Especial: Roadtripping nos Estados Unidos 13 – O fim do caminho: Highway 1

Denis Carvalho 7 · maio · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A viagem da jornalista Isabela Rios pelos Estados Unidos chega a seu ponto final: San Francisco. Antes da cidade, porém, uma passagem pelas deslumbrantes paisagens da rodovia Highway 1 e suas praias. Acompanhe:

As listas “paisagens que você nunca veria do avião” ou “motivos para pegar a estrada” foram gigantes durante toda a roadtrip e nosso último trajeto ocupou, sem dúvidas, o primeiro lugar.

Os 850 km da Highway 1, que liga Los Angeles a San Francisco formam um caminho que todos têm que percorrer uma vez na vida (ou mais, porque eu quero voltar). Paisagens impressionantes, praias lindas e cenas que não saem da cabeça. Nosso trajeto levou cerca de 10 horas, isso porque paramos milhares de vezes para fotos e fizemos uma parada especial em uma das praias – um lugar onde da areia não se vê nenhum sinal de civilização. Sem construções, casas ou pessoas, o lugar se tornou um dos meus preferidos, de todos os que já visitei. O nome? Nem placas eu achei, só sei que é alguma faixa de areia entre Gaviota e Jalama Beach. (rs)

Algumas dicas: não deixe de olhar a previsão do tempo e escolher dias de sol para pegar a estrada e abasteça o carro antes de iniciar, não é fácil achar postos de gasolina por longos trechos da Highway 1.

O caminho possui diversos mirantes, e algumas paradas são obrigatórias. A Bixbi Bridge é uma ponte construída em 1932 com uma arquitetura impressionante, pare no mirante depois da ponte (sentido norte) para fotos. A região de Big Sur é um lugar lindo com diversos pontos de parada e dos mirantes é possível avistar leões marinhos brincando e tomando sol nas praias. Atenção na direção: o trecho de estrada é cheio de curvas. A cachoeira Mc Way Creek é outra visão inesquecível. Ao entrar no parque estadual Julia Pfeiffer Burns você deixa o carro no estacionamento e caminha até o mirante com uma visão da cachoeira despencando direto na areia branca da praia.

Cruzamos a cidade de Pacifica e meus olhos se encheram de lágrimas (sim, teremos algumas frases emocionais nesse post, rs). Alguns quilômetros à frente, a placa: Bem-vindos a São Francisco! Foram 6.279 km, 12 cidades e 7 dias, e o caminho terminou – cruzamos os Estados Unidos de costa a costa. O extremo cansaço deu lugar à tristeza por estar próximo ao fim e a todas as lembranças que ganhei durante a viagem, lembranças suficientes para uma vida inteira.

Mais um momento triste? Se despedir do companheiro de aventuras, nosso querido carro, o “Cookie Monster” (é essencial em uma roadtrip dar um nome ao carro e não contar o motivo do nome a ninguém, me desculpem! rs). Devolvemos o veículo no aeroporto de São Francisco. O processo foi super rápido, o que demorou foi tirar toda a nossa tralha de dentro do veículo (afinal, moramos lá por uma semana) e tirar muitas fotos.

 

O melhor momento após uma roadtrip é contar a história. Começamos pelo segurança do aeroporto, clientes da locadora, taxista, todos que perguntavam de onde estávamos vindo. Nos orgulhávamos e servíamos de exemplo. Uma sensação que ainda continua após meses.  São mais histórias do que podemos nos lembrar (ou contar! rs) e momentos que me fizeram ainda mais apaixonada por viagens, por lugares, por pessoas, pelo mundo e pelo o que mais estiver lá fora.

Enfim, a jornada acabou mas a viagem ainda não. No próximo post conto os quatro dias de festa e comemoração em uma das cidades mais encantadoras e únicas dos Estados Unidos… minha paixão por São Francisco!

Não deixe de ler os últimos posts seguintes desta viagem fantástica. Perdeu os textos anteriores? Leia os posts sobre os preparativos da viagem,  WashingtonCharlotteAtlantaAlabama,  New OrleansDallasNovo MéxicoPhoenixSan Diego e Los Angeles.  

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe