GOL passa TAM pela primeira vez e lidera mercado nacional (doméstico)

Denis Carvalho 17 · março · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A Anac publicou hoje(17/03/2011) os dados sobre o mercado de aviação doméstica do mês de fevereiro e a grande novidade foi que a GOL passou a TAM e pela primeira vez na história é a empresa líder de mercado.

Em fevereiro a GOL teve 39,77% do mercado de voos dentro do Brasil enquanto a TAM teve 39,59%. Considerando os voos internacionais a TAM continua a frente da GOL. Quando falamos GOL é GOL/VARIG e TAM é TAM/Pantanal.

A GOL sempre disse que não dava muita importância para essa liderança e é verdade que foi apenas um mês. Mas não deixa de ser um momento histórico. Um mês após completar 10 anos a empresa chegou à liderança.

Em comunicado à imprensa, a GOL comemorou a conquista inédita: “Essa realização nos mostra que estamos no caminho certo e que nosso modelo de negócios é o mais adequado à realidade do Brasil. Fomos a primeira companhia aérea a popularizar o transporte aéreo no País em larga escala e mantemos o compromisso de oferecer tarifas competitivas com o objetivo de estimular a demanda”, afirmou o presidente Constantino de Oliveira Júnior.

O que muda?

Fora alguma propaganda de comemoração da GOL, o resultado da Anac em si não deve trazer grande efeitos ao setor aéreo. Mas é certo que uma luz amarela está acesa na sede da TAM. Caso os números retornem ao cenário anterior em março, nenhuma mudança será empregada. Se o relatório for o primeiro de uma série, demonstrando uma tendência de longo prazo, é possível que a empresa reveja sua postura no mercado.

No entanto, se persistirem as atuais estratégias, é evidente que a GOL deve se estabilizar como a nova líder do mercado. Isso porque a empresa tem investido forte na redução de custos, queda de tarifas e promoções, além de novos canais de vendas buscando sobretudo a a classe C e nova classe média – pessoas que nunca tiveram oportunidade de usar o transporte aéreo e começam a descobri-lo.

Custo x qualidade

A TAM, por sua vez, parece inclinada a se posicionar com uma empresa aérea de qualidade, com serviços diferenciados em contraposição à política “low cost, low fare” assumida oficialmente pela GOL.

Isso, aliás, fica claro também na nota divulgada pela empresa hoje, onde ela afirma que “o fato de fevereiro ter apresentado um mix mais forte de passageiros voando a negócios possibilitou uma forte recuperação do yield (rendimento), resultando no nosso objetivo de maximização do RASK (receita por assento quilômetro), que registrou aumento em relação ao mês anterior, pelo segundo mês consecutivo”. Trocando em miúdos: levamos menos gente, mas eles pagaram mais caro e a empresa faturou mais.

Efeitos da concorrência

Apesar de centrar seus esforços em estratégias distintas: no caso da  TAM em serviços diferenciados e da GOL em passagens baratas, as empresas não abrem mão de algumas ações no sentido contrário, para se manterem próximas do público da concorrente. A TAM tem buscado atingir a classe C , por exemplo vendendo passagens nas Casas Bahia e com propagandas voltadas a usuários de ônibus. Já a GOL pretende lançar em breve um sistema de entretenimento em seus voos para por fim a um dos principais trunfos da rival.

Cenário futuro

Se as empresas vão manter suas posições ou rever as estratégias, vai depender de uma somatória de diversos fatores, que vão do lucro em suas operações, rumos da economia interna e mundial e mesmo os humores do mercado financeiro, já que ambas são companhias de mercado aberto, com seus conselhos de acionistas. Vale lembrar, contudo, que a LAN compartilha da estratégia de agregar valor a seus serviços, vendendo passagens mais caras e aumentando o retorno financeiro.

Há ainda que se pesar o possível interesse de compra da Trip pela TAM. Estando a GOL na liderança do mercado o caminho para o negócio estaria aberto, já que a questão do monopólio perderia força diante de uma rival melhor posicionada.

Espaço para as pequenas

Por fim, merece destaque ainda o crescimento das demais empresas, especialmente a Azul, que já responde por quase 8% do mercado, se aproximando da meta anunciada de 10% até o final do ano. Apostando em um serviço de qualidade e uma boa estratégia de marketing, a empresa ganha cada vez mais terreno no mercado nacional.

Confira os dados dos voos domésticos das sete maiores empresas do Brasil:

GOL – 39,77%
TAM – 39,59%
AZUL – 7,96%
WEBJET – 5,89%
AVIANCA – 2,58%
TRIP – 2,77%
Passaredo – 0,97%

Abaixo você confere o percentual de mercado de cada companhia aérea brasileira desde janeiro de 2009 até fevereiro de 2011. Esses dados foram obtidos na Anac e tabulados pelo leitor Vinícius Melo.

Veja aqui todos os dados do mês de fevereiro.

Com informações da Anac.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe