TAP deixará de voar a partir de Campinas em outubro

Denis Carvalho 2 · maio · 2012

Não perca mais nenhuma promoção!

Promoções no e-mail

Faça como 1 milhão de brasileiros. Cadastre seu email e receba as melhores promoções de passagens!

Promoções no Whatsapp

Agora você pode receber promoções direto no Zap! Escolha se quer receber todas ou só as melhores!

A companhia aérea portuguesa TAP anunciou que a partir do dia 28 de outubro deixará de operar seus voos para a Europa a partir do aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas. Segundo a empresa, a suspensão será apenas provisória e os voos devem ser retomados a partir do dia 30 de março de 2013, quando termina a baixa temporada dos voos para o Brasil.  Há tempos a empresa estava insatisfeita com a limitada infraestrutura de Viracopos, exigindo medidas como novas instalações para armazenamento de alimentos utilizados em seus voos e a abertura de um free shop, “indispensáveis em qualquer aeroporto com voos internacionais”, segundo informou a companhia no comunicado.

A TAP, que opera três voos semanais de Campinas a Lisboa, é a segunda companhia aérea internacional a suspender as operações em Campinas neste ano, já que em abril, a uruguaia Pluna também suspendeu seu voo da cidade à Montevidéu. A empresa, porém, pretende retomar as operações a partir de junho.

Em nota enviada às agências de turismo, a companhia aérea informou que espera que, até março de 2013, o aeroporto de Campinas ofereça melhores condições aos passageiros da TAP, para assim retomar os voos regulares. Segundo a assessoria de imprensa da companhia aérea, a suspensão foi avisada com antecedência aos passageiros e aos órgãos competentes e que nenhum cliente será prejudicado com as mudanças

A Infraero informou ao portal de notícias G1 que a área destinada às lojas de free shop está pronta e que a empresa vencedora da licitação, a Dufry, está em processo de regularização dos produtos que serão comercializados com a Alfândega. O serviço deve ser inaugurado até o fim de maio, segundo a assessoria de imprensa da Infraero.

Além da falta de estrutura de Viracopos, a promessa de um compartilhamento de voos domésticos com a Azul, que poderia tornar o voo muito mais atrativo para passageiros de todo o Brasil até hoje não vingou. O acordo foi ventilado logo que a companhia anunciou o novo voo, no início de 2010.

Com informações do portal G1

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe