Avianca disputa leilão da TAP com duas estrangeiras. TAM e GOL estão fora, diz Imprensa

Denis Carvalho 20 · setembro · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Avianca, Etihad e uma companhia asiática. Uma dessas empresas deve arrematar a TAP no leilão marcado para novembro pelo governo português. A informação foi publicada pela imprensa portuguesa e põe fim aos boatos de que a TAM (Latam) ou a GOL disputariam a privatização da companhia, que é estrangeira que mais opera voos saindo do Brasil.

Na última semana terminou o prazo para as companhias interessadas apresentarem seu primeiro lance, garantindo a participação na etapa final. De acordo com a imprensa portuguesa, apenas três companhias apresentaram propostas, das mais de 17 que compraram o edital com informações sobre a TAP. Gigantes como o IAG (que controla British e Iberia), Lufthansa, Delta, Virgin, EuroAtlantic, Qatar e Turkish acabaram de fora da disputa, que prometia ser bem mais acirrada

Os assessores financeiros e jurídicos do governo português têm 15 dias para avaliar as três propostas não vinculativas entregues. Segundo apurou o jornal Diário Económico, apenas a proposta da Avianca se enquadra totalmente nas exigências do Executivo.

O que se sabe até agora desta proposta é que ela não partirá da AviancaTaca, já que a companhia anunciou que nem ela nem suas subsidiárias (Taca, Lacsa, etc.) estão concorrendo. O lance foi ofertado pelo empresário Germán Efromovich, que é dono também da Avianca Brasil, por meio da empresa Synergy Aerospace.

Questionada pelo Melhores Destinos, a GOL confirmou a posição de seu presidente, de que não tem interesse no processo. Já a TAM disse que não comentaria o assunto. Algumas fontes ainda acreditam na participação da Latam de alguma forma no processo, mas essa hipótese parece cada vez mais distante da realidade. Resta aguardar o desenrolar dos fatos para saber qual companhia vai arrematar a TAP e com ela uma boa parte dos voos no eixo Brasil-Europa, além a dívida estimada em 500 milhões de euros.

Com informações do Diário Ecónomico e Público

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe