American Airlines anuncia mudanças significativas no AAdvantage em 2016

Leonardo Cassol 17 · novembro · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A American Airlines anunciou hoje grandes alterações no AAdvantage para 2016. As mudanças são bem negativas para os usuários do programa, que até então era considerado o melhor programa de fidelidade do mundo por especialistas e pelos leitores do Melhores Destinos. A American segue a mesma linha já adotada inicialmente pela Delta e copiada pela United. Em síntese: (i) o acúmulo de milhas passará a funcionar com base no valor pago pela tarifa e não mais na distância voada 🙁 ; (ii) haverá uma nova tabela de resgate de passagens com pontos, com valores bem maiores que os atuais 🙁 ; (iii) o número de cupons de upgrade para membros com status Executive Platinum será reduzido de 8 para 4 🙁 ; (iv) o cálculo de qualificação para status elite foi simplificado 😐 Todas as mudanças entram em vigor em 2016, mas em momentos diferentes. Confira os detalhes dessas e de outras mudanças!

AAdvantage-2016

Acúmulo de pontos em voos

A partir do segundo semestre de 2016, o acúmulo de pontos em voos American Airlines passa a depender do valor pago pela tarifa aéreas (exceto taxas) e do status elite no AAdvantage, copiando o modelo já implantado pela Delta e pela United Airlines:

Na prática, isso reduz pela metade o acúmulo de pontos em tarifas promocionais, mesmo para os clientes com status máximo no AAdvantage. Por exemplo, nas recentes promoções da AA anunciadas pelo Melhores Destinos, com passagens de São Paulo para Miami por cerca de US$ 280, hoje o cliente acumularia 8.144 pontos no sistema que pontua pelas milhas voadas. Com a mudança, um cliente sem status passará a acumular apenas 1.400 pontos. Com status Gold 1.960, Platinum 2.240 e Executive Platinum 3.080. Sem dúvida, é a pior mudança para aqueles que viajam com tarifas mais baixas, ao mesmo tempo em que favorece quem voa pagando tarifa cheia. Veja o contra exemplo: Uma passagem São Paulo x Miami x São Paulo comprada por US$ 2.000 pontuaria 22.000 pontos para um cliente com status Executive Platinum.

Parece mesmo uma tendência irreversível, que em pouco tempo deverá ser seguida pela maioria dos programas de fidelidade, de parecida com o que já fazem GOL e Azul no Brasil, e fará a TAM a partir de 2016.

Nova tabela de resgate de passagens com pontos

A partir de 22 de março de 2016 os custos para resgate de passagens com pontos vão ficar bem mais caros, tanto em parceiros, como em voos da própria American. Até 21 de março será possível emitir passagens na tabela vigente, mesmo com voos programados após essa data. Então, fica a dica para quem tiver pontos acumulados no programa: aproveite para usar seus pontos antes da mudança! É hora de usar milhas da AA!

As alterações mais significativas foram em trechos operados por parceiros, bem como em voos em cabines de classe executiva e de primeira classe. Mas voos em classe econômica econômica operados pela American Airlines também foram afetados. Exemplo: o valor mínimo de resgate de passagens do Brasil para os Estados Unidos subiu de 20 mil para 30 mil pontos por trecho. Por outro lado, o custo de resgate de trechos domésticos no Brasil operados pela parceira TAM foi reduzido de 10.000 para 7.500 pontos o trecho. No entanto, resta ainda saber qual será a disponibilidade de assentos que a TAM vai liberar para emissão pelo AAdvantage, que hoje já é bem limitada e pode ficar mais restrita após a mudança.

Nova tabela: classe econômica – voos partindo do Brasil (em vigor a partir de 22/03/16)

Novo-AAdvantage-2016

Nova tabela: classe executiva – voos partindo do Brasil (em vigor a partir de 22/03/16)

Novo-AAdvantage-2016-American

Confira em detalhes as novas tabelas para emissão de passagens com pontos em empresas aéreas parceiras e em voos AA partindo de outras origens além do Brasil.

Cupons de upgrade

A partir de janeiro de 2016, quem se qualificar para o status máximo Executive Platinum (100 mil milhas de qualificação) receberá 4 ao invés de 8 cupons de upgrade (systemwide ugprades), que podem ser usados para fazer upgrade da classe econômica para executiva ou da classe executiva para a primeira classe, em passagens compradas com tarifas pagas. Após a obtenção do status, serão concedidos mais 2 cupons a cada 50 mil milhas de qualificação adquiridas, limitados a 4 por ano. Em relação ao upgrade de 500 milhas, membros Gold e Platinum passam a receber 4 upgrades a cada 12,500 milhas de qualificação voadas durante o ano. Quem optar por comprá-los, passa a pagar US$ 40 ao invés do valor atual de US$ 30.

Essas mudanças atingem apenas quem voa com muita frequência, mas é um balde de água fria para quem estava acostumado a se beneficiar dessa política. Apesar as mudanças, os upgrades continuam sendo um excelente benefício, devendo ficar mais fácil usá-los no futuro, em função da menor quantidade de cupons disponível.

Qualificação para status elite

A partir de 2017, o status passará a valer até 31 de janeiro do ano seguinte, e não mais até fevereiro como funcionava hoje. A boa notícia é que o critério de acúmulo de milhas para qualificação de status elite continua sendo por milhas voadas, da mesma maneira como já fazem Delta e United. Os níveis de qualificação foram mantidos, com a diferença que não existem mais pontos de qualificação, permanecendo apenas milhas e segmentos de qualificação elite, como indicado a seguir.

Níveis de qualificação 2016

Star_Integration_tierMapping_rev

Continua sendo preciso voar ao menos 4 trechos na American durante o ano de qualificação para obter qualquer categoria elite.

Passagens em classe econômica emitidas em tarifa cheia, classe executiva e primeira classe nos vôos operados pela AA vão ajudar a acelerar a obtenção de status, como indicado a seguir:

  • 3 EQMs por milha – Classe Executiva e Primeira Classe emitidas em tarifa cheia
  • 2 EQMs por milha – Classe Executiva e Primeira Classe emitidas em tarifa com desconto
  • 1,5 EQMs por milha – Classe Econômica emitidas em tarifa cheia
  • 1 EQM por milha – Classe Econômica emitidas em tarifa com desconto

Compare a pontuação por tarifa, no modelo atual e no novo, em detalhes:

FullSizeRender

Promoção de acúmulo diferenciado de milhas em classe executiva e primeira classe

O prêmio de consolação fica por conta da empresa manter até o primeiro semestre de 2016 a promoção que oferece acúmulo adicional de milhas para passageiros que voarem pela AA ou por parceiros qualificados em bilhetes comercializados pela AA (com número de voo AA) em classe executiva e primeira classe. Ainda assim, favorece apenas passageiros que pagam bem mais caro pelas passagens.

Conclusão

Na nossa avaliação, tirando o fato das alterações terem sido comunicadas de maneira clara e com antecedência, não há praticamente nada de positivo nas mudanças. O AAdvantage perdeu praticamente todos os seus diferenciais em relação aos principais concorrentes MileagePlus e Skymiles. Ainda é um programa com atrativos, mas entrou na vala comum dos principais programas de fidelidade. Por mais que as mudanças fossem previsíveis, ou até inevitáveis, no caso do modelo de acúmulo de milhas, havia esperança de que a American apresentasse alguma inovação em relação ao que já havia sido implantado pela Delta e pela United. O que, de fato, não ocorreu! Realmente uma pena!

—————–

Mais informações na página oficial do AAdvantage. O conteúdo ainda não foi traduzido para o português e não está disponível até o momento na página da AA Brasil, apenas da AA EUA.

E você, o que achou das mudanças anunciadas? Comente e participe!

Autor

Leonardo Cassol - Editor Economista, apaixonado por viagens, aviação e milhas! Especialista em programas de fidelidade do Melhores Destinos