Especial: Roadtripping nos Estados Unidos 9 – Novo México

Leonardo Marques 27 · março · 2012

A jornalista Isabela Rios continua sua viagem pelos Estados Unidos na rota 66 e agora passa pelo Novo México, também conhecido como a terra do encantamento.

As incríveis paisagens do Novo México ganharam um lugar na minha lista de lembranças preferidas sobre a viagem. As placas de boas vindas que recebem os viajantes mostram o slogan oficial do estado: a terra do encantamento. Mas sinceramente, eu não esperava muito das terras secas e da vegetação rasteira da região, erro meu.

O estado do Novo México está localizado no centro de uma das zonas mais áridas do país, entre os desertos do Texas e Arizona, ao norte da fronteira com o México. A região que antigamente era dominada pelos povos indígenas, hoje apresenta a maior porcentagem de hispânicos do país. Por esse motivo, o estado tem o inglês e o espanhol como idiomas oficiais.

Nossa parada em meio ao deserto foi a cidade de Alburquerque. Foi logo antes da chegada ao destino que a minha impressão sobre as paisagens da região mudou. Aproximadamente 38 km do centro da cidade, a estrada cruza a serra Sandia Peak. O conjunto de montanhas tem 27 km de comprimento e o ponto mais alto atinge 3,255 metros. Nosso caminho à cidade passou bem no meio da formação, nos permitindo vistas incríveis das esculturas formadas por pedras gigantes, uma em cima da outra, e dos vales entres essas esculturas.

Albuquerque não é um dos principais pontos turísticos do país.  Pelo clima e a altitude, o lugar é conhecido pela prática do balonismo. Mas a não ser pelos balonistas, a cidade é visitada principalmente por quem está passando por intermináveis desertos do sudoeste americano e procura um local para sair do carro, como nós. Mas algumas atrações fazem a faz um lugar interessante para ser visitado.

A cidade tem aquela cara típica americana, prédios modernos no centro rodeados pelas casas dos subúrbios e pouca gente nas ruas. O diferencial é a quantidade de índios com a pele cor de cobre e a Rota 66 que corta a cidade ao meio.

A principal atração turística de Albuquerque é Old Town.  A cidade foi fundada em 1706, antes disso o lugar não passava de uma vila no fim do mundo que servia de abrigo para colonos e aventureiros. O progresso chegou em 1880 com a primeira linha de trem, o que trouxe cada vez mais homens brancos à cidade. As construções da época foram conservadas em Old Town onde hoje, é possível observar a origem da cidade, além da culinária Mexicana e do autêntico artesanato indígena, com peças lindas e baratas.

A mistura de culturas na cidade é muito interessante, mas por causa do pouco tempo, não tivemos a oportunidades de conhecer alguns dos Pueblos (comunidades indígenas localizadas perto de Albuquerque) e se arriscar no Sandia Peak Tramway, o teleférico mais extensor do mundo, com 5km, e que leva ao cume da montanha. Outra dica é o Kodak Albuquerque International Balloon Fiesta, evento que acontece esse ano na primeira semana de outubro e concentra mais de 700 balões coloridos.

Ao contrário do que nos vem a cabeça ao ouvir a palavra “deserto”, nosso caminho foi um pouco diferente. Mesmo com o sol, a temperatura era em média 5C e o famoso deserto, de terras laranjas e cactos, estava todo coberto por neve. Paisagens surpreendentes e um pôr-do-sol lindo de presente para finalizar o dia mais corrido e cansativo da viagem.

Ao sair de Albuquerque, passamos pela pacata cidade de Gallup e dirigimos mais 5 horas onde chegamos a cidade de Flagstaff, no Arizona. Lá nos despedimos da Rota 66 e finalmente, resolvemos descansar.

Em Flagstaff dormimos no DuBeau Hostel ($21 o quarto compartilhado), o lugar era simples, limpo, oferecia café da manhã e sinceramente, não lembro de muita coisa. A única coisa que você precisa após mais de 15 horas de estrada é uma cama. (rs)

No próximo post continuamos no Arizona, visitamos a cidade de Phoenix e tivemos nossa experiência com a patrulha de fronteira entre o México e os Estados Unidos.

Não deixe de ler os posts seguintes desta incrível viagem. Perdeu os textos anteriores? Leia os posts sobre os preparativos da viagem,  WashingtonCharlotteAtlantaAlabama,  New Orleans e Dallas.  

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos
  • Alessandro

    Olha estou acompanhando atentamente todas as informações, pois esta viagem é a viagem dos meus sonhos e que pretendo realizá-la em breve. Mas vc bem que poderia passar custos estimados desta viagem, para podermos ter uma idéia de quanto preciso para faze-la.

    • Carolina

      Fiz essa viagem em agosto de 2010 e o clima estava completamente diferente: verão, sol e muito vento. Recomendo muito, a paisagem é linda e a estrada incrível. Vale uma parada por Santa Fé, que é pura arte e finalizar em Las Vegas =)

  • creio que seja a 9ª parte essa, não??

  • Marcello Giovenazze

    Estou acompanhando todos relatos sobre essa viagem fantástica. Meu sonho de viajante.

    Acho que todos que sonham em realizar essa viagem, aguardam com ansiedade o próximo post. Mas infelizmente não temos muitas informações dos custos, apenas algumas situações referentes a refeições e hoteis.

    Mas ainda assim é muito bom acompanhar toda os relatos.

    Abraços a todos que curtem essa experiência…

  • Alessandro

    Obrigado Carolina, pela dica. Mas vc tem como me passar o custo aproximado desta viagem?

    • Carolina

      Não sei te passar exatamente o custo, mas posso te afirmar uma coisa: foi a viagem mais barata que já fiz! Las Vegas é baratíssimo se você procurar bem e tudo no caminho também. Vale a pena.

  • Ola Marcello e Alessandro,

    Fico feliz de estarem gostando!

    O último post sobre a roadtrip terá uma tabela com todos os custos da viagem, continuem acompanhando!

  • Diego Lucena

    Parabéns pelos posts, pretendo fazer uma viagem dessas logo logo e seus posts ajudam demais, são muito bem escritos, informativos e divertidos. No aguardo dos próximos capítulos e do fim, para ver os custos. Boa sorte!

  • Tati

    Isabela, muito legal sua viagem. Também tenho nos planos uma roadtrip pelos EUA, mas pretendia que ela durasse um mês, então admito que estou ansiosa pelo post sobre os gastos. hehe

    Mas muito legal o relato das cidades, já vai dando uma idéia pra todo mundo que sonha com essa roadtrip também. 🙂

  • Cainã

    Estou adorando estes posts! Ajudam bastante e são bem divertidos também!

    Pretendo fazer minha roadtrip ainda esse ano!

    PS.: o post ta como numero 08 mas deveria ser o 09.

    Abraços!

  • sabrina

    Ola Isabela! Pq vc fez a viagem em to pouco tempo? Nao achou que iria ficar cansativo demais?

  • Olá Sabrina!

    A idéia era usar o tempo que tínhamos (no caso, onze dias) e realizar o sonho de cruzar o país. Com certeza poderíamos ter aproveitado muito mais em mais dias, mas aprendi que com planejamento e vontade é possível fazer uma ótima viagem independente de tempo, dinheiro, etc.

  • Alessandro

    Muito Obrigado Isabela

  • Ricardo Chiba

    Agora então com as mudanças a respeito do Visto, ficará bem mais viável pra simples mortais como eu e muitos outros que curtem viajar…..rsssss

  • Pingback: Especial: Roadtripping nos Estados Unidos 12 – O fim do caminho: Highway 1()