Projeto de lei permite transferência de passagens aéreas entre passageiros

Thayana Alvarenga 23 · março · 2016

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Um projeto de lei tramitando pelo Senado pode fazer com que os bilhetes de passagens aéreas não sejam mais pessoais e intransferíveis, como determina a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A proposta ganhou força nesta semana com a aprovação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), com 16 votos a favor e nenhum contrário. Caso não haja nenhum recurso para votação pelo plenário do Senado, o projeto pode seguir para a Câmara dos Deputados, ficando ainda mais perto da aprovação final.

A transferência do bilhete aéreo entre passageiros altera o Código Brasileiro de Aeronáutica. Na prática, a proposta permite que uma passagem comprada em nome de uma pessoa possa ser transferida para outra, mas a mudança seria condicionada a regras e restrições determinadas por cada companhia aérea, além de exigências quanto à identificação de passageiros.

A Anac informou que mantém este procedimento de não autorizar a transferência de bilhetes por questões que envolvem a segurança pública dos passageiros e para evitar o surgimento de um mercado paralelo de compra e venda de passagens aéreas por cambistas.

Do outro lado, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) rebateu os argumentos apresentados pela Anac na justificativa do projeto. Sobre a segurança, foi dito que os atuais mecanismos de fiscalização e identificação de passageiros fariam o controle normalmente. Sobre a comercialização de bilhetes, foi ressaltado que esta possibilidade seria descartada por meio de regras da própria companhia “Não tem cabimento alguém comprar uma passagem e não ter chance de transferir para um terceiro, de modo regulamentado”, alegou o senador.

Leia aqui a íntegra do projeto

Qual é a sua opinião sobre esta liberação? Conte para a gente nos comentários!

Autor

Thayana Alvarenga - Repórter