Como levar garrafas de bebidas em voos internacionais e nacionais

Redação 23 · abril · 2015

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Boas viagens sempre levam a algumas compras e lembranças e dependendo do destino escolhido as bebidas estão entre os itens mais apreciados. Quem resiste a trazer algumas garrafas de um excelente vinho chileno ou rum direto do Caribe? Surge, porém, a dúvida: como transportar suas garrafas com segurança? Nosso leitor Bernardo Laferté, autor do blog Bilhete Premiado trata desse assunto nesse post especial para o Melhores Destinos. Acompanhe! 

Leitor diário do Melhores Destinos, costumo dizer que nasci com rodinhas no pé, de tanto que viajo! Como rotineiro leitor do MD, adoro pagar barato – seja no Brasil, seja no exterior! E quando o assunto é compras, é inegável que até mesmo a Europa é mais barata que o Brasil, certo? E quem não concordar comigo é porque possivelmente nunca foi para o Velho Continente.

Bom, hoje eu vim aqui pra falar pra vocês qual a melhor forma de trazer bebidas do exterior. Eu sou um grande comprador de garrafas e mais garrafas, principalmente de uísques e espumantes, mas reconheço que a missão, apesar de super econômica, não é trivial.

Uma vez fiz um post sobre este assunto e até hoje ele é o mais acessado do meu blog, por isso pensei em trazer essas informações, para ajudar os leitores do MD, em suas incursões pelo mundo!

Isopor próprio para transportar garrafas. Uma forma prática e barata para carregar suas bebidas
Isopor próprio para transportar garrafas. Uma forma prática e barata para carregar suas bebidas

Então vamos lá! A primeira coisa que você precisa saber é a cota!

Na bagagem de mão

Voos domésticos – 4 garrafas por passageiro – não importa o volume delas
Voos internacionais – Máximo de 100 ml por frasco.

Ou seja, se não for um shot, melhor despachar do que ter que deixar no raio-x do aeroporto!

Para despachar como bagagem

O segredo está aqui! Não dá pra voltar da Toscana sem nenhuma garrafa de Vino Nobile de Montepulciano – assim como não dá pra voltar de Champagne sem um… champagne. E aquela velha história de enrolar em plástico bolha é um pouco temerária… qualquer impacto e, bom, o estrago está feito. Então vamos às soluções, da maneira mais barata e simples até a mais segura e que permite maior volume de bebidas!

Como levar garrafas dentro da mala

  1. Wine Skin

O WineSkin foi a primeira invenção pra substituir o tal plástico bolha – consiste em um recorte de plástico bolha no formato de uma garrafa de vinho. No meio das roupas, a chance de causar algum impacto na garrafa é menor. A vantagem em relação aos demais itens é o preço e a praticidade. bebidas-aviao-wineskin

  1. Jet Bag

É uma evolução do WineSkin – não tem um formato padrão e aceita garrafas mais “gordinhas” ou mais disformes do que o WineSkin – além disso, conta com uma função essencial – Caso a garrafa se rompa, o Jet Bag vem revestido com um pano absorvente do mesmo material que as fraldas de bebê e – tcharam! – ele absorve o líquido da garrafa. É reutilizável e um pouquinho mais caro que o WineSkin – na minha opinião, grande usuário, prefiro o Jet Bag, até porque aceita mais tipos de garrafas do que o WineSkin (algumas garrafas de uísque não cabem no WineSkin).

Jet-Bag

Para despachar como bagagem

  1. Isopor próprio para bebidas

Confeccionado pra caber uma garrafa de vinho e protegê-la do impacto, esse tipo de isopor vem em diversos tamanhos. A melhor forma, acredito eu, é comprar um com espaço pra 6 ou 12 garrafas e despachar tudo – o lado ruim é pra quem tem duas malas, porque o isopor conta como um volume. Fora isso, é leve, barato e fácil de carregar.

  1. Malas próprias para bebidas.

Existem diversas marcas que fazem malas específicas para transporte e despacho de bebidas. A praticidade em relação ao isopor é que a maioria vem com rodinhas, o que facilita – e muito – a vida! Fora isso, elas têm maior proteção. O inconveniente? O preço, porque costumam ser bem mais caras que o isopor – mas são mais resistentes. Indico somente para quem faz questão de sempre voltar com muitas garrafas!

Para entrar no Brasil

A Receita Federal (lá vem ela de novo cobrar dos contribuintes…) permite que o viajante traga na bagagem até 12 litros de bebida alcoólica em viagens internacionais. A contagem não é por unidade, mas sim pelos litros. Por exemplo: 12 litros de vinho correspondem a 16 garrafas. Além disso, é importante saber que você poderá adquirir mais 24 unidades de bebida alcoólica (sendo que apenas 12 delas iguais) no freeshop de desembarque no Brasil. Vale frisar que essa compra estará fora da cota de US$ 500 para bens adquiridos no exterior apenas se for efetuada no freeshop de desembarque no Brasil! Neste caso, o viajante terá uma cota extra de US$ 500 para compras.

Caso o seu desembarque no Brasil não seja o seu destino final e você queira comprar mais bebidas no freeshop, recomendo levar uma mala extra para despachá-las de maneira mais segura (até quatro garrafas leve em cima). Já despachei naquelas caixas do DutyFree e a Gol quebrou uma garrafa de uísque. Para variar, não quis pagar…

Onde comprar

Diversas lojas especializas em produtos de vinho vendem todos esses produtos, especialmente se for na Europa. Mas tem tudo na Amazon. Dá uma conferida lá! Já poupei seu trabalho e separei os links abaixo!
The Jet Bag.
Wine Skin.
Isopor para bebidas.
Malas para bebidas.

Sugestões da equipe Melhores Destinos e dos leitores

Sabemos bem que nem todo mundo viaja preparado para trazer várias garrafas de bebida na mala. O que fazer então se você não tiver uma wine skin, uma caixa de isopor ou uma mala para vinhos? Algumas soluções muito simples e baratas podem ajudar bastante a proteger aquele maravilhoso vinho comprado de última hora ou qualquer outra bebida que será deliciosamente degustada ao chegar no Brasil.

Nossos leitores enviaram várias dicas excelentes e nós também temos alguns pitados para dar. Fizemos aqui uma compilação de soluções práticas para a hora que bater aquele desespero de ter uma garrafa quebrada. Vamos lá!

– Opte sempre por uma mala rígida. Independente do conteúdo, ela o protegerá muito mais do que uma mala de tecido mole. O material rígido ajuda a não quebrar as garrafas e todas as outras compras da viagem.

– Nunca deixe duas garrafas de vidro em contato uma com a outra. Isso aumenta, e muito, a chance delas se quebrarem.

– Alguns bens pessoais podem ser excelentes para embrulhar e proteger as garrafas. Meias são ótimas como uma primeira camada de proteção: basta colocar a garrafa dentro delas. Depois aproveite roupas mais grossas, como lã e jeans, para a proteção externa.

– Você poderá recorrer a materiais bem baratinhos para proteger as suas garrafas. Filmes plásticos são excelentes protetores, assim como o plástico bolha. E, acredite, fraldas descartáveis são maravilhosas aliadas! Além de serem fofinhas, elas absorvem o líquido no caso de quebra. Sacolas grossas de papelão também ajudam na proteção. O mais importante é evitar o contado da garrafa com qualquer outro objeto rígido.

– Para aliviar possíveis vazamentos, procure colocar a garrafas em sacos plásticos, especialmente do tipo com vedação (ziplock). Ninguém merece uma mala inteira manchada com vinho.

– Dê preferência para o centro da mala ao arrumar as suas garrafas. Elas estarão mais bem protegidas. Preencha todos os espaços ao redor da garrafa. O ideal é que ela não fique balançando dentro da mala.

– Caso uma delas seja quebrada durante o transporte, faça uma reclamação na companhia aérea, especialmente se você tiver solicitado uma etiqueta de frágil ao despachar a mala.

Com todas essas dicas dificilmente você terá uma surpresa ruim ao desembarcar. Agora é só pegar a taça a aproveitar!

Caso queira ler o post original publicado no Blog do Bilhete Premiado é só clicar aqui.

Para ver mais dicas sobre regras da Receita Federal para compras no exterior, acesse o nosso post “Viajei com uma mala vazia e voltei com duas cheias“.

Autor

Redação - Equipe Melhores Destinos