Com estrutura de resort, Portillo tem visual inesquecível e atrações além do esqui

Camille Panzera 8 · julho · 2011

Na segunda parte da viagem do Melhores Destinos ao Chile, oferecida pela LAN e Ski Portillo, conhecemos a Ski Portillo, uma das mais tradicionais estações de esqui do país. Portillo é uma espécie de resort na neve e ganhou notoriedade ao sediar o campeonato mundial de esqui, em 1966. Os vôos para Santiago não vêm sendo prejudicados como os da Argentina pelo vulcão Puyehue, portanto ir para uma estação chilena se mostra uma interessante opção.

A estação funciona apenas quatro meses por ano, pois depende de baixas temperaturas e neve para que suas pistas possam ser usadas, e está a 164 km de Santiago – cerca de 2 horas de viagem. O caminho a se fazer é bonito e se você vem de avião não é necessário alugar carro para chegar: o hotel tem uma agência que se encarrega de fazer o transporte (cerca de US$ 120 ida e volta).

Pacotes
Em Portillo há o hotel principal com pacotes a partir de US$1.700 na baixa temporada e US$ 3.200 na alta para quartos duplos. É neste hotel que são feitas as refeições e onde fica a maior parte dos serviços e atividades. Ele fica em frente a Laguna del Inca, proporcionando uma belíssima vista.

Há, ainda, duas opções alternativas de hospedagem mais econômicas: o Octógono, com pacotes desde US$ 1.100 na baixa e US$ 1.650 na alta temporada; e o Inca Lodge, entre US$ 700 na baixa e US$ 850 na alta temporada. O Octógono é mais apropriado para famílias, pois tem beliches e banheiro privativo. Já o Inca funciona como um hostel, mais usado por jovens mochileiros.

Os valores das estadias variam de acordo com a temporada (baixa, média e alta) e os custos mencionados são individuais, para pacotes de 7 noites (de sábado a sábado). Os pacotes incluem 4 refeições diárias, acesso às pistas, jacuzzi, academia, sala de jogos, e várias outras atividades que o hotel programa. Uma vez na semana é possível almoçar no restaurante Tio Bob`s, que fica a mais ou menos 3.200 m de altura, e que se chega de teleférico.

Apesar do mais comum ser a venda de pacotes semanais, existe a possibilidade de ficar menos dias e nesse caso você deve entrar em contato com o hotel para mais informações e disponibilidade.

Circulando
Portillo tem um ambiente muito familiar. O lugar não tem televisão nos quartos, favorecendo a criação de laços entre os hóspedes, que não raramente acabam se conhecendo e tornam-se amigos. Muitas dessas famílias voltam ao longo dos anos e encontram os mesmos funcionários. O maitre do restaurante, por exemplo, está em Portillo há 43 anos.

É curioso que o hotel não pretende ampliar o número de dormitórios, nem receber mais hóspedes, ou ocupar as pistas com muitas pessoas. A idéia deles é manter esse clima de tratamento personalizado, há um funcionário para cada hóspede no hotel.

Esqui e snowboard, é claro, são as principais atrações do lugar, mas para aqueles que não têm apreciam esportes de inverno existem outras opções. O hotel tem confortáveis acomodações, boa comida, sala de jogos e internet, internet wi-fi, jacuzzi, bar, boate, cinema, academia, creche e serviços à parte, como massagem e cabeleireiro.Como em um resort, a programação de atividades é fixada diariamente, com atrações além do esqui.

O hotel está entre os Andes, a 2.880 metros de altura, então prepare-se para baixas temperaturas durante todo o dia se estiver fora do hotel – dentro há calefação. Assim como Santiago, Portillo tem um clima bastante seco, portanto além dos agasalhos não se esqueça de levar hidradantes e beber muita água. Não dispense também o protetor solar, já que a neve reflete a luz e queima a pele; e os óculos escuros, pois sem eles é complicado enxergar.

Quem se inicia nos esportes acaba caindo bastante até se acostumar, por isso, recomendamos, no mínimo, levar um par de luvas e calça impermeáveis. Tecidos não impermeáveis podem provocar queimaduras, portanto, tome cuidado! É melhor comprar esses itens ainda no Brasil ou em Santiago, já que a estação não aluga roupas e você pode acabar pagando mais carona loja do hotel, que é bem completa por sinal.

Descendo as montanhas

Portillo tem 14 meios de elevação e pistas de diferentes níveis, que atendem a esportistas de todos os níveis. Os que não estão hospedados no hotel e desejam passar um dia conhecendo o lugar podem comprar um passe diário.

Os equipamentos de esqui e snowboard não estão inclusos no valor da hospedagem. Se este é seu primeiro contato com esportes na neve, é essencial fazer pelo menos uma aula, para começar a entender os movimentos básicos dos esportes. Os instrutores ensinam o básico para quem não conhece nada do assunto. Há, inclusive, aulas para deficientes e crianças a partir de 4 anos. Depois da aula é mais fácil se dar bem nas pistas.

São ofertadas aulas coletivas (22.500 pesos – 90 reais) pela manhã e pela tarde, assim como aulas individuais (49.000 pesos – 196 reais). O equipamento de esqui completo sai por 22.000 pesos a diária, cerca de 88 reais. Já para o snowboard são 17.000 pesos – 68 reais.

Não se sinta intimidado pelas crianças pequenas que dominam o esporte, elas realmente arrasam, mas provavelmente se dão bem porque não têm medo. Por isso, deixe o medo de lado e tente reproduzir os movimentos aprendidos para evoluir e partir para pistas com grau de dificuldade maior. Cair é normal e acontece com todos por lá.

¿Hablas português?
Os turistas brasileiros são os que mais passam por Portillo (30% do público). Os funcionários já estão habituados a nós, brasileiros, e provavelmente você não terá problemas com a língua. Como dissemos no post sobre Santiago, os chilenos são muito simpáticos e gostam bastante de nosso país.

Passar alguns dias em Portillo é uma experiência inesquecível, não só pelo descanso ou pelo visual incrível, mas também pela atenção dada àquele que lá se hospeda. Pelas imagens você pode ter ideia da beleza incomum deste lugar, nem elas são incapazes de refletir o clima, a hospitalidade e a emoção de ver por si mesmo a imponência destas montanhas milenares. Certamente um roteiro para agradar mesmo a todos!

Veja mais fotos de Portillo:

Tem dicas de Portillo ou outra estação de esqui? Deixe seu comentário abaixo e colabore com os outros leitores do Melhores Destinos.

Essa viagem foi feita pela Camille Panzera, nova integrante da equipe do Melhores Destinos.

Autor

Camille Panzera - Camille Editora de destinos
  • Cláudio

    Maravilhoso Portillo…Quem puder ter a oportunidade de conhecer, vale MUIIIIIIIITO a pena!…Vai ser uma viagem inesquecível!!!

  • Rafael Panzera

    Uai… Camille Panzera? Com certeza é parente minha… rs

  • Rodrigo

    É uma das estações mais bonitas que já fui, é um pouco pequena, mas tem ótimas pistas.

  • Marcos Sobral

    Tô indo Chile no próximo dia 23. Se der vou tentar visitar.

    • Rafael Panzera

      Estarei no Chile, no dia 22. Vamos esbarrar por lá e comer um king crab : )

  • Thaty

    Portillo é lindo!

    Vale a pena conhecer…

  • Duarte

    Portillo é o lugar mais bonito que eu já fui, mas a autora esqueceu de citar o trecho da estrada CH-60, que leva a Portillo, conhecida como Los Caracoles. É bonito demais, são 29 curvas no total, com vários pontos para parar e tirar fotos. Eu estava um pouco apreensivo antes de ir, pois pelas fotos a primeira impressão é que é uma estrada perigosa, mas quando a gente chega percebe que é muito tranquilo… eu subi de primeira e segunda marcha, devagarinho, passeando mesmo. Segue um video que fiz quando parei na 17ª curva: http://www.youtube.com/watch?v=yQBUueM8GKo

  • camille

    Provavelmente somos parentes sim, hein, Rafael. =)

  • camille

    Duarte, antes de subir também fiquei um pouco tensa… mas as curvas são tranquilas e não apresentam perigo pra quem fica atento. É uma parte bonita da viagem mesmo.

  • Rui Junior

    Muito bom essas matérias!

  • Jamilton

    Gostaria de ir a Portillo no finalmente julho, e pelas informações devo ficar em um apartamento familiar ( 2 adultos e 2 crianças ), alguém sabe informar se estes aptos são agradáveis com boa vista?

    Obrigado