Avianca disputa leilão da TAP com duas estrangeiras. TAM e GOL estão fora, diz Imprensa

Denis Carvalho 20/09/2012 às 12:09h 35 Comentários

Avianca, Etihad e uma companhia asiática. Uma dessas empresas deve arrematar a TAP no leilão marcado para novembro pelo governo português. A informação foi publicada pela imprensa portuguesa e põe fim aos boatos de que a TAM (Latam) ou a GOL disputariam a privatização da companhia, que é estrangeira que mais opera voos saindo do Brasil.

Na última semana terminou o prazo para as companhias interessadas apresentarem seu primeiro lance, garantindo a participação na etapa final. De acordo com a imprensa portuguesa, apenas três companhias apresentaram propostas, das mais de 17 que compraram o edital com informações sobre a TAP. Gigantes como o IAG (que controla British e Iberia), Lufthansa, Delta, Virgin, EuroAtlantic, Qatar e Turkish acabaram de fora da disputa, que prometia ser bem mais acirrada

Os assessores financeiros e jurídicos do governo português têm 15 dias para avaliar as três propostas não vinculativas entregues. Segundo apurou o jornal Diário Económico, apenas a proposta da Avianca se enquadra totalmente nas exigências do Executivo.

O que se sabe até agora desta proposta é que ela não partirá da AviancaTaca, já que a companhia anunciou que nem ela nem suas subsidiárias (Taca, Lacsa, etc.) estão concorrendo. O lance foi ofertado pelo empresário Germán Efromovich, que é dono também da Avianca Brasil, por meio da empresa Synergy Aerospace.

Questionada pelo Melhores Destinos, a GOL confirmou a posição de seu presidente, de que não tem interesse no processo. Já a TAM disse que não comentaria o assunto. Algumas fontes ainda acreditam na participação da Latam de alguma forma no processo, mas essa hipótese parece cada vez mais distante da realidade. Resta aguardar o desenrolar dos fatos para saber qual companhia vai arrematar a TAP e com ela uma boa parte dos voos no eixo Brasil-Europa, além a dívida estimada em 500 milhões de euros.

Com informações do Diário Ecónomico e Público

 

35 comentários para “Avianca disputa leilão da TAP com duas estrangeiras. TAM e GOL estão fora, diz Imprensa

  1. Alex Freitas

    Boa sorte ao arrematante, mesmo não sendo brasileiro, o importante é que sejam mantidas as frequencias Brasil X Europa, com melhorias aos serviços, preço e regularidade !!

    Responder
  2. Douglas

    Nossa, entao a Avianca Brasil quer arrematar a TAP?

    Responder
  3. Ferbrasilia

    Tomara que a mudança traga boas notícias pros consumidores, não é?

    Responder
  4. luiza

    divida de €500mi?!?! não mt obrigada, deixa com os portugas!

    Responder
    1. diego

      porque não Tam tem uma divida que é quase 5 vezes essa daí pra ter uma idéia Tam deve US$5 ou 6 Bilhões de Dolares coisa de 10 á 12 Bilhoes de reais!!!500 Milhoes não é nada

      seja em euroo ou dolar perto da Tam!!!!

      Responder
    2. André

      Ouro pra pagar a dívida o governo de lá deve ter, não foi pouco que tiraram do Brasil.

      Responder
  5. Brum

    Não.

    A empresa Synergy Aerospace, do empresário Germán Efromovich, que tbm é dono da Avianca Brasil, foi quem fez a proposta.

    Responder
  6. Guilherme Ortale

    Se a TAP virasse "brasileira" nas mão do German Efromovich seria muito bom para nós e péssimo para a LATAM !

    Responder
  7. Xavier

    Engraçado que nesse mesmo site, foi divulgado uma matéria que a TAM e a GOL estavam com prejuízos nesse ano e agora já até cogitaram comprar uma outra cia aérea?! Não da pra entender, até porque as cias brasileiras, nenhuma tem prejuízo com vendas de passagens, até porque tem cia ai que faz mais de 500 voos diários. É tudo maquiagem esses prejuízos.

    Responder
  8. Sergio Bastos

    A imprensa portuguesa diz que a Avianca não está formalmente interessada (info Reuters – http://awe.sm/i5g6k). Poderá efetivamente tentar comprar a TAP através de um consorcio financeiro, de que a Avianca faz parte.

    Segundo rezam as cronicas aqui – Portugal – uma empresa fora da União europeia só pode comprar uma parte minotária do capital.

    Responder
    1. Denis Martins Autor do post

      Sergio, não sei se é verdade, mas li que o Efromovich além de brasileiro e colombiano é também polonês por decendência e usaria isso para arrematar 100% da empresa. Será?

      Responder
  9. Thiago Castro

    Se ue pudesse escolher, votaria na Etihad. Seria uma ótima forma dessa empresa entrar no mercado brasileiro. Dizem que o serviço deles é ótimo.

    A Avianca tb seria uma boa, mas o Efromovich adora fazer um rolo, então acho melhor não.

    E se essa asiática fosse a ANA (puro chute!!), até que seria uma boa tb!!

    Vamos ver no que vai dar.

    Responder
  10. diego

    torço pela Avianca agor eu lembro que a familia do Efromovich na 2 guerra esteve na rua num campo de trabalho forçado pode ser que ele tenha mesmo essa tal cidadania polonesa, e outra a Etihad seria uma boa mas como disse eles farao mudanças na Tap quem comprar eu até imagino Avianca Portugal!!! e outra eu já sbia que Tam e Gol não iriam participar dessa compra pq nõ estão lá essas coisas, a Tap tem Europa, Brasil e Eua bom se for mais barato e ter uma qualidade melhor que Iberia e Tam e for mais barato que as concorrentes europeia será melhor para nós consumidores e já era pra a Tam que voa a Europa,pois Tap com 1 conexão vc vai para 2 aeroportos ingleses que fica em Londres e até para Moscou vc vai direto!!!é por isso que a Avianca esta interessada

    Responder
  11. diego

    sem contar a pontualidade,serviço e outras coisas a mais, ela tem Africa,Europa quase inteirinha e uma parte dos EUA e quase o Brasil todo tem Tap então torço pela Avianca,pois o beneficio é tanto para o Brasil quanto para os outros

    Responder
  12. Marcos Reis

    Tomara que a Avianca compre! Vamos cruzar os dedos e torcer!

    Responder
  13. Thiago Castro

    Tiraram muito! Mas o ouro foi todo pra Inglaterra. Os portugas tão na M***a desde o século XVIII!!!

    Responder
  14. Thiago Castro

    Pq vc diz isso? Oq vc acha que o German vai fazer de bom?

    Responder
    1. diego

      pra terem uma idéia qundo eles pegaram aquela OceanAir tinha uma greve por mes ou a cada 2 meses eles se reuniram todos da empresa e perguntaram o que estava acontecendo qual o motivo daquela crise isso em 2004 e até hoje não há uma greve sequer mas o que eles fizeram de melhor não foi isso eles ajeitaram a Oceanair e depois transformaram em Avianca tem até um entrevista do José Efromovich que ele fala sobre isso e tudo mais

      Responder
    2. diego

      sem contar que é vantajoso para a Lan e não para a Tam a Latam ele quiz dizer, pois o foco da Lan é Oceania e da Tam Europa e America latina e bem pouco EUA em asunto de rotas por isso é mais vantajoso para o chileno que para o brasileiro afinal o brasileiro vai mais para europa e EUA que para Oceania em raro caso!!

      Responder
  15. Brum

    #TeoriadaConspiraçãoFeelings

    Responder
  16. Igor

    Uma pena mesmo a GOL estar fora.

    Responder
  17. Angelo Eugenio

    Ah sim, a CVM e todos acionistas são feitos de palhaço!

    Responder
  18. Lucas Grifa

    Tiveram prejuizos nos últimos trimestres… Isso não quer dizer que estão falindo!!! Além do mais, vocês acham que a empresa que comprar a TAP vai pagar como??? Com certeza com financiamento a longooooo prazo…

    Responder
  19. Rodrigo

    Estou com uma duvida. Tenho 100 mil milhas no cartão caixa to pensando em tranf pra TAP pois esta dobrando ou seja vou pra 200 mil. Consegui uma passagem pra EUA no carnaval por 55mil ida e volta na verdade paguei 27,5 pois dobrou os pontos. Vou muito pro EUA e TAP e membro da star aliança. E ai devo arriscar? Será q depois de vendida continuara sendo membro a STar aliança?

    Responder
  20. Merilcelon

    Nesse caso como ficam as pessoas que transferiram seus pontos da Caixa para adquirir milhas em dobro?

    Grata

    Responder
  21. Vitor J. Nunes

    Valor Econômico

    17/09/2012

    Etihad aumenta disputa de aéreas árabes no país

    CEO da Etihad, James Hogan diz que voo para o Brasil será rentável em três anos

    Por Alberto Komatsu | De São Paulo

    Fundada em 2003, com contribuição de duas aeronaves que eram operadas pela brasileira TAM Linhas Aéreas, a Etihad Airways vai se tornar, a partir de 1º de junho de 2013, a terceira companhia árabe a voar para o país, além de Emirates Airlines e Qatar Airways, aumentando a competição entre as empresas aéreas do Oriente Médio, as que crescem mais rapidamente no mundo, em busca de outros mercados emergentes.

    A Etihad pretende estabelecer um elo para os brasileiros voarem para Índia e China a partir de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos. Serão voos diários a partir do Aeroporto Internacional de Guarulhos. A empresa já emprega em torno de 50 brasileiros, entre eles 18 pilotos e 27 comissários. No total, são 9,8 mil funcionários.

    "Nós temos conectividade com a Índia e com a China, então estamos criando uma ponte aérea entre Abu Dhabi e o Brasil para esses importantes mercados, além do Sudeste Asiático" afirmou ao Valor, o presidente-executivo (CEO) da Etihad Airways, o australiano James Hogan.

    Segundo o executivo, negociações já estão em andamento para a Etihad aumentar sua conectividade na América do Sul. O objetivo é firmar acordos de compartilhamento de voos (do jargão em inglês "codeshare"). Atualmente, a Etihad desenvolve 38 acordos de "codeshare", que permitem à companhia oferecer aos seus passageiros 323 destinos espalhados pelo mundo. A empresa não faz parte de nenhuma aliança global aérea.

    A Etihad voa para 86 destinos, com frota de 67 aeronaves. Segundo Hogan, a companhia deverá encerrar 2012 com cerca de 70 aviões. A Etihad vai operar o voo diário no país com a aeronave A340-600, para 292 passageiros e três classes de assentos.

    Em dezembro de 2011, a Etihad anunciou um pedido de US$ 2,8 bilhões à fabricante americana Boeing para a encomenda de dez modelos 787 Dreamliner e dois 777 versão cargueiro. Até 2020, a companhia árabe vai mais do que dobrar o tamanho da atual frota, para 156 aeronaves.

    "Olhando para a América do Sul, estamos convencidos de que poderemos alcançar bons resultados, como a taxa média de ocupação dos aviões que precisamos para tornar nossa operação, no Brasil, rentável. Em três anos, isso deve acontecer", diz Hogan, acrescentando que estima uma taxa média de ocupação no país de 78%, em linha com a sua atual média global.

    A projeção de Hogan para a taxa de ocupação da rota brasileira está próxima da média mundial da aviação global, de 78,7% de janeiro a julho, segundo a Associação Internacional do Transporte Aéreo (da sigla em inglês Iata).

    Neste ano, a Etihad deve faturar US$ 4,9 bilhões. Para 2013, Hogan projeta US$ 6,5 bilhões.

    Em nove anos de atividade, a Etihad adquiriu participações em quatro companhias aéreas. Na Airberlin, a empresa árabe tem 29,12% do capital. Também conta com 40% das ações da Air Seychelles, companhia do arquipélago localizado no Oceano Índico.

    A Etihad, controlada 100% pelo governo de Abu Dabi, tem, ainda, 2,9% do capital da irlandesa Aer Lingus. Também mantém 10% de participação na Virgin Austrália. Questionado se a Etihad tem interesse em participar de um processo de consolidação na América Latina, especialmente no Brasil, Hogan respondeu: "É muito prematuro. Temos de entrar no mercado primeiro, construir a marca. Os mercados onde já investimos são mercados maduros."

    Além da Etihad, a Qatar opera no país um voo diário entre São Paulo e Doha, capital do país árabe Catar. A Emirates opera voos diários para Dubai, um dos sete Emirados Árabes, a partir de São Paulo e do Rio de Janeiro.

    Responder
  22. Vitor J. Nunes

    Achei pertinente ao tema.

    Responder
    1. Denis Martins Autor do post

      É sim, só justifiquei porque não vamos postar de novo. :-)

      Responder
  23. Thiago Castro

    Mas isso q vc tá falando quem fez foi a Avianca e não o German sozinho.

    Responder
    1. diego

      bom pela entrevista que vi claro que nada foi feito sozinho, porém a empresa que eles adquiram estava mal e eles reestruturaram a empresa

      Responder
  24. Thiago Castro

    Sua redação é tão confusa que deu pra entender quase nada…

    Responder
  25. Rafael

    Espero que se essa compra da avianca realmente ocorrer a migração portuguesa tenha um pouco mais de compaixão por nós.

    Responder
  26. José Fernando

    Os Portugas teem muita dignidade e uma grande história…….. Nós somos Portugueses e não portugas termo depreciativo .

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>