GOL vai reduzir espaço entre poltronas e planeja ter voos diretos para Flórida e Cancún

Denis Carvalho 28 · março · 2017

A GOL divulgou hoje um comunicado aos seus acionistas anunciando a  configuração de assentos que será usada em seus novos aviões Boeing 737 MAX-8 e 737-800 NG. A companhia vai aumentar dos atuais 177 para 186 poltronas por avião, o que equivale a uma nova fileira de seis assentos e mais três em um dos lados. A GOL ainda confirmou que planeja ter voos diretos para os Estados Unidos e Cancún, mas não deu detalhes nem previsão para as novas rotas.

“As aeronaves 737 MAX-8 possuem autonomia de voo de até 6.500 km (em comparação aos 5.500 km do 737-800 NG), sendo assim, a GOL poderá oferecer voos sem escalas do Brasil para os mercados de Miami, Ft. Lauderdale, Orlando e Cancún, destinos muito populares para os brasileiros”, informa o comunicado.

A bem da verdade, o texto é bastante dúbio e mais se preocupa em fazer marketing do que informar as mudanças com precisão. Apesar do aumento de 5% no número de assentos, em nenhum momento a companhia informa qual será o novo espaço destinados aos passageiros na classe comum. Também não está claro se as aeronaves atuais serão reconfiguradas e nem o prazo para isso.

A única informação é que os assentos GOL+Conforto não sofrerão redução de espaço, ou seja, a perda será toda dos passageiros que não optarem por pagar pelas poltronas mais confortáveis ou não tiverem status no programa Smiles para reservá-las gratuitamente.

“Com essa reconfiguração, o 737-800 NG da GOL reduzirá o custo operacional e terá o mesmo custo por assento comparativamente ao modelo A320neo, considerando as etapas médias atuais da maioria das rotas domésticas e da América do Sul. Já o Boeing 737 MAX-8, equipado com tecnologias de última geração, proporciona um desempenho operacional ainda melhor em relação ao modelo A320neo, com significativos 8% a menos de custo por assento”, afirma Celso Ferrer, vice-presidente de planejamento da GOL, no comunicado.

A GOL tem uma encomenda de 120 aeronaves 737 MAX-8 para entrega até 2028, sendo que 25 delas entre 2018 e 2020.

A GOL é hoje a companhia que mais oferece poltronas com conceito “A” segundo a classificação da Anac, o que torna suas aeronaves em mais confortáveis que a da concorrente Latam. Resta saber como ficará a disputa a partir da implantação do novo padrão com nove poltronas adicionais.

Para ler o documento na íntegra (em pdf) clique aqui.

Resposta da GOL

Por meio de sua assessoria, a GOL informou que os detalhes do novo layout e do espaço das poltronas ainda não estão definidos e enviou o seguinte esclarecimento sobre o assunto: “A GOL esclarece que a nova configuração de assentos, anunciada hoje, trata-se de uma redistribuição do interior da aeronave que permitirá à companhia continuar oferecendo maior espaço e comodidade durante toda a viagem, sem qualquer prejuízo ao conforto dos clientes. Isso será possível por meio da adoção de novas tecnologias de assento e layout de cabine, alterações que serão feitas a partir do final do ano, de forma gradual. A companhia ressalta ainda que permanecerá sendo a companhia aérea brasileira com a maior oferta de assentos do selo “A” da ANAC.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • Linhaa

    Tenho 1,75 e mal caibo nessas poltronas hoje em dia, na próxima viagem eles sugerem que eu arranque as pernas para caber?

    • Felipe

      Pois é, amigo… tenho 1,90 e não pedi pra chegar nessa altura! Sempre que vou viajar já preciso pensar no custo de um assento mais espaçoso… é complicado…

      • Fernando

        Eu também. Com 1,91 fica dificil. Daqui a pouco só baixinho magro pode viajar de aviao.

        • Eliezer Fonseca

          Muitos anos atrás sentei-me ao lado do meio de rede Douglas, fiquei com dó do cidadão, ficou em pé e só “se encaixou” na poltrona quando a aeronave se encaminhava para a cabeceira da pista. Não se compara, mas o pequeno espaço entre as poltronas também é desconfortável para os baixinhos. Essa lamentável política da Gol certamente resulta da observação de que para o grosso dos consumidores o espaço entre as poltronas, embora importante, não é o que define a opção por qual cia viajar. Uma lógica puramente comercial, infelizmente!

    • Lara Monteiro

      É a minha altura tb, e realmente é desconfortável, imagino pra pessoas mais altas… Daqui a pouco as cias vão oferecer a opção de ir sentado no colo do outro, pra caber o dobro de passageiros… Afff!

    • EuMesmo

      Eu tenho 1.80 e não sou magro e fui bem confortável na Gol (no assento comum). Uma pena que irão reduzir, mas se baixarem o preço está valendo!

      • Gustavo Mamão Agnish

        eu viajo direto, tenho 1,79. Gol é sempre a ÚLTIMA escolha… Pela falta de conforto

        • EuMesmo

          Pelo preço que estou pagando tem valido a pena 🙂

        • Rafael Poggi

          Em qual avião e em qual empresa você fica menos desconfortável???

          • Gustavo Mamão Agnish

            Avianca! O banco reclina bem mais e tem umas orelhinhas pra segurar a cabeça. 2o azul. Eu dou risada quando a gol diz que é líder em conforto, piada mesmo.

          • Rafael Poggi

            Os aviões da AZUL são outra categoria – e reconheço que são excelentes! Nem todos os aviões A319 da AVIANCA têm a mesma configuração – já peguei voos com monitor na poltrona e outros sem. Os A318, 319 e 320 da TAM são tenebrosamente desconfortáveis.

  • José Filipe Neis

    Uma pena se mudarem os voos atuais. Pra quem é alto, os poucos centímetros a mais dados pela GOL fazem a diferença.

    • Cassiano

      Ô, só de parar de pegar na canela foi um alívio enorme… uma pena esse retrocesso no conforto.

  • Os aviões da GOL estavam com mais espaço pras pernas que os da LATAM. Provavelmente não estavam vendendo GOL+ Conforto suficiente.

  • Daniel Penz

    Tenho 1,97, vou providenciar um sistema de dobra para as pernas/ossos que vai sair mais barato com o passar tempo kkkk.

  • E olha que o Slogan dos voos deles é: líder em conforto 😀
    Na realidade, acho que está certo. O preço ínfimo que se paga por passagens hoje em dia, acaba forçando tais alterações. É o preço da inclusão. Sempre quando um serviço fica mais difundido, perde qualidade, vide: programas de milhagens, seguros de cartões, acúmulo de milhas, tabelas de resgate, cobertura de planos de saúde, etc.

    • Eric Vinicius

      Discordo. Não é o preço da inclusão. O preço da inclusão se paga nas companhias low cost da Europa, onde você encontra passagens a partir de 10, 20 euros. A Gol aqui cobra no mínimo 200 reais para uma viagem de 400 quilômetros, e agora reduzindo a distância para as pernas, conforto etc., um dia vai chegar no mesmo patamar de serviço “seco” das companhias citadas. Me desculpe se interpretei errado, mas achei seu comentário bastante preconceituoso. E olha que não costumo interpretar as coisas dessa forma…

      • Tem razão, ficou mal escrito.
        Inclusão acabou levando o tom de socialização.
        Refiro-me à difusão. No Brasil, aparentemente, tudo é mal dimensionado. Serviços funcionam bem até certo ponto, mas quando há grande demanda/concorrência, tudo começa a piorar. Não à toa as cias aéreas todas estão mal das pernas. Sem contar que são reféns do câmbio. Não penso que a Gol, mesmo com teus exemplos, tenha margem para fazer de outra forma.

        Tento explicar:
        – Definição de escala funcionários/mão-de-obra/horas extras;
        – Gastos vinculados ao câmbio;
        – Impostos;
        Não podemos comparar empresas europeias. Lá os empregados tem limitadíssimos benefícios, não há regulamentação de horas extras e etc. Aqui no Brasil, distribuir mão de obra entre os serviços prestados é um grande desafio. Além disso, hoje em dia com 200 reais, tu viaja 400km de carro, sem ter equipe, serviços, etc. Ainda considero alguns preços da Gol baixos.

        Gostam de usar Europa como exemplo.
        “As estradas lá são ótimas”.
        Aí o cidadão viaja 500km e gasta 50 euros de pedágios.
        A qualidade tem um preço, em qualquer lugar.

        Atenção que isso é meramente um ponto de vista de alguém que acha que sabe alguma coisa e que pode estar totalmente enganado. Dessa vez, resolvi tentar ver sob a ótica das empresas, que são na maioria das vezes execradas.

      • EuMesmo

        Mas o padrão de low cost europeia é oferecer os assentos por esses valores mas qualquer serviço extra é cobrado (e caro). Se você esquecer de imprimir um cartão de embarque na Ryanair é uma fortuna. O primeiro passo para que existissem low cost de fato aqui no Brasil seria a cobrança de bagagens separadas, mas todos foram contra!

  • Daniel Penz

    Vendam passagem em pé ou em sistema de gavetas como os hoteis japoneses de vez pelo menos fica mais evidente a política da empresa

  • Thiago Amador

    Voar pros EUA de 737 é bem ruim, prefiro os 767 novos da Latam, a diferença de preço normalmente não é grande.

    • Fabio

      Latam? Nao, obrigado.

      • TiagoRB

        Porque, Fabio?

        • Fabio

          Primeiro porque atualmente eh a pior cia “nacional”, sabemos que na verdade ela eh chilena. O servico tanto em terra quanto no ar caiu demais depois da venda.
          Segundo que eu concordaria com voce se estivermos falando de business, afinal essa classe, quando existe no 737, costuma ser bem limitada.
          Mas em termos de classe economica comum, o que vale eh a configuracao da aeronave e nao ela em si.
          E o pitch da Latam eh horrivel. Uma verdadeira lata de sardinha.
          Eu acho uma pena porque a finada TAM era uma boa empresa, mas depois de vendida eu nao viajo como pagante de jeito nenhum.

          • TiagoRB

            Fabio
            Era só pra compreender os motivos mesmo.
            Atualmente tenho tido bastante decepção com a LATAM, mas achei que os problemas fossem pontuais, comigo!
            Estive recentemente no A350, e achei interessante o equipamento. O conforto, me pareceu superior ao B777.

            Abraços.

          • Fabio

            O A350 eh a melhor aeronave da frota, sem duvida. Os 777 sao horriveis. Mas soh como exemplo voce jah viu algum A350 , uma das aeronaves mais modernas do mundo, com configuracao 2-2-2 na business e sem wifi? Soh mesmo na Latam.

          • Thiago Amador

            Quando fui para os EUA(fev de 2014) ainda era TAM. Não havia muito espaço, mas tenho 1,70 então não foi o maior dos problemas. Considerei o atendimento, comida, sistema de entretenimento(excelente), e o kit que eles dão para viagem(necessaire com pasta, escova de dentes, pente + cobertores e meias) muito bons. Já viajei na Delta e lá sim foi péssimo, não tinha nada disso e o avião aparentava ser mais antigo.
            Fora que viajar em um avião grande é muitíssimo mais confortável do que em um pequeno como o 737, ainda mais em longas distâncias.

          • Marcelo Ribas

            Fabio a empresa chilena que se uniu a Tam, no ranking oficial das melhores empresas do mundo estava na frente de todas as empresas de aviação civil brasileira. Informação que você encontra no Google. Estamos entre as piores do mundo das empresas brasileiras nenhuma está abaixo da 100° colocação a melhor colocada entre as nacionais é a Avianca

          • Fabio

            Bom , jah voei em trocentas cias cuja classificacao Skytrax eu nao concordo.
            Mas se voou na TAM de “antes” e na Latam de “agora”certamente percebeu a decadencia dos servicos prestados.

          • Marcelo Ribas

            Fabio concordo com você, só quis dizer que não concordo com a comparação com uma empresa chilena que é considerada anos luz a nossa frente. As nacionais realmente são de péssima qualidade tanto no atendimento como nas instalações

          • Fabio

            A LAN de modo algum estava anos-luz na frente da TAM no quesito servico prestado. Voei diversas vezes nela e posso testemunhar.
            Ela estava anos-luz a frente na forma como era administrada.

          • Fernando Silva

            Avianca é Colombiana!

          • Turco Rj

            Latam, até os funcionários falam, que a empresa piorou muito.

  • Igor

    Não entendi, a bem pouco tempo a Gol resolveu adotar um padrão pra seus assentos aumentando o espaço entre eles, agora já quer voltar atrás e reduzi-los. Tipo, finalmente q q eles querem?

    • Cassiano

      também fiquei na dúvida, me pareceu um “ctrl+z”… apesar que, quando aumentaram, tiraram 3 fileiras e só vão recolocar “uma e meia”… achei válida a colocação do texto do MD que está confuso e parece mero marketing.

  • Jorge Santos

    “A GOL ainda confirmo…”
    Corrigir para Confirmou.

  • Ricardo

    A promoção tem que ser realmente muito boa para aguentar tantas horas em uma lata de sardinha, voando aos EUA, ainda por cima com uma escala no Norte ou Nordeste, pois essa autonomia não dá para ir direto de Guarulhos ou Galeão. Em vez de janela ou corredor, a pergunta será coágulo ou gangrena!

  • Juscelino K

    O desconforto de passar mais de 6 horas em um 737/A320 é tão grande que dificilmente a diferença de preço, se houver, valerá a pena.

  • Sueli Da Silva Mendes

    Péssima notícia. Não há mais motivos para escolher Gol.

  • HelbinK

    Nunca fiz voo internacional com a Gol. Mas se cobrassem 200 USD (ida e volta), eu iria até em pé. 😛

  • PauloHCM

    O espaço já não existe. Agora será espaço virtual mesmo

  • Gente. Incrivel. Eles nao pensam q isso equivale a muito mais peso das pessoas e suas malas? Perigo a vista pros passageiros mais do q nao ter espaco pra quem ter pernas longas, é gordinho.. etc. Desse jeito.. fica dificil..

  • Luis

    Viajar de GOL pra Cancún e Flórida com B737?Não, obrigado. A idea é pior que viajar com a Copa. Pelo menos não sou fã dessa laranjinha.

  • Oi Mark, na verdade o Max é uma atualização do 737, mas não é maior que ele. Tanto o 737-800 quanto o 737 MAX8 têm capacidade sugerida pela Boeing de 162 poltronas em duas classes ou 189 em classe única: http://www.boeing.com.br/737Max

  • Guilherme

    Puts, notícia boa na aviação brasileira não existe. O espaço das poltronas da Gol e Avianca são os melhores do país, mesmo fora da Gol +Conforto. Ai eles resolvem diminuir o espaço. Bacana. Na Latam só os A320CEO e os NEO que tem um espaço comparável, o resto dos velhos aviões é impossível alguém como eu de 1,85 viajar com um mínimo de dignidade para os meu joelhos. Dureza. Eu espero que venha logo a Ryan Air pra cá… já que é pra esculhambar, esculhamba logo e põe 200 pessoas no mesmo 737. Pelo menos o preço é baixo, ce viaja numa lata de sardinha mas pagando bem pouco, ao contrário do que é hoje. Preferencia de Avianca e Azul (sou safira e tenho voucher pro Espaço Azul) sempre agora. Gol tchau.

  • Rafael

    Eu já fiz Rio Santos Dumont – Guarulhos – Punta Cana com escala em Caracas (não sei se eles ainda fazem esse vôo). Na escala ninguém podia descer. Não foi confortável, mas também não foi o fim do mundo. Serviço de bordo simples, mas com pratos quentes (catering padrão sky chefs). Dependendo do preço dá pra aguentar, até porque a pessoa vai ter vários dias pra descansar depois lá no destino. Na época foi 15mil milhas o trecho, uma barganha. Enfim, esses vôos da Gol tem de ser competitivos.

  • Thiago Castro

    A Gol está claramente colocando bodes na sala. Reparem que o espaço +Conforto não melhora. Ele só não piora!!! Ou seja, vc vai pagar mais para ir do mesmo jeito que ia antes ou vai pagar a mesma coisa para ir mais apertado. Incrível!!!! Eu já evitava os vôos da Gol, agora só reforça minha preferência por outras companhias.

  • Matheus

    Lamentável.

  • thebestof80

    Dificil abocanhar os clientes da Copa. Além de muitos mais destinos, a Copa é infinitamente melhor que a GOL. Apesar de usar os 737, a Copa tem entretenimento, a comida é boa e as conexões são curtas.

    • Vania

      Aquele feijão amarelo sem caldo , ta longe de ser considerado bom

  • Antônio Duarte

    Agora todos iremos iguais às sardinhas. Você percebe que essas coisas somente acontecem
    aqui. No exterior, é o contrário. Tentam tratar o passageiro como mais dignidade. Mas… aqui, sabem como são as coisas.

  • Amanda de Carvalho

    😒 eles vão vender passagens com direito a consulta com endocrinologista e nutricionista e vão pagar também a academia do pessoal pra ficar mais magro???? Tenho 1,62 e viajo encolhida igual uma minhoca… imagina se reduzir, vou como? Em pé?????

  • Gabriel Milton

    Que ridículo um site com essa visibilidade fazer colocar um tema de matéria como esse que se preocupa mais em querer queimar a empresa do que informar…

    • Fabio

      Nao deixa de ser uma informacao

  • Karl

    Em termos de conforto, mais importante do que o tamanho da aeronave é a configuração. Meu perfil de passageiro é… Alto (1,90)… Não escolho a aeronave, escolho o conforto que eu posso pagar. Nos meus últimos voos internacionais, o B737 da Copa foi imensamente melhor do que o B777 da LATAM (apertado), B777 da Air France (lata de sardinhas), B767 da American (medonho). Uma viagem de 11 horas na classe econômica essas cias. é uma tortura para quem tem mais de 1,75 de altura.

    • Fabio

      Isso sem falar nos upgrades gratuitos para quem tem status elite.

  • Fabio

    A Copa eh infinitamente melhor que a Gol e a Latam (em qualquer aeronave). Duvido a Gol roube qualquer passageiro dela.

  • RABUGENTO SFQNS

    Saudade da VARIG e da Cruzeiro…

  • Valdemir Oliveira

    Esperamos q o o espaço não diminua..Imagina eu com 1,92mt. Tenso!!!!

  • Rafael Poggi

    Os 737-800 estão entre as aeronaves de sua categoria mais confortáveis. Os da GOL então são muito bons! Mas, pera lá! colocar mais 9 poltronas, diminuindo o espaço entre as fileiras, e querer entubar um voo de mais de 8 horas nessas condições, é f*da. Fiz há dois anos o voo Orlando-Guarulhos, com escala na República Dominicana do qual saí quebrado!

  • Luiz Fernando A Garrafiel

    Num futuro bem próximo, será permitido viajar em pé. Anotem.

  • André Gentil

    Depois eles dizem que quererem cobrar pela bagagem despachada para poder reduzir o valor das passagens…
    OK !!! Com essa política das aéreas brasileiras da para acreditar mesmo que isso aconteceria (ironia).
    Imagina reduzir o espaço com 10kg de bagagem de mão… #Sardinhas

  • Jonathan Kenji Hirakawa

    É engraçado que sempre se fala da altura, mas eu acredito que o peso é outra grande influência para o conforto também. Tenho um amigo mais baixo do que eu, porém bem mais robusto. Sou magrelo e ele parrudinho.

    Eu nunca me sinto apertado em assentos, já ele por vezes reclamou do conforto (ou da falta dele), mesmo sendo menor do que eu. A título de curiosidade tenho 1,71m.

    Além disso a maneira de se sentar nos assentos conta muito, a chamada ergonomia. Meu pai tem uma postura terrível, temos alturas e pesos semelhantes, porém os joelhos dele sempre acabam batendo no banco da frente. No carro o assento do motorista, quando ele dirige, fica muito mais para trás do que quando eu dirijo… Ele ocupa mais espaço que eu, mesmo que tenhamos corpos parecidos. Motivo? Ele se ‘deita’ mais no banco, ao passo que eu sento de maneira ereta.

    Ademais, não acho os voos da Gol tão apertados assim, a Avianca, para mim, ainda é a melhor de todas. O assento comum da Avianca tem o mesmo tamanho do assento conforto da Latam.