Pesquisa internacional coloca Smiles da GOL em primeiro lugar entre programas de milhagem

Denis Carvalho 27 · maio · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

O programa de fidelidade Smiles da Gol acaba de receber um reconhecimento importante. Em uma pesquisa realizada pela consultoria norte-americana IdeaWorks com 24 companhias do mundo todo, a brasileira ficou em primeiro lugar, sendo a única a oferecer assentos para todos os pedidos realizados – no caso 280.

O estudo foi destaque no jornal americano The Wall Street Journal e aponta que a Gol foi seguida por outras duas empresas de baixo custo – a americana Southwest e a alemã Air Berlin. Em nono lugar aparece a chilena LAN, que está em processo de fusão com a TAM.

Entre as piores colocadas no ranking aparecem as americanas US Airways e Delta e a Emirates, dos Emirados Árabes. Segundo o jornal, o estudo de disponibilidade foi patrocinado pela ezRez Software Inc., que fornece ferramentas para vendas de viagens on-line a companhias aéreas, hotéis e agências de viagem.

Para realizar o estudo , a IdeaWorks fez 6.720 pedidos de resgate de passagens prêmio com milhas, em 20 das rotas mais concorridas de cada empresa, tanto internacionais quanto domésticas. Durante março e no início de abril, foram verificadas 14 datas de viagem entre junho e outubro para cada rota.

Apesar da pequena amostragem, o resultado é importante para demonstrar que nem tudo está perdido nos programas de fidelidade brasileiros – ou, na visão mais pessimista, que existe coisas ainda piores pelo mundo a fora.

No entanto, vale salientar que a comparação não teve nenhum outro programa de companhia nacional, como o Fidelidade, Tudo Azul ou Amigo, da TAM, Azul e Avianca, respectivamente.

Veja o resultado da pesquisa:

Fonte: The Wall Street Journal

 

Leia a matéria completa no The Wall Street Journal (em inglês). O Valor online (apenas para assinantes) e a revista Exame também publicaram a notícia.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe