TAM, Avianca e GOL estão interessadas no leilão da TAP, aponta Fiesp

Denis Carvalho 11 · setembro · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

À medida que  o processo de privatização da TAP avança, as companhias aéreas do mundo todo se mobilizam para ver quem vai ficar com a companhia portuguesa, que detêm um corredor estratégico entre a América do Sul e a Europa, mas traz consigo uma estrutura deficitária e dívidas gigantescas, com prejuízo de 100 milhões de euros apenas no ano passado. Por enquanto, apenas a IAG – grupo da British Airways e Ibéria – confirmou que vai participar da disputa, mas muitas outras companhias, inclusive as brasileiras, poderão disputar a compra da TAP.

A última confirmação nesse sentido veio da Fiesp. De acordo com a federação das indústrias paulistas, TAM, Avianca e GOL querem estudar a situação da TAP para ver a viabilidade de arrematar a companhia portuguesa. “As companhias manifestaram interesse em olhar com atenção o caderno de encargos da TAP”, afirmou o diretor de Relações Internacionais da Fiesp, Roberto Gianetti da Fonseca. O diretor realçou que a TAP pode ser estratégica para uma empresa brasileira por conta de seus mais de 50 voos mensais entre o Brasil e Portugal e da sua conexão com a África.

José Efromovich, presidente da Avianca Brasil e membro do grupo Synergy (que controla a AviancaTaca), confirmou que sua organização tem interesse na compra da TAP e pode fazer lances no leilão da aérea portuguesa. Ao mesmo tempo, deixou claro que seu apetite pela aérea europeia tem limites.

“A empresa que teve prejuízo de mais de 100 milhões de euros no ano passado nos interessa”, disse ele, referindo-se à TAP. “É negócio. O grupo Synergy olha negócios onde atua. Vamos analisar para ver se existe uma maneira real de reverter este prejuízo.” No entanto, ele observou também que a AviancaTaca já voa para a Europa e que não fará nenhuma oferta pela TAP que ponha em risco o equilíbrio de seu caixa.

O executivo recordou que, no passado, tanto a Varig quanto a Pluna estiveram no radar de aquisições da Avianca, mas ambas foram descartadas quando se percebeu que “não eram negócio” – atitude que pode ou não se repetir no caso da TAP, a depender dos números da aérea portuguesa.

Negócio milionário

As últimas estimativas dão conta que o comprador da TAP terá que investir pelo menos 500 milhões de euros para recuperar a companhia portuguesa. Até ao momento, 17 potenciais interessados na TAP já receberam um primeiro documento com informações sobre a companhia aérea.

Alémn do grupo IAGe da Avianca, aparecem na lista empresas como Lufthansa, Delta, Virgin e as portuguesas EuroAtlantic, próxima da Avianca, e Sata, além de Qatar Airways e Turkish Airways. O governo português quer encontrar os investidores da TAP até ao final do ano.

Com informações dos portais Jornal de Negócios, Panorama Brasil /DCI e Informação online

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe