O que fazer em Lisboa: 45 dicas e pontos turísticos para a sua viagem a Portugal

Gisela Cabral 27 · janeiro · 2017

Quem acompanha os guias de destino do MD já deve ter visto o nosso Guia de Lisboa, com os principais pontos turísticos da capital portuguesa. Cheia de história e paisagens de tirar o fôlego, terra de gente boa e hospitaleira, ela ainda oferece uma gastronomia de primeira e preços bem mais em conta em relação às demais cidades do velho continente, como Paris e Londres.

E você que aproveitou uma boa promoção de passagens para Portugal e já está se preparando para cruzar o Atlântico, definitivamente, não pode deixar de conferir este post com dicas imperdíveis da charmosa cidade das sete colinas. Um super resumo do post O que Fazer em Lisboa para tomar nota e ficar por dentro das principais atrações.

Lembrando, antes de mais nada, que no nosso guia você encontra informações completas para a sua viagem: Quando ir, Como Chegar, Onde ficar, Dicas e O que Fazer de Noite. Isso sem contar que na hora de planejar o roteiro você vai querer saber tudo sobre os principais meios de transporte, áreas de compras, onde comer e também o que fazer nos arredores!

lisboa-turismo-dicas

Vamos às Dicas!

Pontos Turísticos de Lisboa

1. Castelo de São Jorge

Situada em uma das colinas mais altas da cidade, a fortaleza construída no século XI é uma das atrações mais famosas de Lisboa. E também um lugar de onde o visitante vai ter vistas de tirar o fôlego tanto da capital quanto do rio Tejo.

No castelo há muito a se explorar e para percorrer as muralhas, subindo e descendo escadas, é preciso bastante fôlego e disposição. São, ao todo, 11 torres. Outros destaques são, ainda, o sítio arqueológico e, claro, os miradouros espalhados pelas mais diversas partes. Não esqueça a sua câmera fotográfica!

Rua de Santa Cruz do Castelo, 1100-129; Mais informações no website oficial;

lisboa-portugal-castelo-de-sao-jorge

2. Elevador de Santa Justa/Miradouro

O elevador de 1902 é um dos mais charmosos da história e facilita a o trânsito entre a Cidade Baixa e a Cidade Alta. Um ascensor tem 45 metros de altura, projeto do arquiteto Raoul Mesnier du Ponsard, que proporciona ao passageiro uma lenta e prazerosa viagem, permitindo, ainda, o acesso ao Miradouro de Santa Justa, um terraço de onde se tem uma belíssima vista de toda a Baixa Lisboeta e também do famoso Castelo de São Jorge.

Rua do Ouro, 1150. Saiba mais sobre o monumento aqui;

lisboa-elevador-de-santa-justa-transporte

3. Convento do Carmo

Oficialmente conhecido como Museu Arqueológico do Carmo, o local abriga o que restou da antiga igreja do Convento de Nossa Senhora do Vencimento do Monte do Carmo, fundada em 1389 e uma das mais importantes da capital. No museu, além da estrutura do convento em si, está exposto um acervo incrível, composto por túmulos medievais, múmias pré-colombianas, esculturas muito antigas, peças romanas, entre várias outras preciosidades.

Largo do Carmo, 1200;

lisboa-portugal-convento-do-carmo-dicas

4. Praça do Comércio

No passado, este era o local onde dava-se as boas vindas àqueles que desembarcavam em Lisboa após uma viagem de barco. Também conhecida como Terreiro do Paço, a Praça do Comércio (a maior da cidade) abriga duas arcadas datadas do século XVIII, além da estátua equestre de D. José I. Ambas belíssimas! Outro elemento do local que não pode deixar de ser mencionado, é, ainda, o imponente Arco da Vitória, que faz ligação com a rua Augusta.

lisboa-praca-do-comercio-ponto-turistico

5. Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos é uma belíssima e imponente construção do século XVI, considerada uma joia da arquitetura manuelina. Situado no famoso bairro de Belém, o edifício exibe uma extensa fachada de mais de trezentos metros. Em seu interior, chamam a atenção o belíssimo claustro – onde se encontra o túmulo de Fernando Pessoa (ala norte) – e a igreja Santa Maria Belém, onde estão os túmulos de Vasco da Gama e Luís de Camões. A entrada na atração custa €10, porém, é possível adquirir o ingresso “combinado” para o local e a Torre de Belém por €12.

Praça do Império 1400; Mais informações no website oficial;

lisboa-turismo-mosteiro-dos-jeronimos

6. Torre de Belém

Construída no século XVI às margens do rio Tejo, a Torre de Belém é um dos monumentos que mais simbolizam Lisboa. E a função do local – idealizado pelo rei João II e executado tempos mais tarde pelo rei Manoel I – era justamente controlar a entrada daqueles que chegavam pelo mar.

O estilo arquitetônico da obra é Manuelino, não deixe de explorar com calma os vários andares e também aproveitar a vista do Tejo que se tem lá do alto. A entrada na atração custa €6, porém, é possível adquirir o ingresso “combinado” para o local e o Mosteiro dos Jerónimos, por €12.

Av. Brasília, 1400; Informações aqui;

lisboa-portugal-torre-de-belem

7. Padrão dos Descobrimentos

Os descobridores Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral, o Infante D. Henrique e o poeta Luís Vaz de Camões são alguns dos heróis portugueses homenageados neste monumento lisboeta, situado também em Belém.

Um belo e imponente paredão de frente para o rio Tejo, que “evoca a expansão ultramarina portuguesa, sintetiza um passado glorioso e simboliza a grandeza da obra do Infante D. Henrique, o impulsionador das descobertas”, segundo o site da atração.

Além disso, do topo tem-se uma das vistas mais belas do rio e de várias outras partes de Lisboa. A entrada custa 4 e o por do sol costuma ser uma das horas do dia mais especiais para a visita.

Av. Brasília, 1400-038; Informações aqui;

lisboa-padrao-dos-descobrimentos

8. Panteão Nacional

Lisboa, a cidade das belas igrejas! E a Igreja de Santa Engrácia – o Panteão Nacional – não poderia fugir à regra. Fundada em 1568 a mando da Infanta D. Maria, o templo barroco do bairro de Alfama é de uma beleza e imponência impressionantes, além de estar muito bem localizado, com uma vista pra lá de especial do rio Tejo.

 Campo de Santa Clara, 1100-471; Informações aqui;

9. Bairro Alto

O Bairro Alto é assim, ruas estreitas e com pavimento de paralelepípedo, tranquilas de dia e absolutamente animadas de noite, quando os bares e restaurantes locais ficam cheios, e muita gente circulando de um lado para o outro.

As ruas da Rosa, do Diário de Notícias e do Atalaia são excelentes para aqueles que buscam diversão noturna de qualidade sem ter hora para acabar. A verdade é que não existe lugar ruim no Bairro Alto e a principal dica, portanto, é perder-se nas charmosas ruelas e aproveitar a noite!

lisboa-bairro-alto-noite
Rua do Bairro Alto em uma noite quente de verão

10. Alfama

O cenário deste tradicional bairro lisboeta mais parece de filme: ladeiras de paralelepípedos com seus edifícios que exalam história, roupas penduradas nas janelas, muita gente indo e vindo…tudo isso ao som de um fado tocado em alguma residência ou tasca da região. Ah, use um sapato confortável, pois serão muitas subidas e descidas!

lisboa-alfama-bairros

11. Largo/Miradouro Portas do Sol

Lisboa, a cidade das sete colinas, está repleta de belas paisagens. E espalhados pela capital estão uma série de miradouros – ou mirantes, nome mais conhecido por nós, brasileiros – cheios de história e que proporcionam ao visitante vistas de tirar o fôlego.

O miradouro das Portas do Sol é um deles. De lá se tem uma vista panorâmica muito especial do bairro de Alfama e também uma vista ímpar no nascer do Sol (quem viu disse que vale a pena pular da cama cedo!). Além disso, no local o visitante vai encontrar uma estátua de São Vicente, o padroeiro da cidade. Dica do MD: cuidado com os batedores de carteiras que atuam na região!

Largo Portas do Sol, 1100-411;

12. Miradouro Senhora do Monte

Muita gente diz que a vista do alto mais bonita de Lisboa é a do Castelo de São Jorge, porém, alguns habitantes locais são categóricos em afirmar que a paisagem que se tem do Miradouro da Senhora do Monte é, definitivamente, a mais impressionante, alta e completa de todas.

No local, que tem fama de romântico e por isso atrai muitos casais de namorados, o visitante também vai encontrar uma pequena capelinha datada do século XVIII, além da imagem de uma santa, ambas voltadas para a cidade.

Largo Monte, 1170-107;

lisboa-miradouro-senhora-do-monte

13. Miradouro e Igreja da Graça

O Miradouro da Graça é mais um dos pontos turísticos que oferecem uma vista bonita de Lisboa. Oficialmente conhecido como miradouro Sophia de Mello Breyner Andresen, uma poetisa portuguesa falecida em 2004, o local tem a fama de atrair casais de namorados não somente pela paisagem de cartão-postal (do Castelo e da área central da cidade), mas também pela atmosfera romântica.

Largo da Graça, 1100-005;

14. Oceanário de Lisboa

Este centro de estudo e conservação super moderno foi projetado para abrigar adequadamente uma quantidade enorme de peixes, aves, mamíferos, invertebrados e plantas. Um programa excelente para crianças, jovens e adultos.

Ao adentrar o oceanário, passe um bom tempo admirando os belíssimos aquários, onde estão espécies de peixes-ósseos, tubarões, arraias, entre outros. Além disso, não deixe de conhecer o setor de aves marinhas e das simpáticas lontras.

Esplanada Dom Carlos I s/nº, 1990-005; Mais informações no site oficial;

lisboa-oceanario-dicas

15. Praça do Rossio/Teatro Nacional

Os locais a conhecem como Rossio, mas o nome oficial da belíssima praça do centro de Lisboa é Pedro IV. Um espaço amplo e todo pavimentado em pedra portuguesa, o mesmo material utilizado em pontos turísticos famosos mundo afora, como o calçadão de Copacabana.

No centro da praça, encontram-se duas fontes barrocas e um pedestal que carrega a estátua de Dom Pedro, o homenageado. Além disso, no local está situado o Teatro Nacional Dona Maria II, inaugurado em 13 de abril de 1846.

A Praça do Rossio vista do miradouro de Santa Justa
A Praça do Rossio vista do miradouro de Santa Justa

Museus de Lisboa

16. Museu do Chiado

No acervo do Museu do Chiado – ou Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado – encontram-se belos trabalhos de arte portuguesa, datados de 1850 a 1950. E todas as peças estão reunidas em um antigo convento reformado, o convento de São Francisco da Cidade, gravemente afetado pelo terremoto de 1755. Ao visitar o local, não deixe de conhecer o café situado no térreo, com vista para um belo jardim cheio de esculturas.

Rua Serpa Pinto 4; Mais informações aqui;

17. Museu do Fado

Para os que desejam saber mais sobre a história desse estilo musical português – e também de Lisboa – o Museu do Fado é simplesmente imperdível. Interativo, o espaço foi projetado para permitir que o visitante ouça gravações, consulte imagens e biografias, interessante para fãs do gênero musical ou não.

Largo do Chafariz de Dentro, 1; Informações e ingressos no site oficial;

Mural no museu do Fado com os principais artistas do país
Mural no museu do Fado com os principais artistas do país

18. Museu e Igreja São Roque

Uma bela fachada e um interior de deixar qualquer um boquiaberto. Assim é a Igreja de São Roque (século XVI), um dos primeiros templos jesuítas do mundo, e onde o visitante encontrará a “capela mais cara do mundo”, construída entre 1742 e 1750.

Batizada em homenagem a São João Batista, a capela foi produzida em Roma e paga com ouro brasileiro. Ah, ao lado da igreja está o Museu de São Roque de arte sacra, com um rico acervo de pinturas, esculturas, tapeçaria, entre outros objetos valiosos.

Largo Trindade Coelho; Informações aqui;

19. Museu/Fundação Calouste Gulbenkian

Neste museu incrível o visitante encontrará uma das maiores coleções de arte da Europa. São peças de vários períodos de eras: arte egípcia, greco-romana, islâmica e do extremo oriente, entre outras. Pinturas de artistas famosos como Degas, Renoir e Monet, jóias valiosas, azulejos, entre outros objetos que começaram a ser adquiridos final do século XIX pelo colecionador Calouste Gulbenkian. A entrada no museu custa €10, mas exposições temporárias variam de preço.

Av. de Berna, 45A; Outras informações no website oficial;

20. Fundação José Saramago

Se você é fã de literatura não deve deixar de incluir no roteiro uma visita à fundação José Saramago, um local que homenageia o escritor português/ganhador do prêmio Nobel e autor de clássicos como Ensaio sobre a cegueira. Situada em um tradicional edifício erguido em 1523 – conhecido como A casa dos Bicos – a fundação conta muito da história do autor por meio de textos, objetos pessoais, áudios e, claro, o prêmio Nobel. A entrada custa 3;

Rua dos bacalhoeiros, 1100-135; Informações completas no site da fundação;

Onde comer em Lisboa

Portugal é, inegavelmente, um dos países europeus que mais se destacam quando o assunto é gastronomia. Seja em Lisboa, no Porto ou em qualquer outra cidade portuguesa, os apreciadores de uma boa (e farta) mesa não se decepcionam nunca – sem contar que os preços também acabam sendo mais em conta do que em outros destinos turísticos do continente europeu. Confira abaixo as nossas sugestões de restaurantes:

21. Cervejaria Ramiro

Frutos do mar frescos – alguns deles “pescados” no aquário do local minutos antes do preparo – cerveja ultra gelada e ambiente descontraído fizeram a fama da tradicional cervejaria Ramiro, em Lisboa. No menu, camarões de todos os tipos e tamanhos, amêijoas à bulhão pato – pequenos moluscos pertencentes à mesma família da lambreta – lagostas, o famoso “prego no pão” (bife com pão), entre outros pratos incríveis. Chegue cedo, pois o local costuma ser concorrido!

Av. Almirante Reis, 1. Informações no site oficial;

Camarão tigre da Cervejaria do Ramiro
Camarão tigre da Cervejaria do Ramiro

22. Atalho Real

Situado em um antigo palacete lisboeta – o Ribeiro da Cunha – o restaurante Atalho Real é um paraíso para os apaixonados por cortes de carne como a maminha black angus e o entrecôte. E a boa notícia é que além de saborosos, os pratos servidos no local não são nada caros! Confira aqui o cardápio completo!

Calçada Patriarcal, 40; Reservas pelo telefone +351 213 460 311;

Sardinhas assadas na brasa: baratas e super gostosas
Sardinhas assadas na brasa: baratas e super gostosas

23. Cervejaria Portugália

Cozinha portuguesa de primeira em um cenário de tirar o fôlego: de frente para o monumento Padrão dos Descobrimentos e o rio Tejo. No menu, pratos especiais como a Açorda de Camarão, o Bacalhau à Brás, além de uma série de pratos à base de mariscos, petiscos tradicionais, excelentes vinhos e cerveja gelada. Além do bairro de Belém, a cervejaria pode ser encontrada em mais onze localidades de Lisboa.

Avenida Brasília, ao lado do Padrão dos Descobrimentos; Informações e menu completo no website da casa;

24. Pastéis de Belém

Você já deve ter ouvido falar nos famosos pastéis de Belém, um doce tipicamente português que ganhou fama no mundo todo. No entanto, o que muitos não sabem é que o verdadeiro pastel só pode ser experimentado nesta casa do bairro de Belém, em Lisboa. Uma receita secreta e guardada a sete chaves desde 1837. Lá, além dos pasteizinhos recém-saídos do forno – crocantes e polvilhados com açúcar e canela – há uma série de outras delícias como a marmelada, bolos e geleias. Deu fome só de pensar!

Rua de Belém, 84-92; Mais informações no website oficial

Os famosos pastéis de Belém recém-saídos do forno
Os famosos pastéis de Belém recém-saídos do forno

25. Gelados Santini

Não importa a estação do ano, fãs de sorvetes devem reservar um tempinho para ir até a Santini e experimentar os famosos gelados (como se diz em Portugal) da casa. Uma marca criada há mais de 60 anos, em Portugal, que fabrica sabores deliciosos – dos tradicionais aos mais inusitados.

Rua do Carmo, 9; Mais informações aqui;

26. Lisboa à Noite

Ambiente mais requintado e cardápio cheio de pratos da tradicional cozinha portuguesa fazem do Lisboa à Noite uma excelente opção para um jantar especial. No menu, clássicos da gastronomia portuguesa, como carpaccio de polvo com vinagrete, bacalhau e polvo à moda do Lagar, entre outras delícias.

Rua das Gáveas, 69. Reservas são altamente recomendadas e podem ser feitas pelo telefone +351 21 346 8557;

Cataplana portuguesa: simplesmente divina!
Cataplana portuguesa: simplesmente divina!

27. Supermercados Pingo Doce

A rede de supermercados Pingo Doce é uma mão na roda para aqueles que vão se hospedar em ap artamentos de temporada e gostam de cozinhar. Nas várias lojas da rede espalhadas pela cidade (encontre uma aqui), você vai encontrar alimentos frescos, mariscos, peixes, carnes, pratos prontos, pães, doces, vinhos e muitas outras delícias locais.

Os supermercados Pingo Doce estão nas mais diversas partes de Lisboa. Para encontrar um perto de você, clique aqui

Compras em Lisboa

Se você é daqueles viajantes que curtem fazer umas comprinhas – mesmo que sejam apenas um souvenir – provavelmente não irá se decepcionar em Lisboa. A cidade tem um comércio movimentado, com lojas de rua, shoppings, outlets, mercados e preços bem mais em conta em relação a outros destinos europeus.

lisboa-comercio-dicas

28. Armazéns do Chiado

Neste shopping instalado em antigo prédio de um convento, na Baixa Lisboeta, encontram-se mais de 50 lojas, entre elas várias famosas como Fnac, Sephora, A Loja do Gato Preto, além de 12 restaurantes/cafés e até um hotel. As lojas ficam abertas diariamente, das 10h às 22h, já os restaurantes funcionam das 10h às 23h.

Rua do Carmo, 2; Mais informações aqui;

29. Mercado da Ribeira

Quem curte um bom mercado não pode perder a chance de conhecer o da Ribeira. Uma grande feira fechada (a maior da cidade) onde é possível comprar alimentos frescos –  excelente ideia para os que vão alugar apartamentos de temporada – bater perna e deliciar-se nos restaurantes do espaço Time Out

Av. 24 de Julho/Cais do Sodré;

30. Rua Augusta

Repleta de lojas interessantes, a região da Baixa é uma das melhores áreas de compras em Lisboa. E uma das principais ruas de compras da região é a Augusta, que fica entre duas famosas praças da cidade, a Praça do Rossio e a Praça do Comércio. Além de estabelecimentos comerciais, o endereço exclusivo para pedestres concentra alguns cafés e também é palco para a apresentação de artistas de rua.

Se estiver muito interessado em fazer compras, não deixe de conferir as ruas paralelas à Augusta, como a Rua do Ouro e a Rua da Prata.

lisboa-rua-augusta-compras

31. Rua Garret

A elegante Rua Garrett é um dos principais endereços do Bairro do Chiado. No local, que um dia foi o ponto mais intelectual da cidade, encontram-se uma série de lojas descoladas, livrarias antigas, como a Bertrand, cafés charmosos, como o centenário A Brasileira – com a estátua de Fernando Pessoa na porta – e muito mais.

32. Centro Comercial Colombo

Neste grande shopping lisboeta encontram-se mais de 300 lojas. Marcas famosas como Adidas, Fnac, Guess, Zara e algumas bem conhecidas do público brasileiro como a Chilli Beans e a loja de doces e tortas Amor aos Pedaços. Ah, lembrando que como todo bom o shopping o Colombo também reúne uma série de restaurantes, lanchonetes e cafés.

Av. Lusíada, 1500-392; Informações no site do local;

Onde ficar em Lisboa

33. Como toda cidade extremamente turística, Lisboa oferece opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos. E para encontrar um hotel, albergue ou bed & breakfast que se encaixe no seu orçamento, a dica é consultar o Booking.com, tentando fazer a reserva com certa antecedência da viagem, a fim de garantir o melhor preço.

34. Uma outra alternativa são os apartamentos de temporada do Airbnb, cujos preços são muito melhores que os dos hotéis. Nós, por exemplo, nos hospedamos em um apartamento super legal no Bairro Alto, ou seja, numa das melhores regiões de Lisboa para quem vai a turismo. Compensa demais!

Confira neste post do MD tudo o que você precisa saber antes de usar o Airbnb!

onde-ficar-em-lisboa

35. Bairros de Lisboa

Bairro Alto: ruas charmosas e estreitas, calçamento de paralelepípedos, pequenos restaurantes, padarias, lojinhas e muita animação noturna. Tudo isso (e muito mais) o visitante encontra neste tradicional bairro de Lisboa que, apesar de movimentado, tem ruas bem calmas. Ao hospedar-se aqui você estará muito bem localizado!

Chiado: “Descendo” o Bairro Alto, o visitante irá se deparar com o Chiado, um bairro muito procurado para hospedagem pela posição extremamente central e também por ser um verdadeiro ponto de encontro. Nesta vibrante região encontram-se pontos turísticos imperdíveis e cafés como o “A Brasileira” .

Alfama: Este, sem dúvida alguma, é um dos bairros mais charmosos e tradicionais de Lisboa. Pelas ruelas do Alfama, ao subir e descer as ladeiras, o visitante vai encontrar casas com portas e janelas abertas, sacadas com varais de roupas.

Muro de uma rua do bairro de Alfama
Muro de uma rua do bairro de Alfama

Castelo: Ficar hospedado na área do Castelo de São Jorge também tem seu charme, e não somente pela proximidade dos pontos turísticos, mas também pela belíssima vista da cidade que se tem lá de cima.

Belém: neste tradicional bairro encontram-se atrações imperdíveis como o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém e a famosa Casa Pastéis de Belém. Ah, a ligação com o centro de Lisboa costuma ser feita de táxi ou por intermédio do bondinho elétrico 15 (até a Praça do Comércio).

Transporte em Lisboa

36. À pé

Nada melhor do que calçar um confortável par de tênis e caminhar sem pressa pelas ruelas de bairros como Alfama, o boêmio Bairro Alto e o Chiado. Para explorar esses lugares você ainda vai precisar de um mapa (de papel ou no smartphone) e uma dose extra de disposição. Isso por conta das inúmeras ladeiras pelo caminho, principalmente no bairro de Alfama. Não se esqueça de levar consigo uma garrafinha de água para se hidratar, e um bom filtro para se proteger do Sol, caso visite a cidade no alto verão.

37. Cartão Viva Viagem

A dica para os que pretendem locomover-se em Lisboa de transporte público (bondinho elétrico, ônibus e metrô) – além de fazer uso de elevadores como o Santa Justa – é adquirir o Viva Viagem, destinado à pessoas que utilizam o sistema com pouca frequência.

Para adquiri-lo basta dirigir-se a qualquer ponto de vendas Carris, uma estação do Metrô, por exemplo, e efetuar a compra do cartão por € 0.50 centavos + créditos, em uma das máquinas dispostas na entrada. É só seguir o menu em português. Leia mais sobre o cartão aqui;

38. Bondinhos

É bem possível que você faça bastante uso desses bondinhos antigos – ou elétricos, como são chamados por lá – ao andar pelo centro de Lisboa. A viagem acaba sendo uma verdadeira volta no tempo!

Quer dar uma “geral” antes de partir para os pontos turísticos? Então pegue o bonde número 28, que sai da praça Martim Moniz em um percurso de mais ou menos 45 minutos pela parte histórica. Mas como a parada da praça costuma ter muitas filas, uma boa dica é começar a viagem no Cemitério dos Prazeres ou na Estrela. Confira aqui o trajeto completo do bonde;

Já o bonde 15 faz o transporte de passageiros até o bairro de Belém (pegue-o na Praça da Figueira e desça no Mosteiro dos Jerónimos).

lisboa-transporte-dicas
Em Lisboa o bondinho se chama “elétrico”

39. Metrô

Quatro linhas, no total – azul, amarela, verde e vermelha – fazem o transporte de passageiros das 6h30 à 1h. Um número de linhas reduzido, se comparado a grandes cidades européias como Paris e Londres, porém, o metrô de Lisboa é novo, eficiente e pode acabar sendo uma boa opção de meio de transporte para muitos turistas. Saiba mais sobre ele aqui.

40. Táxis/Uber

Pegar um táxi ou um Uber em Lisboa também não sai nada caro, principalmente se a conta for dividida entre duas ou mais pessoas. Além disso, as opções de transporte acabam sendo muito boas para a madrugada. Opte sempre por táxis oficiais!

lisboa-taxi-dicas

O que fazer nos arredores

41. Sintra

Se sobrar tempo em Lisboa não perca a chance de dar uma esticadinha até Sintra, a vila portuguesa que fica a pouco mais de 30 quilômetros de distância da capital. Eleito patrimônio mundial pela Unesco, o destino é simplesmente encantador, pois reúne paisagens naturais de tirar o fôlego, palácios belíssimos, monumentos históricos, bons restaurantes e muito mais.

Você pode acessar a cidade de carro ou de trem em uma viagem de apenas 39 minutos. Lá, além de admirar as paisagens, não deixe de conhecer o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio da Pena, o incrível Castelo dos Mouros e a Pastelaria Periquita. Confira tudo sobre Sintra neste post do MD;

sintra-portugal-dicas
Sintra e suas belezas naturais

Outras dicas de Lisboa

42. Segurança

Lisboa é uma cidade segura, no geral, porém, batedores de carteiras têm feito muitas vítimas nas áreas turísticas. Procure não andar com carteiras no bolso de trás, ou à mostra, e muito cuidado com máquinas fotográficas, celulares, bolsas e mochilas.

Ao carregar a mochila nas costas, coloque os objetos de valor em um bolso estratégico ou no fundo da bolsa, dificultando ou impossibilitando assim o acesso de terceiros (jamais guarde objetos de valor nos bolsos de fora, com zíper, e que podem ser abertos a qualquer momento). Também evite andar com o seu passaporte. Providencie uma xerox e deixe o original em local seguro no hotel.

Pôr do Sol na bela Lisboa
Pôr do Sol na bela Lisboa

43. Lisboa Card

Adquirir o Lisboa Card pode ser uma boa maneira de visitar os principais pontos turísticos de Lisboa e economizar alguns Euros. Isso porque o cartão permite o uso do transporte público de maneira ilimitada, a entrada em alguns pontos turísticos (sem enfrentar filas) e ainda dá desconto em outros. O cartão está disponível nas versões 24, 48 e 72 horas, e custa €18,50, €31.50 e €39, respectivamente. Saiba mais sobre o Lisboa Card e também adquira o seu aqui;

44. Tours gratuitos

Quer conhecer Lisboa com a ajuda de um expert e pagar apenas uma gorjeta (não obrigatória) ao final do tour? Então entre no site da Lisbon chill-out free tour e confira os passeios oferecidos. Uma excelente opção, também, para os que terão pouco tempo na cidade.

45. Roteiro de até 3 dias

Está de passagem marcada para lisboa, mas terá pouco tempo para explorar a cidade? Não se preocupe, neste post você encontra um roteiro resumido de até 3 dias com as atrações que não podem ficar de fora!

E, você, já esteve em Lisboa? Deixe as suas dicas nos comentários!

Publicado por

Gisela Cabral

Editora de Destinos

  • FabioPalmeiras

    Falta a Azul baixar os preços com Pontos, pois as passagens para a Europa, com Stopover em Portugal (pela TAP) estão com bons preços.

    • RABUGENTO SFQNS

      Por enquanto 60 mil pontos ou US$ 698.00 nos voos diários a partir de 10 de junho. (VCP/LIS/VCP)

      • Emmanuel Kalispera

        Está muito mais nas datas que eu procurei. 40 ida e 45 volta.

    • Teve por 32mil milhas ida e volta semana passada.

  • Alan Garcia

    Também estou no aguardo de alguma promoção da Azul! Ano passado teve de 25mil pontos o trecho.

  • Ludmila Alves

    Portugal é viagem para alma. Vale muito a pena!

  • André Castro

    Excelente guia, bem completo e com detalhes!

    • Gisela Cabral

      Obrigada, André!!!!!!

  • Emmanuel Kalispera

    Uma das melhores cidades que eu conheci. Se for no verão, não deixe de esticar até o Algarve e/ou Faro.

  • Emmanuel Kalispera

    Uma das melhores cidades que eu conheci. Se for no verão, não deixe de esticar até o Algarve e/ou Faro.

  • Emmanuel Kalispera

    Uma das melhores cidades que eu conheci. Se for no verão, não deixe de esticar até o Algarve e/ou Faro.

  • Edy Motta

    Sintra é simplesmente um dos lugares mais interessantes de Portugal pra se conhecer… o palácio da pena e o castelo dos mouros, são simplesmente fantásticos, e ficam situados no alto da montanha, com uma vista completa sobre a cidade… sem falar na própria cidade que tem muito coisa interessante pra se conhecer… recomendo… !

  • Anderson Dias de Oliveira

    Chego em Lisboa dia 28/03… Esse post tá me ajudando muito… Valeu MD

    • Gisela Cabral

      Que legal!!! Valeu!!!!

  • Adriano Gomes Dos Santos

    Estive em Lisboa em 2014 e a cidade é fantástica ! Tudo lá é maravilhoso ! Sugiro inserir no roteiro o Palácio de Queluz e o Museu da Carris.

  • Gisela Cabral

    Concordo com você!! Portugal é apaixonante!! Obrigada

  • Marco ABG

    Guimarães foi capital até na época do descobrimento depois trocaram a capital de Guimarães para lisboa para ficar mais perto do porto para desembarque,Guimarães é aonde nasceu Portugal dizem os portugueses berço cultural.

  • Wili

    A queridinha da Europa, Lisboa menina e moça… ja dizia Carlos do Carmo em suas musicas. Ancioso para respirar Lisboa 🙂

  • Gisela Cabral

    Pôxa, que legal, Wili! Que seja uma super viagem!!!!! 🙂

  • Valmir Ferreira

    Lisboa é terra boa, terra de gente boa!