Novas regras ampliam cobertura médica dos seguros de viagem para viagens internacionais a partir de amanhã

Leonardo Cassol 25 · setembro · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A partir de 26 de setembro de 2015 entram em vigor novas regras para os seguros de viagem. As mudanças ampliam a cobertura e assistência médica para os viajantes brasileiros que forem viajar para o exterior. Atualização: A Superintendência de Seguros Privados adiou hoje as mudanças por 180 dias. 

Entre as novidades, destacam-se a obrigação de cobertura completa de tratamentos médico, hospitalar e odontológico, inclusive para doenças crônicas ou pré-existentes, transporte para o hospital mais próximo e retorno do segurado para a sua residência ou ponto inicial da viagem. A assistência de viagem passa a ser um seguro de verdade, com seu funcionamento regulado e fiscalizado como tal.

A boa notícia para quem comprou seguro viagem antes da mudança e vai viajar a partir de amanhã para o exterior, é que a cobertura mais ampla estará garantida! A má notícia é que os custo dos seguros ficou mais caro com a mudança, para atender a nova regulamentação.

aeroporto_de_guarulhos-2

Até então, as assistências de viagens eram obrigadas a cobrir apenas morte e invalidez por acidente e podiam oferecer outros tipos de cobertura como opcionais. Alguns consumidores descobriam em plena viagem que não tinham direito ao ressarcimento de despesas médicas, justamente quando mais necessitaram desses serviços, informou a Susep. Outro problema que acaba com a nova regulamentação é que, ao contratar um seguro viagem, o consumidor passa a ter todas as informações necessárias sobre o produto ideal para cada caso.

Não houve nenhuma alteração em relação às viagens domésticas, ao Acordo de Schengen – cuja cobertura mínima para os países da União Europeia continua em 30 mil Euros, ou quanto às indenizações materiais para cancelamentos e atrasos de voos, extravio ou furto de bagagens, entre outros, que continuam com coberturas opcionais.

O valor da apólice deixa de ser equivalente ao total disponível para gastos e passa a ser equivalente aos gastos por episódio. As mudanças seguem a resolução 315 da Susep (Superintendência de Seguros Privados), publicada em 26 de setembro de 2014.

Autor

Leonardo Cassol - Editor Editor e especialista em programas de fidelização do Melhores Destinos.