Presidente da GOL afirma que a Webjet não será extinta

Denis Carvalho 21 · novembro · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

O fim da Webjet, que muitos dão como certo para 2012, pode não estar tão definido quanto se pensa. Pelo menos é o que afirma Constantino de Oliveira Júnior, presidente da GOL, companhia que comprou a empresa. Em entrevista para o site Mercado e Eventos ele afirma que a marca Webjet não apenas será mantida, mas reforçada a partir do próximo ano. De concreto, por enquanto, está a renovação da frota, que será iniciada em dezembro. A idéia é repassar à Webjet parte da frota operada atualmente pela GOL.

“Temos o desafio de consolidar a Webjet e continuar estimulando o mercado. O Brasil tem um potencial de crescimento muito grande e a GOL deve cumprir seu papel de continuar estimulando o crescimento do mercado”, explicou Constantino.

O presidente da GOL disse afirmou que a empresa vai buscar “sinergia” com a Webjet, mantendo a estrutura, renovando a frota e retirando voos em rotas onde as duas companhias atuam: “Vamos corrigir essas sobreposições e vitaminar a Webjet e a GOL. A Webjet passa a ser um instrumento poderosíssimo para que a gente estimule o mercado”.

Nos bastidores o que se comenta é que a GOL ficou surpresa com a eficiência operacional da Webjet e por isso havia desistido de simplesmente “desmanchar” a empresa. Apesar de a Webjet ter uma dívida acumulada, a empresa hoje tem uma operação muito eficiente. Desde a chegada de Charles Clifton ex-Ryanair a empresa passou por uma grande reorganização operacional e desde janeiro de 2011 é a empresa aéreas mais pontual do Brasil.

Com relação à renovação da frota, Constantino afirmou que o processo será iniciado no próximo mês e deve ser concluído em até18 meses.A Webjet opera 24 aviões da Boeing, modelo 737-300. O plano é trocar esses aviões por uma versão mais moderna, o 737-800.

“Nós temos aviões da Boeing que vamos receber na Gol. Os aviões da Gol que devolveríamos para a empresa de leasing vamos levar para a Webjet. Esse prazo pode ser acelerado, e não ser postergado, porque 18 meses é o vencimento dos contratos”, disse Constantino.

Segundo ele, não haverá desembolso adicional para renovar a frota da Webjet. “Nós iríamos receber os aviões e retornar outros [mais antigos] para a empresa de leasing. Agora vou reter as aeronaves que seriam devolvidas e levo para a Webjet”, disse.

Em julho, a Gol anunciou a compra da Webjet por R$ 310,7 milhões, sendo R$ 214,7 milhões de dívidas e R$ 96 milhões de desembolso ao controlador da Webjet, Guilherme Paulus, fundador e presidente do conselho de administração da operadora de turismo CVC. A Gol reduziu o valor a ser pago a Paulus para R$ 70 milhões.

Com informações dos sites Mercado e Eventos e Valor Econômico

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe