Programas de pontos de hotéis: tudo o que você precisa saber

Denis Carvalho 13 · maio · 2015

Programas de fidelidade das companhias áreas tem uma participação consolidada no Brasil. Tanto Multiplus quanto Smiles têm mais de 10 milhões de participantes. Outros programas de pontos, porém, ainda estão engatinhando no país, enquanto são uma ferramenta importante para viajantes de outros países. Um exemplo são os programas de fidelidade das redes hoteleiras. À exceção do Le Club Accor, a maioria ainda é desconhecida do grande público. A convite do Melhores Destinos, nosso leitor Francisco Fernandes preparou esse artigo especial abordando alguns dos principais programas disponíveis e avaliando os que ele mais usa. É um excelente ponto de partida para quem ainda não participa ou deseja aprender mais sobre o tema!

Quando o Denis sugeriu falar sobre programa de milhagem de hotéis, fiquei imaginando como abordar o assunto. Analisar os programas que eu conheço? Discutir a validade de investir nestes programas? Decidir qual programa escolher? Vamos falar um pouco de cada tema, tentando esclarecer em primeiro lugar a primeira pergunta que é feita: vale a pena juntar milhas em programas de hotéis?

Em primeiro lugar, é mais comum falar de pontos do que em milhas, já que obviamente não se percorre distancia alguma ao ficar em um hotel. Na verdade, o mais importante antes de tudo é entender quem se beneficiaria mais destes programas. Se você não viaja constantemente (seja a trabalho ou a lazer) e normalmente só faz uma ou duas viagens por ano, os programas de fidelidade de hotéis não são interessantes para você.

programa-hoteis
Hotel da rede Accor

Concentre seus pontos num único programa, através dos cartões de crédito ou mesmo creditando suas (poucas) estadias nos programas de companhias aéreas. O principal motivo para isso é simples: com pouco acumulo, todos os seus pontos vão expirar antes de poder usá-las. Então melhor concentrar num único programa, que pra mim não seriam os de hotéis. Mas se você viaja com frequência ou mesmo gostaria de qualquer jeito usar tais programas, vamos em frente!

Todas as viagens envolvem invariavelmente um lugar pra ficar. Eu, particularmente, acho que o local onde você fica é uma parte importante da viagem. Dependendo do orçamento e do destino, vale a pena investir (ou não) em um bom hotel. O objetivo deste post não é convencer ninguém a gastar dinheiro com hotéis. Pelo contrário, é mostrar como funcionam alguns programas de milhagem das redes de  hotéis e como se beneficiar deles pra transformar sua viagem, ou até mesmo para viabilizá-la.

A maioria das pessoas concentra o acumulo de pontos pra pagar passagens aéreas e eu sou uma delas. Como uma das primeiras pessoas a usar o TAM Fidelidade em 1993/1994, já experimentei diversas situações e testemunhei a evolução destes programas. Já pesquisei e analisei a emissão de diárias de hotel com pontos ou milhas que poderiam ser trocadas por passagens de avião e realmente não vale a pena.

Hotel da rede Hilton
Hotel da rede Hilton

Não que trocar pontos por diárias de hotéis não signifique uma economia, mas comparando o custo de uma diária e de uma passagem com pontos, realmente não compensa. Partindo do principio que seus pontos e milhas de cartão de crédito e/ou viagens áreas não são para trocar por diárias, vamos aos meios de conseguir diárias grátis: programas de fidelidade dos hotéis.

Obviamente as dicas aqui serão mais úteis pra quem viaja muito e costuma ficar em hotéis, pagando por eles. Da mesma forma que você acumula milhas voando, você também acumula pontos se hospedando. E da mesma forma que as companhias aéreas se associam e criam grupos, as redes hoteleiras fazem o mesmo. Ou seja, existem grandes redes que compartilham pontos entre elas, assim como existem hotéis independentes que podem até ter um programa de milhagem, mas que obviamente tornam o acumulo e o compartilhamento mais difícil.

Então vamos aos fatos. Obviamente, no caso dos hotéis, existem muitos estabelecimentos sem nenhum programa de milhagem. Se esse for um pré-requisito para sua viagem, pesquise com antecedência antes de escolher onde ficar.

Como funcionam os programas de milhagem de hotéis

A maioria permite que você acumule pontos e/ou noites a partir das suas estadias pagas. O acúmulo se dá normalmente multiplicando o valor gasto no hotel (o que também pode incluir gastos com refeições e serviços) por um multiplicador (que varia de acordo com a rede) pra assim obter uma quantidade de pontos.

Assim como as companhias aéreas, estes programas também têm níveis de status diferenciados, valorizando aqueles que têm mais pontos no programa. Um ponto tem valor diferente de acordo com o programa de milhagem, o que torna difícil comparar o quanto na prática cada ponto vale para obter diárias grátis. Então vamos ver a lista dos programas mais conhecidos, sendo alguns deles bem votados no Freddy Awards (o Oscar dos programas de milhagem de acordo com seus usuários).

Antes de começar a analisar alguns dos programas em detalhe, vale lembrar que a escolha do programa deve levar em conta a disponibilidade de hotéis em regiões onde você gostaria de viajar. De que adianta você se hospedar o ano inteiro numa cadeia e descobrir, por exemplo, que ela não atende bem os Estados Unidos, onde você costumeiramente passa férias? Ou mesmo ser uma rede primariamente de hotéis executivos, mas que não dispões de unidades em cidades de veraneio?

Por outro lado, se você viaja muito a trabalho, pode também escolher sua rede de acordo com as cidades que costuma frequentar. No Brasil não temos uma presença maciça de todas as redes na maioria das cidades.

Outro fator importante é o fato de você poder acumular pontos no Brasil para passar férias no exterior. Algumas redes têm hotéis caros no Brasil o que dificulta o acumulo se você estiver viajando a trabalho e tiver que escolher opções mais em conta. Infelizmente o preço de uma diária de hotel no Brasil é alto, comparando o valor que é agregado. Por diversas vezes optei por viajar ao exterior do que no Brasil, simplesmente porque o preço da estadia aqui era inviável, principalmente em alta temporada.

O programas de hotéis mais conhecidos

Vamos analisar alguns programas que eu uso, não todos. Segue uma lista dos mais conhecidos, antes de entrarmos em alguns programas em detalhe:

hilton-hhonors

Hilton Hhonnors: Hilton, Double Tree, Conrad, Waldorf Astoria, Canopy, Curio Collection, Embassy Suites, Hilton Garden Inn, Hampton Inn, Homewood Suites, Home2 Suites e Hilton Grand Vacations.

A rede Hilton conta com um número grande de marcas e hotéis espalhados no mundo todo. Aqui no Brasil temos alguns da marca Hilton, quase todos de luxo.

Marriott-Rewards

Marriott Rewards: Marriott, Residence Inn, The Ritz-Carlton, JW Marriott, Edition, Autograph Collection Hotels, Renaissance Hotels, AC Hotels, Courtyard, Springhill Suites, Fairfield Inns and Suites, TownePlace Suites, Gaylord hotel, Marriott Vacation Club e Moxy Hotels.

O programa da rede Marriott é o queridinho dos americanos. Campeão do Freddy Awards em várias edições nas Américas é menos interessante para os brasileiros por não dispor de muitos hotéis no Brasil de baixo e médio custo.

SPG

Starwood Preferred Guest: Sheraton, Le Meridien, Four Points, Westin, The Luxury Collection, W Hotels, Aloft Hotels, St Regis e Element.

 

O programa SPG engloba hotéis de luxo e que no Brasil são de alto nível. Este programa costuma fazer promoções de estadia e de acúmulo de milhas.

IHG-Rewards-ClubIHG Rewards Club: Intercontinental, Holiday Inn, Hualuxe, Crowne Plaza, Hotel Indigo, Even Hotels, Candlewood Suites, Staybridge Suites, Holiday Inn Express, Holiday Inn Resort e Holiday Inn Club Resort.

O maior programa de fidelidade com hospedagem do mundo tem hotéis com opções bem em conta, com várias unidades no Brasil.

 

Club Carlson: Radisson, Park Inn, Country Inn & Suites, Radisson Blu, Park Plaza e Quorvus Collection.

 

É um programa pouco conhecido dos brasileiros em função da presença tímida no país. Mas é meu programa preferido e vou explicar mais abaixo porquê.

le-club-accor

Le Club Accor: Sofitel, Pullman, MGallery, Grand Mercure, The Sebel, Novotel, Suite Novotel, Mercure, Ibis, Ibis Styles, Adagio, Adagio access e Thalassa Sea & spa.

Provavelmente o programa mais conhecido no Brasil. A presença das redes Mercure, Sofitel, Novotel e Ibis no país é enorme, permitindo que se acumule milhas facilmente. Tem uma presença muito grande na Europa também e bem pequena nos EUA.

hyatt-gold-passportHyatt Gold Passport: Hyatt, Hyatt Regency, Hyatt Place, Hyatt house, Hyatt residence club, grand hyatt, Andaz, Park Hyatt, Hyatt Z.

 

A marca Hyatt tem hotéis de diversos níveis, quase todos pouco conhecidos no Brasil. Tem grande presença nos EUA.

mLifeM Life: Bellagio, Aria, Vdara, MGM Grand, The Signature at MGM Grand, Mandalay Bay, The hotel at Mandalay Bay, Delano Las Vegas, The Mirage, Monte Carlo, New York-New York, Luxor, Excalibur, Beau Rivage, Gold Strike Tunica e MGM Grand Detroit.

O programa concentra a maioria dos resort de Las Vegas, obrigando quem vai pra lá a praticamente usar o programa. Recentemente se associou ao Hyatt, o que dá um pouco mais de opções para acumular e resgatar milhas em outras cidades.

 

Em função da minha experiência, vou analisar em detalhe dois programas: Club Carlson e Le Club Accor. Pra deixar claro, eu uso também (e tenho pontos) o M Life, o Hyatt Gold Passport e SPG. Em todos estes fui obrigado a ficar em hotéis da rede, e provavelmente meus pontos vão expirar sem que possa utiliza-los. Dentre eles, só consegui uma vez emitir uma diária grátis no SPG, e foi relativamente simples.

Club Carlson
Na minha opinião, é um dos melhores programas para acumular e resgatar milhas. A lógica é simples: a cada 1 dólar gasto, você acumula 20 pontos. Com 9 mil pontos, você já consegue trocar por diárias. A rede tem seis níveis de resgate de diárias: 9.000, 15.000, 28.000, 38.000, 44.000, 50.000 e 70.000. Obviamente, a quantidade de pontos menores é para os hotéis mais baratos. Para ficar em NY na 34th Street são necessários 50.000 por noite, por exemplo.

Esses valores são para os quartos standard. Para quartos premium aumenta 50%. Para ter como referência, um hotel na Disney (Park Inn em Kissimmee) custa 15.000 pontos. Para juntar pontos suficientes para uma diária neste hotel você teria que gastar USD 750, ou algo em torno de R$ 1.800,00. Não parece muito fácil né? Mas tem como ganhar uns pontinhos extras…

O grande lance do programa são as promoções que sempre rolam. Pontos duplicados e triplicados são comuns. Também costumam dar bônus de pontos (na última vez ganhei 38.000 por três dias de estadia, fora os pontos que eu acumulei pagando). Sem falar que quanto mais pontos e noites você acumula, vai tendo direito a algumas vantagens adicionais.

Se ficar 15 noites em um ano ou 10 estadias, você é promovido para a primeira categoria (Silver Elite) onde você passa a ter direito a check-in antecipado, check-out tardio, upgrade de quarto, e ganhar 10% a mais de pontos. Além deste nível, o programa tem mais 2 (Gold e Concierge) onde o que muda basicamente são os percentuais a mais de pontos recebidos (35% e 75%, respectivamente).

O programa ainda faz promoções para reservas com desconto de pontos. Na última estavam com 25% off em diversos hotéis no mundo, diminuindo ainda mais a quantidade de pontos necessárias para reservar uma diária.

Diferentemente dos programas de milhagem de avião, as noites que você compra com pontos, valem para classificação na categoria Elite. Não tem datas bloqueadas. Além da troca de pontos por diárias, você também pode combinar pontos com dinheiro, e viabilizar sua estadia.

No Brasil são poucas as opções da rede, embora algumas sejam até acessíveis. Nos EUA é bastante comum, e se você planeja viajar de férias pra lá, pode considerar acumular seus pontos de hotel no Club Carlson.

A reserva com pontos é feita diretamente no site. Os pontos são imediatamente retirados da conta, mas você tem até um dia antes do check-in para desistir e ter seus pontos de volta sem multa. Nas vezes que usei diárias pagas com pontos, não tive absolutamente nenhum custo adicional no hotel.
Nunca cheguei a ter pontos expirados, até porque pelo menos uma vez por ano dá pra viajar.

Le Club Accor

Por conta da vasta disponibilidade de hotéis da rede, acumulei muitos pontos no Le Club Accor, mas confesso que não gosto muito do modelo deles. Você acumula pontos de acordo com a categoria Elite e de acordo com a rede escolhida. Considerando a rede Mercure, por exemplo (uma das que mais pontua), R$ 100 gastos geram 90 pontos.

As trocas são feitas por vouchers (2.000 pontos = voucher de 120 reais, 60 dólares ou 40 Euros). Para chegar a 2.000 pontos é necessário gastar algo tem torno de R$ 2.200,00, pra se conseguir um voucher de R$ 120, valor insuficiente para pagar uma diária que seja, e talvez nem a metade de uma.

Assim como o Club Carlson, quanto maior for o relacionamento, mas pontos você acumula. Mesmo assim, a tarefa de juntar pontos para conseguir diárias grátis é ingrata. Como ponto positivo, você pode gerar os vouchers e abater na sua conta, independentemente da quantidade que você tiver. Outro ponto positivo é a quantidade de hotéis no Brasil e na Europa.

A geração dos vouchers é simples e rápida. Depois de um ano os pontos começam a expirar e como o voucher tem validade de 6 meses, é uma opção pra evitar que seus pontos expirem. Mas como você só consegue emitir a cada 2.000 pontos, o que sobrar será invariavelmente perdido.

Conclusão
Acho a avaliação de programas de hotéis mais complicada do que de companhias aéreas, pois existem muito mais parâmetros e nossas escolhas nos impactam muito mais. É difícil comparar uma viagem de poucas horas a uma estadia de 15 dias, onde diariamente você vai conviver com as consequências da sua escolha. Também acho que não vai haver unanimidade, pois a pontuação varia de acordo com o nível elite, com promoções especificas que muitas vezes poucos são elegíveis, por acordos com empresas para descontos em estadias a trabalho e, obviamente, pelo gosto e bolso de cada um na hora de escolher o nível de hotel onde deseja ficar.

A escolha deve, então, ser avaliada de pessoa para pessoa, dependendo dos interesses e dos hábitos de cada um. As recompensas dos programas devem ser levadas em consideração na hora de escolher onde acumular seus pontos.

Agradecemos ao Francisco pelo excelente artigo, que certamente será útil para milhares de leitores. E você, tem experiência para compartilhar com outros programas de hotéis? Têm opinião diferente dos programas citados? Compartilhe!

Quer enviar um artigo para o Melhores Destinos? Entre em contato com a gente pelo e-mail dicas@melhoresdestinos.com.br

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Ernesto Lippmann

    Muito útil, parabens pela matéria. Acho estes progrmas interessantes sobretudo para quem viaja muito a trabalho.

  • Gabriela

    Esperando Buenos Aires…To pra comprar a passagem, pq não sei se vai sair promoção pra julho/agosto 🙁

  • Lincoln

    As redes de hoteis são maravilhosas, e confortável o bastante para relaxar.
    Em particular, de todos os meus gastos, o maior é da hospedagem. Costumo ficar em apartamentos, pois gera a disponibilidade de ir e vir com a quantidade de pessoas que quiser ( relacionamentos, amigos, e afins ) pelo preço de 1 adulto.
    A questão ressaltada neste artigo releva o quanto é importante rever e analisar a emissão de passagens, pelo valor integral, e a emissão de diárias em hotéis e suas diárias. Certamente seria mais viável realizar a troca pelas diárias. Muito mais economico.

  • Alexandre Moraes

    Sou membro do IHG Rewards Club e posso dizer que é excepcional por várias razões: Primeiro, é uma rede que não poupa te dar pontos… eles dão pontos pra tudo… segundo, é uma rede que tem hotéis em diversos niveis: Dos luxuoso aos mais simples… Terceiro, estão presentes em todas as partes do mundo… E por ultimo e mais importante: OS PONTOS NÃO EXPIRAM. Dependendo do caso, se você se hospeda três dias em um Hotel Intercontinental, a quantidade de pontos ganhos já te dá uma diária no Hotel Holiday Inn. É muito bom!!!! Eu uso bastante e já efetuei diversas hospedagens por pontos e não tem qualquer burocracia.

    • Henry.

      Alexandre..
      Concordo em gênero, número e grau…
      Só acrescento que, o programa também que vc compre pontos…
      Na última promoção comprei 120.000 pontos por US$ 690.00…. custo de cada ponto = US$ 0,00575…
      Muito hotéis bons deles, cobram de 20.000 até 50.000 pontos (Intercontinental)… aí, vc paga de US$ 115.00 à US$ 287,50, por uma diária… valor muito bom…
      Mas.. eles têm muitos hotéis razoáveis por 10.000 pontos e umas promoções malucas por 5.000 pontos (neste caso, em locais menos procurados)…

  • Rafaela

    Sou membro leclub e não tenho do que reclamar porque fora os pontos você ainda tem um desconto referente a sua categoria, fora brindes como bebidas de boas vindas, upgrade de quarto, late check out e outros. Pra mim é bem vantajoso pois ganho 50 % de desconto e dependendo do hotel que eu fique com 1 voucher eu pago a estadia sem problema.

  • Priscila

    Excelente artigo!!! Estava comentando esses dias acerca dos programas serem ou não vantajosos… Tem como falar um pouco mais sobre os “clubes” desses programas? Meu esposo comentou que um amigo se “associou” ao le club accor mas não entendi a vantagem. Vocês acham válido?? Outra dúvida… em fevereiro passei 8 dias em um hotel na florida da rede “hilton”. Paguei pelo decolar.com. Alguém sabe se tem como pontuar “retroativamente” e com compras intermediadas como a minha? Grata!

  • Guilherme

    Sou membro gold no hilton e no marriot e no IHG rewards sou platinum. Nada ganha dos upgrades do Hhonors com cafe da manha gratis, o status no IHG nao serve de quase nada, porque nem café dão. Como a maioria dos hoteis sao Holiday Inn Express eh dificil ter quartos diferentes e por isso nao dao upgrade.
    Em relacao ao marriot eh muito bom, tambem dao cafe da manha gratis e se voce tiver status gold na united voce ganha o status gold no marriot.
    O Le Club é o mais lixo de todos, ja fui platinum e nunca vi nenhum beneficio em ser, hoje sou prata e preciso gastar uma fortuna pra conseguir trocar em miseros 60 dolares para hospedagem.
    Ja fui gold no club carlson e fiquei 3 noites no park inn em berlin e consegui ganhar pontos suficientes pra trocar duas diarias no radisson de cancun (ganhei 20 mil pontos pela hospedagem).

  • Leonardo BH

    Alguns comentários: 1- O voucher do Le Club é de 40 euros. Se a moeda local não for euro é feita uma conversão de acordo com o câmbio (mas não é o oficial, há perdas). Voucher de 60 dólares acabou faz tempo. 2- Embora o foco tenha sido no acúmulo de pontos com hospedagem faltou pelo menos citar que uma forma de acumular pontos para obter voucher no Le Club é transferindo do Multiplus (pelo menos enquanto ainda está 2×1 vale a pena). Além disso é uma forma de renovar os pontos ou subir de categoria. 3- Le Club direto também faz promoções onde você ganha mais pontos. 4- Pra mim o formato de voucher de 40 euros a cada 2.000 pontos do Le Club é a forma mais direta de se usar de todos programas de fidelidade, não tem tabela de emissão, não depende de disponibilidade, não varia conforme a categoria do hotel, simplesmente 1 voucher é 40 euros de desconto na fatura em qualquer lugar.

    • Breno Vieira

      Pontos muito importantes! Isso facilita bastante gerar (transferindo) e usar os pontos.

    • Murilo

      Vale destacar que diárias não reembolsáveis não podem ser pagas com voucher.

    • lheu

      concordo com quase tudo, mas algumas estadias não são elegíveis a ter resgate de pontos.

      • Leonardo BH

        Você quer dizer algumas tarifas né ? Basicamente as tarifas pré pagas não reembolsáveis, com elas não é possível usar os pontos.

    • Francisco Fernandes

      Leonardo, troquei 4 vouchers do Le Club e recebi 120 reais. Como você citou, há perdas, e até onde eu vi, era uma conversão meio que pré-definida. Também concordo que o formato de voucher é o mais democrático. Vc sempre se beneficia, independente do tipo do quarto ou época do ano.

      • Leandro

        Explique que são 120 reais POR CADA VOUCHER. Ou então você tomou volta amigo, porque este fim de semana mesmo paguei uma estadia de 2 dias com mais 40 reais de estacionamento num Ibis Styles usando 2 vouchers.

        • Francisco Fernandes

          Foram 4 vouchers de 120,00 cada. Obrigado pela correcao.

        • Francisco Fernandes

          Leandro, você está correto, foram 120 reais por cada voucher.

  • LUIZ CARLOS

    Coincidentemente hoje fiz uma reserva para 3 diárias no Mercury em SP utilizando pontos do Le Club Accor. Tudo feito de forma muito rapida em simples.

  • Muito bom artigo! As redes brasileiras de hotéis poderiam se inspirar e criar programas de fidelidade ou ampliar as parcerias com os programas das empresas aéreas. O hoteis.com também possui um excelente programa de fidelidade, que permite acumular a cada 10 noites de estadia 1 diária, no valor médio das hospedagens das noites acumuladas. A vantagem é que você pode escolher hotéis de qualquer rede e, além de acumular pontos, na maior parte dos casos, ainda parcelar em 10 vezes sem juros no cartão de crédito.

    • Breno Vieira

      Muito bem lembrado, Leonardo!
      Já troquei duas vezes pela hoteis.com. É praticamente você ter um desconto de 10% e eles não cobram a mais por isso.
      Em geral é o mesmo preço do booking.com.

      Sempre reservo com eles, nunca tive problema!

    • Marcelo Guimarães

      É o que eu uso geralmente, já que as viagens que faço a trabalho são pra cidades do interior de MG, e é raro ter algum hotel de rede hoteleira grande. Nessas viagens, só me resta essa opção além do da rede Accor.

    • Francisco Fernandes

      Obrigado Leonardo, e muito boa observação ! Pra quem paga pelos hotéis, parece ser uma boa opção. Como eu viajo a trabalho e quem reserva o hotel é uma agencia pré-definida, não tenho esta opção.

    • Rafael Fernandes de Carvalho

      Desde o ano passado estou usando o hoteis.com pra reservar hotéis e já consegui 2 diárias grátis, vale muito a pena. E eles ainda cobrem o preço da concorrência se você encontrar mais barato em outro lugar.

    • André Eddine

      Leonardo Cassol, concordo contigo e, como falei acima, acho ainda mais vantajoso quando se une a isso a promoção do km de vantagens, onde por míseros 300 km vc ganha um cupom de desconto de 10%na Hotéis.com.
      Ou seja, é como se fossem duas vezes um desconto de 10%!!

  • André Eddine

    Francisco, parabéns pela matéria. Gostaria apenas de adicionar alguns pontos, especialmente para quem utiliza pouco os serviços de hotéis (algumas opções que considero viáveis):
    1 – ao utilizar o Hoteis.com para reservar estadias, a cada 10 diárias você ganha uma grátis, na média de todas essas 10. Os pontos expiram em 1 ano, porém, a cada nova diária utilizada, eles se prorrogam por mais 1 ano. É, basicamente, um “desconto de 10%”. À primeira vista, pode não ser tão atraente, mas, se você juntar, por exemplo, com a promoção do km de vantagens da Ipiranga, que te dá vouchers de 10% de desconto (ao preço de somente 300 km), você acaba ganhando duplamente na estadia;
    2 – de fato, a pontuação do Le Club Accor não parece vantajosa à primeira vista, mas eles sempre fazem promoções que facilitam e muito. Eu consegui pegar a de março que, em 3 diárias, eu ganharia, somente de bônus, 1000 na primeira, 3000 na segunda e 4000 na terceira, quase o suficiente para 2 upgrades de categoria e suficiente para 4 vouchers de 40 euros (na cotação de hoje, um total de R$544, sendo que o total de minhas 3 estadias sairá por cerca de R$600,00 – um belo negócio, não?);
    3 – a rede IHG também faz belas promoções de compra de pontos e de estadias com desconto. Nunca as utilizei, mas já vi em diversos fóruns que diárias de U$500 chegam a sair por U$100, em excelentes hotéis da rede;
    4- por fim, se você não utiliza quase nunca hotéis e, invariavelmente irá perder seus pontos, simplesmente faça suas reservas pelo booking (claro, se o valor compensar) e pontue no Fidelidade. É pouco, mas é melhor do que nada;
    5- outra possibilidade, mas essa para quem usa mais hotéis no exterior (e também utiliza companhias aéreas internacionais) é fazer a reserva pelo RocketMiles, que chega a dar incríveis 7.000 pontos em companhias aéreas (por diária!!!!).

    Espero ter ajudado, e obrigado ao autor da matéria e ao MD, por sempre nos darem dicas produtivas. Abraços

  • GIOVANNI VICENTINI

    A troca de milhas Multiplus por voucher do LeClub vale muito mais a pena que a troca por passagens na TAM. Hoje em dia você não faz nada com 40 mil pontos na TAM, mas esses mesmos 40 mil pontos viram R$1400,00 em hospedagem na Accor. Uma ida e volta para a Europa pela TAM sai por 160mil milhas, rsss. Por isso vão mudar a razão de troca em 31 de maio! Prefiro comprar passagens promocionais e me hospedar bem e barato na Accor. Principalmente na Europa onde não se perde na conversão do voucher.

  • Petim

    Club carslon é o melhor, eu trabalho lá e posso assinar embaixo. Duro é que para quem só usa Brasil complica, pois não tem muitos hotéis. Nesse caso acho o Le Club o melhor, principalmente para viajante comum de final de semana que pega muitas promoções nesse quesito a accor da de 10 nas outras.

    • Francisco Fernandes

      Pois é, e pra piorar o Park Inn Ibirapuera agora é Meliá ! Era a opção em conta que me permitiar acumular pontos no Carlson em SP.

  • Rômulo Fernandes

    Olá, eu gosto muito da política do Hotéis.com, onde a cada dez noite, você ganha uma. A vantagem eh porque você se hospedar em qualquer hotel do site e pode resgatar em qualquer um. O cálculo do benefício eh simples, eh a média de quanto você gastou nas dez diárias, ai você ganha uma diária nesse valor, se sue hotel for mais caro, você paga a diferença.

  • Gustavo Guedes

    Faltou analisar o hoteis.com e o meliá rewards, que dá diária gratis no aniversario e desconto em eeservas, com poucos pontos.

    • Francisco Fernandes

      Oi Gustavo. Infelizmente nunca comprei no hotéis.com em função das minhas viagens serem sempre reservadas por agencia. Mas vendo os comentários dos demais, me pareceu interessante o modelo. Sobre a rede Mélia, confesso que poucas vez tive algum contato com algum hotel da rede.

  • erichsouza

    Muito bom o artigo. Tava buscando alguma coisa do tipo tem um tempo já.
    Só comentaria que infelizmente no Brasil a oferta de hotéis com programas de pontos é ridiculamente baixa tanto que o único que eu tenho é o Le Club.
    Aliás, o Le Club sinceramente é patético. As categorias você consegue até que fácil pois vc cresce ou por diárias ou por pontos (valor gasto) então quem fica bastante num Ibis ou Ibis Budget, consegue chegar no Platinium sem grandes problemas.
    Mas é o que foi dito: você ter que gastar mais de R$2.000 pra ter um voucher xexelento de meros 40 euros, é medíocre. Me lembra épocas onde tinha programa de pontos de cartão de crédito que vc precisva gastar mais de USD10,000 pra ganhar um mp3 descartável de nem R$100,00.
    Ah, as categorias superiores do Le Club tb te dão um SUPER MEGA ULTRA benefício: uma bebida no check-in. WOW!
    E mesmo eles tendo promoções, estava buscando hospedagem em Santiago e sequer consegui um desconto por conta do meu status.

    • Francisco Fernandes

      Pois é Eric. O programa parece ser ruim realmente. Mas pra quem vai pra Europa, em função da grande quantidade de hotéis em conta, vale mais a pena.

    • Leandro

      Você realmente está desinformado quanto ao Le Club. Nos fins de semana ( sexta a segunda ) se você reservar duas noites tem 50% de desconto. No Mercure por exemplo você tem o melhor quarto do hotel, mesmo pagando o mais barato. Sempre deixam sair do hotel as 16 ou 17 hrs e você passando pontos a 2×1 realmente vale mais a pena do que emitir passagem. Isso sem falar no Boleiros FC que você troca ingressos pro camarote Le CLub no morumbi.

  • André NKT

    Ótima matéria, lembro quando a rede accor valia apena no antigo programa de milhagem, pois era bem simples, por exemplo: ja fiquei no Mercure DF por 4000 pontos a diaria (que eram 1×1 em relação a pontos do cartão sempre presente Itaú), 3000 pontos Mercure BH. Além de diversas promoções de hospedagem no Ibis por 1500 pontos. Ha saudades. RSRSRS

    • Francisco Fernandes

      André, pra mim os programas só têm piorado. Os benefícios diminuem, as janelas de uso são menores, as faixas de quarto mais baratos aumentam 🙂

      • André NKT

        Tbm acho que piorou muito, a melhora foi em reservar em diversas opçoes de sites, as vezes os preços praticados são bem diferentes e a pesquisa acaba compensando bem.

  • lheu

    Tenho 4 dos citados. Posso dizer que no Hhonors e no Marriott Rewards os pontos caem automaticamente para minha conta Mileage Plus da United e (ainda) Copa. Além disso, como sou Gold no Mileage Plus consegui o mesmo status no Marriott Rewards. Recomendo.

  • Henrique Donin

    O Le Club tem uma grande vantagem que é nos finais de semana quem tem status a partir do Silver tem 50% de desconto em qualquer hotel da rede. Já tem algum tempo que não acontece, porém a algum tempo atrás rolava promoção de status match onde era tranquilo virar Platinum, ne sse momento tem uma promoção que com 3 hospedagens ganha 200E.

  • Marcos Batatinha

    Alguém saberia dizer se os pontos transferidos do Multiplus, são válidos para subir de categoria no Le club accor?

    • Henrique Donin

      São válidos sim

      • Marcos Batatinha

        Muito Obrigado, Henrique Donin!

  • Francisco Fernandes

    Priscila, como comentei no artigo, cada clube pode ser mais ou menos interessante por uma série de motivos. Eu uso o Accor, qdo sou obrigado a ficar lá.
    Sobra a compra via decolar, já tive uma experiência ruim no Hyatt, comprando pela Decolar. A tarifa tinha desconto e não era elegível. De qualquer forma, vc pode sim pedir pontos retroativamente, desde que já seja cadastrada no programa na data da estadia. Alguns programas podem ate permitir que vc se cadastre depois. Os programas de hotéis são bem mais flexíveis do que os de milhas aéreas.

  • Francisco Fernandes

    Obrigado pelos comentários! Existem tantas promoções que é praticamente impossível uma só pessoal ter conhecimento e/ou experimentar todas. Já pontuei no fidelidade na rede atlântica, e realmente é uma mixaria, melhor do que nada.

    • André Eddine

      É verdade, programas de milhas dão assunto pra textos e mais textos…rs
      Mas obrigado mais uma vez por compartilhar seu texto conosco. Abs

      • Francisco Fernandes

        Pois é. Se compilássemos todos os comentários deste post, poderíamos ter um texto gigantesco, mas que no final ia geral a grande dúvida em quase todos os leituras: “qual é o melhor” ??? Abraços

  • Francisco Fernandes

    Giovanni, eu troquei passagens pra Orlando na TAM pela American por 50 mil milhas, sendo que meu filho pagou um pouco menos. No caso do fidelidade, concordo com vc que é extremamente difícil conseguir trocar milhas por passagens internacionais a um bom preço. Por isso meu programa aéreo preferido é o da AAdvantage. Uso o fidelidade, e fiquei feliz com a volta da TAM a aliança da AA. Na TAM normalmente emito passagens pro Brasil 🙂 Abs

  • PAULO CEZAR

    O programa de fidelidade da Iberia permite transferência de milhas para o Le Club na proporção de 1:1, assim quem possui cartão de crédito que consiga realizar transferência para Ibéria, possui uma grande vantagem no programa da rede Accor.
    Há ainda a vantagem desses pontos transferidos contarem para upgrade de categoria.

    Fazendo uma conta rápida e bem por alto:
    – Transefrindo 10.000pts para o Le Club
    – 2.000 pts = 40 EUR
    – 10.000 pts = 200 EUR = R$ 680,00 em voucher
    Hoje, como 10.000 milhas é bem difícil comprar uma passagem no valor de R$680,00,
    Ainda há uma vantagem, se atinge o status GOLD automaticamente com 10.000pts.
    Nessa situação, acho bem interessante.

  • Maikon

    Eu faço minhas reservas sempre pelo hoteis.com … eles tem um ótimo programa de recompensas… o welcome rewards … 10 diárias = 1 diária gratis … vale a pena conferir.

  • Alexandra

    Considero o Le Club Accor de longe o melhor pela integração com outros programas, como a
    Multiplus e agora o Smiles. Você vai manuseando os pontos de um e de
    outro e no final dá certíssimo. Cheguei a pagar viagens inteiras de 10, 12
    dias com vouchers Accor, às vezes até incluindo o café da manhã. Além
    disso, os hotéis da rede tem excelente atendimento, muita praticidade no check in e check out,
    ótima aceitação de clientes fidelidade e dão sim brindes e upgrades.
    Fora que pontos de outras parcerias servem pra fazer upgrade de categoria, não somente os pontos de hospedagem. Além disso, o autor diz que “R$ 120, valor insuficiente para pagar uma
    diária que seja, e talvez nem a metade de uma” e isso nem sempre é
    verdade. Há hotéis da rede com diárias similares.
    O programa do Hoteis.com também é muito bom, mas alguns hotéis legais ficam de fora das promoções.

    • Thiago

      Concordo. Eu peguei diárias no Ibis em Contagem, agora para julho, por míseros R$ 63. Já fiquei no Novotel em Lisboa por EUR 40 a diária (ou seja, apenas 1 voucher/dia)!

      Além das promoções de pontos bônus (que em geral são generosas, em algumas leva-se 1 voucher inteiro ou mais em apenas uma hospedagem).

    • Francisco Fernandes

      Oi Alexandra. Quando disse que R$ 120,00 é pouco, isso vai em função das minhas preferencias de viagem (os locais pra onde costumo ir) e as datas. Promoções existem, como vc e o Thiago citaram, sendo que na Europa a Accor é bastante competitiva. Pelo visto, muitas pessoas gostam do hotéis.com.

  • Anderson Azevedo

    O SPG e o programa mais aclamado entre todos os programas. Ele e imbatível por inúmeras razões. Basta consultar o Freddy Awards. E o único programa que te permite emitir bilhetes aéreos em
    tempo real utilizando seus pontos http://www.spgflights.com sem contar na praticidade de resgate que o programa oferece.

  • Alan Barbieri

    O Le Club eu abandonei faz tempo… concordo que aqui no Brasil tem uma penca de hotéis da Accor e que seria o melhor programa, mas não gosto da troca por vouchers (que não podiam ser utilizados on-line nas tarifas mais baratas). O melhor pra mim é o Hilton HHonors, que no nível intermediário GOLD é imbatível: upgrade de quarto, café da manhã, internet, late check-out. De fato, tirar a diária grátis com os pontos não é tão fácil, pois são necessários pontos demais – o trunfo do programa são os benefícios. O defeito é a quase nula presença dos hotéis Hilton no Brasil.

    • Thiago

      Alan, reservando logado no site da Accor, você pegas as melhores tarifas e usa o voucher impresso para pagar no check-in. Vale muito a pena.

  • Daniel

    Discussão muito boa! Mas realmente fidelidade em rede de hoteis é muito complicado. Melhor é a fidelidade do site de reservas.
    Eu uso muito o fidelidade do site hoteis.com A cada 10 diarias compradas no site, ganho 1 diária com o valor médio. (ou seja, se gastar 2000 USD, ganha-se 200 USD). Tem um certo tempo para usar o benefício, mas tem uma boa duração. Também não tem categorias (silver, gold, premuim… nem nada).
    A grande vantagem é que vc não fica fidelizado numa rede, e precisa programar a viagem de acordo com hotel, e sim escolher o hotel de conforme o destino. Funciona bem no Brasil, EUA e Europa. Quase todos os hoteis cadastrados no site aceitam acumular e utilizar os bonus.

  • Thiago Castro

    Seu comentário não tem nada a ver com o post…. 🙁

  • edson miles

    Meu conhecimento se limita apenas a rede accor, mas já posso dizer que discordo de alguns comentários desse artigo. Alguma regras básicas do programa e que são contrária ao mencionado no artigo já me deixam dúvidas quanto a confiabilidade das informações que li sobre os outros programas que eu não conheço. Sobre o programa accor, de cara me chamou a atenção que o voucher de 60 dólares já não existe mais há um bom tempo, pelo menos há um ano (se não há mais de dois). Outra informação básica e que inclusive é um dos pontos de evidência do programa é que os pontos não expiram desde que você faça qualquer tipo de acúmulo dentro de um ano, isso inclui uma simples transferência de pontos de um programa de milhagem área por exemplo. Quanto a bonificação por status no programa, o mais alto (platinum) bonifica com 100%, o que é mais que os 75% do outro programa mencionado. Meus comentários aqui só tem o objetivo de esclarecer alguns pontos básicos que me chamaram a atenção no artigo e que podem dar a impressão aos outros leitores que não conhecem ainda o programa, de que o programa accor é tão ruim, mas que só vale a pena pra quem não tem opção de ficar em outra rede (ao menos foi essa a impressão que tive ao ler). Mas também como nada é perfeito, deixo claro que o leclub (programa fidelidade do accor) tem vários aspectos em que não vejo vantagem nenhuma, por exemplo, sempre que eu vou fazer uma reserva acabo comparando o preço da reserva com a quantidade de voucher necessária e muitas vezes acabo pagando ao invés de resgatar vouchers, vejo algumas razões pra isso: taxa de conversão do euro que eles utilizam é abaixo que do mercado, normalmente há várias tarifas para a reserva e geralmente a mais barata não é elegível ao uso de voucher, e por último, porque os preços dos hotéis são realmente muito bons pra pagar na tarifa promocional. O lado bom do programa é que utilizo como opção de armazenamento das milhas aéreas quando não vou conseguir utilizar antes de expirar, já que no leclub nunca expiram, sem contar que nessas transferências a pontuação é considerada igualmente para upgrade de categorias. Atualmente os programas smiles e multiplus permitem fazer a transferência para o leclub, no smiles está 3×1 (essa relação não vale a pena), o multiplus estava valendo a pena até poucos dia atrás porque era 2×1, mas agora ficou 3×1 também… Mas pra quem fizer como eu que transfere milhas pra não expirarem, qualquer relação está valendo! Ah, a relação do smiles está pra mudar pra 4×1 nos próximos dias! Abraço a todos e espero ter contribuído mais um pouco com o tema!

    • Francisco Fernandes

      Edson, algumas informações são sim de 1 ano atrás. O artigo foi escrito há bastante tempo mas só foi publicado agora. A informação do voucher de 60 dólares veio do próprio site. Emite um voucher em novembro do ano passado e no site tinha esta opção, embora a mesma não estivesse válida pra mim. Algumas informações podem e devem ter mudado, não só do Le Club, como também possivelmente dos outros programas.

  • Afonso De Oliveira Barros

    So acrescentando o grupo IHG sempre tem boas promoções de 5000 milhas por dia em vários continentes, vale muito a pena. E gosto tambem do sistema do Hoteis.com, a cada dez diarias, se ganha uma, no valor medio das diarias, ou seja, voce recebe de volta o que pagou

  • Ani Tavares

    Eu só tenho experiência com o Le Club, mas particularmente acho que vale a pena. Posso citar meu exemplo: tenho uma reserva no final de maio em Santiago do Chile no hotel Ibis com 4 diárias e o valor total será pago com os vouchers de 40 euros do programa. Explico: o valor total da reserva (para 2 pessoas) é cerca de 1000 reais, já com as taxas. Eu tenho 3 vouchers de 40 euros (cerca de 400 reais), transferi 12mil pontos Multiplis (cujo valor de mercado é 300 reais) que me deram 7mil pontos Le Club (3 vouchers e meio), que me deram direito a upgrade de categoria, café da manhã e late check out. Tranfreri 6mil pontos do programa e-rewards que me renderam mais 1000 pontos Le Club. Resultado, pagarei uma estadia de 1k, pagando 300 reais. Fora o café da manhã e o lare check out que foram ótimos.

  • Wesley

    Alguém já usou o novo programa de pontos de hotéis do Smiles? Vale a pena? Vi alguns valores em milhas entre 10 a 15 k para Santiago (diária)…

  • Tathiane Oliveira

    Pessoal, existe alguma forma de não deixar meus pontos le club accor expirarem sem ser conversão. Só tem os 1.100 iniciais e não encontrei nada para essa pontuação.

    • Sim, basta acumular algum ponto para renovar o saldo todo

      • Tathiane Oliveira

        Obrigada