Entenda porque está cada vez mais difícil viajar com milhas

Leonardo Marques 24 · outubro · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Nos últimos meses já tratamos algumas vezes aqui das dificuldades que as companhias aéreas vêm enfrentando no mundo todo e claro, no Brasil também. A alta histórica do querosene de aviação, aliada a fatores como a crise econômica europeia, têm motivado uma série de ajustes, corte de gastos e tentativas de aumentar as receitas. Em meio em tantas mudanças, os programas de fidelidade têm sido fortemente afetados e não é algo específico de uma empresa. Tanto Smiles quanto TAM Fidelidade promoveram mudanças que impactaram negativamente os seus clientes.

Também os bancos e empresas de cartões de crédito, que são grandes parceiras dos programas de fidelidade, fizeram mudanças desfavoráveis aos clientes. No caso destes, a pressão pela baixa nas taxas de juros e as limitações na quantidade e valor das tarifas reduziram consideravelmente a generosa margem de lucro das instituições, que para manter seus indicadores no azul e agradar os acionistas estão buscando cortar gastos onde for possível. Há quem afirme também que as companhias aéreas estão pressionando as administradoras de cartão para dificultar as transferências de pontos.

A somatória destes fatores tem produzido uma série de notícias ruins para quem busca conseguir passagens aéreas pelos programas de fidelidade. Os exemplos estão por toda parte e é difícil apontar algum programa que não tenha alterado as regras nos últimos tempos.

O banco Itaú, e sua operadora Itaucard, vem fazendo uma série de mudanças desde meados do ano passado, nunca em favor dos clientes: fechou as salas vip, aumentou a taxa para pagamento de contas e por fim aumentou o limite de transferência minima de milhas para  20 mil no seu programa Sempre Presente.

O Banco do Brasil também aumentou o limite para 10 mil milhas no programa “Ponto Pra Você”, reduziu a pontuação por pagamento de contas e criou um limite de transferência de pontos entre os clientes, dificultando acumular a quantia necessária para as trocas. E poderíamos seguir citando banco a banco com diversas mudanças prejudiciais.

Como dissemos, no entanto, as “malvadezas” não se restringem às instituições financeiras. Essa semana a GOL substituiu o número 4004 de atendimento do Smiles por um 0300 que é pago por minuto (dica do leitor Matheus Mendonça). As promoções de upgrade de categoria no Smiles que eram comuns até o ano passado sumiram e mesmo as promoções, com passagens por mil ou dois mil pontos, não ocorreram nesse ano –  o mínimo foi 3 mil.

Já o TAM Fidelidade tem sido uma causa constante de insatisfação pela dificuldade generalizada de emitir passagens desde que implantaram o novo sistema para verificação, incluindo a necessidade de enviar cópias de documentos para alterar seu cadastro – isso em pleno século XXI. Há quem garanta ainda que partiu da TAM o pedido para as mudanças no programa KM de Vantagem, dos postos Ipiranga –  de longe o caso que mais prejudicou e enfureceu os leitores nos últimos tempos.

Em resumo, de uma forma geral todos os programas estão piorando as condições a cada dia. Mas o objetivo desse post não é apenas criticar. Entendemos que em um período anterior,  os programas de fidelidade tinham afrouxado demasiadamente as suas regras e é natural que eles agora as tornem elas um pouco mais rígidas, em especial em face dos motivos que elencamos no início.

Nosso primeiro objetivo é dar uma visão geral aos leitores de que a mudança em seu cartão ou programa de fidelidade não é algo isolado, mas parte de um movimento geral de endurecimento nas regras dos programas e alerta-los de que, ao que tudo indica, ainda estamos no meio deste processo e podemos esperar mais notícias ruins no futuro. O segundo – e mais importante – é promover a discussão e a troca de ideias na comunidade de leitores do MD, com dicas de qual programa está compensando mais, quais os pontos fortes e fracos de cada um e qual a melhor saída para enfrentar este período de turbulência.

As críticas estão liberadas claro, mas queremos incentivar aqueles que estão satisfeitos com seus programas de milhas ou bancos que postem também suas experiências e ajudem os demais leitores. Dai surgem grandes oportunidades, como a famosa troca entre TAM Fidelidade e Iberia Plus, passando pelo Le Club, que fez a alegria de tantos leitores neste ano.

E então? Você trocou de banco ou cartão de crédito nos últimos meses? Está pensando em trocar ou está satisfeito? O que tem de melhor e pior no seu programa de milhas? Deixe sua opinião nos comentários e quem sabe juntos não encontramos uma luz no fim dessa tormenta toda?

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos