formavam nosso próximo trajeto. Para seguir a programação em Dallas, precisaríamos chegar à cidade durante o dia. Como já tinha escurecido, a solução foi cortar o caminho pela metade e aproveitar as seis horas de sono. Após cinco horas dirigindo paramos na cidade de Shreveport, ainda em Louisiana, e dormimos no Holiday Inn da Interestadual 20. O preço do quarto, $70, valeu a pena pelo café da manhã incluso, internet, vários canais na televisão e camas grandes e muito confortáveis, tanto que perdemos a hora no dia seguinte e saimos às pressas, sem ter tempo de olhar para Shreveport, a terceira maior cidade do estado.

Trinta minutos depois: Howdy Texas! (se quiser fingir ser texano, essa palavra equivale ao “hello”). Cruzamos a divisa de estado e chegamos à terra dos cowboys. Conhecidos como os “caipiras” do país, os texanos não se importam com o apelido e tem muito orgulho de seu estado. Para eles, o lugar é o mais bonito, o mais importante e o mais rico dos Estados Unidos – se consideram o centro do país. Esse orgulho pode ser visto em bandeiras, adesivos, símbolos e monumentos do estado espalhados por todos os cantos.

Com o  segundo maior território dos Estados Unidos (só perde para o Alasca), o Texas possui um papel importante na economia do país. O estado sempre foi sinônimo de fartura e dinheiro e hoje os maiores contribuintes são o gado, petróleo e o setor aeroespacial. Os sinais da prosperidade texana podem ser vistos nos carrões, nas residências e nas indústrias da região. Tudo isso divide espaço com as botas de cano longo e chapéus de cowboy.

Outra curiosidade: enquanto cruzávamos o deserto texano, tivemos a presença dos roadrunners, os papa-léguas, na beira da estrada. A ave é nativa da região e se tornou símbolo do estado por sua esperteza e rapidez, o que explica as tentativas frustradas de foto.

O nosso sexto destino foi Dallas. A cidade possui largas avenidas, carros luxuosos, pouca gente nas ruas. Elegantes bairros residenciais e prédios modernos e imponentes. O centro, com as grandes construções, é cercado por subúrbios rodeados pelo deserto – essa é Dallas.

O tempo na cidade era reduzido, então concentramos nossa visita em Downtown Dallas – ruas de comércio, lojinhas e restaurantes. Uma breve passada pelo Old Red Museum($8 a visita), um dos museus mais conhecidos da cidade e ótimo lugar para conhecer a história e cultura local.

Downtown

 

 

 

OldRedMuseum

Você não pode deixar de ir na Reunion Tower, o principal marco de Dallas. A torre de  51 andares está situada bem no centro da cidade e permite uma vista incrível.

Infelizmente, não tivemos a oportunidade de conhecer, mas para quem for a Dallas visite a Texas Fair Park. A feira é conhecida como o playground de Dallas, com parques de diversão, Museu de História Natural, Music Hall, Science Place, espaço para rodeios e exposições. O local esta aberto o ano todo mas a época com mais eventos é o mês de outubro – coloque na agenda.

Como já mencionei, tenho paixão por esportes e uma queda por futebol americano. Em Dallas, meu passeio favorito foi a visita ao Cowboys Stadium.

A localização exata da casa do time do Dallas Cowboys é Arlington, subúrbio da cidade que da nome à equipe. O estádio segue a regra de grandiosidade do estado: é o maior do mundo com teto removível e tem no centro a maior TV em alta definição do mundo. Mesmo que não seja fã do esporte vale a pena conhecer a infraestrutura, os vestiários, andar pelo campo e tirar fotos com o uniforme do time. A visita custa $27,50 com guia e $17,50 para quem quer andar pelo estádio por conta própria.

Entrada Cowboys Stadium

 

Cowboys Stadium

Quando a hora do almoço chegar vale a dica: vá conhecer a comida típica da região sem ser enganado por franquias para turistas! Pergunte aos moradores qual o restaurante preferido deles. Nossa busca era por churrasco e o famoso molho barbecue. Após algumas indicações chegamos ao Bodacius. O lugar tem decoração de cowboy e nada de turistas. O estilo é um pouco diferente, você escolhe a opção do menu, eles colocam a carne no seu prato e você se serve do resto. Escolhemos o Bar-B-Q Plate, com um tipo de carne (costela de porco no meu caso) e dois vegetais. Com refrigerante, tudo saiu por $9,99. Neste dia eu provei o melhor molho barbecue da minha vida!

Paramos em um supermercado local para comprar uns lanchinhos para a viagem (sim, comprei salgadinhos com molho barbecue, viciei), abastecemos o carro e partimos. Próxima parada, Oklahoma City e o nosso caminho por ela, a lendária ROTA 66!

 

Não deixe de ler os posts seguintes desta incrível viagem. Perdeu os textos anteriores? Leia os posts sobre os preparativos da viagem,  WashingtonCharlotteAtlantaAlabama, e New Orleans.  

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe