Como levar garrafas de bebidas em voos internacionais e nacionais

Redação 23 · abril · 2015

Boas viagens sempre levam a algumas compras e lembranças e dependendo do destino escolhido as bebidas estão entre os itens mais apreciados. Quem resiste a trazer algumas garrafas de um excelente vinho chileno ou rum direto do Caribe? Surge, porém, a dúvida: como transportar suas garrafas com segurança? Nosso leitor Bernardo Laferté, autor do blog Bilhete Premiado trata desse assunto nesse post especial para o Melhores Destinos. Acompanhe! 

Leitor diário do Melhores Destinos, costumo dizer que nasci com rodinhas no pé, de tanto que viajo! Como rotineiro leitor do MD, adoro pagar barato – seja no Brasil, seja no exterior! E quando o assunto é compras, é inegável que até mesmo a Europa é mais barata que o Brasil, certo? E quem não concordar comigo é porque possivelmente nunca foi para o Velho Continente.

Bom, hoje eu vim aqui pra falar pra vocês qual a melhor forma de trazer bebidas do exterior. Eu sou um grande comprador de garrafas e mais garrafas, principalmente de uísques e espumantes, mas reconheço que a missão, apesar de super econômica, não é trivial.

Uma vez fiz um post sobre este assunto e até hoje ele é o mais acessado do meu blog, por isso pensei em trazer essas informações, para ajudar os leitores do MD, em suas incursões pelo mundo!

Isopor próprio para transportar garrafas. Uma forma prática e barata para carregar suas bebidas
Isopor próprio para transportar garrafas. Uma forma prática e barata para carregar suas bebidas

Então vamos lá! A primeira coisa que você precisa saber é a cota!

Na bagagem de mão

Voos domésticos – 4 garrafas por passageiro – não importa o volume delas
Voos internacionais – Máximo de 100 ml por frasco.

Ou seja, se não for um shot, melhor despachar do que ter que deixar no raio-x do aeroporto!

Para despachar como bagagem

O segredo está aqui! Não dá pra voltar da Toscana sem nenhuma garrafa de Vino Nobile de Montepulciano – assim como não dá pra voltar de Champagne sem um… champagne. E aquela velha história de enrolar em plástico bolha é um pouco temerária… qualquer impacto e, bom, o estrago está feito. Então vamos às soluções, da maneira mais barata e simples até a mais segura e que permite maior volume de bebidas!

Como levar garrafas dentro da mala

  1. Wine Skin

O WineSkin foi a primeira invenção pra substituir o tal plástico bolha – consiste em um recorte de plástico bolha no formato de uma garrafa de vinho. No meio das roupas, a chance de causar algum impacto na garrafa é menor. A vantagem em relação aos demais itens é o preço e a praticidade. bebidas-aviao-wineskin

  1. Jet Bag

É uma evolução do WineSkin – não tem um formato padrão e aceita garrafas mais “gordinhas” ou mais disformes do que o WineSkin – além disso, conta com uma função essencial – Caso a garrafa se rompa, o Jet Bag vem revestido com um pano absorvente do mesmo material que as fraldas de bebê e – tcharam! – ele absorve o líquido da garrafa. É reutilizável e um pouquinho mais caro que o WineSkin – na minha opinião, grande usuário, prefiro o Jet Bag, até porque aceita mais tipos de garrafas do que o WineSkin (algumas garrafas de uísque não cabem no WineSkin).

Jet-Bag

Para despachar como bagagem

  1. Isopor próprio para bebidas

Confeccionado pra caber uma garrafa de vinho e protegê-la do impacto, esse tipo de isopor vem em diversos tamanhos. A melhor forma, acredito eu, é comprar um com espaço pra 6 ou 12 garrafas e despachar tudo – o lado ruim é pra quem tem duas malas, porque o isopor conta como um volume. Fora isso, é leve, barato e fácil de carregar.

  1. Malas próprias para bebidas.

Existem diversas marcas que fazem malas específicas para transporte e despacho de bebidas. A praticidade em relação ao isopor é que a maioria vem com rodinhas, o que facilita – e muito – a vida! Fora isso, elas têm maior proteção. O inconveniente? O preço, porque costumam ser bem mais caras que o isopor – mas são mais resistentes. Indico somente para quem faz questão de sempre voltar com muitas garrafas!

Para entrar no Brasil

A Receita Federal (lá vem ela de novo cobrar dos contribuintes…) permite que o viajante traga na bagagem até 12 litros de bebida alcoólica em viagens internacionais. A contagem não é por unidade, mas sim pelos litros. Por exemplo: 12 litros de vinho correspondem a 16 garrafas. Além disso, é importante saber que você poderá adquirir mais 24 unidades de bebida alcoólica (sendo que apenas 12 delas iguais) no freeshop de desembarque no Brasil. Vale frisar que essa compra estará fora da cota de US$ 500 para bens adquiridos no exterior apenas se for efetuada no freeshop de desembarque no Brasil! Neste caso, o viajante terá uma cota extra de US$ 500 para compras.

Caso o seu desembarque no Brasil não seja o seu destino final e você queira comprar mais bebidas no freeshop, recomendo levar uma mala extra para despachá-las de maneira mais segura (até quatro garrafas leve em cima). Já despachei naquelas caixas do DutyFree e a Gol quebrou uma garrafa de uísque. Para variar, não quis pagar…

Onde comprar

Diversas lojas especializas em produtos de vinho vendem todos esses produtos, especialmente se for na Europa. Mas tem tudo na Amazon. Dá uma conferida lá! Já poupei seu trabalho e separei os links abaixo!
The Jet Bag.
Wine Skin.
Isopor para bebidas.
Malas para bebidas.

Sugestões da equipe Melhores Destinos e dos leitores

Sabemos bem que nem todo mundo viaja preparado para trazer várias garrafas de bebida na mala. O que fazer então se você não tiver uma wine skin, uma caixa de isopor ou uma mala para vinhos? Algumas soluções muito simples e baratas podem ajudar bastante a proteger aquele maravilhoso vinho comprado de última hora ou qualquer outra bebida que será deliciosamente degustada ao chegar no Brasil.

Nossos leitores enviaram várias dicas excelentes e nós também temos alguns pitados para dar. Fizemos aqui uma compilação de soluções práticas para a hora que bater aquele desespero de ter uma garrafa quebrada. Vamos lá!

– Opte sempre por uma mala rígida. Independente do conteúdo, ela o protegerá muito mais do que uma mala de tecido mole. O material rígido ajuda a não quebrar as garrafas e todas as outras compras da viagem.

– Nunca deixe duas garrafas de vidro em contato uma com a outra. Isso aumenta, e muito, a chance delas se quebrarem.

– Alguns bens pessoais podem ser excelentes para embrulhar e proteger as garrafas. Meias são ótimas como uma primeira camada de proteção: basta colocar a garrafa dentro delas. Depois aproveite roupas mais grossas, como lã e jeans, para a proteção externa.

– Você poderá recorrer a materiais bem baratinhos para proteger as suas garrafas. Filmes plásticos são excelentes protetores, assim como o plástico bolha. E, acredite, fraldas descartáveis são maravilhosas aliadas! Além de serem fofinhas, elas absorvem o líquido no caso de quebra. Sacolas grossas de papelão também ajudam na proteção. O mais importante é evitar o contado da garrafa com qualquer outro objeto rígido.

– Para aliviar possíveis vazamentos, procure colocar a garrafas em sacos plásticos, especialmente do tipo com vedação (ziplock). Ninguém merece uma mala inteira manchada com vinho.

– Dê preferência para o centro da mala ao arrumar as suas garrafas. Elas estarão mais bem protegidas. Preencha todos os espaços ao redor da garrafa. O ideal é que ela não fique balançando dentro da mala.

– Caso uma delas seja quebrada durante o transporte, faça uma reclamação na companhia aérea, especialmente se você tiver solicitado uma etiqueta de frágil ao despachar a mala.

Com todas essas dicas dificilmente você terá uma surpresa ruim ao desembarcar. Agora é só pegar a taça a aproveitar!

Caso queira ler o post original publicado no Blog do Bilhete Premiado é só clicar aqui.

Para ver mais dicas sobre regras da Receita Federal para compras no exterior, acesse o nosso post “Viajei com uma mala vazia e voltei com duas cheias“.

Autor

Redação - redacao
  • Jordana Cunha Rabuske

    Muito bom.Vamos para Santiago do Chile em junho, pretendo trazer alguns vinhos. Obrigada pelas dicas.

    • Luiz Jorge Bolognesi

      Cuidado, a maioria dos rótulos não compensa. Vá com os preços em mãos…

      • Jordana Cunha Rabuske

        Vou fazer isso, obrigada pela dica.

      • philip

        Até pode ser, mas tem aquele gostinho de estar tomando algo que vc comprou lá fora. Mas de qualquer jeito vale mais pegar algo mais exclusivo que não vende fácil aqui.

        • Marília

          Discordo do Luiz. Estive no Chile há pouco tempo e os vinhos mais caros (os gran reserva e os mais tops) são mais baratos que no Brasil. Para se ter uma ideia o Clos Apalta, da vinícola Lapostolle custa no Chile cerca de R$380,00. Aqui em Belo Horizonte achamos por R$600,00, na importadora. e não precisa ir tão longe. Vinhos na faixa de R$50,00 que compramos no Chile custam na faixa de R$100,00-R$120,00 aqui no Brasil.
          Por fim, gostaria de deixar uma dica: A TAM permite que cada passageiro traga 05 garrafas DE VINHO CHILENO na bagagem de mão. Veja bem: tem que ser vinho e tem que ser chileno!!!!! Boa viagem!

      • Jordana Cunha Rabuske

        Obrigada pela dica. Farei isso.

      • Na verdade, a maioria dos rótulos compensa, sim!
        Além disso, muitos rótulos não são comercializados aqui, como aqueles vendidos por vinícolas locais.

    • Fabiano Arantes

      Entre Chile e Brasil é possível trazer até 4 garrafas na bagagem de mão.

    • Bandeira

      Dê uma olhada na El Mundo del Vino do Costanera Center, se puder. Você pode pegar uma pulseirinha de descontos para turistas no shopping e uma das lojas participantes é ela. No final das contas há rótulos excelentes que chegam a custar quase 1/3 do preço no Brasil. O supermercado que há no shopping, um Jumbo Cencosud, também tem uma variedade muito boa, inclusive na adega “vip”, separada e com rótulos superiores.
      Discordo do Luiz Jorge de que a maioria dos rótulos não compensa, mas concordo que é bom fazer uma pré-seleção e ter os preços brasileiros anotados.

    • Ademir

      Excecao Santiago, pode trazer como bagagem de mão. Não tem problema e é melhor que despachar.
      Só tenha cuidado se tiver um saca rolha como bagagem de mão, pos isto não pode.
      Eu tinha comprado um kit que vinha com o saca rolha, então os vinhos passaram, já o saca rolha não.

    • Felipe Lambert

      Como dito pelo Luiz, tome cuidado com os preços, no brasil pode ser mais barato que a exploração de turistas no exterior

    • Fabricio Reis

      Eu estive lá no ano passado e os preços estavam compensando, sim. Na Concha y Toro, o Casillero estava saindo por aproximadamente 19 reais. Quase metade do que custa aqui (34 reais, em média). O Marques de Casa e Concha trouxe na média de 70 reais, enquanto aqui está na casa dos 100 reais. E normalmente, nas bodegas, sai alguma promoção. Quando estive lá, tinha promoção do Trio, comprando 3, ganhava um desconto e também saía quase pela metade do preço daqui. Vim de lá abastecido.

      • Douglas

        Vc disse bem, ano passado, hj com o dólar a R$ 3,00 muitas vezes não compesa, siga o conselho do Luiz.

    • alemao

      espero que o vulcao nao atrapalhe a sua viagem pois a + ou – 4 anos, outro vulcao paralisou a minha para Bariloche ,,,acabei ficando em Buenos Aires . O primeiro voo cancelado da Lan foi o meu buena suorte

    • Leila Carreiro

      Voltando de Santiago também é possível trazer garrafas na bagagem de mão, mas só descobri isso no aeroporto e já estava despachando a bagagem, então trouxe no meio das roupas, enroladas em calças jeans.

      • RABUGENTO SFQNS

        Tenho o costume de levar plástico bolha e fita adesiva naquela mala que vai vazia e volta cheia…

      • Jordana Cunha Rabuske

        Acabei de voltar de Santiago. A gol permite levar 3 garrafas por passageiro como bagagem de mão, para maiores de 18 anos. Fiz isso. Obrigada pela dica.

    • marianamra

      Quando voltamos do Chile, com vinho e pisco sour na mala, enrolados nas nossas roupas, já dentro do avião, fomos surpreendidos com muitos passageiros trazendo os vinhos como bagagem de mão. É bom verificar antes com a companhia aérea essa possibilidade.

    • Glaucia Fernandes

      Já eu achei os preços excelentes, 1/3 do valor do Brasil (viajei em março de 2015). Se puder, faça o tour premium da Concha y Toro! E, vc pode trazer 4 garrafas no avião! Boas compras!

    • MalignaFF

      Em se tratando de Brasil, a maioria dos rótulos compensa sim, só tome cuidado para não se empolgar e exceder o peso da mala, mas comprei ótimos vinhos chilenos que em São Paulo ou não são vendidos, outros custam 3x mais. Você fica até com depressão do tanto que vc come e bebe bem com o que se gasta aqui. Aproveite

  • Pedro

    Muito boas as dicas! Essa é sempre uma incógnita – trazer ou não trazer uma boa garrafa…. ano passado fui pra Borgonha e tive que trazer 2 garrafas na mala enroladas no cachecol! Thanks God que chegaram intactas…rs

  • Alan

    Bom dia. Gostaria de pedir que o MD noticiasse promoções como a que teve ontem em Brasília: TAM vendendo passagens pros EUA a US$78. Segue a matéria, do Correio Braziliense: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2015/04/21/internas_economia,480140/passagem-para-os-eua-a-us-78-lota-agencias-de-turismo-em-brasilia.shtml
    Aparentemente só foi comercializado por agências físicas de Brasília. Quando for assim, provavelmente é possível a pessoa comprar por telefone.

  • Vinicius Gregorio

    O artigo é interessante, mas está errado num ponto: o quantitativo máximo de bebiba alcoólica estipulado pela Receita Federal é de 12 LITROS, e não de 12 unidades!!!
    Segue o link da Receita Federal sobre o tema: http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/DicaViajantes.htm

  • Marco Quintanilha

    A Infraero me informou que em vôos domésticos podemos levar até 5 litros.

    • Baruel

      Exato Marco, 5 litros em embalagens de no máximo 1 litro cada. O trecho abaixo foi transcrito do site da TAM:

      Para o transporte de líquidos em voos dentro do Brasil, alguns cuidados devem ser observados:
      Bebidas alcoólicas
      Não devem exceder 70% de álcool;
      Cada recipiente não pode ultrapassar 1 litro;
      Cada cliente pode transportar no máximo 5 litros

    • Andréia

      Eu costumo trazer uma caixa com seis garrafas de espumante do Sul, nunca tive problema!

  • Gabriel Amaral

    Apenas corrigindo, não são 12 garrafas, mas 12 litros nos voos internacionais. Então, se você está trazendo garrafas de vinho, normalmente elas tem 750ml, o que daria 16 garrafas por pessoa!

    http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/viagens-internacionais/bagagens/isencao-de-tributos-sobre-a-bagagem

  • Suely Sue

    Costumo trazer vinhos de minhas viagens ,minha dica é passar plastico bolha e ou jornal nas garrafas e depois passar diversas vezes filme de pvc , aquele baratinho q usamos p proteger comidinhas na geladeira … nunca perdi nenhuma garrafa ..

  • lucasjota

    Meu pai voltou de Portugal com várias garrafas de vinho enroladas em… fraldas! kkk pode ser uma opção boa e barata 😀

    • Patricia

      Ah, isso mesmo. Tinha visto essa dica dia desses e estava tentando me lembrar. Achei muito bom!

  • Cleber

    Posso levar garrafa de cachaça para os EUA? Tenho amigos por lá e gostaria de presentear.

  • Guilhe

    Sempre trago uma garrafa da bebida local na mala, geralmente enrolo numa sacola depois numa blusa macia e coloco no meio da mala, até agora só sucesso, hahaha

  • Flavia Jensen

    Esqueceram de mencionar o WineCradle (loja cosmonauta.com.br). Além de poder ser utilizada várias vezes é a “prova de vinho” então se a garrafa quebrar, não vaza!

  • Cidadão

    Alguém sabe onde eu consigo um bom absinto?

    • Bruno

      Um Hapsburg na Republica Tcheca.

    • Felipe Moura

      Argentina vc encontra. Já encontrei no duty free, perto de Foz do Iguacu.

    • RABUGENTO SFQNS

      Comprei na Europa. Até em Portugal tem. Há diversas graduações alcoólicas.

      • Cidadão

        Valeu! Comprou no freeshop ou em lojas especializadas?

        • RABUGENTO SFQNS

          Por incrível que possa parecer comprei em uma loja de secos e molhados em uma cidade do interior: Nelas, próxima a Viseu, na região do Dão. 😉
          Vi também em super/hipermercados como Jumbo.

  • Ivan

    O limite para bebida alcolica é de 12 Litros e não 24 unidades e os valores não podem ultrapassar os US$ 500,00. as 24 unidades valem apenas para o freeshopping na chegada ao Brasil.

  • Sandra

    Olá pessoal!
    Trouxemos vinhos de Paris e cervejas da Bélgica enroladas em plástico e depois vesti -as em meias grossas, as cervejas que eram menores , pusemos dentros dos tênis , sapatos , botas … Etc.
    Já fomos preparados e levei o plástico daqui . Deu tudo certo , é só colocar no meio da mala (:
    Fica a dica.

    Abç

  • Márcio Pereira

    Parabéns pela matéria. Realmente interessante e muito útil. Obrigado.

  • André

    Fiquei com uma dúvida! Como apreciador de cerveja, reparei na informação que são 24 garrafas, sem ultrapassar 12 por tipo de bebida. Numa viagem à Bélgica, por exemplo, onde temos uma infinidade de tipos de cerveja, como ficaria isso? Se eu trouxer 24 garrafas de cerveja, de vários tipos diferentes, será que a Receita pode encrencar?

    • Guga

      Tipo de bebida = cerveja, uísque, vodka – variação da cerveja= Pilsen, lager, etc etc… ou seja, cerveja é cerveja, uísque é uísque, não importa marca, sabor, tipo, etc etc…

    • Ivan

      Andre, na verdade o limite para trazer do exterior para bebidas alcoolicas é de 12litros e não 24 unidades. E as bebidas tambem entram no limite de US$ 500,00. So consultar no site da receita http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/viagens-internacionais/viajantes/dicas-para-os-viajantes

    • Leonardo Agostini

      Fala André, da certo não. Seria o mesmo que trazer 24 garrafas de vinhos de uvas diferentes. Continua sendo a mesma bebida. O ideal é se for com mais alguem e dividir as cotas, assim a outra pessoa vem com outras 12 garrafas.

    • Sheila

      Concordo com o Leonardo! Acho que a encrenca é quando eles acham que vc estaria trazendo para revender, e daí trazer 12 garrafas iguais.
      As minhas duas últimas trips foram cervejeiras (uma rodando Irlanda, Irlanda do Norte e Escócia; e a outra rodando entre Bélgica, Holanda, Alemanha e Polônia), em ambas eu trouxe exatamente 12 garrafas (não por causa da Receita, mas como eu viajo de mochilão, o espaço acaba sendo pouco!) e não tive nenhum problema.
      Aliás, eu sempre enrolei as garrafas nas roupas e até hoje nenhuma quebrou! (e olha que já teve viagem com vinhos pra Argentina, pro Chile, cervejas da Europa pelo menos 3 vezes…)
      Se vc quiser mais dicas, a galera desse fórum aqui tava discutindo como trazer as cervejas, como chegar nas cervejarias mais legais…pode ser útil pra ti! http://www.brejas.com.br/forum/
      Boa viagem!

    • Daniel Ferreira

      O limite para compras no exterior é de 12 litros e 500 USD (http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/DicaViajantes.htm).
      Então pode comprar quantas garrafas de 330 ml forem, contanto que o total seja até 12 litros – ou 16 garrafas de 750ml, que dá 12 litros certinho.

    • Sendo tipos diferentes, não há problema. Eles encrencam se forem 12 rótulos iguais. Talvez tenha ficado confuso no post
      A Receita entende que quem traz o mesmo rótulo com mais de 12 unidades quer comercializar e aí começa a confusão. Até 12 configura consumo próprio.

    • Joãozinho Silva

      Na verdade a informação da quantidade de bebida que pode-se trazer do exterior está incorreta.A legislação não fala em unidades e sim litros. Portanto, é possível trazer no máximo 12 LITROS por tipo de bebida. Falando de garrafa de vinho padrão de 750 ml, podem-se trazer 16 unidades, respeitando o limite máximo de compras de usd 500 no exterior. Acredito que tenhamos essa confusão devido ao limite de quantidades de garrafas que se compra no free shop ser por unidade.

  • Em minha opiniao as caixas de isopor sao a melhor opcao. Ja’ voltei 2 vezes da Africa do Sul com vinhos despachados nas referidas caixas e sempre recebi as garrafas intactas. Alem disso o isopor ajudar no isolamento para que o vinho nao sofra grandes variacoes termicas que possam afetar o sabor ou a qualidade.

    • RABUGENTO SFQNS

      Concordo que essa seria a melhor opção. Dependerá da disposição de pagar mais pela bagagem. Só valerá a pena de verdade se for uma bebida muito especial.

  • Felippe Uhlein

    Você disse que a Gol não quis pagar, porém, após brigar você conseguiu que ela pagasse? Ou recorreu à justiça?
    Aconteceu a mesma coisa comigo e estou pensando em recorrer à justiça, pois a gol está complicado…

    • Na verdade eu desisti… como foi apenas uma garrafa, calculei que a chateação de entrar no Juizado Especial Cível seria maior do que o valor da garrafa

      Eu não voo Gol. A empresa já tem o filme tão queimado comigo que eu prefiro pagar mais caro pra voar nas outras. Nesse caso, foi a Ibéria quem me colocou em um voo doméstico da Gol entre Guarulhos e Brasília e uma das garrafas quebrou…
      Se for mais de uma garrafa, talvez já comece a valer a pena entrar com ação no JEC.

  • Capella

    Pelo site da Receita Federal, o limite quantitativo de bebidas alcoólicas é 12 litros (http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/DicaViajantes.htm).
    O limite de “24 unidades de bebidas alcoólicas, observado o quantitativo máximo de 12 unidades por tipo de bebida” é para compras nas lojas francas (duty free shops) após o desembarque no Brasil (http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/ViajanteChegBrasilSaber.htm).

  • Ernesto Lippmann

    Parabens pela matéria, muito útil. Alguem processou alguma empresa pela quebra de garrafas? Qual foi o parecer da Justiça?

    • RABUGENTO SFQNS

      Há muitos anos, na falecida Varig recebemos por todas as garrafas de vinho do Porto que se quebraram mais o valar de uma mala nova…

  • Brunno

    Muito legal as informações sobre as formas de transportes! Sempre que viajo, trago muitas garrafas e a informação que sempre tive sobre as quantidades é diferente da que descreveu no texto. Entrei no site da receita e o que achei é justamente o que sempre segui, 12 litros por pessoa!!!

    A informação do texto que fala erroneamente sobre as 24 garrafas serve na verdade para para as compras no duty free e não para as bebidas despachadas.
    Seguem os links, para o duty free e para a bagagem despachada:

    http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/DicaViajantes.htm

    http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/ViajanteChegBrasilSaber.htm

  • Ótimas dicas! Já deixei de trazer vinhos da Argentina e de Paris por medo de quebrar as garrafas.
    Quando arrisquei, enrolei uma única garrafa em algumas roupas e ainda fiquei com muito medo de quebrar.

  • Marlos

    Boa noite Bernardo e demais , permitam-me uma correção.
    O máximo permitido por pessoa são 12 litros e não 12 unidades.
    Isso quer dizer que cada pessoa pode na prática trazer 16 garrafas de 750 ml de vinho.

  • Marco Pacheco

    Fui ao Panamá e à Cuba no ano passado e retornei com tanta bebida na mala que fiquei com medo de quebrarem e destruírem todas as roupas.

    De Cuba:
    3 Havana Club (1 ano)
    1 Havana Club 3 anos
    1 Havana Club Ritual
    1 Havana Club Seleccion del Maestro
    3 Santiago de Cuba
    1 Santiago de Cuba 11 anos
    1 Guayavita del Piñar Dolce
    1 Grenadine

    Do Panamá:
    1 Gran Marnier
    1 Abuelo
    1 Abuelo 11 anos
    1 Seco Herrerano
    1 Angostura
    1 Hpnotic (flowers and fruits)

    No freeshop do Rio de Janeiro, que era meu destino final, ainda comprei mais umas 20 garrafas (tinha encomenda do cumpadre no meio).

    Como disse, tudo distribuído nas malas e enroladas nas roupas. Na hora de despechar pedi para marcarem como Frágil, mas a Copa não fazia isso. Entao pedi um pouco do papel adesivo que usam para identificar as malas e escrevi FRAGILE e fui colando em diversas partes das malas. Chegou tudo inteirinho!!!

    • Guilhe

      Até hoje me arrependo de não ter trazido um Havana Club de Cuba, principalmente o 3 anos…

      • Marco Pacheco

        O 3 anos é o Ritual, excelente para fazer Cuba Libre. Para o Mojito o ideal é o 1 ano. Lá em Cuba me indicaram o Santiago de Cuba como melhor rum deles é de fato é muito bom. Ainda não abri o Seleccion del Maestro, Santiago de Cuba 11 anos e o Abuelo 11 anos (esse é panamenho e o normal já é bom demais, lembrando a suavidade de um whisky 12 anos).

      • RABUGENTO SFQNS

        Foi até lá e trouxe nada?
        Vá de novo!

        • Guilhe

          Sim vou já. #partiu

  • Matheus Oliveira

    Excelentes dicas! É possível comprar essas jet bags aqui no Brasil em alguma loja, ou só na internet?

  • Fabricio Reis

    Eu uso plástico bolha e nunca tive problema. Mas sempre levo alguns panos e enrolo por cima, e depois coloco dentro de um saco plástico, para o caso de quebrar. Vou para o Uruguai amanhã e o estoque será carregado…

    • Daniela Braga

      Uruguai? Recomendo muitíssimo a bodega Bouza e seu maravilhoso Tannat! abs

      • Fabricio Reis

        Tomara mesmo que valha à pena, Daniela, porque é a degustação mais cara que irei pagar. 44 dólares por degustação de 4 vinhos e queijos. Bem caro até para o padrão de vinícolas top.

  • Daniel Ferreira

    Bem interessantes as dicas! Por enquanto usei só plástico bolha e sacos de lixo – daqueles pretos que vendem em rolo, para conter ou minimizar um eventual vazamento e deu tudo certo.
    Só não concordo com os limites da Receita Federal.

    Os limites para compras no exterior são USD 500 e 12 litros de bebida alcóolica
    http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/DicaViajantes.htm

    E os limites para compras no Free-Shop aí sim – USD 500 e 24 unidades (limite de 12 por tipo de bebida)
    http://hom.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/ViajanteChegBrasilSaber.htm

  • Ana Rocha

    Excelentes dicas! Sempre trouxe vinhos e afins enrolados em plástico bolha e em roupas. Sempre seu certo, mas sempre morri de medo que quebrassem e estragassem as roupas. Meu marido já não teve tanta sorte: voltando do Chile, quebraram as três garrafas que ele trouxe! A sorte é que eram vinhos brancos e não estragaram as roupas…enfim, vamos experimentar as novas opções. Obrigada!

  • Tali Bezerra

    Eu viajei ontem, num voo doméstico, com garrafas na mala. Estavam embaladas com muuuito plastico bolha e, ainda assim, a Gol veio com o papo de que se quebrasse, nao teriam responsabilidade. Colocaram adesivos de Frágil na mala e chegaram bem.
    A propósito, a informação que me deram é de que podemos transportar ate 5 garrafas de 1l na bagagem de mao.

  • Vanessa Lino

    E para levar bebida para o exterior? Temos amigos que amam água ardente, mas disseram que não podemos entrar no país com a bebida na bagagem.

    • Mariah

      Eu fui para San Francisco US. Recente e levei 2 litros de Cachaça para presente, embalei direito, falei que estava levando. Levei na Bagagem despachada!

    • Vanessa, depende do país. Aí o jeito é conferir a legislação caso a caso.
      De qualquer forma, compra um jet bag, põe na mala e embarca. Só tenha a certeza de que não há problema em entrar com bebida com procedência de outro país.

  • melloni

    Bernardo, Denis, salvo modificação recente cada cidadão brasileiro pode trazer do exterior 12 litros de bebida alcoólica, seja ela qual for. No caso das clássicas garrafas de vinho (750ml) são 16 garrafas por pessoa. Tanto é que a http://www.winefit.com.br tem a mala de maior capacidade exatamente para 16 garrafas, a cota máxima quantitativa (que não se confunde nem interfere na cota do freeshop). Assim, vale rever a informação da cota no texto, pois extrapola a quantidade sendo passível de apreensão pela Receita Federal.

  • Rafael Castro

    Só uma ressalva, acho que seria bom incluir (editar o texto). Não sei como funciona no Free Shop do Brasil, mas na Europa você pode comprar garrafas no Free Shop e trazê-las na mala de mão sem problemas, pois elas são colocadas em sacos selados (os quais você só pode abrir após chegar ao destino final). Voltei da Escócia em Fevereiro trazendo 3 garrafas de whisky na mala de mão, raio x do aeroporto de Glasgow, de Amsterdã e Guarulhos, todos sem problemas.

  • Paula

    Caríssimo, não são 12 garrafas. São 12 litros! Como os vinhos têm geralmente 750 ml, podemos trazer 16 garrafas.

    • Monique Renne

      Obrigada, Paula! Fizemos a correção do post 😀

  • Michelle Varaschim

    Pessoal, fiz um voo doméstico com a Azul e a empresa não permitiu despachar nenhuma garrafa na bagagem. Apenas na bagagem de mão. Na de mâo foi permitido 5 litros. Alguém já teve problema em despachar garrafas? Tínhamos comprado várias garrafas de cervejas e foi muito complicado acomodar na bagagem de mão 5 litros sem ultrapassar 5Kg.

  • caio davanso

    Como faço para levar uma cachaça para a europa?
    Estou indo para amsterdam agora em maio e tenho um amigo que está querendo uma salinas. Como faço para resolver este problema?
    Obrigado.

  • Edmar Martins Andre

    Não se esqueçam do excesso de peso, para a América do Sul é o mesmo de voos domésticos.

  • Bruno Carrara

    O Regulamento Brasileiro e Internacional de transporte de artigos perigosos limita a quantidade de bebidas alcoólicas entre 24% e 70% de alcool em 5 litros. O brasileiro ainda estabelece que os volumes devem ser de no maximo 1 litro. Pode ser que passem despercebidos, mas é possivel que nao deixem embarcar caso algum inspetor encontre evidencias de que estao sendo transportadas bebidas alcoolicas acima do limite permitido. Normalmente os vinhos e as cervejas nao representam nenhum problema, pois o percentual de alcool nao passa dos 24%, mas whisky e absinto sem duvida passam. Se a bebida tiver mais de 70% de alcool nem pode ser transportada como bagagem de passageiro.

  • YURI FAMINI

    Nossa facilitaria demais paa mim essa publicação antes de janeiro. Eu enrolei na toalha e coloquei na mala a rum que eu trouxe de San Andres. Só não comprei mais bebidas porque fiquei com medo de arriscar e quebrar tudo na mala.

  • Jarvas

    Vou para o chile e gostaria de saber quantas garrafas posso trazer, na mochila de mao e na outra

  • Bruno Machado

    Colocar os vinhos dentro de meias grossas no meio das roupas é bem seguro e não custa nada. Garrafas de whisky, algumas não cabem…

  • Isabela

    Achei o post excelente e muito útil, não conhecia a wine skin e a jet bag. Só gostaria de lembrar a todos que as bebidas compradas no exterior não entram na cota do free shop, mas entram na cota de isenção de US$ 500,00 que o viajante pode trazer do exterior.

    • Monique Renne

      Oi, Isabela! Você poderá adquirir mais US$ 500 dólares em bebidas se a compra for feita no freeshop de desembarque no Brasil 😉 O limite é de 24 unidades, sendo que apenas 12 delas podem ser iguais.

      • Isabela

        Monique,

        Só quiz lembrar a todos que as bebidas trazidas do exterior entram no limite de isenção de USD 500,00 que o passageiro tem. Ademais, há uma diferença quantitativa entre o limite de isenção para trazer bebida do exterior e para comprar no free shop de retorno. Quando proveniente do exterior só há o limite de 12 litros, podem ser todos iguais a princípio, digo a princípio porque algum espírito de porco pode dizer que o fato de serem iguais revela destinação comercial. Quando comprado na loja franca, o limite é 24 unidades, observado o limite de 12 por tipo de bebida, entendo que não é uma questão de ser igual ou não, seriam 12 garrafas do mesmo tipo de bebida (uísque, vinho, cerveja etc). Quem tiver dúvida pode consultar as legislação, IN RFB 1059/2010 para bagagem acompanhada (bens adquiridos no exterior) e IN RFB 863/2008 (aquisição no duty free).

  • Arnaldo

    Muitas duvidas, me ajudem: Ao despachar uma ou duas caixas de vinho por exemplo, ela entra na contagem de peso da minha bagagem??? O limite é 24 garrafas por pessoa, podendo ser 12 de cada tipo? Isso já vai dar uns 20 quilos, tem como não entrar na contagem de bagagem??? Esse limite de 24 garrafas vale pra qualquer lugar do exterior ou depende do local e ou da cia aérea??

    • Monique Renne

      Oi, Arnaldo! Fizemos uma correção no post. Os limites estavam errados. Na verdade o permitido são 12 litros de bebida alcoólica por pessoa, ou seja, 16 garrafas de vinho. O peso delas entra sim na contagem da bagagem e, acredite, elas pesam muito! Em caso de companhias aéreas como a Aerolíneas Argentinas, que tem limites bem baixos, pode ser um grande prejuízo trazer muitas garrafas (já aconteceu comigo). É importante ficar atento a esses detalhes.

  • Obrigado Melloni, já alterei o texto!

  • Obrigado Daniel, já atualizei o texto

  • Obrigado Ivan, já atualizamos o texto

  • MARCUS SIMÕES from BRAZIL

    Eu enrolo a garrafa num saco de supermercado, amarro, depois enrolo tudo numa calça jeans e ponho no meio da mala. Nunca deu zica.

  • Obrigado pela dica Vinicius, já atualizamos!

    • Maria Carolina Chaves Indjaian

      Há como comprar esses recipientes para vinhos lá na Europa? Encontra fácil?

  • CLAUDIO

    enrole com jornal ou sacola e papelão, pode ser pedido na mesma loja que vc comprar o produto, depois coloque em meio as roupas.
    Funciona até para artigos de artesanato.

  • Luiz Jorge Bolognesi

    Sei que não me respondeu mais tenho minha opinião e queria me expressar. Visitei varias vinícolas e mercados locais como vc deve ter visitado. Com o dólar no valor que está não acredito que a diferença seja de 40% a 60% igual vc esta falando. Temos que levar em consideração também onde você mora e onde vc compra no Brasil, eu moro perto da fronteira do Py e por isso os preços praticados na minha cidade não deve ser muito diferente dos praticados no PY (senão não venderia nada). Mais claro, o que compensa pra mim é diferente do que compensa pra vc,

    • Marília

      Calma Luiz. Eu apenas discordei, não estou brigando com vc! Só quis deixar uma contribuição!

  • Monique Renne

    Jarvas, na bagagem mão você só poderá trazer caso elas sejam adquiridas no freeshop. Na bagagem você poderá trazer até 12 litros de bebida. O número de garrafas vai depender da quantidade de conteúdo em cada uma delas.

    • Dennis Ghiraldelli

      Olá Monique e equipe.
      Desculpe mais ainda fiquei na dúvida.
      Vou para o Chile em janeiro e tem comentários falando as duas coisas. Afinal, hoje, qual a regra para quem viaja para o Chile, na bagagem de mão nada de vinho, somente na despachada??? Seguindo o limite de 12 litros no total (+- 16 garrafas de vinho)
      Tem gente que comentou que poderia na bagagem de mão?? Fiquei na dúvida.

  • Monique Renne

    Obrigada, Daniel! Corrigimos o post 🙂

  • Monique Renne

    Olá, Marlos! Obrigada! Já corrigimos o post.

  • Monique Renne

    Oi Brunno! Obrigada! Já corrigimos o post 😉

  • Monique Renne

    Obrigada, Capella! Já corrigimos o post! 😀

  • Fabricio Reis

    Seguir o conselho do Luiz, é claro que deve. Não só hoje, como sempre. Estar atento à variação de preços e cambio é SEMPRE muito importante. Mas no ano passado, o dolar estava na casa de 2,25. Hoje está 3,00. O que saiu por 20, hoje sairia por 26. Ainda assim é mais barato que no Brasil, fora que a garrafa vem na caixa, ótima para dar como presente. E ainda tem a possibilidade de pegar uma promoção, como peguei no Trio. Pague 3 e leve 4.

  • Tatiana Gadelha

    Dá pra trazer vinho do Chile na bagagem de mão SIM!!! Fui pela Tam/Lan e no meu vôo quase todo mundo voltou com a caixa da Concha y Toro, que cabe 2 garrafas, na bagagem de mão. Só não sei a quantidade… Como não sabia, voltei com vinho e as taças da visita à Concha y Toro na mala, morrendo de medo de chegar tudo quebrado….rsrs

  • Márcia Peixoto

    Tenho uma ótima dica e já utilizei inúmeras vezes, com enorme
    sucesso, trazendo mt vodka, direto de Moscou e vinho, de Portugal, no “vac
    bag”. Enrolo as garrafas em roupas, ponho outras roupas por cima e
    por baixo dentro do “vac” e as enroladas, no meio. Aspira o ar com
    aspirador de pó que todos os hotéis têm e emprestam, até ficar bem firme e
    compacto, daí põe na mala no meio das outras coisas que tiver. O
    “vac”, de vários tamanhos, que tb serve para trazer coisas mais frágeis, bem protegidas, vocês encontram na Kalunga, na Tok & Stok etc…

    • camila

      nossa, nunca pensei nisso!!!!!!!!! mas é excelente, as garrafas provavelmente ficam super firmes…..

  • Rodrigo

    Dica da galera do food truck Los Mendozitos… Use fralda descartável (o ideal são as fraldas geriátricas) para embalar as garrafas… mesmo se elas quebrarem na mala, a fralda absorve o líquido e salva suas roupas!!!

  • Carlos Moreira

    Bom dia, acabei de vim de Bento Gonçalves, rota do vinho embarcando no aeroporto Porto Alegre pela Tam e fui informado que podia levar ate 5 Litros e no maxímo 6 Garrafas dentro do avião e foi o que eu fiz sem problema nenhum.

  • Péricles Bruning

    Voltei de Santiago na semana passada e trouxe 4 garrafas de vinho, na bagagem de mão mesmo. Mesmo sendo voo internacional, a orientação da companhia foi levar as garrafas na bagagem de mão (máximo 4 garrafas), pois meu destino final era Puerto Iguazu na ARGENTINA (depois cruzei a fronteira de carro, chegando em Foz do Iguaçu. Pra variar, a burrocracia que impede trazer as garrafas na bagagem de mão é coisa da legislação brasileira!!!!!

  • Orderandprogress

    Interessante o post. Apenas quatro observações: (i) é proibido pela segurança em (quase) todos os aeroportos internacionais transportar líquidos na bagagem de mão;(ii) garrafas pesam muito na mala;(iii) as vezes está mais barato comprar aqui no Brasil, tem ótimas promoções, depende do câmbio; (iv) ninguém mencionou que é mais simples despachar uma caixa de vinho (s) do que mexer com fraldas, isopor, etc. Alguém experimentou?

  • Edgard Leme

    Olá, Sou Sommelier e Enoturismólogo, moro na cidade de Bento Gonçalves, no RS e normalmente quando viajamos para qquer local do pais em voos domésticos temos autorização em levar 5lts de volume ou 6 gfs de 750ml, portanto, vc pode levar sem problema na sua bagagem de mão, uma caixa de espumante ou uma caixa de vinho com 6 garrafas sem problemas.

  • Edgard Leme

    Todos os comentários que li aqui, concordo em partes pq evidentemente sou um apreciador de vinhos e conheço alguma coisa também, não podia ser diferente. A maioria cita muitas e ótimas vinícolas do Chile, Argentina e Uruguay… vou fazer um convite a vcs. quem sabe, um dia desses venha conhecer nossos vinhos, aqui da nossa região? Posso listar várias vinícolas pra vcs que vão te impressionar. Barcarola, Don Giovanni, Torcello, Cave Geisse, Larentis …… e muito mais, viram que não citei nenhuma daquelas grandes que todos conhecem, procurem se informar destas vinícolas, uvas exóticas; Lagrein, Teroldego, Pinotage, Arinarnoa e por ai vai !!!!!

  • lais nunes

    Pessoal, farei uma viagem para Europa e liguei para cia, Air Europa, me informaram que o transporte de garrafas dentro da mala era proibido!

  • Leandro

    Olá!
    Ouvi dizer que é proibido entrar com bebida alcoólica no México. Alguém sabe se é isso mesmo?
    Abs

  • Pedro Marchiori

    Fui em setembro pro Chile e viajei pela Lam/Tam e só pode carregar na bagagem de mao quatro garrafas de vinho. Chegando no Brazééél, pra pegar outro vôo domestico uma funcionária queria brecar dizendo q não podia. Ainda bem q tinha em mãos a copia da portaria dizendo a quantidade permitida, tirei meus óculos escuros, olhei firme p ela é lhe entreguei a copia e ela “liberou” sem dar um píu. Minha opniao em rótulos. Pra mim, o legal realmente é comprar um vinho difícil de se achar aki no país de Vera Cruz, caro ou barato. O melhor de tudo é apreciar um vinho q vc trouxe de fora e com tanto cuidado. Isso q vale a pena comprar independente de valor.

  • Elsie coelho

    Comprei no Paraguai duas garras de vodka, uma de 4,5 e outra de 6 litros, posso levar essas garrafas na mão pro rio sem problema?

  • RABUGENTO SFQNS

    Vou até ali na Europa mês que vem e não posso deixar de trazer as 16 garrafas e mais um garrafão de azeite do bom.
    Sempre levei plástico bolha e fita adesiva na mala que vai vazia. 😉
    Se conseguir isopor para colocar as 16 garrafas e que caiba na mala, será ótimo.

  • GERMANO BERKENBROCK

    Gostaria de corrigir voo nacional o máximo no Brasil é 5 litros no total para carregar na mão ou 12 litros despachando porém descontando do total de sua bagagem. Então você pode levar 5 litros de uísque ou 6 garrafas de espumante. Quem me informou foi a vistoria no check in final quando abrem sua mala.

  • Juliana Martin

    Vou para Paris e de lá vou para espanha. No vôo de Paris/Espanha posso levar bebidas na bagagem de mão?

  • Lia de Queirós

    gostaria de saber uma coisa..
    moro no rio mas adquiri a passagem saindo de guarulhos..
    pretendo comprar bebidas no free shop no desembarque.. e comprarei o trecho separado de guarulhos até o rio..
    poderei embarcar com varias bebidas nesse trecho mesmo sendo localizador diferente?
    obrigada!!!!

  • Estou retornando do Chile para o Brasil com vários rótulos. Consegui comprar Reserva e Gran por 10 – 50 reais, enquanto no Brasil eu pago 100, 150 numa garrafa igual.
    Vale muito a pena, encontrei promoções de 3 garrafas por 25 reais, escolhendo entre várias marcas e uvas…o sonho…
    Enfim, moro em Brasília, tomo vinhos chilenos lá há anos, e garanto que no Chile é 1/3 ou menos do preço.

  • Felipe Seitz Bento

    Volto de santiago para o Brasil (florianopolis) com conexões no RJ e Guarulhos pela Latam. Gostaria de saber quantas garrafas de vinho podem ser levadas como bagagem de mão.

  • João

    Oi Jean Carlos, os limites são por pessoa. Abraço!

    • Jean Carlos

      Perfeito! Obrigado.