Furtos e golpes em Buenos Aires: saiba como não ser a próxima vítima!

Denis Carvalho 11 · agosto · 2011

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

Uma cidade encantadora, com muitos atrativos culturais, turísticos e culinários e onde nosso dinheiro vale muito. Tantos motivos têm transformado Buenos Aires no principal destino turístico para brasileiros no exterior.

Realmente, visitar a capital argentina vale muito a pena. O problema é que diante de tantos atrativos da metrópole de ar europeu muitos brasileiros baixam a guarda e facilitam a vida de marginais como batedores de carteiras e taxistas desonestos, que são comuns tanto lá quanto aqui.

Apesar de não ser uma cidade violenta, Buenos Aires é uma grande capital e exige os mesmos cuidados com seus pertences que você teria em qualquer metrópole brasileira, como São Paulo, Rio de Janeiro ou Salvador. Isso se aplica especialmente em áreas de grande fluxo turístico, como La Boca e Centro – sobretudo na famosa Calle Florida e no Subte, o metrô.

O principal problema enfrentado pelos turistas nas terras argentinas são os furtos, especialmente de carteiras, bolsas, máquinas fotográficas e demais itens de valor. Apesar de serem atos não-violentos – sem abordagem nem agressão – os crimes trazem transtornos enormes para as vítimas, especialmente quando além do dinheiro são levados documentos e cartões de crédito.

O aumento do número de casos levou o Consulado-Geral do Brasil em Buenos Aires a divulgar uma série de recomendações essenciais para se ter uma viagem tranquila e evitar ser mais uma vítima dos ladrões. Os alertas valem ainda para evitar outros golpes comuns, como cobrança indevida por taxistas e o recebimento de notas falsas.

Confira as principais recomendações:

1. Tenha toda atenção ao transitar nas áreas onde ocorrem este tipo de crime, especialmente no Centro, sobretudo em caso de abordagem por estranhos;

2. Deixe cópia do passaporte ou carteira de identidade no hotel ou em lugar seguro. Essa cópia poderá ser útil em caso de necessidade de emissão de Autorização de Retorno ao Brasil (ARB). Tenha também cópia de cartões de créditos e telefones úteis em local seguro;

3- Antes de viajar, identifique corretamente sua bagagem, etiquetando ou numerando. Nos aeroportos e em locais de muita circulação, inclusive nos hotéis, não descuide da bagagem.

4- Nunca deixe bolsas abandonadas, penduradas em cadeiras ou poltronas: mantenha-as sempre à vista. Em restaurantes, não pendurar casacos e bolsas na cadeira nem deixar a bolsa sobre a mesa;

5- No hotel, solicite sempre um cofre para depositar jóias, dinheiro, documentos ou objetos de valor. Feche a porta do quarto com chave sempre que sair;

6- Ao tomar um táxi, observe o cartão de identificação do motorista na parte traseira do assento. Dentro do táxi, não conte dinheiro nem exiba objetos de valor. Pague o taxi preferencialmente com notas de pequeno valor. Evite tomar táxis na rua, preferindo radio taxis ou remises.

7- Não carregue grandes somas de dinheiro nem guarde todo o dinheiro em um só lugar.

8- Evite transitar em ruas ou praças desertas após as 22h. Desconfie de quem, na rua, adverti-lo sobre manchas na roupa ou se ofereça para ajudá-lo a tirá-las, pois geralmente trabalham em grupos de duas ou três pessoas.

9 – Contrate excursões apenas com companhias conhecidas, sem aceitar promoções oferecidas na rua.

10- Nunca troque moeda na rua, mas apenas em bancos ou casas de câmbio.

Para mais informações acesse a página do Consulado-geral do Brasil. Também vale a pena dar uma lida nas dicas do blog Mão de Vaca, que comenta uma  matéria do programa Mais Você sobre o assunto.

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe