GOL terá preços diferentes para clientes com e sem bagagem despachada

Denis Carvalho 17 · fevereiro · 2017

A GOL anunciou hoje que pretende adotar duas tarifas distintas a partir do mês que vem para clientes que despacharem bagagens, mais caras que a dos passageiros que optarem por viajar somente com a bagagem de mão. Este é o fato, agora há duas hipóteses possíveis, com base nos preços que forem adotados pela companhia.

Caso o valor das passagens fique mais caro para quem estiver despachando bagagem, se comparado ao valor de hoje, a companhia estará cobrando pelo despacho da bagagem, ou seja, criando uma taxa extra para os passageiros. É esta a interpretação do portal G1, ao noticiar que a companhia é a primeira a cobrar por mala despachada.

Outra hipótese, bem melhor para os passageiros, é que o valor para quem despacha as malas continue próximo do que é hoje e que a passagem para quem viajar sem bagagem se torne mais barata a partir do mês que vem. É a tese seguida pela Folha de S. Paulo, que com base no mesmo comunicado anuncia que a companhia dará “desconto para passageiros sem bagagem”. É também o que espera a Anac com a medida.

Na verdade, só será possível saber a verdade no mês que vem, com a comparação dos preços das passagens com e sem bagagem despachada aos valores atuais.

“A Gol informa que terá uma classe tarifária mais barata para aqueles clientes que não forem despachar bagagens e oferecerá separadamente a opção de adquirir uma franquia, que será calculada por unidade, seguindo as dimensões e peso estipulados”, informou a companhia aérea.

A GOL explicou ainda que o valor cobrado vai variar confirme o número de malas despachadas: “A primeira será mais barata que a segunda, que será mais barata do que a terceira. E assim por diante”.

A companhia também adiantou que os passageiros com status elevados no Smiles terão benefícios com relação ao despacho de bagagem, mas não esclareceu se haverá isenção ou quais níveis serão atendidos.

Vale lembrar que há um projeto no Congresso Federal ara barrar a cobrança diferenciada dos passageiros que despacham bagagem, mas é necessário que a proposta seja votada pela Câmara dos Deputados para que entre em vigor.

E você? Acredita que a GOL vai dar descontos para quem viajar sem malas e oferecer preços de low cost ou apenas vai aproveitar a situação e aumentar seus preços? Deixe sua opinião nos comentários e participe!

Publicado por

Denis Carvalho

Editor chefe

  • Não quero nem imaginar mais nada daqui pra frente vendo preços agora que só a extinta RG poderia cobrar por uma simples CGH-LDB ou CGH-MGF vejam só mesmo se a Gol vai baixar suas tarifas kkk ledo engano, isso só vai dar extress e aí para trechos curtos dependendo do preço do onibus vs preço do aéreo o povão vai optar pelo busão mesmo, atualmente mesmo com antecedência em alguns trechos da gol,latam e azul é o mesmo preço de um leito cama portanto quero só ver mesmo na prática, eu realmente acho que vai dar m***.

  • thiago

    kkkkkkk, pelo jeito que fui cobrado, pela propria gol, pelo excesso de bagagem no trecho GIG – FLN (consideraram o trecho como custando R$4.000,00 para cobrar o excesso), é obvio que a passagem vai ficar mais cara para quem despachar.

    • Danielle Fabri

      Tarifa-base de GIG-CGH pela LATAM: R$4.400,00. Ainda bem que só tinha 4kg de bagagem extra.

  • José Eduardo

    A segunda possibilidade é tão real quanto o coelhinho da Páscoa.

  • Pedro

    Resta saber se vai ficar mais barato pra quem não despachar a bagagem ou mais caro para quem despachar! Mas se tratando da colônia chamada Brasil, aposto todas as fichas na segunda opção! Vai “Brazil”!

  • Leonard Leduc

    Ela já é por vários anos consecutivos a pior cia aérea do nosso país. Até as “promoções” publicadas, acredite…. no fundo no fundo sempre tem algo em troca, algo por trás, etc, nada limpo para os passageiros. Infelizmente, aguardem o pior nessa transição tarifária.

  • Dalton

    Esternalidade: se na ponte aérea temos guerra por espaço no bin, isso só vai piorar. A não ser que tenha um “cobrador” no portão de embarque com o gabarito de carry on. Repito: vai ter uma multidão carregando tudo para bordo e o que seria fonte de renda para a GOL será fonte de custo pois o tempo de embarque/desembarque irá piorar e a GOL será tarifada por atraso de aeronave no pátio

  • Dalton

    Será que o Paulo Kakinoff lê melhores destinos? Ele será super cuidadoso com clientes da montadora, chegando a liga pessoalmente. Ele desligou essa função pelo jeito

  • Hermes Hs

    Sem entrar no mérito principal da reportagem, que eu não tenho uma opinião se diminuir ou aumentar os preços, mas entrando no mérito da economia da Gol…… A Gol está renovando toda sua frota com bancos de couro, voltou o serviço de bordo gratuito e deixou as vendas dentro das aeronaves, alterou novamente o smiles facilitando o acúmulo de milhas e mudança de categoria, enfim, voltou atrás em todas as suas políticas, pois, percebeu seus erros. Já a LATAM está indo no caminho contrário!

    • Claudio Meyer

      Deixou as vendas a bordo? Sério mesmo??? Não sabia… Concordo que a GOL vem se renovando (positivamente), implantou salas VIP nos principais aeroportos que opera, melhorou as aeronaves e o Smiles… Ela tem que resgatar o programa se quiser voltar a ser líder… Agora, concordo com o comentário abaixo… No início, todas as companhias vão “baixar” as tarifas para dar a impressão de melhoria ao consumidor mas, daqui uns 3 ou 6 meses as passagens que não despacham bagagens vão estar no preço das que despacham hj… Ou seja, vão maquiar os preços só pra dar a impressão e depois sangrar o consumidor.

      • Hermes Hs

        Quanto a sua opinião sobre a baixa inicial dos preços e posteriormente ao retorno do patamar atual, eu tbm acho que é isso que acontecerá!

  • MJuliani

    Acho que no começo as tarifas serão menores, mas a médio/longo prazo a tendência seja de se tornar maiores.
    Com o tempo creio que a visão geral sairá do “desconto pra quem não despacha” para “acréscimo pra quem despacha”.

  • Janaina Verissimo

    Concordo plenamente, vai ser assim mesmo…

  • Maurício Martins

    O brasileiro reclama e é obrigado a usar. Diferente dos Estados Unidos ou da Europa, por aqui não temos muitas companhias aéreas concorrentes. O serviço é de má qualidade e caro, em todas elas, mas não dá para ir de Porto Alegre a Manaus de outra maneira.

  • Danielsson

    Se hj ja é dificil arrumar espaço pra colocar bagagem de mão no compartimento com um monte de gente levando malas grandes sem serem barrados, imagine agora com essa nova lei e com o aumento do peso permitido pra bagagem de mão. Mais do que nunca vai fazer diferença entrar primeiro na aeronave mesmo sendo lugar marcado.

    • Régis

      A Gol já pensou nisso. Já vi novos gabaritos junto ao portão de embarque para evitar isso. E, sinceramente, acho ótimo. Aquele monte de gente com mais de um volume a bordo só atrasa o embarque e a partida. Eu sou do tipo que só levo uma mochila e a coloco sob o banco da frente.

  • Danielsson

    Em companhias que fazem low fare sim. A Gol só faz low cost.

  • Priscila Calazans Rocha

    A proposta da Gol no começo era vender passagens aéras mais em conta pq não iria oferecer lanche para os pax, agora ela está com o valor igual ao das outras cia aéreas e continua não oferecendo o lanche que é cobrado a parte, se essa história com a bagagem se repetir o que é supre provável com certeza sairemos perdendo de novo, no final td vira bagunça.ela vai cobrar a bagagem e o preço vai acabar ficando alto.

  • Exatamente! Se um serviço não está bom e todos deixam de usar, a empresa irá correr atrás para melhorar. O problema é que muito poucas pessoas pensam igual à você. Eu, sempre que possível, evito viajar na Gol.

  • Rogerio Costa

    Sério isso?
    Não seria só no mês que vem que iriam começar a aplicar a política de bagagens?

  • Marcio Cicero Durval Durval

    Acho muito difícil baixarem os preços para quem não vai despachar malas e com certeza vai ficar mais caro para quem for despachar, infelizmente por aqui todos querem levar vantagem em tudo.