No ar o guia de Nova York!

Camille Panzera 4 · março · 2015

Tem novidade no nosso Guia de Destinos! Acabamos de publicar nosso Guia de Nova York, com todas as dicas e informações de atrações, passeios, hospedagem, transporte e tudo o mais para você planejar sua viagem a uma das cidades mais incríveis do mundo!

Cenário constante de filmes renomados, de pontos turísticos de alcance mundial e de muitos eventos, Nova York é a cidade que nunca dorme e que habita o imaginário dos brasileiros. Quem não se lembra do King Kong escalando o lendário Empire State ou de uma imagem da Times Square e seus letreiros brilhantes, que atire a primeira pedra.

Pelos filmes e imagens da cidade você também já sabe da enorme quantidade de táxis amarelos que circulam por suas ruas e já ouviu falar do Central Park. A invasão novaiorquina em nossas vidas é tão constante que mesmo antes de viajar para o lugar a gente já tem uma boa ideia dos lugares que pretende visitar. E, sim, a cidade é tão incrível quanto sua fama!


Nova York é uma cidade cosmopolita, que abriga pontos turísticos incríveis e que tem tantas opções de entretenimento que você pode passar várias semanas caminhando por suas ruas e nunca será capaz de conhecer tudo. Ela se renova a cada dia e sempre há algo a mais para conhecer, algum evento diferente para participar ou um novo restaurante que têm feito sucesso entre os moradores locais.

Há opções para quem gosta de atividades ao ar livre, para quem prefere fazer programas culturais, para quem quer visitar museus, para os amantes de compras, viciados em boa comida ou em atividades noturnas. O incrível em Nova York é sua capacidade de agradar pessoas com gostos completamente variados e objetivos de viagem completamente distintos. É um lugar para encontrar comidas de países diversos, pessoas de toda parte do mundo, com hábitos e tradições diferentes das suas. Ouvir nas ruas línguas que você não consegue identificar é um programa diário.top-of-the-rock

Toda essa diversidade acontece também no clima. A Big Apple tem estações bem definidas: o colorido das flores desabrocha na primavera, no ápice do verão os termômetros marcam mais de 35 graus, no outono as folhas de suas árvores ganham um colorido alaranjado e no inverno as baixas temperaturas se fazem presentes e as ruas são tomadas pelo branco da neve. É até difícil decidir quando viajar, cada estação tem um charme especial. Se no verão as ruas são tomadas pelas pessoas e os gramados dos parques ficam lotados de gente curtindo o sol, no inverno os espaços fechados e quentinhos são os mais apreciados. 

Em uma viagem à cidade, reserve um tempo para ir ao Top of the Rock ou ao Empire State para ter a vista do skyline e uma dimensão da quantidade de edifícios em Manhattan – não é à toa que “selva de pedra” é seu apelido. Coloque também no roteiro pontos turísticos como o MET (Metropolitan Museum of Art) que além de ser um museu muito completo, tem uma vista linda; vá ao Museum of Natural History para ver os esqueletos de dinossauros gigantes e passeie várias vezes no Central Park, que é enorme e sempre tem algum evento ou um cantinho novo para conhecer.

century-21-department-store

Não esqueça de visitar a Estátua da Liberdade, grande símbolo dos Estados Unidos; a emblemática Brooklyn Bridge; a Times Square com seus teatros e letreiros brilhantes e o High Line, um parque suspenso ótimo para um dia de sol! Se for do seu agrado, assista a um espetáculo da Broadway comprando ingressos com desconto no TKTS, ande pelas lojas da 5th Avenue, visite o Grand Central Terminal e observe o salão central da estação de trens mais antiga de NY. Visite o Rockefeller Center para esquiar (caso viaje no inverno) ou para ver suas lojas e vá ao Ground Zero, onde ficavam as famosas torres gêmeas, destruídas pelo ataque terrorista. Quando bater a fome, enfrente uma fila do Shake Shack para comer um bom hambúrguer, visite o Eataly ou o Chelsea Market!

Ficou com vontade de conhecer mais um pouco de NY e planejar sua viagem? Leia nosso guia na íntegra! Nele você encontra informações sobre quando ir, como chegar e as diferenças de cada aeroporto, o que fazer, onde ficar em Nova York , onde comer e sobre o metrô da cidade, além de várias outras dicas de NY!

Publicado por

Camille Panzera

Camille

  • Edimar Eustaquio

    New York, é pra mim, o centro do planeta.

  • Suzana Fragoso

    Vou semana que vem pra NY e comecei a planejar o que fazer hoje… eis que me aparece esse guia pra orientar minha vida! hahaha

    • Paulo

      Uma semana para planejar NYC Suzana? Que risco você corre! kkk
      Eu planejei por 6 meses e voltei triste por não ter conseguido fazer tudo!

      Minhas dicas são: Central Park, High Line Circle (www.thehighline.org/visit) e se conseguir o The New York Botanical Garden no Bronx! São passeios que eu irei de novo quando voltar a New York, No Central Park fui mais de 10 vezes durante a minha viagem! Tirei fotos lindas de lá… já que meu hobby é fotografar paisagens! E PS. o Bronx não é o perigo que todos dizem, lá no Mafuá do Bronx deve até cer, mas onde passar transportes (Onibus e Metro) é tranquilo!

      Se gosta de compras, Century 21 em NY e o Jersey Gardem em Elisabeth (NJ)

      Boa sorte!

  • Felipe

    Chegou na hora certa! Estou indo pra NY amanhã!

  • Amaury

    Muito bom o guia, apenas uma ressalva, seria melhor trocar “esquiar” por “patinar” no Rockefeller Center

  • Guest

    I <3 NY

  • Leandro Pires

    O bom de NY são justamente os lugares menos turísticos. Qualquer guia básico fala de Broadway, Estátua da Liberdade, Empire State, Central Park, MoMa, compras na 5a avenida (prepare o bolso) enfim, se não quer ser um turista CVC, NY tem muito mais que isso a oferecer, inclusive não se resume a Manhattan. Village, Soho, Upper West, Brooklin, Staten Island (tem inclusive um mall lá) show gospel em igreja no Harlem, enfim, tem muito lugar bem legal que você pode curtir, inclusive para tirar fotos que não vão ser aqueles selfies clichês na Times Square.
    Qualquer hora vou mandar as minhas dicas de viagem em NY para o melhores destinos, são totalmente diferentes do usual.

    • Danielsson

      Acho muito bacana tb as dicas fora do usual. Mas o defaultzão de NYC é sensacional mesmo, não tem como negar. Que cidade foda! rs

    • Cris

      Leandro, fiquei super interessada nessas suas dicas fora o basicão. Quero ir de novo e fazer o que não é o trivial, claro. Será que pode mandar umas sugestões pra mim? 😉

    • Leandro Pires

      Concordo que de fato o “básico” de NY não é “pulável”, você tem que ir de qualquer forma, pelo menos numa primeira vez. A partir das demais, ou mesmo se vai ficar lá 10 dias, não precisa ficar no esquema “5a avenida – Times Square – Central Park (o sul dele, ninguém vai prá parte de cima) e Macy’s”. Conheço muita gente que já foi a NY mais de 3 vezes e fica sempre nos mesmos lugares e lojas. Foi isso que quis dizer.
      5a avenida por exemplo, na parte mais de cima, só tem loja que é prá olhar vitrine (a não ser que você seja classe AAA+).
      Tem gente que nem usar o metrô sabe, não sabe que se pode comprar um pass semanal ilimitado, e acaba ficando em hotéis ali em Times Square pagando 300 dólares a diária sendo que tem hotéis bons mais ao norte por 150/200 na porta do metrô.
      Enfim… quem quiser depois falar comigo pode fazer no le.pires@globo.com ou no Face – facebook.com/lpires
      Abs

  • Monique Galvão

    NY eterno amor!

  • Emerson

    Me falaram que ia sair esse guia em novembro, já fui e voltei e só saiu agora hehe
    Mas valeu

  • Leandro Pires

    O bom de NY são justamente os lugares menos turísticos. Qualquer guia básico fala de Broadway, Estátua da Liberdade, Empire State, Central Park, MoMa, compras na 5a avenida (prepare o bolso) enfim, se não quer ser um turista comum, NY tem muito mais que isso a oferecer, inclusive não se resume a Manhattan. Village, Soho, Upper West, Brooklin, Staten Island (tem inclusive um mall lá) show gospel em igreja no Harlem, enfim, tem muito lugar bem legal que você pode curtir, inclusive para tirar fotos que não vão ser aqueles selfies clichês na Times Square.
    Qualquer hora vou mandar as minhas dicas de viagem em NY para o melhores destinos para compartilhar com vocês, são totalmente diferentes do usual.

  • Patrik

    Infelizmente para conhecer NY é necessário passar por uma das maiores humilhações humanas, que é tentar tirar o visto americano.

    • Leandro Pires

      Hoje em dia? se você tivesse se referindo a 15 anos atrás onde quase 1/4 eram negados, ok. Hoje acho BEM tranquilo, 1 em cada 20 são negados. Levando a documentação solicitada e tendo de fato condições de comprovar renda e vínculo, não vejo problemas e dificuldades. Brasileiro só precisa de visto para os EUA e não fomos ainda incluídos no visa waiver por que o Brasil não quer deixar de exigir visto dos Americanos (o nosso governo sabe que se cair a necessidade do visto, aí sim que gastaremos mais dinheiro ainda nos EUA, então exige visto dos americanos para que eles exijam de nós).

      • Patrik

        Não sei se é só 1 em 20 não viu. 5 amigas foram tentar uma vez e 4 delas não conseguíram, e isso mostrando td a documentação e provas necessárias, p uma delas foi perguntado apenas o nome e nda mais, negaram. Elas me disseram tb q uma médica na frente tb mostrou todo o necessário e nda. Fora o grande número de casos em q a pessoa tenta várias vezes e não consegue.
        Pois eu q não me sujeito a isso, não sou criminoso p passar esse constrangimento.

        • Jonatas

          Realmente, com quase 300 países no mundo (193 reconhecidos pela ONU), não vejo vantajem em ficar lambendo os pés do Tio Sam.

        • Leandro Pires

          A taxa de 5% de vistos negados foi divulgada pela própria embaixada Americana… por isso mesmo se cogitou colocar o Brasil no programa de isenção de vistos; essa é a taxa máxima aceita para países poderem entrar no programa.
          Sobre suas amigas, difícil opinar. Você está escrevendo o que ela te falou, não sabe exatamente o que ocorreu e nem escutou o outro lado.
          As vezes um pequeno detalhe pode fazer toda a diferença no dia da entrevista, não sei se teve algo a mais aí que você não sabe (ou as vezes nem ela mesma), acredito que sim. Acho impossível que tenham perguntado somente o nome dela e negado, do nada. Tentar várias vezes e nada é outra história:
          Embora eles digam que não, se você teve visto negado uma vez, ficará de certa forma marcado, e precisará levar muito mais comprovantes e documentos na nova tentativa, mas, mais uma vez, cada caso é um caso.
          Só sabemos exatamente como foi a entrevista de nós mesmos, qualquer outra coisa que você sabe é telefone sem fio, e quem teve visto negado obviamente não está feliz e não te dirá “foi culpa minha mesmo poxa vida, eles estão certos”.
          Por isso, cuidado com julgamentos.

          • Fabiane

            Creio que antes da entrevista eles pesquisam muito a nossa vida, e na hora apenas confirmam as informações, no caso da “médica” pode ser (não estou julgando, só supondo ok?) que ela tinha algumas pendências aqui mesmo no Brasil, por exemplo dívidas não pagas “calotes” e outras coisas mais, acho que conta MUITO a questão da honestidade sabe, o pessoal da embaixada NÃO olha classe social e sim nosso histórico de vida mesmo, histórico de honestidade.

          • Carlos Luciano Manholi

            “As vezes um pequeno detalhe pode fazer toda a diferença no dia da entrevista”.

            Sinceramente, eu já estou indo para algum lugar gastar lá o meu dinheiro, já estou dando preferência a esse destino entre tantos outros possíveis, e ainda assim tenho de me submeter a uma inspeção na qual, por algum “pequeno detalhe” posso ser barrado? Sinceramente, eu não me submeto a isso! Vou gastar meu dinheiro em outro lugar! Já viajei a turismo para Itália, França, Argentina, Peru e Chile, mas para os EUA só me dignaria o ir quando removessem essa exigência absurda de visto para quem vai a turismo. Imagine você ir a um teatro, ou a um restaurante, para -repito – gastar o seu dinheiro lá, e ter primeiro que implorar, por favor, que te deixem entrar! Já passou da hora de os brasileiros abandonarem a atitude subserviente (“foi culpa minha mesmo poxa vida, eles estão certos”) e a “vira-latice”,e adotarem uma atitude que revele pelo menos um pouco de amor-próprio e altivez.

      • Raquel

        Comigo fizerem mil e uma perguntas, fizeram perguntas sobre minha filha e quiseram saber tudo da minha vida e dela, tive que apresentar documentos com vínculos fortes no brasil, fiquei mais de uma hora esperando, me entrevistaram duas vezes, com consul diferentes, mas enfim , me concederam o visto. Mas teve um detalhe sim que fizeram eles verificar tudo isso, eu estava indo para os EUA sozinha, e claro que eles desconfiaram, pois enfatizaram muito nisso, creio que seja raro pessoas viajando sozinha para lá.

    • Patricia

      Patrik, nos casos recentes de pessoas próximas a mim realmente só não conseguiu quem não tinha como comprovar vínculos no Brasil.

      • Patrik

        Já uma dessas minhas amigas tem casa própria, emprego fixo e td mais. Sei lá, isso é muito estranho, eu q não me submeto a isso.

        • Mariana

          Comigo também, foi muito rápido e simples e não vi negarem de ninguém na minha frente na fila.. estranho negarem essa sua amiga, acho que alguma informação não bateu.

          • Patrik

            Pois é, mas são essas pequenas informações q me deixam c raiva, pq eles tb não especificam, só dizem q não e pronto. E lá se vai todo seu dinheiro e esforço.

    • Thiago Castro

      De todas as pessoas que eu conheço, só uma teve visto negado e, sinceramente, pelo perfil, eu tb negaria (vinte e poucos anos, pouca instrução, sem vínculos, etc). De resto, basta ter emprego fixo ou estar fazendo faculdade que está levando o visto.

      Sem falar que o processo do visto é burocrático, mas não achei nada humilhante não. Nada pior do que toda a burocracia burra que enfrentamos por aqui.

      • Patrik

        Mas tem gente q tem todo o necessário e não consegue, jogando $ fora, isso sim é humilhante.
        Isso tb é uma burrice enorme.

    • Carla

      Não concordo! Tiramos o nosso semana passada em SP e ficamos 15 min. no CASV e 25 minutos no consulado e a entrevista foi tranqüilíssima. Visto para 10 anos bem susse.

  • Thiago Castro

    Isso que vc colocou são ótimas opções mas para a primeira vez em NY não tem como não fazer o básico antes.

  • Lyncoln Glauber

    (Y) tambem prefiro.

  • Lyncoln Glauber

    Não podem deixar de ver um stand-up commedy!

  • Patrik

    Mas aí q entra a questão, q detalhe tão pequeno assim a impediu? Q nem ela msm saberia? É aí q eu acho humilhante, vc está indo lá p de certa forma dar dinheiro p eles com o turismo e ainda corre risco de ser rejeitado por um pequeno detalhe. Fora q o dinheiro q vc perde só p isso não é pouco, além da viagem q vc já faz se não mora na cidade onde há a embaixada.
    Tudo isso p uma coisa q não é certa. Se matando p arrumar cada vez mais provas se vc não consegue na primeira. Passando por isso td se vc vai fazer por exemplo uma simples conexão no país.
    Isso q é humilhante.

  • Patrik

    Pois é, já 4 amigas minhas gastaram um dinheirão e levando tds as provas necessárias e nda. Uma delas só foi perguntado o nome e já negaram de cara.

  • Patrik

    Concordo, há lugar infinitamente mais bonito no Brasil e no mundo.

  • MÁRIO

    Nova Iorque é realmente uma cidade única, imperdível, que oferece uma vida cultural magnífica. Mas os que ainda não a conhecem, preparem-se para enfrentar os nova-iorquinos, que são insuportáveis: grosseiros, indelicados, agressivos e inteiramente voltados para eles mesmos – em tudo diferentes do restante dos americanos, muito educados e gentis. Mas aquele comportamento não acontece apenas com turistas: eles tratam assim mesmo uns aos outros, como se a vida fosse uma competição que tem de ser vencida a tapas e insultos. Mas vale a ida e vale ver tudo o que o pessoal daqui tem indicado. Em tempo: não deixem de ir aos Cloisters nem de comprar perfumes (realmente bons) por preços muito abaixo do valor das lojas na avenida Broadway, altura do 1500, um pouco adiante da Macys (são várias lojinhas que vendem bijouterias, relógios e perfumes por atacado. A única marca não confiável é a Chanel. As outras são mesmo confiáveis).

  • Eduarda

    Me falaram que esse Guia de NY sairia antes de outubro/2014 .. Fui pra NY em outubro e nada .. Só saiu agora! Demorou, eim? Mas de qualquer forma consegui acompanhar através do Instagram e consegui pegar umas dicas por lá na época! 🙂

    • Fazer mal feito é rápido, mas para fazer direito demora mais! 😉