Aeroportos do Galeão e Confins serão leiloados em setembro

Denis Carvalho 31 · janeiro · 2013

Mais dois dos principais aeroportos brasileiros devem ser concedidos à iniciativa privada ainda neste ano. Após Guarulhos, Viracopos e Brasília – que já operam sob administração de empresas -, o governo federal pretende leiloar em setembro Galeão e Confins, respectivamente os principais aeroportos do Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

De acordo com o jornal O Globo, o cronograma da privatização foi apresentado em reunião com autoridades do setor, na última sexta-feira, na Casa Civil. A ideia é aprovar o texto do edital em agosto e entregar as propostas até 20 de setembro.

Segundo a reportagem, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) autorizou a Estruturadora Brasileira de Projetos (EBP, formada pelo BNDES e outros bancos) a desenvolver os estudos preparatórios e deu até 18 de abril para sua conclusão. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União. Segundo a SAC, o valor máximo do estudo de cada aeroporto será de R$ 12,592 milhões. Os dois terminais exigirão investimentos de R$ 11,4 bilhões, sendo R$ 6,6 bilhões no Galeão e R$ 4,8 bilhões em Confins.

A julgar pelas concorrências realizadas no ano anterior, os dois aeroportos deverão estar ainda sob administração da Infraero durante a Copa do Mundo de 2014. O leilão de Guarulhos, Brasília e Campinas ocorreu em fevereiro, mas com todos os trâmites e o período de adaptação as empresas vencedoras só assumiram os terminais em dezembro – um prazo de dez meses.

Com informações do jornal O Globo

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Tatiana Pego

    E foi notada alguma mudança positiva nestes aeroportos em que as empresas já assumiram ?

    • leoh

      Em Brasilia temos agora Wifi gratuito, sem aquela amolação de cadastro ou uso de código do cartão de embarque. Esta foi a única melhora que notei por enquanto. Vejo também que estão reformando banheiros…

  • BEATRIZ AMORIM

    Será que em termos de custos para o passageiro isso será BOM???? Meu receio é que por exemplo as taxas de embarque dupliquem, tripliquem com a entrada da iniciativa privada!!

    • Paulo

      Certamente o que vai faltar é o que somente uma estatal pode fazer, lanchonete popular? nem pensar, a tendência de aumento é para os comerciantes do aeroporto, antes por licitação, agora por conveniência $$ da concessionária. Tudo tem os seus prós e contras.

    • Eduardo Braga

      Quanto as taxas de embarque, me corrijam se estiver errado, são reguladas pela ANAC, mas deve ter algo em contrato sobre o assunto que prevê reajustes (sejam por metas e/ou por períodos atrelados com algum indicador de inflação).

      Por outro lado quanto as lojas deve haver um bom incremento e uma diversificação das lojas nos terminais.

      E sinceramente, os investimentos da INFRAERO eram irrisórios. Estavam anunciando como investimentos as trocas de lampadas e escadas rolantes que não funcionavam. Sem contar com os "puxadinhos" como grandes expansões do terminal é quase uma piada.

  • Ivo Duran Filho

    Em GRU mudaram toda a identidade visual (logo, placas, banner) ficou bem mais bonito. Reformaram alguns baheiroa e tem wifi gratis. Espero que mude muito mais.

  • Arthur Mendon&ccedil

    Em Viracopos (Campinas), a mudança esta acontecendo, estão construindo novas salas de embarque, reformas em banheiros e a sala de embarque internacional está aberta para os embarque e desembarque estão abertas para os voos nacionais (não sei quanto aos voos da TAP para Lisboa como está sendo o embarque e desembarque).

  • Tatiana Loreto

    As vantagens da concessão estão justamente nas amarras e nos "obstáculos" existentes para qualquer contratação de obras ou serviços por empresas/órgãos públicos: a Infraero , como empresa pública, deve seguir a lei 8666 além existirem vários controlespor parte do TCU, MPU, etc… Quando esses procedimentos não ocorrem, consideram todo mundo ladrão… Aí vem essa história de que a empresa é lenta e não consegue reformar, construir contraatar serviços com a agilidade necessária… Engraçado é que dos 67 aeroportos que constituiam a rede da Infraero, cerca de 5 davam lucro e mantinham todos os outros… Curiosamente são os que estão sendo concessionados… Pergunta se o aeroporto de Tefé será privatizado? Isso não sai na imprensa…

  • Zibuia Rodrigues

    Quanto aos trabalhadores desses aeroportos, muitos estão sofrendo/sofreram/sofrerão consequências… demissões já ocorrem, diminuição dos salários (por contrato, a INFRAERO estabelecia o valor salarial), aumento da carga de trabalho e por aí vai…

  • Zibuia Rodrigues

    É verdade quanto ao Wifi, aquele sistema utilizado já começou ultrapassado. Quanto aos banheiros, a INFRAERO começou a obra, e agora que estão em processo de finalização(alguns já terminaram a obra), quem vai levar o bonûs é a iniciativa privada! E mais uma coisa, o estacionamento está em obras (novamente, a INFRAERO que investiu dinheiro para melhorias)… preparem-se para aumento de taxa!!!

  • Sergio

    As taxas de embarque são definidas pela ANAC. Mas nada impede algum lobby para que haja um aumento.

  • Sergio

    Por enquanto as mudanças são pequenas reformas e adesivos nas antigas placas. Depois de alguns anos é que perceberemos mudanças maiores com as grandes obras

  • Ranerio Vieira

    Brasília não melhorou nada ainda não. Só botaram dezenas de caixotes e placas com o logo da nova concessionária. Acho que essa privatização dos aeroportos foi muito mal feita. Depois reclamam que a privatização das telecoms foi ruim, quero ver daqui a 2 anos como vão estar os aeroportos.

  • Daniel Vitor

    Guarulhos já mudou e muito, a iniciativa privada por lá, pelo menos por enquanto, está fazendo muito bem, dois banheiros já foram reformados e estão com uma nova cara, sem contar toda a comunicação visual do aeroporto que foi toda refeita, usando materiais e padrão de países desenvolvidos, inclusive com iluminação, estão mais clean e dinâmicos. Brasília e Viracopos ainda não utilizei desde que foram entregues.