Governo exige a troca das empresas que iriam operar os aeroportos de Brasília, Campinas e Guarulhos

Leonardo Marques 30 · abril · 2012

Isso é o que uns chamariam de notícia bomba. Em fevereiro, 3 consórcios venceram as licitações de privatização operação dos aeroportos de Brasília, Campinas e Guarulhos. Diante da situação atual desses aeroportos, muito se comemorou. Porém naquela época muitos técnicos e até alguns políticos de oposição criticaram a licitação argumentando que o processo tinha falhas graves e que as empresas vencedoras não seriam as mais recomendadas.

Pois bem, o jornal valor econômico de hoje publica que o governo irá exigir troca dos operadores dos três aeroportos. Isso mesmo, depois de a licitação ter inclusive seu resultado homologado!

Na época do resultado, muito foi comentado que grandes empresas internacionais como as que operam os aeroporto de Amsterdã, Londres, Paris, Madri, Barcelona, Nova York e Frankfurt participaram do processo mas os 3 editais foram vencidos por empresas que operam aeroportos menores. Quem sabe agora o governo consegue entregar os principais aeroportos do Brasil para essas empresas que têm um reconhecimento maior. Mudar o resultado de uma licitação homologada é promessa de boas confusões na justiça, mas se no final o passageiro for beneficiado, terá sido uma boa causa. O problema é que essa mudança pode atrasar todo o processo.

Nós não somos especialistas para julgar o que é melhor ou pior. Mas fica claro que mais uma vez os aeroportos brasileiros foram vítimas de amadorismo, interesses políticos ou simplesmente incompetência mesmo.

Veja a íntegra do texto do valor valor economico e vamos acompanhar de perto os próximos capítulos.

O governo vai exigir a troca dos operadores que integram os consórcios que venceram a licitação para administrar os aeroportos de Guarulhos, Brasília e Campinas. Alegará que a mudança será feita com base no “interesse público”, uma vez que os operadores dos grupos vitoriosos no leilão, realizado em fevereiro, não têm experiência de gestão de aeroportos de grande porte.

Técnicos admitem que foi um erro não estabelecer maiores exigências quanto à capacidade dos operadores. Lamentam, ainda, a baixa exigência de capital das empreiteiras. Por isso, o governo pretende impor agora condições que, no fim, obriguem os consórcios a abrir espaço para a entrada de grandes “projetistas” (construtoras). A ideia, ao baixar as exigências feitas no leilão, foi promover maior concorrência na licitação, o que de fato ocorreu – o ágio médio foi de 347%.

A demanda de operadores “mais qualificados” será feita pela Agência Nacional da Aviação Civil. Os contratos de concessão dos três aeroportos serão assinados no fim de maio. Nos próximos leilões – provavelmente do Galeão, no Rio, e de Confins, em Belo Horizonte -, as regras impedirão a participação de operadores e projetistas de baixa capacidade.

O caso mais problemático é o do aeroporto de Viracopos, em Campinas. O consórcio vencedor tem como operador a Egis Airport Operation, cujo maior aeroporto sob seus cuidados, no Chipre, tem capacidade para 5,5 milhões de passageiros por ano, inferior à de Viracopos. Além disso, o governo projeta movimento de 90 milhões de passageiros por ano em Campinas daqui a 20 anos.

O Palácio do Planalto está preocupado também com a Corporación América, empresa que está no consórcio vencedor em Brasília e opera 33 aeroportos na Argentina e no Peru, Uruguai, Equador, Armênia e Itália. O maior deles é o de Buenos Aires, com capacidade para menos de sete milhões de passageiros, metade do movimento existente hoje em Brasília. Ademais, a operadora argentina tem histórico de renegociação de contratos.

No caso de Guarulhos, a operadora do consórcio é a ACSA, que administra nove aeroportos na África do Sul, entre eles, o de Joanesburgo, com capacidade para 30 milhões de passageiros, a mesma do aeroporto paulista.

“A presidente Dilma Rousseff deu autorização [à mudança dos operadores]. Ela se empenhou muito nisso e quer que esse negócio dê certo”, revelou uma fonte graduada. “Se no interesse público há um operador e um projetista mais qualificado, o que é que tem de errado? Você não está onerando a União. E a mudança tem que ser feita agora, do contrário, o projeto sai ruim. Tem que colocar gente competente para fazer”.

Dica enviada pelo leitor Thiago Castro.

Autor

Leonardo Marques - Diretor do Melhores Destinos
  • Bruno Willames

    Nossa, que lambança, coisa bagunçada, faz licitação, gasta dinheiro público e sem ter nem pra quê mudam os operadores. Não que eu discorde, se é pra melhorar os aeroportos, bom pra gente, mas é uma bagunçada e arbitrariedade tão grande que só nos preocupa ainda mais.

    • YuriBF

      Concordo com o Bruno. Grande KHda do Executivo. Se queriam que participassem somente determinadas empresas, por que não colocaram no edital mais exigências? Depois ainda criticam a Argentina por não respeitar contratos assinados. "pacta sunt servanda" no Cone Sul é para o fracos!

      • Bruno Willames

        Ah tranquilo meu amigo. Mas posta ai a DICA de Sydney, 1494 tá de graça! Achei para vários meses…

    • Marcel

      Mudar a regra do jogo depois de começado, me parece totalmente anti-ético a não ser que tenha algum empecilho, nas obras anteriores da empresa ganhadora, no fundo acho que rolou uma grana de alguma empresa que perdeu, para melar a concorrência, alias propina no Brasil infelizmente virou padrão.

      • Helena

        Tbm acho.. ou algum brigou feio com alguém ou algum ficou muito amigo de alguém…

  • Feliciano Martins

    Essa bomba mesmo. Isso ainda vai longe. É muito pano pra manga. Mas espero que como vocês disseram no fim beneficie nós passageiros.

    Valeu MD!

  • Lara

    Provavelmente eles apresentaram preço inferior ao normal pelo mercado, venceram pelo preço, mas esqueceram a qualificação técnica exigida e a administração pode anular seus próprios atos sempre que quiser com base no interesse público e quando eivados de vícios. Acho que foi uma ótima noticia porque tem alguém fiscalizando para que essas empresas sangue sugas não vençam uma licitação tão importante como essa.. as empresas sangue sugas colocam um valor inferior na licitação para vencer, mas depois fica pedindo mais dinheiro por processo alegando que nao teve condições ou que a economia mudou e depois quando se vc fizer o cálculo, aquela empresa que ofertou o menor valor sai mais cara que todas as outras que perderam a licitação, o governo sofre o rombo e nós saímos perdendo quanto a qualidade do serviço prestado…que vai ser caro e ruim….

    ótima notícia.

    • Fabio

      Perfeita sua colocação, o único porém é: não se enganem e pensem que foi tudo um equívoco…na verdade foi tudo planejado. Essas empresas sem qualificação já eram cartas marcadas e entrarão agora na justiça exigindo indenizações milionárias do Governo por quebra de contrato, ou seja, irão ganhar uma bolada sem fazer NADA. Li há tempos atrás casos semelhantes no setor de telefonia (internet banda larga). E viva o Brasil, e nós pagando a conta…

      • Lara

        não creio que caberá indenizações não…uma vez que a administração pública tem poder de império e pode anular seus próprios atos…ela não é obrigada a contratar…

        O que não se pode fazer um concorrente furar a fila…a não ser que haja vícios da empresa vencedora que acarrete sua inabilitação.

        Art. 49. A autoridade competente para a aprovação do procedimento somente poderá revogar a licitação por razões de interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por provocação de terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado.

        § 1o A anulação do procedimento licitatório por motivo de ilegalidade não gera obrigação de indenizar, ressalvado o disposto no parágrafo único do art. 59 desta Lei.

        Art. 59. A declaração de nulidade do contrato administrativo opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele, ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já produzidos.

        Parágrafo único. A nulidade não exonera a Administração do dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos regularmente comprovados, contanto que não lhe seja imputável, promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa.

        nesse caso é fácil a administração comprovar que não tem culpa e assim não pagará nada. (é o que eu penso)…foi uma decisão excelente da presidenta em anular o ato…e a administração irá fundamentar e comprovar os problemas que a contração traria e demonstrar os vícios empresa vencedora.

        • RABUGENTO

          Muito bem Lara.

          Bom esclarecimento o seu.

          Resta agora acelerar o processo. Será que conseguem?

        • Fábio

          Mas ai que está, cabe indenização sim! Os próprios artigos que você sitou deixam isso claro:

          "Art. 49. A autoridade competente para a aprovação do procedimento somente poderá REVOGAR a licitação por razões de interesse público decorrente de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar tal conduta…"

          "§ 1o A ANULAÇÃO do procedimento licitatório por motivo de ilegalidade não gera obrigação de indenizar…"

          Atente para as palavras REVOGAR e ANULAR. O que a Adm. Pública está fazendo é REVOGANDO por interesse público e, nesse caso, cabe indenização por todos os prejuízos que a atual vencedora da licitação teve.

          Se houvesse alguma ILEGALIDADE na licitação, ai sim caberia a ANULAÇÃO sem necessidade de indenização.

          A única coisa que essa indenização não poderá levar em conta (em tese) é a perspectiva de lucros cessantes, pois nesse caso não cabe à União indenizar esses lucros cessantes…

  • mal contada essa história…

    no caso de Campinas, até que a explicação tem lógica, mas não é determinante, pois a empresa pode ter know-how para fazer a gestão. Ora, mesmo sendo o aeroporto pequeno, mas se for bem gerido, ok.

    agora, se outra empresa administra um aeroporto maior e vive dando problema ou o torna caro, que vantagem há nisso?

    ¬¬

    no caso dos hermanos, teria que avaliar o conjunto de aeroportos administrados por eles para determinar sua capacidade de gerir o aeroporto de BSB. Decidir apenas pela capacidade e "renegociação de contratos" é algo frágil…

    mas, espero q a decisão tenha sido acertada… mudar as regras do jogo após a partida encerrada é temerário. pq não se pensou nisso antes?

    certamente, mais um motivo para dizerem que o Brasil não é um país sério.

    att.

  • Gabriel

    Ufa, antes tarde do que nunca!

    Já imaginaram se daqui 3 ou 4 anos estivéssemos aqui a comentar sobre uma péssima administração dessas empresas de fundo de quintal??

  • Eduardo

    Sinceramente,não sei se é melhor estas empresas menores ou a Infraero.

    Que é dificil imaginar uma empresa que atue pior que a Infraero, pois o contrato exige uma série de investimentos e padrões de qualidade que podem fazer perder a concessão.

    Já a Infraero… Continua sendo a Infraero… Investimentos próximo do zero e publicando em seu site o grande investimento da copa de descarte correto de lampadas (não que seja importante, mas fica sendo o único investimento concluído).

    E a assinatura do contrato com outras empresas não sairiam antes de 2013…

  • É uma pena que acordaram tao tarde. Antes tarde do que nunca. Achei muito amadora a forma como o essa concorrencia de licitacoes foi normatizada. Qdo é que os nossos funcionarios publicos que criam esses editais vao poder pensar de forma competente? Será que eles nao viajam ao exterior? Nunca puderam comparar um aeroporto de Madrid com um de Buenos Aires ou Johannesburg? Acho que uma simples viagem desses tecnicos, e se eles tivessem um pouquinho de cérebro, já ajudaria bastante. Enfim isso é uma vergonha. Amadorismo exacerbado para resolver questoes de grande interesse público.

    • Juliano

      Aecio, vc conhece o Barajas e o O.R. Tambo? Todas as pessoas que eu conheço e que já estiveram nos dois tem a mesma opinião (eu inclusive): enquanto o Barajas parece um aeroporto sulamericano, o O.R. Tambo está no mesmo nível dos europeus.

  • Leonardo

    Sei não.. usar o discurso de que tais empresas não operam aeroportos de maior capacidade é atestar que são incapazes de oferecer um bom serviço, NENHUMA outra grande empresa começou grande, todas tiveram que aprender.

    Pode-se muito bem exigir resultados, as empresas buscam pessoas competentes mundo a fora, desenvolvem projetos com outras mais experientes, qualificam melhor os funcionários.

    Esse discurso só leva a acreditar que quem perdeu ficou magoado e quer uma nova chance.

    • Leonardo, Estamos no Brasil. Nao acredite que vamos conseguir exigir muito dessas empresas depois que elas estiverem contratadas. O Brasil é inoperante para esse tipo de coisa. As leis, contratos e etc sempre sao reiterpretados, dependendo do tipo de corrupçao envolvida. Se nao começou bem, porque que a continuidade seria melhor?

      Vc acha que o Brasil merece ser cobaia de aprendizado e experiencia para empresas que ainda estao engatinhando em qualidade e competencia?

    • Guilherme

      Mas vão aprender em outros lugares, não no nosso país, ou pelo menos não nesses aeroportos enormes, onde já é um caos e já basta o amadorismo do governo. Quem já passou por Heatrow, Jfk, Charles de Gaule e principalmente frankfurt, sabe oque é uma gestão decente de aeroporto, coisa que os brasileiros merecem.

  • sergio

    isso é somente a ponta do iceberg…quem sou para falar que houve armação no leilão e o povo trouxa é que vai pagar o pato..

  • Emerson

    Impressionante como é que esse governo dos últimos 10 anos não consegue fazer nada direito. É uma mistura de orgulho, lambança e, obviamente, corrupção. Todos estavam falando dos erros do edital desde o início, mas o governo se negava a aceitar quaisquer argumentos. Agora vai fazer essa intervenção que, logicamente, vai conseguir, mas a título de ações milionárias (ou bilionárias) que provavelmente serão pagas daqui a 10, 15 anos..

    • É verdade.. Da década de 90 para trás vivíamos no país das maravilhas! Eu nem sabia o significado palavra problema… Desemprego? Ah, é um negócio que tem lá na Espanha! Pobreza? É aquilo que vi na Globo News esses dias, na série Pobreza Americana. Agora entendo!

      Passagem de avião a R$600 o trecho… Era bom que pobre não frequentava aeroporto e ao invés de lanche serviam um almoço na aeronave… Realmente nosso Brasil piorou né!

  • Rodrigoclt

    Quem entende um pouco de aviação sabe que as empresas que ganharam as licitações são as piores para a gestão dos aeroportos, e puderam pagar ágios exorbitantes por que sabem como funciona o jeitinho brasileiro.

    Ainda bem que a Dilma esta consertando isso a tempo. Antes tarde do que nunca. Seríamos mais uma vez roubados por empresas sem escrúpulos.

    Quando vi o resultado das licitações dei graças a Deus pelo Rio não ter entrado ainda, e fiquei com esperança deles consertarem o absurdo das faltas de exigências quando fizessem a licitação do Rio.

  • Elton

    Traduzindo a notícia: essas melhorias dos aeroportos não vão sair é nunca! Isso porque as empresas vencedoras não vão aceitar isso tão facilmente, e não se poderá fazer outra licitação enquanto essa não for totalmente resolvida, dito isso, melhor sentar e esperar… muito!

  • saulo

    Na verdade, nao sendo a infraero pra mim ta bom de mais

  • Lu

    Antes tarde do que nunca. Os aeroportos argentinos são presença constante na mídia do país vizinho por sua insegurança. Busquem os filmes "Whisky Romeo zulu"sobre um acidente da LAPA acontecido no Aeroparque nos anos 90 e tb o documentário "Fuerza Aerea Sociedad Anónima", ambos do diretor Enrique Piñeyro, que além de diretor faz as vezes de ator no 1º filme e é ex-piloto da LAPA. As coisas que ele mostra são de dar medod e ir pra Argentina. Não quero esses caras operando vôos no meu país.

  • Jorge Krug

    Se os contratos serão assinados só no fim de Maio, não seria o caso de o governo solicitar melhores informações sobre estas empresas consorciadas? Agora, como brasileiro, é brincadeira a falta de capacidade desse pessoal que organizou o "EDITAL"; para nós tirarmos um passaporte,visto,cancelar uma passagem é uma burocracia. AÍ TEM?

  • Patricio

    Gente, eu sou hermano, e no dia em que aconteceu a adjudicacao do contrato pra BSB pensei "tamo fu#1d0s" rsrsrs Pensei que tinha sido uma armadilha para empresas pequenas e inconscientes, sabendo que tudo ia dar problema ate a copa do mundo e que la iam procurar os culpados, exigir investimentos, multar o tempo tudo. Achei: tadinha empresa, nao vai se dar bem nao 😛 sera que apos novas previsoes viram que nem a primeira multa iam resistir ? rsrsrs 😉

  • Matheus

    enquanto isso a TAP anunciou nesta segunda (30) que, por falta de estrutura adequada no aeroporto de viracopos, suspendera seus 3 voos semanais entre Campinas e Lisboa de outubro deste ano a março de 2013.

  • Amaury Junior

    Por quê a ACSA também? A capacidade do aeroporto que ela opera não é a mesma do aeroporto paulista?

  • RABUGENTO

    Algum de vocês conhece o Aeroporto INTERNACIONAL de Cabo Frio – RJ que é particular?

    ARGH!!!

  • Arthur

    Ficaram mais preocupados em esconder que seria PRIVATIZAÇÃO do que com a qualidade dos serviços, essa COPA vai ser um fiasco.

  • Os meus preferidos não ganharam a licitação milhonária… ah que pena! Problema não, a gente faz outra.

    Nova licitação com base tão somente em falta de experiência em aeroportos de grande porte é sinal de corrupção. Muito suspeito o alegado interesse público.

  • Juliano

    A lei fala em fato superveniente para que o processo seja anulado. Não tenho conhecimento de fato superveniente no caso apresentado. No meu entender, não há base legal alguma para que os contratos não sejam assinados. O governo alegará o cancelamento da licitação "por interesse público" com base no quê?

    Foi citado na reportagem que a futura operadora de Guarulhos é a mesma do O.R. Tambo. Pois bem, ambos são aeroportos com movimento similar de passageiros. Entretanto, enquanto Guarulhos é um lixo, o O.R. Tambo é um aeroporto no mesmo nível dos europeus. Se a empresa que assumir Guarulhos conseguir fazer dele um aeroporto com metade da qualidade do O.R. Tambo, teremos no Brasil um aeroporto que hoje nem sonhamos.

  • Luiz Gustavo

    Sem deixar de ser realista, creio que ser bastante positiva a "virada da mesa" na altura do campeonato (resultados homologados)…mas ter um admnistrador tipo "Aeroparque-Bue" em nada melhoraria nosso aeroporto de Brasilia (por exemplo)..quem sabe (sonho alto,sim!) os mesmos que administram o Changi ou Hong Kong venham para cá!!

  • Kodakk

    Pessoal,

    Temos que fazer o melhor para o país! É um absurdo não honrar a licitação feita, mas pior vai ser suportar aeroportos ruins por mais 30 anos!

    Além disso, o "todo correto Estados Unidos" fez algo semelhante com o Brasil esse ano. Basta buscar no google "EUA suspende compra de Super Tucanos", foi um caso semelhante, pois a Embraer também havia vencido a licitação.

  • Thonnyryo

    Eu acredito muito no Brasil e mais nos políticos e governantes deste país!!kkkkkkkkkk

    O que deve ter acontecido é que essas empresas não se comprometeram com o "partido do governo" para "molhar a mão" deles…Então precisam de outras "empresas" que já estão acostumadas a fazer isto…Em troca essas empresas que ganharam inicialmente, vão na justiça e ganham pomposos ressarcimentos que também são divididos com os honestos "Magistrados" de nosso país!Isso é Brasil!! É por isso que gosto do MD, por que em muitas oportunidades estou longe daqui. Mas vamos eleger melhor nossos candidatos em 2012 e 2014 e podemos mudar muito nosso Brasil!!!

  • edson

    Bom, também acho que tamanho não é documento…não posso comentar sobre a idoneidade nem sobre a competência empresas…Só quero ver como o governo vai conseguir justificar objetivamente esta decisão; quais instrumentos usará para mensurar se estas ou outras empresas são capazes de administrar esses aeroportos. No outro lado da moeda, também temos empresas que afundaram após incorporar/adquirir outra…

  • Pedro

    Pela madrugada! Eu prefiro MUITO mais uma argentina fundo de quintal à BAA (empresa dona do Heathrow). Uma coisa é o risco de um serviço ruim, como teríamos com os argentinos. Outra é a certeza…

  • José Reis

    A preocupação do governo é boa, poderia ter evitado o retrabalho.

    Quem já passou pelo aeroporto de Buenos Aires é capaz de dizer se gostaria que um aeroporto em nosso país funcionasse daquela forma…

  • Helder Gama

    Como sempre os desesperados pelo sucesso dos dois últimos governos e eternos brasileiros descrentes tratam logo de fazer seus comentários negativos. Parece que o que querem é ver o alto custo à moda dos pedágios paulistas (generalizando) ser propagado para as operações dos aeroportos. Essa síndrome de vira-lata insiste em achar que o certo é o que acontece na Europa ou EUA. Ah, porque a empresa que opera aeroportos da França, da Itália, dos EUA, blá, blá, blá… Acordem, 20%!

  • Lara

    Fábio, eu comentei mais embaixo que isso é fácil do governo resolver, não vai pagar nada não…pode ficar tranquilo…..o importante é o governo conseguir tirar esses sangue sugas e conseguir contratar com empresa séria e que dará um serviço TOP de qualidade com preço justo…não vai faltar argumentos pro governo pra não ter que pagar indenizações…

  • Lara

    Acho que o andamento das licitações não deve emperrar muito tempo não…porque quando a administração vem impondo seu poder de império é justamente pra conseguir agilizar o processo e contratar uma empresa competente pro serviço…isso não deve alterar muita coisa não…eu quando li essa noticia fiquei surpresa com a eficiência e preocupação do governo em colocar o melhor serviço…

  • ronaldo

    Depois da licitação homologada, assinado o contrato, vamos ter de pagar uma montanha de dinheiro para desfazer essa mancada. As pequenas que ganharam a licitação agradecem…se é que isso já não estava nos planos. E o que vão pensar as grandes empresas estrangeiras? Que a Presidenta pode qualquer coisa? Estamos fazendo como a Argentina x YPF.

  • walter lucio

    O que deixa transparecer, é que não se lucrou com a privatização o que se esperava.Penso que nosso Governo deveria exigir mais de quem ganhou, nao mudar as coisas depois de ganha.Isso cheira mal, principalmente, num país como o Brasil, onde a classe política é SUJA e desacreditada.Exigir mais seria o mais correto mudar o jogo não.

  • Lu

    Não entendo quem fica aqui dizendo que nova licitação é "inveja de quem não ganhou"… ora bolas, é um assunto MUITO sério pra tratar como "invejinha", não acham? Perceberam que fizeram merda e cortaram pela raiz, pq não podem entender que isso é bom? Acho realmente que não conhecem o aeroporto de Buenos Aires (a empresa que se faz chamar por Aeropuertos Argentina 2000), uma vergonha!

    E parem de torcer contra a Copa e o Brasil, vcs torcem contra si mesmos.

    • andré

      torcer contra a Copa no Brasil é torcer a favor do Brasil!

  • Leopoldo

    Sinceramente, nenhum nem outro…..

    Vai começar uma batalha judicial que liminar apos liminar acabará atrasando a modernização dos aeroportos.

    Algo me dá a segurança que antes da copa, nada vai sair……

    Pobre povo brasileiro… nunca antes na história… vimos tanta bagunça…..

  • Wellington moura

    Incompetência de quem ganhou ou Lobby de quem perdeu..? Afinal o processo foi lícito e os vencedores tem o dever de executar um bom trabalho de acordo que foi acordado em contrato. Isso cheira muito mal afinal num contrato existe multas e punições por quebra de contrato e na qualidade do serviço prestado. O Lobby deve estar sendo insustentável a ponto deles usarem esta desculpa para favorecerem os gigantes que ficaram de fora e não se conformam com a perda de desses contratos milionários. Afinal não é toda ano que aparece um país com tanto aeroporto para expandir, devido a crise mundial, e os gde construtores não querem perder a boquinha.

  • Vitor

    Que eu saiba uma licitação nem se gasta dinheiro

  • Porque será que as coisas não funcionam no Brasil? Sempre foi assim e sempre será. Tudo é feito lanbança, sem critério e sem responsabilidade com o dinheiro do povo. Agora imagine os senhores o que devemos esperar da copa do Mundo. Quem tem dúvida uma total desorganização? estou apostando…

  • Rodrigo

    O de Salvador será leiloado juntamente com o do Rio e BH. Sempre esquecem do Nordeste impressionante! Mesmo sendo um dos maiores do país!

  • Leandro

    Certamente alguém não recebeu a sua comissão. Esta é a explicação mais lógica.

  • neusa

    se esse pais fosse serio, as coisas dariam certo, mas nao e do interesse publico que se gaste dinheiro apenas uma vez. , ´.e o nosso dinheiro que esta na pauta.

  • Poter

    Se isso fosse critério o Governo Federal deveria impedir a Infraero de administrar aeroportos.

  • flavio azevedo

    espero que o incompetente que pre-determinou os requisitos seja afastado da função.

  • andré

    não se preocupe. tudo previsto. e alguém certamente já deve ter ganho muito dinheiro com isso.

  • andré

    muito provavelmente, a intenção era exatamente essa…

  • andré

    não foram as "empresas sem escrúpulos" que fizeram as regras…

  • alves

    É fácil entender.

    Os brasileiros pagam a conta das empresas pequenas pela lambança feita e alguns políticos recebem a propina das grandes empresas que iram operar

  • alves

    Isso é um jogo

    É bom jogar com o dinheiro alheio; dinheiro público não tem dono.É por isso que pagamos impostos exorbitantes pra ter a sobra pra farra. Assim ja dizia Luiz Gonzaga

    Um pra mim, um pra tu um pra eu

    ou seja, o politico diz: um pra mim um povo um pra eu

    • CESAR

      É concordo com vc.. e digo mais, deve ter alguma construtora tipo "delta" ae por trás, ae pra não pegar mais gente. dão uma de bonzinhos!!.

  • Amom

    Com certeza NÃO!

    Aliás, os últimos acontecimentos mostram que a Argentina está virando uma "república das bananas".

  • Geziel

    Tem um detalhe: esssas empresas operadoras só entraram, se não estou enganado, com apenas 10% de participação nos consórcios, isto é, coisa pra inglês ver. Mais uma privatização mal feita, ou melhor, feita para os próprios grupos econômicos dos políticos ganharem e fazerem de conta que foi um "consórcio", uma empresa do exterior, etc que ganharam. Coisa pra enganar brasileiro, assim agora além de enriquecê-los com os pegádios privatizados para eles mesmo, também vamos enriquecê-los com os aeroportos. O negócio é que se vamos viajar de carro, pagamos pra eles. E agora, se formos viajar de avião, também pagamos pra eles. Só não vê quem não quer.

  • Helton Souza Lima

    "Tem que colocar gente competente pra fazer". Concordo em gênero, número e grau. Mas também tem que colocar gente competente para elaborar as licitações.

    • Isabella

      Gente competente tem, e muita. Só que muitas pessoas que estão na chefia das comissões de licitação não têm muita experiência. Sei disso por experiência própria.

  • Rafa

    Gostaria de saber com qual aeroporto sulamericano Barajas parece. Qual aeroporto sulamericano tem metrô no subsolo, pé direito altissimo, ventilação satisfatória, luz natural abundante, dezenas de balcões de check-in, várias pistas de pouso independentes, sistema de restituição de bagagem moderno, FIDS novos e nítidos, boas opções de alimentação? Até os terminais antigos de Barajas dão de 10 a 0 nos aeroportos brasileiros, porque pelo menos os terminais são amplos e dá pra se sentar enquanto se espera o voo, coisa mínima que aqui no Brasil está ficando rara

  • Rafa

    Dilma está mais perdida que cego em tiroteio. Qualquer um que vença, vai ter roubalheira e quem vai pagar somos nós, sempre

  • Rafa

    Se você deixar de voar pra um grande aeroporto por causa de um acidente que nele ocorreu ha 20 anos, acho que vc não vai sair do lugar…

  • Rafa

    Olha, eu gostaria muito que Guarulhos funcionasse como Ezeiza! Mas muito mesmo. Pelo menos em Ezeiza tem lugar pra sentar enquanto se espera o voo, as filas na imigração, check-in e alfândega são beeem menores e o avião quase nunca pára em posição remota, sempre tem uma ponte de embarque esperando… Já o Aeroparque é bem ruim mesmo, mas é porque acrescentaram voos internacionais e acabaram sobrecarregando o AEP. Está no mesno nível de Congonhas, ou um pouco abaixo por estar mais velho que o brasileiro.

  • Julio Oliveira

    Grande manobra para faturarem alto em cima dos cofres públicos. Pegam dinheiro emprestado do BNDES a juros irrisórios e com parcelamentos a perder de vista, pois é um dinheiro voltado para o desenvolvimento do país, dinheiro esse de impostos pagos pelo cidadão brasileiro, e pagam a compra do uso dos aeroportos. O governo muda o jogo depois dos 90 minutos, o que irá acontecer? Devolverá o dinheiro da compra ao consórcio acrescidos de juros e multas contratuais, pois o cancelamento será feito com base no "interesse público" e essas mesmas empresas pagarão o "emprestimo feito ao BNDES" em milhões de parcelas a juros irrisórios. Quer dizer, no final quem vai bancar essa roubalheira toda é o pobre cidadão que paga impostos. Grande maracutaia, deveriam todos os envolvidos nesse processo, estarem na cadeia, isso sim.

  • Lamentavel

  • Cidadao

    É normal o governo querer as melhores operadoras nos aeroportos brasileiros. Contudo, pela lei, é necessário fazer licitação em que pode ganhar qualquer um. É um erro revogar a concessão de pois de homologada, mas é melhor do que ter uma concessão mal feita.

  • Lucas

    A superveniencia de fato novo não poderá ser alegada. O único fato novo que consigo verificar no caso supra é a detecção de incompetência do próprio governo. Ueh! E isso lá é fato novo? Segue a presepada!

  • Daniel

    Notícia desmentida pelo próprio Valor Econômico http://www.valor.com.br/empresas/2639042/para-gov… , acho que cabe ao site divulgar a informação atualizada. Atenciosamente, Daniel

  • edson

    Cadê o botão de "curti"?

  • Helder Gama

    Até que enfim alguém procura informação antes de fazer campanha contra o Brasil. Ainda bem que os negativos são minoria, quase nada!

  • Wagner Lucio

    Agora ficou claro a aceitação tão tranquila da Odebrecht da derrota em Campinas. Começou a fazer um barulho e alguem no DesGoverno já arrumou um jeitinho, ou não ficou claro a preocupação? "o governo pretende impor agora condições que, no fim, obriguem os consórcios a abrir espaço para a entrada de grandes “projetistas” (construtoras).