GOL venderá passagens mais baratas para clientes que não despacharem bagagem

Bruna Scirea 8 · maio · 2017

A partir de 20 de junho, a GOL começará a oferecer uma tarifa mais barata, chamada Light, para passageiros que não precisarem despachar bagagens – ou seja, que viajarem somente com a mala de mão, de até 10 kg, com no máximo as seguintes dimensões: 40 x 25 x 55cm.

“A GOL entende que a mudança nas regras de franquia de bagagens aproxima o país dos padrões adotados na aviação mundial. O cliente poderá escolher a melhor forma de realizar sua viagem, pagando menos se não despachar mala”, explica Eduardo Bernardes, vice-presidente de vendas e marketing da GOL.

De acordo com a companhia aérea, as atuais tarifas Programada e Flexível continuam a incluir, sem custo, uma bagagem de até 23 kg; e a classe GOL Premium, disponível apenas nos voos internacionais, dois volumes do mesmo peso. Além disso, a bordo, já é possível viajar com uma mala de até 10Kg, independente do bilhete adquirido.

Caso o cliente que houver adquirido o bilhete da tarifa Light mude de ideia e decida despachar bagagem, ele deverá contratar o serviço à parte (nos canais de atendimento da companhia). Nos voos nacionais, o valor para despachar uma mala de até 23 kg será de R$ 30, quando adquirida nos canais de autoatendimento e nas agências de viagens; ou R$ 60 no balcão de check-in. Nos voos internacionais, o valor será equivalente a US$ 10 no autoatendimento e agências de viagens e US$ 20 no balcão.

Outra mudança diz respeito à cobrança do excesso de peso das bagagens. Hoje, o valor é calculado de acordo com a tarifa cheia do voo. A partir do dia 20 de junho, o cliente pagará por cada quilo adicional, que custará R$ 12 nos voos domésticos e o equivalente a US$ 4 nos internacionais.

Mudanças no programa Smiles

A empresa ainda comunicou novidades no programa Smiles. Os clientes dos programas de fidelidade Smiles Prata, Ouro e Diamante terão benefícios especiais: uma, duas ou até três malas, respectivamente, sempre que voarem GOL. Além disso, o passageiro da GOL cadastrado ao programa Smiles poderá se tornar um Cliente Prata após voar 10 trechos com a companhia ao longo de um ano, considerando inclusive as conexões.


E aí, o que você achou das novidades!? Nos conte a sua opinião!

Autor

Bruna Scirea - Editora
  • Renato Bezerra

    Como ficam os clientes cartão Smiles Platinum que tinham 20kg de excesso grátis?

    • Natacha Jesus

      ótima pergunta. Também quero saber. Aguardo a resposta de alguém informado.

    • Rogério Cardoso

      Ótima pergunta. Também quero saber

    • Emmanuel Kalispera

      Vão poder usar o cartão Smiles Platinum para pagar pelas bagagens hahahah

    • Larissa Orantes

      Pelo que vi, no site do smiles, continua a mesma coisa.

    • Rogério Cardoso

      Enviei um e-mail para eles, e a resposta foi a seguinte:

      “Em atenção ao seu e-mail, informamos que a partir do dia 20 de junho, a GOL adotará o modelo franquia de bagagens e disponibilizaremos em nossos canais de vendas uma nova tarifa mais econômica, chamada Light, para quem não precisar despachar bagagens.

      Se adquirir a tarifa Light e possui o benefício do Cartão Smiles Platinum permanece com 20kg para despachar.

      Se adquirir as outras tarifas com benefício de 23kg, os benefícios não são cumulativos, terá direito ao benefício com maior isenção, nesse caso 23kg.”

      • Victor Guidez

        Seria melhor então pegar a light e pagar os R$30 por fora, já que os 20kg a mais (que era benefício do cartão) agora custará R$240?

        P.s.: ainda tenho minhas dúvidas pq os 20kg eram um dos benefícios dos usuários do cartão e não é “gratuito”, a anuidade tá aí pra isso..

        • Rogério Cardoso

          Porque R$ 240? A franquia de 20 kg ainda vai continuar para quem tem cartão Smiles Platinum. Se o usuário comprar a tarifa Light, vai poder despachar bagagem de até 20 kg normalmente sem custo. Se comprar a tarifa mais cara, a isenção é a mesma dos demais, 23 kg.

          • Victor Guidez

            Quis falar pra quem excede os 23kg, pra equivaler à situação anterior à essas mudanças. Quem tinha o cartão poderia levar os 23 + 20, agora ou é 20 ou é 23. É mais “jogo” pegar a light, ter o benefício do cartão e pagar R$30 pelos 23kg do que pagar a tarifa normal (ter os 23kg) e ter que pagar excedente (R$12/kg).

          • Rogério Cardoso

            Ah sim, entendi. Ótimo apontamento!

  • Diego Vargas

    Ou seja, todo aquele alvoroço dizendo que as passagens iam baixar de preço, para, no fim, tanto Gol quanto Azul, darem 30 reais de desconto no preço da passagem… brasileiro só se fode mesmo.

    Queria ver os trouxas que apoiaram isso aqui nos comentários.

    • Tarcísio Medeiros

      Você já começa interpretando errado, pois não foi nada dito que serão R $30 de desconto. Diferenças tarifárias por as vezes menores diferenças que sejam, a diferença de preço pode ser absurda. Já vi passagens a serem até o triplo a depender da tarifa. Logo ainda não há certeza como os preços vão se comportar daqui pra frente ainda

      Segundo que mesmo que fosse R $30, R $60 economizado em cada viagem não tendo alteração nenhuma já é bem vindo pra quem não despacha mala, principalmente se esse preço for válido pra passagens com preço de promoção…

      • Diego Vargas

        É como dizem: ‘todo dia sai um bobo de casa’… você diz que eu começo ‘interpretando errado’, quando entendeu perfeitamente o que eu disse. No fim, o desconto não chegará nem aos pés do que acontece nas operadoras low cost de verdade… ou você é bobo o suficiente pra achar que vai?

        • Anderson Cunha

          Você não pediu para que aparecessem aqui nos comentários? Queria ver eles, especialmente alguns, defenderem a cobrança por peso de passageiro também. Minha mãe que tem menos de 50 quilos paga o mesmo que eu que tenho 80, e que indivíduos que têm 120, 130…

          • Carlos Neto

            voce se esqueceu que o volume tambem importa. Se sua mae pesa 50 kg mas fosse um cilindro, poderia ocupar 1/3 do assento e assim teria mais lugares no voo. Como ela ocupa um lugar inteiro, nao adianta nada.

          • Guilherme Zanutin

            kkkkkkkkkkkk, sensacional!
            Entro em tópico sobre bagagem apenas para rir dos comentários dos chorões.
            Não conseguem pensar no longo prazo e na abertura para novas companhias.

  • Bom, falta agora na prática, ou seja, de quanto vai ser a diferença de preço entre a Light e a Programada/Flexível.

    E espero, mesmo, estar MUITO errado, mas R$30 por mala despachada não é um bom sinal sobre o quanto vai acontecer de queda de preços…

    • Emmanuel Kalispera

      Na Zuropa a gente compra passagem por 10 euros (40 reais). A promessa era de que íamos ter isso aqui, mas acho que dessa parte esqueceram!

      • Lucas Ribeiro

        Nunca houve essa promessa.

        Poderá ocorrer quando o mercado for aberto, coisa que atualmente não é.

        • Emmanuel Kalispera

          Prometeram sim, que as low-cost entrariam no Brasil com preços baixos.

          • Thiago Castro

            Para as low costs entrarem no Brasil, o mercado precisa ser aberto. Acho que foi isso que o Lucas quis dizer.

      • Rafael Chagas

        Promessa?

  • Matheus

    Pelo quadro dos tipos de tarifas, acabaram com a Promocional e a substituíram pela Light…

    • Leonardo Paluski

      Exatamente… essa é a questão que acho mais importante a se notar. A promocional foi substituída pela light! O que antes pagava-se na promocional será pago na light, mas sem direito a despachar bagagem. O importante seria a light ser mais barata que a promocional, para ser coerente, mas duvido! E vai ser uma prática de todas as outras companhias – hoje sem bagagem pelo preço que antes as promocionais incluíam a bagagem.

      • Cassiano

        Pessoal, bom lembrar que a tarifa Promocional é sazonal e a Light entra para o quadro de tarifas fixas. Talvez eles tenham cometido a gafe de usar a mesma identidade de cor. Contudo, muito provavelmente, a promocional passará a ser sem bagagem assim como a Light. Sugiro ao MD entrar em contato com a relação de imprensas para ver se conseguem uma nota de esclarecimento.

        • Marcos

          Tarifa sazonal por quantos anos seguidos, heim? Responda quem souber!!!!

          • Cassiano

            Pra sempre, promoção não tem todo dia, é sazonal (se for todo dia, não é promoção).

      • Cassiano

        Ah, estava com tempo livre e acionei o SAC, lá eles confirmaram que a tarifa Light não substitui a Promocional.

  • Igor

    Pra quem compra passagem direto no smiles com pontos, como fica?

    • Ainda não divulgaram. Vamos informar assim que for divulgado.

      • Cassiano

        Tomara que ofereçam por menos pontos ainda! É comum achar passagens no Multiplus por 3500 pontos (ponte aérea), enquanto no Smiles, a pontuação normalmente trava nos 6k. Aí vc pode pagar “1000 milhas” para despachar mala, 800 para clube smiles, rs.

      • Nelson

        Quem compra passagens com pontos smiles não tem mais direito a bagagem gratuita.
        Se não diminuirem os pontos necessários pra resgatar as passagens ficamos no prejuízo…

        Eles enviaram um e-mail com as novas regras de bagagem ontem à noite, no e-mail consta:
        “Bilhetes resgatados com milhas Smiles não dão direito a bagagem gratuita, mas clientes Diamante, Ouro e Prata têm benefícios exclusivos.”

        • Cassiano

          Ainda não recebi esse e-mail, deve chegar alguma hora… obrigado por adiantar, Nelson!

  • LuRodamilans

    quero ver na prática!

  • no name

    Ai o passageiro compra sem bagagem optando levar uma mala pequena na cabine.. aí na hora exagera na bagagem, a mala fica pesada, e como já comprou na tarifa light, e não vai querer pagar o dobro do preço no check in, vai se fazer de desentendido e tentar embarcar com aquela mala… vai faltar bagageiro dentro das aeronaves.. e antes, o povo já usava e abusava do excesso nos compartimentos acima cos assentos só para não ficarem esperando mala nas esteiras.

    • Tarcísio Medeiros

      Mas aí as cias devem se preparar, afinal elas vão querer cobrar excesso de bagagem. E antes de haver esse problema, o consumidor deve ficar atento justamente pra não exagerar, pois esse exagero pode custar R $60. Óbvio que vão pensar nisso antes de querer encher a bolsa pra passar. Até pq com a cobrança o volume da bagagem dentro do avião deve aumentar, mais um motivo pra cias fiscalizarem quem passa dos limites, o que não acontecia antes pois ao contrário, era um “prejuízo” pra empresa tirar da cabine pra despachar….

    • Alexandre Martins

      Comprei uma balança de viagem.

      • Marcos

        Muito útil e evita maiores aborrecimentos na hora de embarcar.

  • Tarcísio Medeiros

    Isso poderia ser feito, e é uma pena que a mudança não tenha chegado até aí. Mas isso de nada tem a ver com a questão das malas. Taxas de embarque é mais uma questão a ser tratada com o governo, pois ele é quem determinam os preços e os direitos do consumidor. Óbvio que poderiam fazer que nem na Europa de flexibilizarem as tarifas de embarque e cargar com a própria cía a pagar por esse tipo de custo.

  • Guilherme Appolinario

    A tarifa de embarque responde pelo embarque do passageiro, não tem a ver com check in, mala, etc.
    Quem paga pelo funcionário e pelo balcão de check-in e pela empresa de handling da mala é a cia aérea e estes gastos entram na contam da passagem – e não da taxa de embarque.

    Além disso, o teto da tarifa é sim regulado pela ANAC, mesmo nos aeroportos concessionados.

    “Os tetos das tarifas aeroportuárias são reajustados anualmente pela ANAC conforme os termos da Resolução nº 350/2014, para os aeroportos da Infraero, e dos contratos de concessão, para os aeroportos concedidos.”
    http://www.anac.gov.br/assuntos/setor-regulado/aerodromos/acesso-rapido/copy_of_tarifas-aeroportuarias

    • Anderson Cunha

      Teto. Não é piso.

  • Marco Ávila

    É claro que antes do desconto vai haver um aumento, afinal isso aqui é o Brasil

  • Anderson Cunha

    Concordo. Devemos ter uma legislação bem flexível. Assim a Samoa Air vem operar aqui.

  • Larissa Orantes

    Uma dúvida. Agora só posso levar somente 1 bagagem de até 23kg para ser gratuita? Porque antes eu podia levar nesse limite de peso, mas podia levar 2 ou mais malas, que somando daria 23kg, para não pagar excesso.

    • Marcos

      Voando Gol só tarifas Programada e Flexível permitem mala gratuita, Larissa.

      • Cassiano

        Marcos, a dúvida dela é a quantidade de volumes que, somados, pesam 23kg e antes eram possíveis (3 malas de 7kg, por exemplo), agora restringem a quantidade de volumes tb, independente do peso.

        • Marcos

          Pois é, antes quem levava 3 bagagens de 7kg ia de boa, agora terá de por tudo isso num único volume. Fabricantes e lojas de bolsas agradecem rsrs!

          • Larissa Orantes

            Ou seja, vamos ter que comprar uma mala gigante rsrs

  • Diego Vargas

    Qual parte do ‘nem aos pés’ você não entendeu ou fingiu não entender? É ÓBVIO que é um processo, mas acreditar que teremos passagens low cost num país onde filmam passageiros com chinelo na sala de embarque, só pra denegrir a imagem do pobre que usa avião, é uma ótima referência pra crer nessa mudança. Comparar as realidades de Europa e Brasil é bem adequado mesmo.

    • Rafael Chagas

      Cara… todas as tuas interações no dia a dia, com família e amigos, são como aqui, carregadas de ironia e agressividade?

      • Diego Vargas

        Não, Rafael. Só quando sinto que estou sendo lesado, como no caso das companhias aéreas. Só o tempo dirá quem está com a razão. Espero, de verdade, que sejam os defensores do fim da franquia.

  • Rafael Chaves

    Começou a enganação!

  • Jonathan Kenji Hirakawa

    Eu sou um dos que defendem até certo ponto o fim da franquia de bagagem, mas o que foi que a Gol fez? Mudou o nome da tarifa básica para “light” e agora essa ‘nova tarifa’ não permite despachar bagagem. Como isso é ótimo, não é mesmo?

    Sou Smiles Platinum e nada vai mudar quando aos 20kg adicionais, porém e o resto das pessoas? 30 reais não é nenhuma fortuna, mas é mais uma forma de cobrar mais por um serviço de menos.

    Se os descontos fossem pertinentes eu defenderia, mas mudar o nome de uma categoria pra dizer que dá desconto… Não dá.

    • Marcos

      Já era de se esperar que fariam isso. Tão cedo não derrubam a Lei de Gerson.

  • Wiliam Verdadeiro

    Da vontade de rir quando vejo vcs com esperanças que aqui um dia o “povo” terá benefício em alguma coisa, hoje será 30 reais,mas daqui a 3 anos vai acontecendo os reajustes e o valor ficará bem mais alto. E sobre passagem baratas, isso nao acontecerá.
    Brasil é país para os empresários SÓ TER BENEFÍCIOS!

  • RABUGENTO SFQNS

    Bagagem de mão de 10kg pode levar alguns sandubas de linguiça com queijo para vender aos passageiros vizinhos…

  • Cassiano

    A gestão das bagagens em terra é responsabilidade da cia aérea e suas contratadas (swissport e afins), o aeroporto aplica taxas de manutenção das esteiras. Mas sim, os aeroportos podem sim oferecer vantagens para atrair mais voos e com isso torná-los mais baratos, como taxas de pouso e decolagem mais vantajosas, locação de lojas, etc., para atrair mais cias aéreas, como acontece lá fora (e começa a ser desenhado aqui com os aeroportos privados, visto que frequentemente participam de feiras para atrair mais operadores internacionais, por exemplo). Ou seja, Viracopos poderia facilmente oferecer condições vantajosas para se tornar uma alternativa a SP, como a Azul tenta fazer e a Gol tentou sem sucesso com voos entre SDU e VCP.

    Outra mudança salutar seria que as concessionárias pudessem fazer parcerias com cias aéreas para expansões de infraestrutura, criando “terminais” exclusivos de uma cia aérea e/ou aliança, como tb já ocorre lá fora, ambos saem ganhando, mas provavelmente o governo precisaria entrar com uma concessão de terreno, visto que os aeroportos seguem sendo propriedade do governo.

    • Anderson Cunha

      E também haver cooperação internacional na América do Sul para que essas tarifas de embarque entre cidades do subcontinente fossem mais próximas das tarifas para voos domésticos.

  • Renato Sperandio

    Pessoal do MD, sabem se a TAM e Azul pretendem adotar algo semelhante?

  • joao

    Cobrança até nos voos internacionais? Isso foi Gol contra

    • Marcos

      O lance visto daqui me pareceu mais um Gol de Placa, daqueles que entram para a história.

  • Adriano Fernandes

    Quer dizer que vamos pagar valores em torno de 40 ou 50 reais para fazer uma viagem como ocorre voando pela Ryanair na Europa? #sqn

    Pura enrolação! Se a gente fizer uma comparação com os preços daqui a 4 meses e os valores de hoje, vamos ver que não diminuiu nada! Isso é coomo as promoções nas lojas que ocorrem no Brasil: Desconto de 40 %, só que na véspera da promoção, os preços “normais” são remarcados em 50%! hahahaha

  • Emmanuel Kalispera

    Comprei de Barcelona a Treviso por 10 euros e não ficava tão longe assim de Veneza. É comum achar Porto – Barcelona por esse mesmo valor.

  • Ludwig von Mozart

    Por justiça e honestidade vamos dar aí, digamos, 1 ano pra ver o que acontece.

  • Paulo Santana

    Essa Gol é uma piada…e tem gente ainda que defende essa “regra”…se fosse num país sério eu até acreditaria, mas no Brasil? País onde as multinacionais mais lucram no mundo pq tem besta q paga e achar q empresa vai baixar custo de passagem ah vai……Agora “criaram a tal Tarifa Light” que nada mais é que a Tarifa promo que já existia e tinha o mesmo preço, só que agora sem mala. É muita sem-vergonhice

  • inaara

    como eu fazo paraa comprar na tarifa light?

  • Aline, um dos volumes vai na franquia do cartão e o outro como peça adicional no excesso de bagagem.

    • Aline França

      Olá, Leonardo, obrigada pelo retorno, mas ainda não entendi. Eu tenho direito a levar as duas bagagens nesse despacho que comprei de R$30? Ou teria mesmo que comprar o segundo por R$50 (totalizando R$80)?

      Liguei na central da GOL e Smiles e nenhum atendente sabe a resposta. Cada um diz uma coisa diferente. Um deles afirmou que tenho direito a despachar apelas UM volume com até 43kg. Se for isso mesmo, ser Smiles Platinum não faz mais a menor diferença pra franquia de bagagem, porque na prática é proibitivo. Alguém já tentou carregar uma mala de 43kg? É absurdo. Inclusive me lembro do argumento dos vôos internacionais de que as malas podem trer no máximo 32kg para que seja viável os funcionários levantá-las.

    • Aline França

      Olá, pessoal. Dois meses se passaram desde a constatação da inutilidade do benefício Smiles Platinum para despacho de bagagens. Hoje, 12 de outubro de 2017, dei de cara com esta notícia no site da Folha e lembrei da nossa discussão aqui:

      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,apos-cobranca-por-bagagem-preco-das-passagens-aereas-sobe-no-pais,70002041735

      “Após cobrança por bagagem, preço das passagens aéreas sobe no País

      De acordo com índice de preços da FGV, tarifas aumentaram 35,9% entre junho e setembro; dados do IBGE indicam alta de 16,9%; Ministério da Justiça vai averiguar pesquisa da Abear que mostra queda nos valores”

      Lembrando que o benefício de bagagem extra para clientes Smiles Platinum passou a valer APENAS se você levar os quilos da franquia comum + os quilos extras num ÚNICO VOLUME DE ATÉ 43 KG. Somos uns palhaços e essas cias aéreas gargalham da nossas caras de paspalhos.

      Boa sorte pra nós, já que o futuro se assemelha a uma tempestade violenta diante as mudanças políticas vindouras no nosso país.