Projeto polêmico prevê adicionar 30 assentos nos aviões e aumentar o espaço entre as poltronas

Leonardo Cassol 13 · julho · 2015

Colocar ainda mais assentos dentro das atuais aeronaves parecia impossível, após sucessivas investidas que, ano após ano, reduziram significativamente o espaço entre os passageiros, a espessura e a reclinação das poltronas. Mas não para a Zodiac Aerospace, multinacional de origem francesa, conhecida no Brasil pela parceria com a Embraer para o desenvolvimento conjunto dos jatos da família 170/190 e das aeronaves ERJ 145.

A Zodiac Aerospace acaba de patentear um novo desenho de cabine, onde os assentos são, digamos, inovadores. No novo design, o passageiro do meio passa a se sentar voltado para os fundos da aeronave, todos os assentos são retráteis e não possuem mais encosto para os braços. Isso permitiria adicionar 30 novos assentos nas atuais aeronaves de um corredor, que operam voos de curta duração..

Mas não apenas isso: segundo a empresa, o novo desenho de cabine deve aumentar em 15% a distância entre as poltronas, oferecendo 31 polegadas de espaço. Inclusive o nome do projeto, HD 31, faz referência a isso: High Density at 31-inch spacing.

Assista o vídeo de apresentação do novo projeto. E confira as fotos desse novo modelo que pode, antes do que imaginamos, estar presente nas aeronaves de boa parte das companhias aéreas do mundo.

zodiacseats_hd31_3

A redução do espaço na classe econômica e disponibilização de assentos premium pagos foi uma das 10 tendências da avliação apresentadas num artigo publicado aqui no Melhores Destinos.

E você, o que achou do novo modelo? Será uma oportunidade que vai ajudar a reduzir ainda mais o preço das passagens? Ou um desrespeito aos limites do conforto e da privacidade a bordo dos voos comerciais?

Agradecemos a dica do nosso leitor Sandro Roma.

Publicado por

Leonardo Cassol

Editor

  • Emerson Gomes

    Faz sentido apenas para low costs e rotas curtas. Uma vantagem é o espaço para os ombros. Mas dificilmente vai sair do papel tão cedo.

  • Juliana Prado

    isso parece desconfortável

    • Edu

      Deve ser mais confortável que o metrô xD

  • Cidadão

    Queria ver a simulação de uma evacuação de emergência nessa configuração

    • Marcio

      Com certeza os 2 casos de evacuação inviabilizam essa configuração dos assentos: a primeira em caso de acidente aéreo, a segunda em caso de necessidade fisiológica, ou seja, quando o passageiro precisar ir ao banheiro, pois vai demorar tanto que não vai mais precisar… rsrsrs

  • Anderson

    Nunca uma idéia dessas será aprovada pelas comissões de segurança. Existem parametros de tempo de evacuação da aeronave em casos de emergência e com todos esses assentos no meio do caminho, ninguém irá conseguir sair a tempo. Mesmo sendo retráteis não será suficiente para liberar o caminho. Em situações de emergência nada pode impedir a passagem.

    • Thiago Castro

      Eu já acho que o que temos hj bem complicado em uma evacuação (pensa: 6 pessoas em uma fileira indo para um corredor onde só passa uma apertada. Isso potencializado pelos outros 6 da fileira seguinte e assim por diante)…

      • Aroldo Virginio da Silva

        Você acha, mas… tem certeza? Que tal tentar conversar com gente que é profissional nessa área e certamente gasta mais tempo para pensar nisso do que todos nós juntos pensando apenas lendo essa matéria.

        • Rhaabibe Facundes

          Que arrogância.

        • Thiago Castro

          Eita povo mal humorado! Se é entendido no assunto poderia explicar. Se não é, está no mesmo achômetro que eu, só que sem educação.

          • Marco

            Matou a cobra e mostrou o pau.

        • Renato

          Esse cara ai deve entender de sentar!

        • Marcio

          Se entendesse daria melhores contribuições, em vez de apoiar uma sugestão que os clientes não gostam. Deve ser um técnicozinho de quinta categoria… Lembre-se as companhias sobrevivem quando agradam os clientes!

      • Cidadão

        Todas as aeronaves tem que passar por um teste de evacuação de emergência em que todas as pessoas tem que sair do avião em no máximo 90 segundos.

      • Fernando

        Esse Aroldo nem precisa se preocupar, deve andar só em carro de boi.

  • Thiago Castro

    Prefiro voar na Gol que nisso aí… sem falar que eu não vi cinto de segurança nas fotos….

    • PPKX XD

      Talvez porque é apenas uma renderização 3D e não uma aeronave de verdade, o cara não desenhou os cintos, só isso…

      • Thiago Castro

        Mas já não devia ter? Quando se prevê como vai ficar, já não devia ter os cintos (que são obrigatórios e fazem parte da poltrona)? Eu acho que sim, mas não vou criar caso com isso não. Achei estranho mesmo assim….

  • SeriousIy

    Imagina a hora que o Janela quiser sair pra fazer um #1..

    • PPKX XD

      Os outros tem que levantar, nenhuma diferença do que acontece hoje num 777

      • Rafael

        Só que as vezes não levantam…

    • Pior é se for fazer o #2 e estiver meio desregulado. Vejo m*rd* voando. Literalmente. rs

  • Israel jr

    Eu não gostei, mas o fato de ser retrátil facilita muito, pois atualmente é apertado, todos tem que levantar para alguém fazer pipi e para evacuação é só ficar em pé que temos espaço livre. (Choro) Ainda dá para piorar (kkkk).

  • Gilberto

    Pra comecar, eh um lay out esquisito, mas eh questao de se acostumar. Nao vejo maiores problemas neste modelo desde que esta configuracao seja prevista somente em voos com duracao inferior a 2 horas e espero que as companhias aereas abatam o valor das passagens proporcionalmente, ou proximo disso. Ai estabeleceria um ganha-ganha para todas as partes.

    • Edu

      “espero que as companhias aereas abatam o valor das passagens proporcionalmente”

      Cara, certeza que não. Estamos no modelo ‘Brezil de exploração.
      Minha vontade converge com a sua, no entanto, certeza de que isso não ocorrerá.

  • Henry

    Daqui a pouco as aeronaves não terão mais área para malas, na parte debaixo…aí, vão torná-la pressurizada e é só encher de cadeiras…
    A coisa quase que dobra a lotação… outra sugestão é vender espaços VIP´s nas asas do avião.. claro que a bala de oxigênio será gratuita…
    A solução para a aviação mundial está no combustível.. que responde por 40% dos custos…é questão de procurar um combustível mais barato.. fazer muita pesquisa para tornar as turbinas mais eficientes…

    • Thiago Castro

      rsrsrs…. lembra quando fizeram um lay out em que vc ia em pé? Ainda bem que não deu certo, mas aposto que essa idéia deve voltar qualquer dia.

    • AndreL

      A área de bagagens já é pressurizada. Toda a fuselagem (o “tubo”) que forma o corpo do avião é pressurizada.

      • Sandro Mancini

        Vejo nas informações sobre transporte de animais informações sobre ir “na parte pressurizada do compartimento de bagagens”. Será que essa pressurização integral não se aplica somente a aeronaves modernas, a partir de certo modelo?

  • Alan

    Na primeira vista não compreendi o motivo desse desenho, mas acho que enxergo: o corpo humano sentado projeta-se em uma perspectiva triangular: olhando de cima, é “grosso” nos braços e costas e vai “afinando” nas pernas e, finalmente, encontra sua parte mais estreita nos pés. Colocar três pessoas juntas, lado a lado, como é hoje, é concentrar o “grosso” em um único hemisfério e os “finos” no outro – e a proposta inovadora é fazer esse “encaixe” de largo com estreito, aproveitando melhor o espaço. Em resposta à última pergunta do texto, eu responderia: ambos!

  • Waldinei Braga

    Que tal começar a liberar viajar em pé também??

  • Feliz sem Jesus…!

    E na hora de se levantar e ir ao banheiro ? Vai ter que pedir licença e pular por cima dos outros…

    • Marcio

      Hoje é possível pular, mas nessa configuração nem pular vai ser possível… E se tiver a mesinha de lanche vai piorar, e virar descanso de braço do vizinho!

  • Matheus Soares

    Põem todo mundo em pé logo

  • Leonel Avila

    Todo mundo diz que não gosta. Aí uma empresa consegue fazer isso e cobrar 20% menos na passagem e geral pira nessas…

    • Thiago Castro

      Será? As low costs da Europa já cobram valores ridiculamente pequenos.

      • Leonel Avila

        Me refiro aos daqui mesmo… 🙂

        • Thiago Castro

          Ah ta. É que na prática, aqui não tem empresa low cost (low fare). Eu acho difícil, mas se baixar uns 20% eu vou. rs

          • Marcio

            É isso ai, low cost no Brasil é a companhia reduzir custos para ter mais lucro, pois não repassa nada para os clientes! Na prática todas são iguais, só se consegue preço menor nas promoções, ou programando as viagens com muita antecedência!

  • Marcelino

    Para quem tem condições sempre vai existir poltronas especiais. Mas para pessoas como eu que viajo com passagens promocionais e me hospedo em hostel não vejo outra alternativa a não ser aceitar esse modelo. Na verdade voar está virando igual ônibus urbano, só que no alto.

  • Marcos

    Essa cadeira do meio vai ser uma festa pra que enjoa…

    • William

      Olha foi a primeira coisa que pensei quando vi. Eu me incluo nessa, só de olhar já passei mal.

    • Casanova

      o legal vai ser chamar o hugo bem no cara que ta de frente… kkk

  • Vinicius

    Sinceramente eu adorei! Viajaria tranquilamente nesse modelo. E ainda digo mais. Acho um absurdo cobrarem por exemplo 160 reais em Salvador – Aracaju ou 150 reais por Salvador – Recife. Ainda sonho um dia as empresas trabalharem igual na Europa que é possível encontrar Bélgica – Eslovaquia por 25 euros.
    Já imaginou pagar 50 reais o trecho em Salvador – Aracaju ou Rio – São Paulo.

  • Kelly

    Que bizarrice. Além do mais, já tem gente que se confunde com as fileiras agora, imagina com isso aí kkkkkkk

  • Henry

    O cara que teve essa ideia tem uma mente fria..
    Pra esquentar um pouquinho, deviam colocar ele amarrado na asa, com a cabeça atrás da turbina..
    Quem sabe se com a mente mais aquecida, ele tenha ideias melhores do que esta…
    rsrs…

  • Roberto Moreira

    Quer dizer que aviões projetados para 120 passageiros vão passar a transportar 150? Sério??!! E como ficará a segurança das decolagens e dos pousos? E as revisões técnicas dos aviões, serão aumentadas ou continuarão as mesmas? E o redimensionamento dos trens de pouso, das asas, das turbinas, etc?
    Essas perguntas exigem respostas muito claras.

  • Sergio Rainor

    Antes era “chique” viajar de avião e ônibus era uma coisa brega, para “povão”. Mas agora avião virou depósito de gente, lata de sardinha. A aviação é um setor que anda para trás, piorando a cada ano. Se na década de 70 tínhamos o Concorde que fazia 2,5 vezes a velocidade do som, nos dias de hoje temos lesmas voadoras sem conforto algum. E irá piorar, vão tirar as telas individuais de filmes, vão colocar mais poltronas (mais estreitas que as de hoje) e ainda vai ter otário achando que a aviação é algo muito “cool”.

  • lu

    bizarr0

  • samuel

    Ficando a passagem mais barata, dá pra topar ficar 2 horinhas enlatado nesse esquema. Ruim é não viajar…

    • MJuliani

      Eu considero a passagem o item mais barato da viagem, a estadia é que me faz não viajar.

      • Patrick Ferreira

        isso e verdade a passagem pode rolar promoção ja o hotel não faz nenhuma promoção, e raro quando acontece isso.

        • MJuliani

          Promoção de hotel até rola, o problema é que é um custo diário, já avião é principalmente só ida e volta.
          O Hilton por exemplo estava com uma promoção de USD 99 a diária. (Não está mais)

          passagem 1/4 do valor da estadia+passagem
          1x passagem GRU-JFK-GRU +/- USD 350 – 1/4
          14x diária +/- USD 1400

          passagem 1/3 do valor da estadia+passagem
          1x passagem GRU-JFK-GRU +/- USD 350 – 1/3
          7x diária +/- USD 700

          Passeio e alimentação também pesam, mas dá pra distribuir conforme a carteira.

  • Patrick Ferreira

    vocês sabem se vai rolar promoção dia 15 na gol? ou e so a troca da logo marca? pelo que muito comentam, vai ter a entrega de novas aeronaves, isso procede?

  • Fernando-RJ

    Desse jeito vai ter briga prá entrar no banheiro logo depois da decolagem. Lá será mais confortável que qualquer outro local !! rsrsr

  • Jose

    Sensacional ideia: aumenta numero de poltronas, distancia pros pés e distancias laterais ao mesmo tempo (difícil de acreditar). Perde reclinação e encosto para os bracos das poltronas e diminui privacidade dos passageiros. Esperasse que tenha uma diminuição na tarifa proporcionalmente ao aumento da produtividade do transporte aéreo para compensar estas perdas. Sera que vai ocorrer isto, p.ex, na ponte CGH-SDU? O conforto ou desconforto final sera sentido só na pratica, quando estiver em operação. A poltrona para cauda dará a sensação que as aeromoças sentem em poltronas similares. Creio que a falta dos cintos de segurança no vídeo esconde uma grande dificuldade que ainda não foi resolvida. Ha, ainda, o perigo de usarem esta configuração em voos mais longos: seria um desastre para o conforto!

  • Fernando Teixeira

    Por que não tiram os assentos para todos viajarem em pé, terá muito mais espaço. Mais ou menos parecido com os ônibus em horário de pico, ou então dos caminhões de transporte de gado?

  • Ricardo

    Eu nao gosto,de jeito nenhum!

  • Leonardo Peres

    Um casal voa como?!!! Desaprovou totalmente está maluquice! Estão transportando gente, não e batata não!

  • JPM

    Eu acho que o assento do meio, que fica “de costas”, será desconfortável na decolagem…

  • Gilberto

    Otima analise! Eu tb entendo que eh uma otimizacao do espaco. O unico inconveniente seria viajar de costas, mas eh tudo questao de quebra de paradigmas. A principio parecera estranho, mas com o tempo, os passageiros devem se acostumar com a mudanca.

    • Cris

      Acho que o pior não é viajar de costas, mas olhando para o passageiro vizinho :/

      • Marcio

        Concordo, eu não viajaria nesta companhia! Vamos ver a resposta dos clientes nos números, caso uma proposta dessas consiga passar, que eu não acredito!

  • Marcelo

    Se o intuito for reduzir o preço da passagem tudo é valido, vou até em pé (uma ideia que os chineses já estão tentando tirar do papel).

  • Marcia Bar

    pensei em pessoas obesas.. tambem vao poder viajar tranquilos e sem constrangimentos…conheço pessoas que nao viajam por este motivo.nao é o melhor….mas poderiam dar um up…..mas gostei…pouco uso aqueles braços…..mas na hora de deitar…vai ficar horrivel……espero q nao seja cadeiras duras tipo metro e bus.
    mas adorei…………..

    • MJuliani

      Não tem ‘deitar’, são poltronas NÃO reclináveis, inclusive, as três cadeiras são na verdade uma só, sem separação.

      Se eu só puder pagar por essa opção, acho que não viajo.

    • Thiago Castro

      As pessoas obesas podem pegar o assento conforto (ou outro nome similar) e viajar em um assento maior (na tam) ou sem ngm no meio (na Gol). Deixar de viajar pq é gordo é demais não é?! Se for assim, a maioria dos americanos deixariam de viajar…

  • MJuliani

    25 EUR são +/- R$ 86,00

    • Patrick Ferreira

      o pessoal reclama demais pqp, aqui o governo fode a empresa isso só seria possível se houvesse mais concorrência e os impostos fossem baixo, ja consegui trechos do norte pro sul por 150 reais algo muito barato, o negocio e pesquisar.

    • Fernanda Braga

      Ok, mas os europeus ganham em euros, portanto para eles é 25 euros e não 86 reais. Seria como se para nós a passagem Rio-SP custasse 25 reais.

      • MJuliani

        Sim, mas eles moram lá, não dá pra aplicar esta lógica pra quem mora aqui, a realidade é diferente, essa comparação acaba sendo superficial.
        Mesmo se você comparasse na mesma moeda, ainda assim não seria realista.

        • Fernanda Braga

          Continuo discordando de você. A tua lógica de conversão não tem fundamento. Obviamente eles moram lá, ganham em euros e pagam em euros. Assim uma passagem para eles de um trecho curto é possível ser comprada por 25 euros. Da mesma forma nós moramos aqui, recebemos em reais e pagamos em reais. Seria plenamente possível pagarmos aqui passagens de trecho curto a 25 reais. Infelizmente isso não acontece porque aqui as companhias aéreas não repassam aos consumidores eventuais cortes de gastos, porque aqui há muitos impostos e principalmente porque as pessoas pagam o absurdo que é cobrado.

          • MJuliani

            O que eu acho sem fundamento é você querer que o preço lá, no caso EUR 25, seja equivalente aqui a R$ 25, sendo que a situação econômica, as taxas e impostos são completamente diferentes.
            É o mesmo que você querer que os EUA tenham o mesmo preço que a China, é completamente diferente.
            Concordo que aqui há uma cultura de supervalorização de preços, e a política de impostos é no mínimo ridícula, mas querer simplesmente equivalência de valor (somente trocando a moeda, sem converter) é utópica.

          • Fernanda Braga

            Quem fez uma conversão de moeda sem lógica nenhuma foi você. O Vinicius apenas exemplificou que na europa é possível pagar barato em trechos curtos e como seria bom se pudéssemos pagar 50 reais num trecho curto dentro do país. Ele apenas deu exemplos. Em nenhum momento ele disse que os 25 euros equivaliam a 50 reais. Além disso, a tua lógica de converter a moeda não tem nenhum fundamento, como já explanado. Por fim, sim, eu tenho a esperança de um dia o Brasil ser um país justo. Não considero isso utopia. O contrário é que é comodismo, aceitar que é assim porque é e que não há nada que se possa fazer. Volto a repetir, a mentalidade do povo de aceitar tudo que lhe é imposto é que faz o país ser dessa maneira. As coisas são caras porque as pessoas aceitam e pagam. Se ninguém mais viajasse nem comprasse celular e carro, você acha que os preços continuariam os mesmos? Obvio que não, até mesmo o governo teria que alterar as taxas de impostos para que o mercado voltasse a vender. Só que infelizmente o povo é burro e não se importa, tendo dinheiro o povo paga o quanto for. Aliás, a mentalidade do povo brasileiro é: “quanto mais caro, mais status vai me dar.”
            É por isso que as coisas não mudam por aqui. De qualquer forma, não vou mais me prolongar nessa discussão improdutiva. Minha opinião é essa.

  • Eveline Gomes

    Que bizarrice….

  • FERNANDO BRASIL

    a GOL deve ter adorado esta ideia de JUMENTO.

  • Antonio Silva

    Acabando com a aviação em 3,2,1…pronto !!!

  • Eduardo Mignani Góes

    Pera aí, como vão fazer para que a pessoa que esteja sentada no meio sair já que não tem passagem entre as poltronas?!

    • Thiago Castro

      Todos terão que levantar.

    • Danielsson

      Pelo que eu entendi do esquema desenhado, o passageiro vai ter que sair pelo lado da poltrona que está de frente pra ele. Vai ser apertado mas isso já é assim hj tb. Pra pessoa da janela conseguir acessar o corredor, precisa que as pessoas das poltronas do meio e do corredor virem as pernas pq ficam coladas na poltrona da frente. E se a poltrona da frente estiver reclinada e a bandeja aberta, desiste. É melhor segurar o xixi rs

  • Marcelo Eiras

    Existem dois tipos de produto-conceito: os de verdade, desenvolvidos por engenheiros e profissionais competentes, saídos de horas de trabalho, marteladas na cabeça e estudos para descobrir a viabilidade da peça e todo o resto, é o que é extrapolado por graduandos de design que nunca passaram mais de cinco minutos no mundo real. Isso ou não sairiam com maluquices como essa, essa que contrariam o bom-senso leis da Física.

  • Otávio Massashi

    No YouTube encontrei alguns vídeos de apresentação:

    Apresentação do Conceito (animação):
    https://www.youtube.com/watch?v=RCGVpTzF2xI

    Uma fileira de apresentação prática:
    https://www.youtube.com/watch?v=hp9aU8wyCOg

    Criativo. E, claro, polêmico. Só vejo vantagens da aviação para longas distâncias. Para curtas distâncias, deveria-se investir em melhores transportes terrestres, como trens mais rápidos. Numa viagem Santos Dumont – Congonhas praticamente 1/3 da viagem é preparação. A própria tendência mundial inclina para a adoção dos trens-bala. Mas investir em infra é outro tema bem polêmico.

  • ‘Alannah Xavier

    Vai ser lindo os dois sa fileira da frente “deitar” a poltrona e dar de cara com o da fileira do meio. Olho no olho, cara a cara… vai dá casamento lol

    • Thiago Castro

      A poltrona não deita

  • Anonimo

    Ficar encarando a pessoa da frente a viagem toda vai ser desconfortável

  • Chico

    Mesmo que seja aprovada, o preço das passagens não vai baixar. Sobre posição das poltronas invertidas, já viajei nos trens andando de costas e não gostei da sensação. Deve ficar interessante pra namorar. kkkk

  • Chico

    Creio que voamos para o dia que vamos viajar em pé como nos busões da vida.kkk
    Minha sugestão é que coloquem rede como nos barcos que andei em Manaus.

  • joka

    Os casais não ficaram mais juntinhos….kkkk

  • Edgard

    bom, é melhor que aquela ideia que vi uns tempos atrás de um avião com selins de bicicleta pros passageiros…

  • Ellem Mozer

    só estou curiosa a respeito da inclinação das poltronas…

    • Thiago Castro

      Não tem reclinação.

      • Ellem Mozer

        então realmente tem q ser para rotas curtas como Emerson Gomes disse…

  • Cláudio

    Pau de arara, cade os braços, parece que a pessoa fica extremamente solta. Agora imagina nesta configuração viajar com crianças.

  • Sandro Mancini

    Não recomendo que mulheres viajem de saia em um avião desses… :-p Sempre tem aquele “tarado” que não tem o menor pudor em ficar quase babando em um par de pernas como se estivesse saído do monastério naquele dia. :-/ Imaginem uma mulher sentada no meio, com dois caras assim nas pontas… :-p Uma possível solução seria a companhia aérea acomodar passageiros solo de acordo com o sexo.

  • Sandro Mancini

    Pois eu gostei! Acho que pra vôos curtos essa disposição é MAIS confortável que a atual. Você tem mais espaço para as pernas e acaba com a infame “disputa de braço de cadeira”. Eu sempre deixo o braço pro outro, mas faço questão do espaço que é do MEU assento, e é um SACO quando senta alguém “espaçoso” na cadeira ao lado e a pessoa interpreta a minha gentileza em ceder o braço como “posso me esparramar”. Já cansei de pedir “licença” para poder usar o MEU espaço de cadeira. Se isso ainda permitir à companhia aérea oferecer vôos por um pouco menos, ou reverter o ganho em outros serviços (entretenimento a bordo? lanche?), melhor ainda!

  • Yuri Lagrotti

    Problema são as taxas de embarque absurdas, existem passagens por 50,60,70 reais, mas que viram 150,160 com as taxas
    Como tudo mais no nosso pais, o que aumenta tanto os preços são os impostos, vide a gasolina que exportamos e mesmo assim la fora chega a custar 50% do preço daqui

  • eSSE POVO INVENTA CADA UMA… PESSIMO, COMO FOI ACEITO ISSO, QUE VC VIAJE DESSA FORMA TAO PERTO DO OUTRO PASSAGEIRO DE COSTAS…nada a ver.. tambem tenho que ficar de frente pra um desconhecido… o que se torna muito desconfortavel.

  • Marcia Bar

    AMO VIAJAR…ADORO IR DE UM LUGAR PARA OUTRO……………CONFORTO EM AVIAO NAO CONHEÇO POIS SO VIAJO NA ECONOMICA..E É BEM APERTADO E DESCONFORTAVEL…TIRANDO O FATO DAS CADEIRAS SER SEM OMBROS BRAÇOS..NAO ME IMPORTO…BASTA CHEGAR BEM…E APROVEITAR……….E PREÇO…..EU APOIO

  • Miguel Medeiros

    Na minha humilde opinião dá para colocar o triplo de passageiros em uma aeronave atual e não “apenas” aumentar em 30 assentos, os passageiros ficariam em cápsulas hidrogênicas em um sono programado para o tempo de viagem, as cápsulas ficariam na vertical formando filas de 6 de cada lado, seriam resistentes a impactos de até 1000 toneladas jaule, o que aumentaria as chances de sobrevivência em caso de impacto, seriam refrigeradas, possuiriam gps para localização, musca ambiente para um hibernação mais cômoda, flutuaria e resistiria altas temperaturas tanto negativas quanto positivas. Se alguém quiser e[incrementar a ideia, fiquem a vontade não vou patentear é de domínio público.

  • Maria Lúcia Rodolfo

    Interessei-me pelo vídeo pois imaginava que simulariam a novidade com alguns passageiros sentados e outros sentando-se. Assim a ideia seria devidamente transmitida. Da maneira apresentada, impossível concluir se se trata de um projeto sério ou uma brincadeira.

  • César Bellé

    Só falta colocar os passageiros no compartimento das bagagens. Isto só vai beneficiar as companhias aéreas.

  • Danielsson

    Cadê o sinto de segurança? Esse encosto não é acolchoado? Como o passageiro vai conseguir dormir num negócio desse num voo de longa duração?

    • Danielsson

      O assento é retrátil e o encosto não?