O que fazer em Praga: 35 dicas para a sua viagem à capital da República Tcheca

Gisela Cabral 24 · agosto · 2017

Praga é a mais nova integrante da lista de destinos do MD. Uma cidade que impressiona o visitante desde o primeiro instante por reunir monumentos e construções de valor arquitetônico incomensurável, belas paisagens tendo o rio Vltava como pano de fundo, museus cheios de história, restaurantes que servem o melhor da gastronomia local e muito mais.

Pensando naqueles que estão planejando uma ida à capital da República Tcheca, elaborei este resumo com dicas que não podem faltar no roteiro, incluindo um mapa com todos os lugares onde estive. É só abrir o link para ter acesso ao itinerário completo com principais pontos turísticos, restaurantes e ruas de compras. 

Antes de fechar as malas, no entanto, não deixe de conferir o guia com informações superatualizadas da chamada “cidade das cem cúpulas”: pontos turísticos imperdíveis, a melhor época do ano para visitar o destino e bairros mais indicados para hospedagem, incluindo sugestões de hotéis.

Um post sobre preços e moeda local – que é a koruna e não o Euro – também deve ajudar bastante aqueles que pretendem conhecer Praga sem gastar muito. Já em Restaurantes falo sobre as comidas típicas que você não pode deixar de experimentar e os melhores locais na cidade para isso, enquanto em Transportes é possível conferir as melhores maneiras de locomoção na cidade, que oferece muito o que fazer de dia, de noite, além de passeios como o de barco pelo rio.

O que fazer em Praga – principais pontos turísticos

1. Praça da Cidade Antiga

A praça é quase uma parada obrigatória para quem vai a Praga a turismo, pois, além de abrigar construções importantes, é um famoso ponto de encontro rodeado de restaurantes, bares e barraquinhas que vendem comida, cerveja local e lembrancinhas.

Ao visitar o local, não deixe de admirar a torre gótica da Prefeitura (prédio de 1364), que abriga o famoso Relógio Astronômico. Lembrando que, no local, ainda se encontram duas belas igrejas: a de São Nicolas, do século XVIII, onde acontecem vários concertos de música clássica (compre aqui o seu ingresso), e também a Igreja de Nossa Senhora de Tyn, provavelmente a mais fotografada, por ser considerada um dos templos mais bonitos de Praga.

A Praça da Cidade Antiga vista da Torre do Relógio

2. Relógio Astronômico

Construído em 1410, o Relógio Astronômico de Praga é um dos mais antigos do tipo na Europa e de hora em hora proporciona um “miniespetáculo” aos que passam pelo local. Além de marcar a data e as horas, ele registra a posição do sol, ciclos astronômicos, fases da lua e feriados do calendário cristão. Para curtir uma bela vista da praça e também de outros pontos turísticos como o Castelo de Praga, não deixe de subir até o topo da torre, por intermédio de rampas ou por um elevador. A entrada custa 250 CZK.

Endereço: Staroměstské nám., 110 00 Staré Město;

3. Ponte Carlos

É bem provável que você passe uma, duas, várias vezes pela bela ponte Carlos, a construção gótica que liga as duas partes da cidade sobre o rio Vltava. Executada pelo rei Carlos IV em 1357, a ponte tem 30 réplicas de estátuas góticas e santos católicos por toda a sua extensão. Uma delas, a de São João Nepomuceno, tem uma placa de bronze desgastada logo abaixo, pois todos os que passam por lá esfregam a tal figura “para dar sorte”.

Para uma vista estonteante da ponte, do rio e arredores, não deixe de subir até o topo de uma das torres, mas fique atento, pois a entrada é bem discreta. O tíquete que dá acesso ao topo custa 90 CZK.

Endereço: Karlův most, 110 00, Praha 1;

4. Castelo de Praga

O castelo de Praga – sede do poder que abrigou reis da Boêmia, imperadores romanos sagrados e presidentes da Tchecoslováquia e da República Tcheca – abriga joias da arquitetura tcheca como a Catedral de São Vito. O estilo da imponente construção é gótico, com vitrais belíssimos e uma capela dedicada a São Venceslau, onde encontram-se as joias da coroação.

Para uma mais uma vista sensacional da cidade das cem cúpulas, não deixe de subir na torre Sul da igreja. São 287 degraus até o topo e a entrada custa 150 CZK (não há elevador e a subida não está incluída no pacote do castelo).

Outras atrações imperdíveis desse que é um dos maiores castelos do mundo são o Antigo Palácio Real — onde, em uma das salas, os presidentes da República Tcheca fazem seus juramentos — a superpreservada Basílica de São George, fundada em 920 pelo príncipe Vratislav I, e também a Rua do Ouro, cheia de casinhas pitorescas construídas há, pelo menos, 500 anos.

Para conhecer tudo isso você precisa optar por um dos circuitos disponíveis, sendo o circuito “A” (CzK 350) o mais completo de todos. O ingresso pode ser adquirido no momento da visita – depois de passar pela revista de segurança, na porta da atração – ou antecipadamente, no site do castelo. A dica é reservar um bom período do dia ou mesmo um dia inteiro no local – caso queira explorar os museus com calma. Lembrando que no castelo também há opções de cafés e restaurantes.

5. Kampa

Kampa é uma ilha do rio Vltava que fica no final da ponte Carlos (ao lado esquerdo, para quem vai em direção ao Castelo). Um refúgio cheio de verde e tranquilidade, com belas árvores, gramados ideais para piqueniques, esculturas como os “bebês” do famoso artista tcheco David Cerny, além de uma praça rodeada de cafés e restaurantes. Não é à toa que o local, conhecido como a Veneza de Praga, é considerado um dos melhores para momentos de relaxamento, longe do movimento da cidade. 

Endereço: U Sovových mlýnů;

6. Muro de John Lennon

Um muro cheio de grafites coloridos, imagens e mensagens de paz e amor chama a atenção daqueles que passam numa rua próxima à Ilha Kampa, em Praga. O espaço que atrai muitos turistas começou a ser pintado logo após o assassinato do ex-beatle, em 1980, e se tornou um símbolo de liberdade durante o regime comunista. Vale a pena passar por lá para observar o trabalho artístico, ver a movimentação e, claro, fazer umas fotos!

Endereço: Velkopřevorské nám.;

7. Torre da Pólvora

A bela torre gótica, que no passado era um dos 13 portões fortificados que davam acesso à Cidade Antiga, foi erguida em 1475. Porém o nome “Torre da Pólvora” só foi dado ao local tempos mais tarde, quando o espaço começou a ser usado para armazenar a substância explosiva. Hoje em dia, a torre é um ponto turístico que guarda muito da história de Praga e que também oferece — em seu topo — uma bela vista da cidade. Para subir até lá, o visitante só precisa enfrentar alguns degraus; a entrada custa 90 CZK.

Endereço: Na Příkopě;

8. Busto de Franz Kafka

Franz Kafka, uma das maiores figuras da literatura mundial do século 20, foi homenageado pelo artista tcheco David Cerny nesta bela escultura de 2014. O trabalho de 11 metros de altura e 39 toneladas é composto por 42 impressionantes camadas em movimento e fica no Quadrio Business Centre, uma espécie de shopping center, acima da estação de metrô Národní třída. Um verdadeiro deslumbre!

Endereço: Vladislavova, Quadrio Business Centre;

O busto de Franz Kafka

9. A Casa Dançante

A Casa Dançante é uma construção do centro de Praga com um formato bem inusitado, que dá a impressão de estar num movimento de dança. Inaugurado em 1996, o prédio foi erguido no lugar de um outro (bombardeado em 1945) e ficou conhecido como “Fred & Ginger”, uma homenagem aos dançarinos Fred Astaire e Ginger Rogers.

No terraço do café, que fica no sétimo andar, se tem uma vista muito legal do centro da cidade. Para subir até o local, você não paga nada, mas precisa consumir algo como um café, chá ou uma fatia de torta. Nada mal para curtir essas belas paisagens da cidade das cem cúpulas, não é mesmo?

Endereço: Jiráskovo nám. 1981/6;

10. Museu do Comunismo

Parece ironia, mas o Museu do Comunismo — um dos mais bem avaliados de Praga nos últimos tempos — está situado no prédio de um cassino, em uma rua de compras supermovimentada da cidade. Lá, o visitante vai ter uma boa noção dos anos em que a antiga Tchecoslováquia (com foco em Praga) viveu sob o duro regime, por meio de documentos, fotos, vídeos, entre vários outros objetos e obras de arte. Uma verdadeira aula sobre um período tão violento e conturbado! A entrada no museu custa 190 CZK.

Endereço: Na Příkopě 10;

Artefatos expostos no museu do Comunismo

11. Museu Franz Kafka

Franz Kafka nasceu em Praga em 1883 e anos depois veio a tornar-se uma das maiores figuras da literatura mundial. Neste museu dedicado a ele, situado em Malá Strana, o visitante verá de perto a maioria das primeiras edições de autoria do escritor, cartas, diários e manuscritos, além de fotos e desenhos nunca antes revelados. A exposição é supermoderna, com instalações em 3D, trilha sonora especial e muito mais.

A entrada no museu custa 200 CZK; ao visitar o local, não deixe de admirar a escultura do artista tcheco David Cerny, na qual dois homens mecânicos ficam girando e urinando num mapa da República Tcheca. Intrigante!

Endereço: Cihelná 2b;

12. Praça Venceslau/Museu Nacional

A praça Venceslau de hoje em dia não lembra em nada o espaço que abrigava um mercado de cavalos em 1348. Situada na Cidade Nova, a praça sempre cumpriu um papel importante na história de Praga, sendo palco de acontecimentos festivos e manifestações importantes, como a que deu origem à Revolução de Veludo e à queda do comunismo.

A praça que homenageia São Venceslau tem pelo menos 700 metros de extensão e está cercada de lojas, restaurantes, hotéis e prédios com fachadas em estilo art nouveau e art déco. Ah, a noite do local também costuma ser bastante animada, com bares e boates que oferecem diversão até altas horas. 

Endereço: Václavské nám.;

13. Museu Nacional

Uma das construções que mais chamam a atenção daqueles que visitam a praça Venceslau é o Museu Nacional (Národní Muzeum), erguido por Josef Schulz entre 1885 e 1891. No momento, o belo edifício passa por renovação e deve ser reaberto em outubro de 2018, clique aqui para informar-se sobre os prédios do museu que estão em funcionamento.

Endereço: Václavské nám.;

A Torre da Pólvora

14. Igreja de S. Nicolau

Situada bem próxima ao castelo de Praga, em Malá Strana, a igreja de S. Nicolau foi erguida entre 1704 e 1755 e chama atenção pela imponência e exuberância das pinturas do teto, que mostram cenas das vidas de S. Nicolau e S. Bento, e também pelo belíssimo candelabro.

Na praça de acesso à igreja – onde são realizados vários concertos de música clássica, clique aqui para conferir a programação –  também encontra-se a Coluna da Peste, uma obra de arte construída em 1715 por Alliprandi. Não deixe de conferir!

Endereço: Malostranské náměstí 556/29;

15. Josefov

Vale a pena demais reservar um tempinho para explorar Josefov, o quarteirão Judeu de Praga, situado entre a Cidade Antiga e o Rio Vltava. A área fundada no século 13 abriga seis sinagogas, um cemitério e muita história de seus moradores e de períodos sombrios como o da Segunda Guerra. O passe que dá direito à entrada em todos os templos religiosos/museus custa 500 Czk e pode ser adquirido no momento da visita ou, com antecedência, por intermédio deste site.

16. Antigo cemitério Judeu

O cemitério judeu de Josefov está entre os mais antigos do mundo e junto à Sinagoga Velha-Nova é o sítio mais importante da cidade judaica de Praga. No local – aberto na primeira metade do século XV – há cerca de 12 mil túmulos, sendo os primeiros datados de 1439, porém o último enterro neste cemitério foi realizado há mais de 300 anos.

Endereço: Široká, Josefov;

17. Sinagoga velha-nova

O templo judeu erguido no bairro de Josefov é também o mais antigo do tipo da Europa. Fundado em meados de 1270, o local é considerado uma verdadeira joia que resistiu ao tempo, junto ao cemitério antigo e outras sinagogas do famoso bairro, todos situados a uma curta distância a pé uns dos outros.

Com uma nave dupla medieval, a sinagoga Velha-Nova sobreviveu a uma série de adversidades ao longo de toda a sua existência, entre incêndios, inundações, sem contar que, durante o período da guerra, ela se tornou o principal templo da comunidade judia da cidade.

Endereço: Červená 250/2;

Casal contempla o mural com os nomes de judeus vítimas do holocausto

18. Sinagoga Pinkas

A segunda sinagoga preservada mais antiga de Praga, construída no estilo gótico tardio, de 1535, abriga um memorial emocionante que homenageia 80 mil judeus vítimas do holocausto. No local, o visitante verá o nome de todas essas pessoas nas paredes e também uma seção — no primeiro andar — onde estão expostos desenhos feitos por crianças judias encarceradas no gueto de Terezín. Os desenhos foram feitos entre 1942 e 1944 sob a supervisão do artista Friedl Dicker-Brandeis. Saiba mais sobre o local aqui;

Endereço: U Staré školy 1;

19. Sinagoga Espanhola

O templo judeu mais novo da cidade judia de Praga ficou conhecido como sinagoga espanhola por ter sido construída em estilo mourisco. No local, além de admirar o belíssimo interior, não deixe de conhecer a exibição que conta um pouco da história dos judeus da Boêmia, desde as reformas de Joseph II até o período pós-Segunda Guerra. No primeiro andar da sinagoga, também está exposta uma coleção de pratarias da Boêmia e da Moravia, com pelo menos 200 artefatos.

Dica do MD: ao lado da entrada da sinagoga, encontra-se uma bela estátua do escritor Franz Kafka.

Endereço: Vězeňská 1;

A sinagoga velha-nova, a mais antiga da Europa

20. Sigmundo Freud – o homem pendurado

Eis aqui um dos trabalhos mais famosos do artista tcheco David Cerny expostos pelas ruas de Praga. E o que parece uma cena de suicídio é, na verdade, uma estátua do pai da psicanálise, Sigmund Freud, pendurada no topo de um dos prédios de uma movimentada rua do centro antigo.

A figura é tão realista, de longe, que faz muita gente pensar que é de verdade (algumas pessoas já até ligaram para a polícia, pedindo socorro). Com o trabalho, Cerny, um artista por diversas vezes considerado provocativo, quis chamar a atenção das pessoas para o intelectualismo no século XX e suas incertezas.

Endereço: Betlémské náměstí 6;

21. Torre Petrin

A Torre de TV de Petrin é uma réplica da torre Eiffel, de Paris, que oferece mais uma bela vista da cidade das cem cúpulas. Sem contar que a torre fica em um parque cheio de verde, jardins belíssimos e opções de divertimento para pessoas de todas as idades.  

O topo da colina pode ser acessado a pé — por uma trilha pela floresta — ou em uma rápida viagem do funicular que sai da rua Újezd. O tíquete do funicular, que parte a cada 10-15 minutos, pode ser adquirido na hora e é o mesmo utilizado no transporte público de Praga.  

A subida até o topo da torre pode ser feita de elevador ou pelas escadas, sem fila de espera e rápida, em cerca de cinco minutos já é possível acessar o último andar. Entretanto, a vista mais bonita se tem durante o trajeto e não do último andar, da sala de vidro. 

Endereço: Hellichova 11a;

Vista da Torre Petrin;

22. Teatro Municipal

O interior deste belo prédio de 1780 foi palco, no dia 29 de outubro de 1787, para o clássico Don Giovanni; e no piano, conduzindo a orquestra, estava o autor da obra, Wolfgang Amadeus Mozart, um dos mais importantes compositores de todos os tempos, cuja fama, na época, era maior em Praga do que em Viena.

Até hoje, Don Giovanni faz parte da programação do teatro, portanto você pode aproveitar a sua estada na cidade das cem cúpulas para assistir a qualquer espetáculo do local que, inclusive, foi usado como set de filmagem para o filme Amadeus, do diretor Miloš Forman. Confira a programação atual e adquira o seu ingresso com antecedência aqui.

Endereço: Železná 540/11;

23. Passeio de barco

O giro em Praga não fica completo sem um passeio de barco pelo famoso rio que domina a paisagem urbana da cidade, o Vltava (Moldava, em português). Uma excelente maneira de explorar a cidade, tanto para os que dispõem de pouco tempo quanto para os que desejam rever os principais pontos turísticos de um ângulo diferente.

A empresa Prague Boats, por exemplo, promove cruzeiros regulares de uma hora de duração, além de cruzeiros com almoço, jantar e temáticos. Os barcos utilizados por ela são bem novos, confortáveis e não poluem o meio ambiente, para conferir os preços de cada um desses passeios e comprar o seu tíquete com antecedência, é só clicar aqui.

Outra boa opção é a empresa Prague River Cruises, que também oferece cruzeiros regulares, além de almoços, jantares e cafés da tarde a bordo. O tíquete que dá direito ao passeio convencional com uma hora de duração, custa 220 CzK, já os tours gastronômicos custam a partir de 550 CzK; ambos podem ser adquiridos online, no website oficial da empresa.

Quer conhecer outras empresas que oferecem passeios pelo rio de Praga? Clique aqui;

24. Quando ir a Praga

Praga pode ser visitada durante o ano todo, mas o que se sabe é que um dos períodos mais agradáveis para turistar no destino é entre o final da primavera e o início do outono europeu. Aqueles que optarem pela segunda quinzena de maio, por exemplo, vão desfrutar de temperaturas bem mais amenas (média na casa dos 13°C), poucas chuvas e também vão ter a oportunidade de conhecer uma cidade mais florida.

Já os meses de julho e agosto chegam trazendo bastante calor (temperatura média de 18°C), dias ensolarados, uma série de eventos por toda a cidade; em contrapartida, os preços ficam mais altos e uma quantidade enorme de turistas invade as ruas. Uma boa alternativa para curtir um restinho de clima bom — e uma cidade um pouco mais vazia — seria o início do outono.

Se você, no entanto, é daquele tipo de viajante que pretende gastar menos e adora um clima frio — quem sabe até neve —, pode acabar optando por passar o inverno na capital da República Tcheca. Note, porém, que para visitar a cidade de dezembro a fevereiro, você precisará de roupas como casaco, roupa de baixo (mais conhecida como segunda pele), cachecol, gorro, luvas e sapato apropriado para o frio, pois a temperatura média, em janeiro, é de -5°C.

25. Passes turísticos de Praga

Vai ficar alguns dias em Praga e deseja conhecer vários pontos turísticos economizando tempo, evitando filas, e dinheiro? Então os passes turísticos podem ser uma boa alternativa para você. Em Praga, há duas opções: o Prague City Pass e o Prague Card.

Prague City Pass – com este cartão, o visitante tem entrada liberada em pontos turísticos como o Castelo de Praga, a Basílica de S. George, o Museu Judeu e as sinagogas de Josefov, confira aqui todos eles. Sem contar que o pacote inclui dois tours: um de ônibus pelo centro da cidade e outro de barco pelo rio Vltava. O benefício custa 1390 CZK (adultos), 990 CZK (crianças) e pode ser adquirido online.  

Prague Card – com este benefício, o visitante também tem acesso a atrações como o Castelo, a Prefeitura Antiga e a torre Petřín, sem contar com o uso ilimitado do transporte público. Segundo o site, ao utilizar o cartão, o visitante faria uma economia de 1.520 CZK ao longo de três dias. O Prague Card está disponível nas versões dois, três e quatro dias, veja aqui os preços e clique aqui para adquirir o seu antecipadamente.

26. Organize o roteiro por regiões

Economize tempo reservando um ou dois dias para explorar as atrações da Old Town – como a Praça da Cidade Antiga, a Torre de Pólvora, as sinagogas de Josefov – e outro dia somente para o distrito do castelo (do outro lado da ponte Carlos). Para ajudá-lo nesta missão, compartilho neste link o mapa que montei e utilizei durante toda a minha estada em Praga. Mais fácil impossível!

Mapa contendo os principais pontos de Praga/fonte: Googlemaps

27. Idioma

O idioma oficial da República Tcheca é o tcheco, mas com um inglês básico para turismo — ou alemão — é possível se virar bem nas áreas turísticas de Praga. Caso você deseje passar um dia ou algumas horas explorando regiões mais afastadas do centro, é bem provável que haja a necessidade de saber alguma coisa em tcheco ou fazer o uso de gestos e mímicas. Ter em mãos um livro ou um app no celular, com algumas frases de emergência, ajuda bastante!

28. Dinheiro

A República Tcheca tem a coroa tcheca (koruna) como moeda oficial, e não o euro. A koruna, representada pelas siglas Kč e CZK (internacionalmente), está disponível em notas de 100, 200, 500, 1000, 2000, 5000, moedas de 1, 2, 5, 10, 20 e 50 e pode ser adquirida em casas de câmbio e caixas eletrônicos espalhados pela cidade.

Alguns estabelecimentos de Praga até aceitam o euro como forma de pagamento, porém é bom não contar com isso durante a sua estada por lá, tendo sempre uma quantidade suficiente de coroas na carteira. Ah, cartões de débito e crédito de bandeiras conhecidas também são amplamente aceitos nesse destino turístico.

A moeda oficial da República tcheca é a Koruna

29. Compras

É importante ressaltar que as regras de horário de funcionamento do comércio de rua na República Tcheca não são muito claras. Geralmente, quanto maior a cidade, mais tempo e mais dias da semana as lojas permanecerão abertas. Já os shoppings costumam funcionar das 9h às 21h, sete dias por semana.

30. Na Příkopě

Situada bem próxima à Praça Venceslau, a Na Příkopě é uma rua com lojas de marcas conhecidas mundialmente, marcas locais e shoppings como a galeria Myslbek e Černá růže. Considerada um dos endereços imobiliários mais caros da cidade, a rua também abriga alguns cafés e restaurantes; além de prédios importantes, como o do Czech National Bank, o Banco Nacional Tcheco, e o Museu do Comunismo.

31. Pařížská/Celetna

Vizinha à Praça da Cidade Antiga, é o endereço do luxo em Praga, com lojas de marcas mundialmente famosas como Prada, Cartier, Gucci, Nespresso e Hermès. Não precisamos nem dizer que os preços dos produtos vendidos por lá são bem elevados, e se você não tiver a intenção de comprar nada, a dica é “dar um giro” pela área superarborizada e cheia de belas construções.

Outro endereço famoso pela quantidade de estabelecimentos — principalmente lojas que vendem chaveiros, canecas, entre outros tipos de souvenir — é a Celetna, uma das mais antigas da capital. A rua ganhou esse nome em homenagem aos pães trançados que eram vendidos ao público no passado, e hoje em dia, além de um comércio pulsante, abriga cafés, restaurantes e edifícios de uma grande riqueza arquitetônica.

32. Karlova

A Rua Karlova também é outro endereço que faz parte da história de Praga, pois no passado fazia parte do caminho percorrido por reis e rainhas da Boêmia em suas coroações. Hoje, porém, a Karlova e região são points para os que desejam comprar souvenirs de todos os tipos ou apenas sentar-se em algum dos cafés e relaxar por alguns instantes. Não deixe de passar por ela ao sair da Old Town em direção ao Castelo de Praga.

33. Comida

Comida de rua é algo muito comum na capital da República Tcheca e faz parte da experiência do turista que visita a cidade. A boa notícia é que, além de experimentar essas e outras iguarias deliciosas, o visitante gasta menos do que se fosse a um restaurante convencional. Um pão do tipo francês enorme, com salsicha de páprica e mostarda ou ketchup, por exemplo, custa em torno de 70 CZK. Já o tradicional trdelník — pão doce assado no espeto, depois passado no açúcar e na canela — custa entre 70 e 80 CZK. Para saber mais sobre comidinhas locais e onde experimentá-las, clique aqui;

34. Gorjeta

Na era comunista, oferecer uma gorjeta a um prestador de serviços na República Tcheca era algo fora de cogitação, pois um garçom ou garçonete trabalhava arduamente para que o estado tivesse melhores condições. A satisfação, portanto, não era pessoal, mas sim em ver o chefe satisfeito.

Com a queda do comunismo, oferecer uma gorjeta tornou-se algo de praxe no país e aqueles que não o fazem não são bem vistos. O percentual para o turista gira em torno de 10% a 15% do valor da conta; assim que ela chegar à mesa, o cliente deve incluir (por conta própria) este “algo a mais” no montante e agradecer ao garçom/garçonete. Caso pague em dinheiro e com uma nota alta, é só avisar ao prestador o valor que deseja pagar e aguardar pelo troco.

35. Ande a pé

Praga é simplesmente perfeita para caminhadas, sem contar que explorar a cidade dessa forma acaba sendo uma experiência mais enriquecedora, pois é possível explorar ruas escondidas, admirar a arquitetura da cidade — que mais parece um museu a céu aberto — e também observar o dia a dia dos locais. Lembrando que as belas e supercênicas ruas de Praga são de paralelepípedos, portanto, para a sua segurança e conforto, é melhor optar por calçados como tênis ou botas confortáveis e sem salto no período do inverno. Sapatos de salto não são nem um pouco recomendados!

E você, já esteve em Praga antes? Deixe aqui a sua avaliação sobre a cidade!

Autor

Gisela Cabral - Editora de Destinos Jornalista brasileira vivendo uma grande aventura na terra dos queijos, moinhos e tamancos!
  • Andressa Brandine Thiago Dezan

    Realmente, o Muro de John Lennon é um tanto sem graça e vive lotado. O relógio astronômico estava em reforma (pelo menos até o mês passado quando estivemos lá). A culinária e as cervejas são espetaculares. Vale a pena experimentar o joelho de porco! Perto da Charles Bridge tem um lugar pequeno que serve o bolinho frito (fica na Karlova). Tem um atendente que entende um pouco de português e “caprichou” Nutella pra gente! Vai que é divino!
    Realmente, a melhor experiência é andar pela cidade com um tênis confortável.