Infraero investirá R$66,7 milhões em módulos operacionais para quatro aeroportos

Denis Carvalho 1 · abril · 2011

Dando continuidade à série de matérias do Melhores Destinos sobre as obras previstas nos principais aeroportos do País para a Copa do Mundo, abordamos hoje os Módulos Operacionais, que a Infraero pretende instalar em quatro grandes terminais para dar suporte ao atendimento da demanda.

O objetivo da empresa é que os módulos funcionem como salas de embarque e desembarque, salões de check-in, terminal de bagagens, entre outras áreas de atendimento aos passageiros sobretudo durante o período da Copa e das Olimpíadas. Entre as vantagens da estrutura, estão a rapidez na montagem, baixo custo e possibilidade de desmontagem caso seja usada somente para atender a uma demanda específica, como ao grandes eventos esportivos.

Além de Florianópolis e Brasília, onde já foram instalados como salas de embarque, a Infraero confirmou que mais três aeroportos serão beneficiados: Guarulhos, Campinas e Cuiabá. O número total pode chegar a 11. Destaque para Guarulhos, que receberá três unidades – duas delas gigantescas, com 14 mil m² e 10 mil m². Juntas, poderão aumentar o fluxo de passageiros em 6,5 milhões por ano.

Essas informações são relativas apenas aos aeroportos das cidades sedes da Copa. A Infraero também irá construir módulos operacionais em outros aeroportos, como é o caso de Goiânia.

 

De acordo com a Infraero , os módulos são uma solução de engenharia utilizada em aeroportos de vários países e também em grandes eventos ou para atender demandas específicas. A empresa cita como exemplos os aeroportos de Lisboa, que em 2004 utilizou os Módulos durante a Eurocopa, e de Doha, no Catar, que adotou a solução durante os Jogos Asiáticos de 2006.

“No Brasil, assim como nesses países, serão utilizadas estruturas modulares com toda infraestrutura de uma sala convencional de embarque e desembarque, tais como ar condicionado, sanitários e sistema informativo de voos”, garante a Infraero.

No Brasil, o Aeroporto Internacional de Florianópolis foi o pioneiro na instalação do Módulo, em dezembro de 2009.  Entre os aeroportos relacionados com a Copa, Brasília já conta com um Módulo Operacional em funcionamento, e Guarulhos e Campinas já estão em processo de instalação dos MOPs.

Módulo de Florianópolis

Veja a relação dos aeroportos que receberão os Módulos Operacionais:

 

Brasília

Módulo: Embarque de passageiros
Investimento: R$ 2,987 milhões
Dimensões: 1,2 mil m²
Aumento de Capacidade: o Módulo Operacional balanceou o movimento operacional do aeroporto para aumentar o conforto dos passageiros
Concluído em novembro de 2010

 

Guarulhos

Módulo 1: Embarque de passageiros
Investimento: R$ 2,6 milhões
Dimensões: 1,2 mil m²
Aumento de Capacidade: 1 milhão de passageiros/ano
Data Prevista de Conclusão: julho/2011

 

Módulo 2: Desembarque e check-in de passageiros
Investimento: R$ 32,5 milhões
Dimensões: 14 mil m²
Aumento de Capacidade: 3 milhões de passageiros/ano
Data Prevista de Conclusão: março/2013

 

Módulo 3: Desembarque e check-in de passageiros
Investimento: R$ 23,2 milhões
Dimensões: 10 mil m²
Aumento de Capacidade: 2,5 milhões de passageiros/ano
Data Prevista de Conclusão: setembro/2013

 

Campinas

Módulo: Check-in de passageiros
Investimento: R$ 2,9 milhões
Dimensões: 1,72 mil m²
Aumento de Capacidade: 2,5 milhões de passageiros/ano
Data Prevista de Conclusão: maio/2011

 

Cuiabá

Módulo: Desembarque de passageiros
Investimento: R$ 2,6 milhões
Dimensões: 675m²
Aumento de Capacidade: 0,7 milhões de passageiros/ano
Data Prevista de Conclusão:  não divulgado

 

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • Dudu

    Gambiarra, isso sim. Nesses módulos não existe finger. Se fosse para atender uma demanda eventual, tudo bem, mas em BSB, por exemplo, onde moro, a capacidade do aeroporto não comporta o movimento de passageiros há muito tempo.

    Tem que abrir o capital da Infraero e privaatizar alguns aeportos. Felizmente parece que o Gov. agira nessa linha.

    Abraços

  • Alexandre

    Vão fazer um "puxadinho" bem no jeitinho brasileiro pra gastar pouco e arrecadar mais.Digo isso, pq taxa de embarque vai la nas alturas além de impostos que pagamos ao montes e o investimento em infraestrutura aeroportuária nunca acontece (nem na copa ou olimpíadas).

  • Pedro

    o nome disso é falta de planejamento…

    aeroportos como o de Lisboa e de Doha, fizeram isso mas estão construindo seus segundos aeroportos.

    Aqui a Infraero, empresa pública, utilizará do temporário como definitívo, por simples falta de compentência e de planejamento.

    Isso tudo é somado ao fato da empresa ser dona de quase 70 aeroportos, que faz com que não tenha capacidade nenhuma de investimento, e quando o faz é com o orçamento do governo federal, que é pequeino e muito limitado.

    Há de ter concorrência no setor, e abertura de capital da empresa, para atrais novos investimentos…

    • Jo

      Os Aeroportos de Lisboa e Doha fizeram isso e estão construindo segundos aeroportos, sim, mas só depois dos grandes eventos recebidos. Isso acontecerá aqui no Brasil também.

      Sobre a falta de capacidade de investimento da Infraero, O fato da Infraero ser do Governo não significa que o Governo dá dinheiro (dos impostos) para a Infraero investir. Todo o investimento que será feito para a Copa (6,5 Bilhões de reais, se não me engano) será feito com o dinheiro da própria Infraero, arrecada por ela. A definição de Empresa Pública é justamente isso, ser auto-sustentável, ter lucro e reinvestir esse lucro, diferente da Administração Direta, que não visa lucro. É a Infraero, e não o Governo propriamente dito, que sustenta os 70 aeroportos que vc falou.

      Valeu!

      • Pedro

        1tanto os aeroportos de Lisboa quanto o de Doha são muito mais aceitáveis do que os do Brasil.

        2 os dois aeroportos não possuem tantos voos nacionais, e grandes eventos não acarretam trafego interno de passageiros.

        3 Os aeroportos de la não tinham mais para onde crescer, em estrutura permanete, ao contrario de muitos daqui como galeao, vuracopos, confins, BSB, SSA, mas tambem temos terminais que estão esgotados e nao tem mais para onde crescer, vide Congonhas e SDU.

        4 Os nossos aeroportos estão superlotados a 3 anos antes do primeiro grande evento, com a aviação brasileira tendo crescido 20% no ano passado. ou seja, esses modulos vão resolver problemas futuros ou presentes? serão temporários ou definitivos?

        5 Apesar de ser uma empresa, e não um orgão público, o dinheiro da própria Infraero, é regulado pela União, unico que tem participação sobre a empresa, o patrimônio da infraero é patrimonio da União. O dinheiro de investimento não é somente da arrecadação da INFRAERO, é muito proveniente também do PAC e do orçamento do ministério da defesa, e a partir de agora da secretaria de aviação civil.

        O que questiono é, que a capacidade do governo investir é pequena, ainda mais sabendo que a infraero "gerencia" quase 70 aeroportos, logo a sua abertura de capital ia aumentar a capacidade de captção derecursos, com outros investidores que não o governo.

        A INFRAERO sozinha nunca vai dar conta de investir o necessário. Vai ficar sempre pingando como está.

        Outro ponto é a abertura do mercado para a concorrência, que ai sim poderiamos ter serviços melhores. e com mais empresas no mercado, haveria mais capital para investimento.

        O governo sozinho tem de investir sim em aeroportos necessários onde não há como ter lucro, tais como aeroportos no interior da amazonia por exemplo, onde é de dificil acesso, mas necessario para nao manter a população isolada.

        E a INFRAERO tem que ser pelo menos capitalizada, e haver uma abertura de mercado.

        E realmente a INFRAERO não sustenta 70 aeroportos, por isso que estão todos um caos.

  • Carlos

    É aquela coisa: vamos empurrar com a barriga e varrer a sujeira pra debaixo do tapete.

    Módulo operacional em BSB com o crescimento de voos diretos internacionais pra cá?

    Tenho muita vergonha da gestão dos órgãos públicos deste país.

    É muita BURROCRACIA pra quem quer ser desenvolvido. Afff

  • Igor

    Puxadinhos modernos!Não é o caso de POA que usou sua casa velha para fazer o Terminal 2!
    http://www.flickr.com/photos/52624013@N05/sets/72… pelo Blog POA Ao Vivo

  • o tps2 de brasília eh esse chamado modulo operacional?

    INSUFICIENTE!

    viajei pela Azul até Brasília no domingo e já achei muito pequeno, não vai dar conta nem da Copa das Confederações.

    já começo a sofrer por antecipação, vamos passar vergonha :///

    • Leonardo Marques

      Oi Wallace, o módulo operacional de Brasília fica ao lado direito do do terminal 1, ali perto do embarque internacional, próximo ao portão 13.

  • deveríamos nos espelhar no exemplo de alguns vizinhos nossos

    o uruguai (que não tem tantos investimentos, e tem uma economia menor que a nossa) fez um novo aeroporto lindo, o novo aeroporto de carrasco
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Aeroporto_Internacio
    neste ponto, até a construção de novos aeroportos (por mais cara e demorada que seja) é mais aceitável que estes terminais-puxadinho.

    já imagino alguém de fora chegando no aeroporto (em cima da hora, com o trânsito local), e o funcionário "senhor, não é neste, é no terminal ao lado"

    • Diego Rafael – DF

      Comparar um país continental como o Brasil com o Uruguai é sempre complicado… Quantos aeroportos internacionais eles precisam ter e cuidar, 2, 3?

      • Leonardo Marques

        O problema é que a gente for comparar o Brasil com outros "países continentais" a surra é pior ainda 🙂

  • A Infraero tá prometendo demais. Se conseguir fazer 50% já fica de um bom tamanho. Eu sou desconfiando porque as coisas no Brasil são mais promessas do que realizaç~eos. Vamos aguardar e verificar se tudo isso vai acontecer.

    • leonardo paes

      NO CASO DO STA GENOVEVA EM GOIÂNIA ESSE PUXADINHO SERÁ TÃO BEM VINDO QUE SE BRINCAR VAI TER BANDA DE MUSICA NO DIA DA SUA INAUGURAÇÃO COM DIREITO AA PRESENÇAS DO PREFEITO E O GOVERNADOR.

      LAMENTAVEL……………

      • Victor

        Goiânia é mais do que uma vergonha, é um desrespeito ao cidadão, com as taxas de embarque que todos pagam…

        • Alexandre

          estive em uma escala em Goiania recentemente e este aeroporto é uma vergonha para os goianos. pequeno demais. falta total de respeito para seus moradores e usuários.

    • Beatriz

      Porque será que no Brasil temos a triste burrice da prática das reuniões, e mais reuniões, e o que é para ser feito mesmo vai ficando para depois ou para o próximo mes, acabando por passar 10, 20, 30 500 anos, e nada.

      Oh, política fulheira e maldita!

  • Fify

    Brasileiro é assim…Sempre acha que entende de tudo!

  • Comparar qualquer país da região com o Brasil (o 5o maior território do planeta) é mesmo complicado.

    Mas o Brasil é o 7o PIB do planeta, vai receber os dois maiores eventos esportivos (sendo um deles, salvo engano, de maior audiência em tv) mundiais em menos de uma década, e, no último ano (segundo a rio-negocios.com), 14,8 mi de passageiros so em voos internacionais.

    O Uruguai, se duvidar, só tem o Carrasco e mais um ou outro aeroporto, mas o único que tem está muito bem conservado.

    Pergunto se algum aeroporto do país pode ser considerado bom ou excelente, de verdade.

    Lembro daquela campanha de uma determinada rádio: nenhum aeroporto brasileiro está entre os 10 melhores do mundo.

    Alguma coisa está muito errada!

    • Apenas a titulo de curiosidade, como a questão é mais complexa do que se imagina:

      "Existem cerca de 4 000 aeroportos e aeródromos no Brasil, sendo 721 com pistas pavimentadas, incluindo as áreas de desembarque.[294] O país tem o segundo maior número de aeroportos em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.[294][298] O Aeroporto Internacional de Guarulhos, localizado na Região Metropolitana de São Paulo, é o maior e mais movimentado aeroporto do país, grande parte dessa movimentação deve-se ao tráfego comercial e popular do país e ao fato de que o aeroporto liga São Paulo a praticamente todas as grandes cidades de todo o mundo. O Brasil tem 34 aeroportos internacionais e 2 464 aeroportos regionais.[299]"

  • É verdade Leandro, e eu desembarquei nele há quase uma semana; pra minha viagem, usei como fonte justamente o Melhores Destinos e os comentários da galera (qual ônibus pegar, quais distâncias, como funciona) 😉

    Tivemos (eu e uns amigos de SP que achei pelo caminho) um pequeno percalço: o taxista nos deixou no tps1, e tivemos que sair correndo ate o tps2 pra fazer checkin).

    Pelo pouco que vi, gostei muito do Terminal 1, achei mais bonito que Congonhas/Cumbica e Confins. O Terminal 2, como vc mesmo conhece, é bem pequeno (mesmo quanto a alimentação, comércio, …)

    Talvez no futuro (hoje, pelo que pude entender, existe a Azul como principal empresa no tps2) seja ampliado – um 'puxadinho' dentro do proprio 'puxadinho', assim espero.

    no mais, adoro brasilia, e gostei do metro-df, achei bem eficiente.