O que fazer de graça em Londres

Gisela Cabral 27 · janeiro · 2016

Veja nesse post dicas do que fazer de graça em Londres, com vários passeios e atrações grátis!

Londres, uma das cidades mais cosmopolitas do mundo. Destino escolhido por turistas dos mais diversos cantos do planeta, entre eles muitos brasileiros, a capital da Inglaterra tem infindáveis qualidades: é charmosa e organizada, tem história, vida cultural e noturna intensa, belos parques, restaurantes com comida para todos os gostos e muito mais. Impossível enumerar tudo de bom que o destino tem para oferecer!

Nos últimos tempos, entretanto, muitos brasileiros acabaram repensando uma ida à cidade com medo de voltar para casa com um belo rombo na conta bancária. Isso porque Londres, normalmente, já não é nada barata, ainda mais em tempos de câmbio alto…lembrando que a moeda utilizada na Inglaterra e no Reino Unido é a Libra Esterlina que, em outubro de 2015, chegou a custar R$ 6.

A notícia boa, porém, é que nem tudo está perdido! Como alguns de vocês acompanharam pelo Instagram, estive na cidade recentemente com o objetivo de renovar as atrações do Guia de Londres, já existente no MD, e também pesquisar uma série de programas e atrações que podem ser visitadas de graça.

 

o-que-fazer-de-graca-em-londresÉ isso mesmo que você leu! Apesar de ser considerada uma das capitais europeias mais caras para o turista, Londres está repleta de opções sem custo algum. Uma grande quantidade de museus, bibliotecas, parques, eventos como a troca da Guarda Real (em frente ao Palácio de Buckingham) e shows de comédia são alguns exemplos de atrações. Isso sem contar com o simples fato de explorar a cidade à pé, que por si só já é um programa completo, recheado de cartões-postais.

A ideia é que ao adicionar o máximo de atrações gratuitas no roteiro, seja possível ver muito da cidade sem voltar para casa com o bolso vazio. Então, vou deixar o blá blá blá de lado e apresentar à vocês uma “listinha” com várias atrações custo zero, indicadas tanto para os que ainda não foram como para os que já conhecem cidade. Ah, e se você tiver algo a acrescentar a esta lista, sinta-se à vontade para deixar a sua sugestão nos comentários.

Museus, Galerias e Bibliotecas

Museu Britânico – a Pedra da Roseta (que fez com que os arqueólogos decifrassem os hieróglifos egípcios), esculturas do Partenon de Atenas, na Grécia, múmias egípcias e antiguidades chinesas. Estes são apenas alguns dos tesouros expostos no British Museum, dono de uma das coleções de arte mais importantes do mundo.

Para ver a coleção permanente do local você não tem que pagar nada e o ideal é pegar um mapa na chegada, que vai ajudá-lo a identificar as principais obras, principalmente, se você não estiver com tanto tempo disponível. Ah, o British museum também tem dois cafés e um restaurante.

Museu da História Natural
Museu da História Natural

Museu de História Natural – A coleção do Natural History Museum compreende mais de 70 milhões de espécimes do mundo natural reunidas ao longo de 400 anos. Praticamente todos os grupos de plantas, animais, fósseis e minerais oriundos de diversas partes do mundo (e do universo) fazem parte da vasta coleção.

Ah, ao entrar no museu, um ótimo programa para crianças, jovens e adultos, você vai ver de perto uma réplica gigante de um Diplodocus, dinossauro que viveu há mais ou menos 150 milhões de anos.

Victoria & Albert – se você é um aficionado por arte e design o V&A, então, é um museu imperdível. Lá estão expostas coleções mundialmente importantes nas áreas de arquitetura, moda, fotografia, teatro, arte asiática, móveis, cerâmica, tecidos, jóias, entre outros setores. Às sextas-feiras o local fica aberto até às 22h.

Museu Victoria & Albert
Museu Victoria & Albert

The National Gallery – trabalhos de artistas consagrados como Claude Monet, Paul Cézanne, Anthony Van Dyck, Rembrandt, Van Gogh e Michelangelo estão reunidos nesta fabulosa galeria londrina. Lá o visitante irá encontrar pelo menos 2 mil pinturas e para ver os destaques você pode fazer o tour guiado, que também é gratuito (saiba mais sobre eles aqui).

Lembrando que a Galeria Nacional fica na Praça Trafalgar, um lugar que você também vai gostar de passar algum tempo. O local que homenageia o almirante Lord Nelson (1758-1805), herói morto na Batalha de Trafalgar, é um ponto turístico/de encontro que está sempre movimentado. Em seu centro está a Coluna de Nelson, uma estátua do militar que fica a 44m de altura; além disso, há também uma fonte e quatro leões de bronze robustos em sua base.

Às sextas-feiras a Galeria Nacional fica aberta até às 21h;

The National Gallery, na Praça Trafalgar
The National Gallery, na Praça Trafalgar

British Library – Na biblioteca nacional do Reino Unido você vai ver uma série de tesouros importantes para o mundo. Lá está a Carta Magna emitida pelo rei João da Inglaterra (1199-1216), documento que estabeleceu, pela primeira vez, o princípio de que todos, incluindo o rei, estava sujeito à lei.

Além disso, lá se encontram o primeiro folio de Shakespeare, algumas letras de músicas dos Beatles escritas por John Lennon, desenhos feitos por Leonardo da Vinci, entre outros objetos importantes. A The Sir John Ritblat: Treasures Gallery fica no endereço 96 Euston Road e abre ao público de segunda a domingo. Mais informações aqui.

Museu da Ciência (Science Museum) – neste museu de Londres você não vai saber muito sobre o mundo da Ciência e tecnologia, apenas, mas também vai colocar “a mão na massa”, interagir durante toda a visita. O local é um dos mais visitados da Europa, do tipo. São pelo menos 15 mil objetos expostos, entre eles a cápsula da Apollo 10 e a Locomotiva a vapor de Stephenson. A entrada no museu é gratuita, exceto no cinema IMAX 3D, simuladores e exposições especiais. (bom para crianças)

Tate Modern – o Tate Modern – museu nacional da arte moderna e contemporânea – já começa a inspirar mesmo antes da entrada no recinto. A começar pelo belo prédio com arquitetura industrial, às margens do Tâmisa, construído para abrigar uma estação de energia. No local estão expostos trabalhos de artistas como Cézanne, Bonnard, Matisse, Dalí, Pollock, Warhol, Bourgeois e Picasso. Às sextas e sábados o local fica aberto até às 22h.

Escultura do Museu Britânico
Escultura do Museu Britânico

Museu de Londres (Museum of London) – no Museu de Londres o visitante vai encontrar muito sobre a história da capital da Inglaterra desde os tempos pré-históricos até os dias atuais. Só as galerias permanentes concentram 450 mil anos de história.

Todo este material está disposto de maneira interessante – interiores reconstruídos, cenas de rua, objetos encontrados em escavações – além de bastante interativa. Ah, antes de ir vale a pena visitar o website oficial do museu, que recebe exposições temporárias, além de promover eventos como debates e cursos para pessoas de todas as idades.

Kenwood House – nesta casa do início do século 17 – habitat de vários nobres ao longo dos tempos – você não só vai encontrar pinturas importantes – entre elas trabalhos de artistas importantes como Rembrandt e Vermeer – mas também uma arquitetura de cair o queixo, jardins belíssimos e um café. O melhor de tudo é poder conhecer tudo isso sem gastar nenhum centavo!

Old Royal Naval College – a antiga escola real naval é uma obra de arte barroca que faz parte do Complexo de Greenwich. Ela fica em um prédio – que tem um irmão gêmeo, bem ao lado – às margens do Tâmisa que abriga três atrações abertas ao público: o Discover Greenwich, um centro de informações turísticas, o Painted Hall, uma sala com teto pintado, considerada a Capela Sistina do Reino Unido, além de uma capela dedicada a São Pedro e São Paulo. Saiba aqui como chegar no local.

Royal Air Force museum (RAF) – se você se interessa por aviação ou somente pretende fazer algo diferente em Londres, o museu da Força Aérea Real é uma excelente pedida. Lá estão reunidas informações, objetos diversos e até aeronaves (são pelo menos 100 expostas) sobre a história da aviação desde os primórdios até os dias atuais. No local, por exemplo, é possível saber toda a história da Primeira Guerra Mundial “no ar”. Para saber mais do museu e também os horários de funcionamento, clique aqui.

Eventos

Troca da Guarda Real – a cerimônia da troca da guarda que protege o Palácio de Buckingham é uma das atrações gratuitas mais famosas da capital inglesa. Mas para ver o tradicional evento de perto é preciso chegar cedo, pelo menos uma hora antes, pois o local costuma ficar lotado.

Outra coisa importante é checar as datas no site oficial, antes de se programar. No verão, a troca costuma acontecer diariamente, já no inverno os dias são alternados. A troca começa às 11h15, para mais informações (melhores lugares para assistir, datas) clique aqui.

Palácio de Buckingham
Palácio de Buckingham

Ritual das Chaves – a tradicional cerimônia acontece todas as noites, às 21h53, há 700 anos. Segundo o site visitbritain, “o chefe Yeoman Warder surge da Torre Byward, usando o tradicional casaco vermelho e gorro Tudor. Traz consigo uma vela para iluminar o caminho e as chaves da Rainha. O chefe, então, encontra-se com membros da escolta (Tower of London Guard) e juntos, trancam os portões principais”.

O evento é gratuito, mas ficou tão famoso que para assistí-lo você precisa fazer uma reserva com alguns meses de antecedência. Da última vez que checamos o site, o evento já estava lotado até abril de 2016. Para saber mais sobre datas e fazer a sua reserva, clique aqui.

Londres e suas belas paisagens
Londres e suas belas paisagens

Angel Comedy – você está afim de rir um pouco durante a sua estada na capital inglesa? Então reserve uma noite para conhecer o Angel Comedy, uma casa antiga que promove shows de comédia do tipo stand up há anos. Por lá já passaram alguns artistas famosos. As apresentações são gratuitas e acontecem todos os dias da semana, às 20h. A dica para não ficar sem um lugar é chegar cedo, confira algumas apresentações nesta página do Youtube.

Música no Southbank Centre – situado na margem Sul do Rio Tâmisa, o famoso centro das artes de Londres oferece eventos musicais gratuitos que, em geral, realizam-se no Royal Festival Hall e também no Queen Elizabeth Hall. Para conhecer a agenda completa do local, acesse o website oficial. Na parte de baixo do southbank também há uma pista de skate onde é legal “fazer uma pausa” para observar as manobras radicais dos skatistas.

londres-136Royal College of Music – que tal assistir a uma apresentação musical, de graça, na hora do almoço ou em plena hora do rush? O RCM oferece eventos do tipo e para conferir a agenda é só acessar o website oficial. Uma dica importante: algumas apresentações são gratuitas, mas exigem reserva antecipada pelo site.

Hootananny Brixton – Roots, reggae, hip hop, shows de comédia…diversidade é palavra de ordem nesta casa noturna londrina com entrada gratuita. Além de um ambiente animado, lá você vai encontrar três opções de restaurantes, com destaque para o mexicano El Chingon – com pratos clássicos como tacos, burritos – e o Alchino, que prepara deliciosas pizzas assadas no forno à lenha.

Mais música?
O cenário musical londrino é rico, diversificado e também bastante democrático. Basta olhar o site da Time Out para ficar por dentro de todos os eventos gratuitos que estão rolando por lá neste momento.

Muito Verde

Hyde Park – o Hyde Park é um dos parques mais famosos de Londres, se não é o mais famoso. Prova disso é a quantidade de visitantes que o local recebe todos os anos: mais de 7 milhões de pessoas. Lá você vai ver muito verde, pistas para ciclismo, um lago onde é possível passear de barco, cafés/restaurantes, além de gramados ideais para deliciosos piqueniques (excelente dica para o verão). No local, que abre diariamente das 5h à meia-noite, há uma fonte em homenagem à princesa Diana.

Jardins de Kensington
Jardins de Kensington

Jardins de Kensington – bem ao lado do Hyde Park, a uma curta distância a pé, estão os jardins de Kensington (Kensington gardens). São 111 hectares, no total, repletos de verde e uma bela arquitetura. Os jardins, na verdade, circundam o Palácio onde morou a princesa Diana e onde também se encontram os jardins italianos (com suas fontes e estátuas), além do belíssimo Albert Memorial, monumento em homenagem ao príncipe Albert, marido da rainha Victoria.

Holland Park – o parque de 22.5 hectares de jardins fica no bairro de Kensington/Chelsea e abriga um refúgio verde que mais parece uma pintura de tão perfeito: o Jardim de Kyoto. Doado pela câmera de comércio da cidade japonesa, em 1991, o local foi construído para celebrar o Festival do Japão, em 1992. Lá, além de uma natureza e paisagismo exuberantes, você vai encontrar vários animais soltos pelo gramado, como pavões, esquilos…isso sem contar com as aves e os belos peixes que habitam o laguinho, onde há uma queda d’água.

Jardim de Kyoto, Holland Park
O Jardim de Kyoto, no Holland Park, mais parece uma pintura de tão belo

St. James’s Park – no coração de Londres, a uma curta caminhada do Palácio de Buckingham, fica este refúgio verde em meio à selva de pedras. O St. James é o mais antigo dos parques da capital, um lugar onde há um belo gramado para momentos de puro relax, é só escolher a sombra de uma árvore (ou não) e estirar as pernas. Neste parque também encontra-se o The Mall – percurso que homenageia a Rainha Victoria, por onde passaram procissões importantes, como coroações reais.

Relax no St. James's park
Relax no St. James’s park

Queen Elizabeth Olympic Park – o amplo parque que sediou as Olimpíadas de Londres em 2012, e também os Jogos Paraolímpicos, possui um centro aquático e uma torre de observação, considerada a escultura mais alta do Reino Unido (114 metros, mas a subida é paga). A entrada no parque é gratuita e a dica é acessar o website oficial para conferir as atrações do momento.

Spitalfields City Farm – se você está indo para Londres acompanhado de crianças não deve deixar de incluir esta fazendinha no seu roteiro. Lá tem horta, animais como burro, cabra, além de belos jardins, um verdadeiro “oásis em meio ao concreto” totalmente de graça. No website oficial da fazendinha é possível conferir os horários de funcionamento ao longo do ano.

Pelas Ruas de Londres

Faixa de Pedestres Abbey Road – a famosa faixa de pedestres, capa do álbum Abbey Road, dos Beatles, fica em frente ao estúdio de mesmo nome e atrai muitos turistas apaixonados pela banda inglesa. A maioria deles tentam reproduzir a foto do disco na qual Ringo, Lennon, Paul e George atravessam na faixa, um atrás do outro. Para conhecer a faixa de pedestres correta, vá de metrô até a estação St. John’s Wood e de lá caminhe cerca de 400 metros em direção ao estúdio.

Piccadilly Circus – uma das áreas turísticas mais populares de Londres, a Piccadilly Circus acaba sendo um verdadeiro ponto de encontro na área central da capital inglesa, a qualquer hora do dia, da noite e para pessoas de todas as idades. Lá você vai encontrar a estátua de Eros e também vai poder fazer fotos em frente ao famoso letreiro eletrônico.

Vista do Big Ben
Vista do Big Ben

Badaladas do Big Ben – o belíssimo prédio neogótico do século 19 abriga o Parlamento Britânico e o Big Ben, nome não oficial dado ao sino (da torre) que pesa 13 toneladas e é responsável pelas badaladas ouvidas pelos habitantes da capital inglesa há anos e anos. Não deixe de explorar a área onde fica a construção, às margens do rio Tâmisa e, claro, ouvir o famoso sino.

Rua de Camden Town lotada num sábado de outono
Rua de Camden Town lotada num sábado de outono

Passeio em Candem Town – a palavra diversidade define bem a atmosfera deste famoso bairro londrino, onde se reúnem todas as tribos. Estive em Camden, propositalmente, em um sábado, para ver a rua principal e os mercados lotados, comprar souvenir a preços mais em conta, observar o movimento nas lojinhas e, claro, comer as comidinhas do mercado Camden Lock. Felizmente, bater perna é de graça!

Passeio em Notting Hill – uma das áreas mais desejadas de Londres celebra, em agosto, o Carnaval. Considerada a maior festa de rua da Europa, o evento com música e comida caribenha atrai pessoas dos 8 aos 80 pelas cores e animação. Mas se você vai estar em Londres numa outra época do ano, pode aproveitar para caminhar pelo tradicional bairro e sentir a atmosfera das ruas, ver lojinhas, galerias de arte, cafés/pubs e as famosas casinhas coloridas.

Casinhas coloridas pelas ruas de Notting Hill
Casinhas coloridas pelas ruas de Notting Hill

Covent Garden – o distrito situado em West End é considerado “o lugar” para os que buscam história, cultura, compras, bares, restaurantes e muito mais em um só lugar. Ao visitar a área não deixe de conhecer o Covent Garden Market Piazza, onde encontram-se mercados como o Apple (no salão Norte), com artesanato britânico, jóias e artigos em couro, o East Colonnade Market e o Jubilee Market.

Little Venice, perto da estação de trens de Paddington
Little Venice, perto da estação de trens de Paddington

Little Venice – ao caminhar pela área na porção Norte de Paddington você, realmente, vai se sentir em uma mini versão da cidade italiana de Veneza. No local, cercado de restaurantes, cafés e pubs, há o encontro dos canais Grand Union e Regent. A dica é caminhar sem pressa e aproveitando cada paisagem!

Mercados Imperdíveis

Portobello Market – falei sobre o bairro de Notting Hill, acima, mas não citei uma das atrações mais famosas da área (e da cidade toda): o Mercado Portobello. Isso porque é possível, sim, divertir-se no local sem gastar um centavo, basta conhecer as barracas que vendem de tudo um pouco, curtir a atmosfera e observar o vai e vem dos frequentadores. Duvido, porém, que você resista ao cheirinho das comidas preparadas no local. Nessa hora, garanto, vale a pena desembolsar umas libras!

Borough Market – se você é um apaixonado por comida vai adorar conhecer este mercado londrino que tem pelo menos 100 estandes comercializando todo tipo de alimento. Lá o visitante encontra uma grande variedade de vegetais, peixes, carnes, deliciosos queijos, doces e muito mais…tudo de qualidade e muito fresco! Ah, no Borough market – que abre você também encontra comidas vindas de outros países. Confira aqui mais informações e os horários de funcionamento.

Delícias brasileiras no Mercado Camden Lock, em Camden Town
Delícias brasileiras no Mercado Camden Lock, em Camden Town

Old Spitalfields Market – construído em 1876, o Old Spitalfields é um dos mercados vitorianos sobreviventes na capital. Lá, durante as suas andanças, você vai ver uma série de estandes/barracas que vendem moda para todos os gostos, objetos antigos, de artesanato e, claro, comidinhas deliciosas

Columbia Road (Mercado das Flores) – se você é um amante de flores e plantas, a visita ao Columbia Road não vai lhe decepcionar. Basta deslocar-se até a região de East End – bem próximo ao Spitalfields – aos domingos, das 8h às 15h, e encher os olhos com as cores e a beleza de espécies dos mais diversos tipos. Ah, os preços praticados no local não costumam ser dos piores!

Belas vistas da capital!

Primrose Hill (e Regent’s Park) – a vista do alto do monte Primrose é considerada uma das mais bonitas de Londres. Inclusive, se o dia estiver bonito, vale a pena assistir ao pôr do Sol no local, que fica no Regent’s Park, em meio a uma natureza exuberante. O Regent’s tem uma área de cerca de 150 hectares e abriga um jardim dedicado à rainha Mary, com mais de 12 mil rosas, além de local apropriado para a prática esportiva, um teatro a céu aberto, entre outras atrações.

Fim de Tarde em Primrose Hill
Fim de Tarde em Primrose Hill

Greenwich Park – abrangendo uma área de 74 hectares, o Greenwich é um dos oito parques reais de Londres e por estar no topo de um monte, o local oferece lindas vistas do Rio Tâmisa e de pontos importantes da capital como a Catedral de St. Paul. Confira aqui os horários de funcionamento do local, ao longo do ano, e como chegar lá.

The Queen’s Walk – Londres é uma cidade absolutamente adorável para caminhadas. E um dos trajetos mais legais da cidade, para os que desejam explorá-la à pé, é o chamado The Queen’s Walk, às margens do Tâmisa. O passeio começa na bela ponte Westminster e termina nos arredores da ponte Millennium.

Saindo do Parlamento e atravessando a ponte Westminster, você vai passar pela roda-gigante London Eye, seguida por outros pontos como o Southbank Centre – o complexo voltado para a arte que falamos mais acima. Pelo caminho, vários restaurantes e barzinhos que valem a pena a parada para uma refeição ou um drink com uma bela vista de cenário de fundo. Lembrando que a área atrai uma grande quantidade de pedestres, principalmente no final da tarde.

Vista durante o passeio no Queen's Walk
Vista durante o passeio no Queen’s Walk

Igrejas 

Southwark Cathedral – a Southwark é a igreja gótica mais antiga da capital da Inglaterra. Estima-se que a bela construção – que fica bem próxima à London Bridge (outro monumento imperdível!) – tenha sido erguida em 1220. No local, onde John Harvard foi batizado, o visitante vai ver de perto um memorial dedicado ao escritor William Shakespeare

Westminster Abbey – Para entrar na Abadia de Westminster você vai ter que desembolsar £20, mas nem tudo está perdido para os que desejam conhecer a nave principal do templo sem gastar nenhum centavo. Diariamente (mas é sempre bom checar a informação no site oficial), às 17h, acontece o Evensong, um ritual religioso da Igreja Anglicana com a presença do coro. Chegue uns 20 minutos antes para pegar um lugar bom, lembrando que fotos da cerimônia não são permitidas.

catedral-de-st-paul-londres
Fachada da Catedral de St. Paul

Catedral de St. Paul – na belíssima catedral onde aconteceu o casamento do príncipe Charles e da princesa Diana, o Evensong acontece de segunda-feira a sábado, das 17h às 17h45 e aos domingos, das 15h15 às 16h. A cerimônia de música e preces conduzida pelo coral da basílica, inclusive, é um dos eventos mais disputados no local. Chegue mais cedo para garantir o seu lugar, para mais informações, clique aqui.

Sugestões de O que Fazer de Graça em Londres? Deixe a sua contribuição nos comentários

Publicado por

Gisela Cabral

Editora de Destinos

  • Denis Colli

    Parabéns Gisela!
    Excelente matéria! Adicionaria alguns becos em Greenwich onde rola uns mercados de pulga, brechós, nada comparado aos markets citados acima que são bem populares…
    Recomendaria um Pub Crawl em Brixton.

    • Gisela Cabral

      Excelentes dicas, Denis!!!! Valeu!

  • Joao

    Falta um mapa identificando todas as atraçoes citadas! Todo o resto esta demais! Fica minha dica!

  • Oi João, o mapa está no Guia de Londres: http://guia.melhoresdestinos.com.br/mapa-londres-77-578-p.html

    • Joao

      Shooooooooow de bola! Nao deixa nem oportunidade pra gente ajudar! : ) Valeuuu

    • Joao

      By the way, nunca consegui criar meus mapas para as minhas viagens, o maximo que faço é salvar (estrelinha do google maps) mas ai nao consigo editar e colocar meus comentarios de planejamento de viagem, etc. Honestamente, ja tentei mas estou vacilando em alguma parte.

      • Gisela Cabral

        Já tentou no Foursquare, João? Eu faço os meus mapas no Google maps mesmo, mas, realmente, nunca dá pra colocar comentários e tal 🙁

        • Joao

          Eu dei uma olhada, Valeu! Mas para ao menos para mim sou mais familiarizado com o Google e mesmo lendo um tutorial na net, nao consegui fazer.

  • Henry

    Sabe informar se no domingo se paga para entrar nas Catedrais de San Paul e San Patricks, entrando para assistir à missa ???

    • Gisela Cabral

      Para participar da celebração religiosa não, Henry.

      • Henry

        É.. fiz a pergunta para confirmar a informação que eu tinha… que aos domingos a igreja é aberta a todos, mas como nunca fui a Londres, não tinha certeza…
        Mas.. claro, não vai rolar a pessoa ficar tirando foto, andando pela igreja…
        É para sentar e curtir o local, o coral.. se for católico pode até fazer a eucaristia..
        Acho que é uma boa dica para os turistas…
        Nos dia comuns a visita custa 16 libras para adulto/14 libras para idosos (>60 anos) e 7 libras para crianças (6-17 anos) ou estudantes com carteira com foto.. tem um pacote família por 39 libras e podem ir 2 adultos e 2 crianças (economia de 7 libras)…crianças menores de 6 anos não pagam..
        As catedrais são lindíssimas…
        Além destas, tem a Abadia de Westminster, onde são coroados os reis da Inglaterra.(esta eu não sei se paga para entrar aos domingos)
        O príncipe Charles casou com Lady Diana na Catedral de San Paul…

        • Rosana

          Só lembrando que essas catedrais são protestantes. Não há eucaristia.

      • Henry

        Alow MD… dá para liberar minha mensagem das garras do dragão da CENSURA PRÉVIA, o Disqus ???

  • Henry

    Ótima dica. A libra está pra lá de R$ 6,00. Qualquer diversão grátis, significa economia substancial.

  • Welton Lima Costa

    Muito boa postagem, pra mim fica faltando um o Imperial War Museum, museu incrivel sobre guerras, e que tem uma parte emocionante que fala do holocausto, alem de um pedaço do muro de Berlim na entrada.

  • Aryanne

    Parabéns pelo post!!
    Perfeito sobre todos os lugares!!
    Já estou com saudades!!

    • Gisela Cabral

      Obrigada, Aryanne! Também estou com saudades de lá. Londres é apaixonante!!!!!!!

  • Deyvisson F. R. Almeida

    Fiz quase tudo de graça la. Levei com minha esposa 320 libras para passar 4 dias e não gastamos 230, incluindo algumas entradas de passeios, ticket de metro e as refeições.

    • Marcelo Marcos Pereira

      É sério isso…..230 libras em 4 dias ? Onde vcs comeram todos os dias fast food ? Saberia informar qual o melhor passe (transporte) e como adquirir ? Abço

      • Deyvisson F. R. Almeida

        Juro. Eu não esperava isso, mas um amigo disse que havia gasto apenas isto e resolvi arriscar. Fiquei do lado do hyde Park, num confort inn. Duas quadras do hotel havia uma avenida que tinha muitos restaurantes orientais, que haviam pratos muito bons e caprichados por 6, 7 libras, além de supermercados. Eu tomava café da manhã no hotel, almoçava algo mais simples na rua e caprichava na janta 😀 Pegava o passa de metro que cobrava até um determinado limite no dia e depois não cobrava mais e pagava apenas pelas entradas impeediveis de passeios.

        • Marcelo Marcos Pereira

          Poxa !!! Será minha primeira viagem a Londres e estou tenso com gastos. Vc se recorda o nome da avenida ? Vou me hospedar num hostel próximo ao Hide Park. Teria alguma dica para acrescentar ? Vc fez um voo na London Eye ? Obrigado pela resposta. Coração a mil pra descortinar Londres pessoalmente.

      • Gisela Cabral

        Marcelo, em Londres vc vai encontrar umas lanchonetes do tipo “fast food” de respeito, sanduíches feitos com “comida de verdade” e que não custam caro. No texto citei o Pret a Manger…mas nos supermercados (Tesco, Sainsbury’s ) também tem muita comida pronta boa, inclusive frutas. Excelentes opções pra matar a fome com qualidade e sem gastar “os tubos”. Sobre o transporte, o melhor é pegar o Oyster Card, tarifas “pay as you go”, mas se vc vai numa época de clima mais tranquilo, com certeza, vai andar bastante. E explorar a cidade à pé, na minha opinião, é o programa número 1 de Londres. Eu adquiri o meu Oyster na lanchonete do trem, indo de Paris pra Londres, pra vc ver que ele é vendido em tudo quanto é lugar. Sugiro que vc pegue o seu assim que chegar na cidade, no aeroporto, por exemplo. Abs!

        • Marcelo Marcos Pereira

          Que maravilha !!! Gisela Cabral, muito obrigado pelas informações !!! Abço.

  • Jacqueline

    Um passeio pelo bairro chinês é imperdível. À noite é lindo e bem perto, acho, da Oxford Street, também imperdível. Não dá para perder também o London Eye. Comprei junto com Madame Tussaud, que sai mais em conta. National Gallery é o melhor museu de pinturas e sendo grátis melhor ainda. Como adoro os impressionistas, este me agradou muito.

  • Anna Susy Goldschmidt

    Acrescento uma sugestão que já utilizei em várias cidades européias e que agora tem também no Brasil(pelo menos em Sao Paulo). São os free walking tours. Os guias fazer um tour a pé por diversos pontos interessantes e com muitas informações. É gratuito, mas ao final os participantes podem dar uma gorgeta, ou não. Em Londres uma opção é o Sandemans (http://www.newlondon-tours.com/daily-tours/royal-london-free-tour.html)

  • José Otávio Carlomagno Filho

    Faltou citarem o Sky Garden, um jardim no topo de um dos prédios no centro da cidade. É grátis para visitar, mas precisa marcar um horário pelo site antes (normalmente é bom marcar pelo menos 1 semana antes). A vista lá de cima é ótima!

    Tem um bar e 2 restaurantes lá em cima também, se você tiver reserva em um dos restaurantes a visita aos jardins é inclusa (não precisa marcar horário no site).

    https://skygardentickets.com/SkyGardenPublic_UI/events/Default.aspx

  • Mirella

    Tem alguma matéria assim sobre Portugal?

  • Deyvisson F. R. Almeida

    Claro. O nome da rua é Queensway, perto da estação queensway, muito facil de chegar.

  • celina

    Ola 🙂 muito bom. Eu moro aqui em Londres e aconselho a subida so Sky Garden e gratuito e tem uma vista maravilhosa de londres. E so marcar a visits no website