San Andrés: algumas dicas de quem já foi

João Goldmeier 11 · agosto · 2017

Conheci San Andrés meio por acaso, em 2010. Na época a Copa estava com uma tarifa excelente para os Estados Unidos e resolvi testar em seu buscador pra ver se conseguiria inserir um destino no Caribe na volta. Foi pesquisando os destinos servidos pela Copa na região que acabei descobrindo o Arquipélago de San Andrés, Providência e Santa Catalina.

Neste post vou passar as minhas dicas e também abrir espaço para que vocês leitores colaborem com as suas nos comentários. Não deixe de ler também nosso Guia de San Andrés, com todas as informações para a sua viagem!

Conhecendo San Andrés

San Andrés está localizada no mar do Caribe e mesmo estando mais perto da Nicarágua (cerca de 191 km a leste) pertence à Colômbia. Apesar dos diminutos 26 km² de área, é a maior ilha do arquipélago. A Ilha de Providência, a segunda maior, está situada a 80 km a noroeste e é um destino muito visitado por mergulhadores e pessoas buscando um clima mais rústico.

A ilha é famosa pelo mar de sete cores que pode parecer uma frase pra vender o destino mas que tem um fundo de verdade. O mar é incrível: variações de verde e azul brindam os visitantes e um mergulho é irresistível e necessário, para fugir do calor dos trópicos.

Peatonal em San Andres

Onde ficar em San Andrés?

Na época era um destino pouco frequentado pelos brasileiros e com pouca informação na internet. Com isso acabei escolhendo me hospedar em um hotel da rede all inclusive Decameron, que conta seis resorts na diminuta ilha.

Minha opção foi pelo Decameron San Luis, que parecia ser pé na areia e longe do burburinho do centro. A opção não foi ruim, mas como bem indica a Camille Panzera, autora do nosso guia de San Andrés, é melhor ficar perto do centro onde está a Peatonal (calçadão à beiramar), lojas (a ilha é Duty Free), restaurantes e a saída dos passeios para as ilhas.

Não espere luxo, nem comida ou drinques muito sofisticados. Mas uma coisa boa da rede é que você pode reservar e jantar em qualquer restaurante dos seis hotéis da rede na ilha sem custo adicional algum.

Vale lembrar que final de dezembro, janeiro, segunda metade de julho, primeira metade de agosto e Semana Santa são períodos de alta temporada – não deixe a reserva do hotel para a última hora. Recomendamos olhar os hotéis com antecedência para não ficar limitado aos mais caros da ilha quando estiver em cima da hora da viagem.

O que fazer em San Andrés?

Uma das coisas que mais gostei de fazer foi alugar um carrinho de golfe e dar a volta na ilha, parando sempre que desejava para apreciar a paisagem ou bater uma foto. Os stands de aluguel estão no centro e não deixe de pesquisar e barganhar o preço.

Mas o que você não pode deixar de fazer por nada é o passeio de barco para as ilhas de Acuário, Haynes Cay e Johnny Cay, responsáveis pelas lindas fotos que você vê na internet.

Johnny Cay

Onde comer em San Andrés?

Como estava em um resort all inclusive e ainda por cima com a possibilidade de jantar nos restaurantes dos outros hotéis acabei conhecendo muito pouco do que a ilha tem para oferecer neste quesito.

Mas vou te falar o que me deixa saudade até hoje: comer uma lagosta fresquinha, preparada com maestria no restaurante La Regatta, localizado sobre águas cristalinas de San Andrés dá água na boca só de escrever essa frase!

Dicas de San Andrés

Hoje certamente muita coisa mudou, novos hotéis e restaurantes surgiram e os brasileiros conheceram este paraíso caribenho (ainda bem!), atraídos pelos excelentes preços das passagens aéreas que o Melhores Destinos divulga e pela facilidade de entrar na Colômbia: basta um RG em bom estado (caso seu voo faça conexão no Panamá, consulte sobre a necessidade de passaporte).

Fique atento, contudo, que desde março de 2017 é necessário apresentar o Certificado Internacional de Vacinação comprovando que o viajante tomou a vacina contra febre amarela.

Leve sapatos de neopreme! A maioria das praias tem um fundo com conhas e pedrinhas que podem incomodar bastante! E filtro solar, bonés e chapéus! Como a ilha fica perto da Linha do Equador faz calor o ano inteiro!

E vocês, tem dicas de hotéis ou restaurantes de San Andrés? Gostaram de visitar a ilha? Indicam algum passeio? Não deixe de ler também nosso Guia de San Andrés, com todas as informações para a sua viagem!

Autor

João Goldmeier - Editor
  • Douglas Padilha

    Estive em San Adnrés em 2015, maravilho o destino e pretendo voltar hotel que fiquei foi o GHL Sunrise vale apena pela localização e conforto.

    • João

      Fica no centro?

      • Douglas Padilha

        João fica perto do centro, uns 3 quarteiros das lojas, calçadão e etc

    • Suzana Rezende Souza

      Eu fui este ano de 2017, em abril. Foi sensacional! Também me hospedei no GHL, fica bem localizado, mas tivemos problemas com nosso quarto e deu muito trabalho pra conseguirmos trocar. Após 2 dias nos acomodaram em outro quarto. O primeiro era no térreo e cheirava muito mal, a descarga estava estragada, a sacada dava acesso ao mar, mas não tinha trança. Qualquer um poderia entrar no quarto. O segundo quarto foi completamente diferente, todo reformado, ficava no penúltimo andar, sem comparação com o primeiro. E com relação ao dinheiro, leve reais para trocar em Bogotá, vale muuuuito a pena. Ao fazerem a conexão, façam uma pequena cotação entre as casas de câmbio. Têm muita diferença de preço. Em Bogotá 1 Real vale em torno de 810 pesos Colombianos. No aeroporto de San Andrés, 1 Real vale em torno de 770 pesos. Em San Andrés só conseguimos trocar na casa de câmbio que fica no Aeroporto. Vale muito a pena levar Real, pois livra de pagar o IOF.

    • Leo

      Ja fiquei nesse hotel tbm.. pra mim um dos melhores!!

    • Leilton

      Muito bom o Hotel Douglas, tbm me hospedei nele quando fui em 2015.

  • João

    Ótimas dicas César!

  • João

    Oi Alexandre, pode ser que as coisas tenham mudado, afinal fazem tantos anos! Mas lembro daquela refeição até hoje! Você comeu lá Alexandre?

  • Estive em San Andres em Setembro de 2013. Gostei muito da ilha, a cor do mar é realmente impressionante. Quanto a ilha de Providência eu achei o trajeto de barco bem longo e cansativo, não lembro ao certo mas acho que foram 3 horas pra ir e mais 3 horas pra voltar, então se vc for pensando num bate volta não vale a pena. Por outro lado, se for passar a noite, não precisa passar mais de um dia, aliás eu indicaria somente pra quem curte fazer mergulho, pq na ilha de Providencia mesmo não tem nada pra fazer de interessante. Ainda fiz uma trilha até o pico da montanha de lá e aluguei uma bike pra percorrer a ilha de uma ponta a outra parando nas praias… Fora o mergulho, eu não recomendo.

  • Cíntia

    Simplesmente Fantásticaaa…
    sapatos de neoprene se encontra facilmente nas lojinhas do centro.
    a ilha tem apenas 26 km de extensão, portanto alugar um carrinho de golf é uma ótima opção para conhecer toda a ilha. (vá parando em todos os pontos turísticos). Cueva del Morgan , La piscinita, El hoyo soplador.
    vale uma parada para almoçar no Donde Francesca. ( frutos do mar) simplesmente sensacional.
    recomendo o passeio até a Isla acuário com parada em manta raya para mergulho com as arraias.
    estive lá em Dezembro de 2016 e por conta dos ventos não pudemos ir até Johnny Cay.
    o clima é bem quente durante o dia, mas a noite tem uma brisa bemmn fresca!
    NÃO HÁ ÁGUA QUENTE NA ILHA!!! portanto, preparem o corpo.
    existe uma boite com música latina( Coco Loko) ao lado do
    Hotel Decameron,( ótima opção de hospedagem ).
    outra opção é alugar um apto. existem mercados bem próximos e dá para fazer tudo a pé!
    Aos apreciadores de café, ” Esperava mais do tão famoso café Colômbiano.”
    No aeroporto do Panamá, paga-se uma taxa de entrada na ilha em U$.
    comércio local prefere pagamento em COP ( peso Colômbiano) existem casas de câmbio por toda a ilha. no caso de U$ cobram uma taxa.
    ARRUMEM AS MALAS E ÓTIMA VIAGEM!!!
    MEGA RECOMENDOOO.

  • DAYANE MEDEIROS

    Boa noite, e quem não pode tomar vacina de febre amarela por motivos de saúde não consegue entrar?

  • Renata Sattler Colella

    Alguém já foi em Outubro? Dá pra aproveitar ou é chuva o tempo todo?

  • ÉRICO DE MORAIS SOUTO

    Valeu a todos pelas dicas, estou indo agora para lá no dia 18/08/2017. Gostaria de saber se alguém sabe dizer onde alugar Hummer lá e qual seria o valor? Também gostaria de saber o melhor local para fazer cambio?

    • Luiz Pereira

      Hummer? Na ilha é muito popular o aluguel das “mulas”. Para isso recomendo o Gustavo Correa, telefone +57 315 546-1767.

    • João

      Érico, acho que nem cabe um Hummer nas estradas de San Andrés…

  • EuviajoCommeusfilhos

    Fui agora em julho com a família e gostei muito de mergulhar em West View e das ilhas Jihnny Cay e Rose Cay (Acuario) onde vimos arraias!

  • Afonso Araujo

    Fui em abri/2014. As águas são lindas mesmo e o passeio às ilhas de Acuário, Haynes Cay e Johnny Cay é o melhor que se pode fazer por lá. San Andrés em si, eu achei meio chato. Fui sozinho e realmente não vale muito a pena. Com família ou em lua de mel, imagino que seja mais interessante…
    Fiquei num hotel central que, de tão ruim, apaguei da memória. Tem muita arapuca em termos de hotéis/pousadas, não acredite em fotos de internet. Melhor pagar caro e se garantir.
    Ninguém na ilha fala inglês, se você não se virar no espanhol, não se comunica por lá. Nem pense em fazer câmbio na ilha, é prejuízo certo. Faça em Bogotá ou Cartagena (ainda que seja no aeroporto). Compras também esqueça. Pode até ser duty free, mas é muito mais caro que no continente. E com poucas opções.
    Particularmente, achei Cartagena mil vezes melhor, mais agitada, mais bonita, com atrações históricas e com pessoas mais interessantes.

    • Francine

      Qual hotel você se hospedou?

  • Jorge Frutuoso

    Estive em SAI em junho de 2017. A taxa de entrada na Ilha, que paguei no aeroporto de Bogotá, pode ser paga no cartão. Cartões são amplamente aceitos na Ilha. Me pediram, tanto no Brasil quanto em Bogotá, o meu Cartão Internacional de Vacinação que atesta que tomei a vacina da Febre Amarela. Bebidas, perfumes, cosméticos, malas e afins são extremamente baratos em San Andrés.

  • Caio Martins

    Matheus vê isso aí mesmo. Tô doido pra saber porque pelo que li e reli com Western Union é muito mais jogo que qualquer outra coisa. Quando chegar e, se puder, deixa aí como foi a experiência. Vou te passar meu e-mail qualquer coisa. caiomartinspp@hotmail.com

  • Luiz Fernando ARRUDA

    João, mô quiridu. Passei o réveillon de 2015/2016 em San Andres com a família e aproveitamos cada momento, ilha simples e pacata como você destacou. Escolhemos um hotel bem no calçadão. Frente mar (El Dorado), apto com sacada e frente mar, com pensão completa. Vale destacar que quando chegamos não tínhamos quarto ainda pronto e nos ofertaram uma opção para descansar no hotel em frente, (frente mar MESMO), com um belo pier onde possuem um bar esplendido, se chama Lord Pierre.
    Ambas as opções ficaram a desejar na comida, porem nada que desabonasse o passeio, o tempero é diferente do nosso. Mas a alegria do povo colombiano fez esquecer deste detalhe.
    As opções de hotéis no calçadão são uma dica riquíssima, pois te deixam aproveitar a praia (Mar de 7 cores de azul – e é verdade mesmo), te deixam aproveitar as lojas, os Duty Free, o aluguel do carrinho de golfe para dar a volta na ilha e os restaurante.
    Se um lugar que recomendo para viajar, posso dizer que é San Andres.
    Abs
    Arruda

    • João

      Boa Arruda! Grande relato!

  • Rodrigo Cravo Nunes

    Boa noite amigos, segue alguns passeios que recomendo não deixar de fazer.
    Submarino, muito legal e da pra fazer snorkel em alto mar, hoyo soprador uma pedra que sopra um jato de água, noche branca uma balada com músicas caribenhas em alto mar c bebidas e jantar incluso. Muito legal com muita diversão.
    Melhor praia para se conhecer rock Kay tem vários bangalôs pra curtir, mesas, bares, duchas para se refrescar e da pra ir caminhando por banco de areia até uma ilha no meio do mar c uma bela vista de um navio encalhado.
    Para alimentação tem restaurante de tudo que é preço desde subway, amburgueria, comida chinesa. Tem mercado perto c ótimos valores.
    Vista deslumbrante, algumas vezes o aeroporto inverte a pista de pouso dos aviões e vc vê o avião pousando e passando em cima da praia, fantástico.
    O único cuidado e evitar a época de outubro pois estive lá no fim do ano passado e dei azar de pegar o furacão que Passou perto do Jhony Key e ficou fechado os passeios no mar por 3 dias.
    ABS….

  • Fefa Porto

    O La Regatta é maravilhoso! De fato destoa dos demais restaurantes na ilha, mas nem se compara aos preços aqui do Brasil. Lá se come maravilhosamente bem e mais barato! Também tivemos uma boa experiência no Gourmet Shop Ashoo.
    Nos hospedamos em uma pousada/flat chamado Villa San Miguel. A proprietária Angela é um amor e nos tratou muito bem! Inclusive reservou para nós o passeio a Cayo Bolivar e conseguiu um ótimo desconto no aluguel do carrinho de golfe (estavam cobrando mais caro na semana santa). O apartamento é simples, mas tem um bom banheiro, com água quente e uma cozinha completa. Super bem localizado, em frente ao Casino da ilha. Recomendamos de olhos fechados!
    Estivemos na semana santa de 2015 e realmente a ilha estava bem cheia.

  • Jordane Cardoso

    Para quem esteve em San Andres, alguém tem sugestão de hospedagem com vista para o mar?

    • Luiz Fernando ARRUDA

      Jordane, podes verificar o Hotel El Dorado ou o Hotel Lord Pierre. Ambos de frente para o mar e no centrinho de San Andres. Recomendo estes.

  • Danielle Grant

    Alguém já foi com criança pequena?

    • Luiz Fernando ARRUDA

      Danielle, eu fui com minha filha na época com 6 anos e foi super tranquilo. Aproveitou um monte, praias calmas e lugar tranquilo.

  • Martim

    Conseguiu sacar, Matheus?