TAP deixará de voar a partir de Campinas em outubro

Denis Carvalho 2 · maio · 2012

A companhia aérea portuguesa TAP anunciou que a partir do dia 28 de outubro deixará de operar seus voos para a Europa a partir do aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas. Segundo a empresa, a suspensão será apenas provisória e os voos devem ser retomados a partir do dia 30 de março de 2013, quando termina a baixa temporada dos voos para o Brasil.  Há tempos a empresa estava insatisfeita com a limitada infraestrutura de Viracopos, exigindo medidas como novas instalações para armazenamento de alimentos utilizados em seus voos e a abertura de um free shop, “indispensáveis em qualquer aeroporto com voos internacionais”, segundo informou a companhia no comunicado.

A TAP, que opera três voos semanais de Campinas a Lisboa, é a segunda companhia aérea internacional a suspender as operações em Campinas neste ano, já que em abril, a uruguaia Pluna também suspendeu seu voo da cidade à Montevidéu. A empresa, porém, pretende retomar as operações a partir de junho.

Em nota enviada às agências de turismo, a companhia aérea informou que espera que, até março de 2013, o aeroporto de Campinas ofereça melhores condições aos passageiros da TAP, para assim retomar os voos regulares. Segundo a assessoria de imprensa da companhia aérea, a suspensão foi avisada com antecedência aos passageiros e aos órgãos competentes e que nenhum cliente será prejudicado com as mudanças

A Infraero informou ao portal de notícias G1 que a área destinada às lojas de free shop está pronta e que a empresa vencedora da licitação, a Dufry, está em processo de regularização dos produtos que serão comercializados com a Alfândega. O serviço deve ser inaugurado até o fim de maio, segundo a assessoria de imprensa da Infraero.

Além da falta de estrutura de Viracopos, a promessa de um compartilhamento de voos domésticos com a Azul, que poderia tornar o voo muito mais atrativo para passageiros de todo o Brasil até hoje não vingou. O acordo foi ventilado logo que a companhia anunciou o novo voo, no início de 2010.

Com informações do portal G1

Autor

Denis Carvalho - Editor chefe
  • Aglailton

    Aeroportos de Campinas, Vitória, Goiânia e São Luis são, na realidade, rodoviária de avião!

    • Marcus

      Faltou citar Florianopolis nessa sua listinha!

    • Felipe

      Nem te digo o aeroporto de Teresina, minha casa é maior que aquilo!

    • Cláudio

      Brasília está no mesmo nível. Parece até a Rodoviária Novo Rio nos tempos áureos.

  • Bom Dia, pessoal. Em contrapartida a Condor começara a voar do Rio para Frankfurt e as passagens já estão a venda no site da empresa:
    http://www.condor.com/pt/index.jsp

    E a TAM, a LAN e a LAn PERU tiveram o pedido de code-share aprovado. Teremos mais conexões para os EUA. Resta saber se o preço dos bilhetes baixarão bem como o Yeld tb.

    http://www.regulations.gov/#!documentDetail;D=DOT

    Abraços. Bom Dia e bom trabalho Leonardo, Dênis e toda equipe MD.

  • Alex Freitas

    Resultado da ineficiência operacional e burrocracia, quem perde, os passageiros (consumidores), principalmente os da região de Campinas

  • Fabiana

    Considerando as proporções.. mais passageiros para entupir o já entupido aeroporto de Guarulhos

  • Desculpem encher o saco. rs Lembro de uma avaliação da Aerosur aqui e fiquei empolgado com as pinturas dos aviões e tal..touro, tubarão. E agora vi que a empresa quebrou graças ao incopetente governo de Evo Morales. Vejam a nota:

    AeroSur opera con 2 aviones y reduce en 70% venta de boletos

    AeroSur queda disminuida, y de una flota de 11 aeronaves, ahora opera sólo con 2 en rutas nacionales e internacionales. Para rematar, el Gobierno afirma que la venta de pasajes aéreos cayó en 70%. Mientras, la compañía admite que atraviesa por “una situación muy difícil”.

    La Dirección General de Aeronáutica Civil (DGAC) informó a La Razón que la línea aérea opera con dos aeronaves Boeing 737-300 (con capacidad para 128 pasajeros) en las rutas nacionales e internacionales. Antes de que estallara la crisis en AeroSur, la firma tenía 11 aeronaves, todas alquiladas.

    La DGAC indicó que la empresa realiza 10 vuelos diarios tanto en rutas nacionales como en internacionales. En las primeras, la aerolínea cubre los vuelos en las ciudades del eje troncal de forma irregular, mientras que los vuelos a Sucre, Cobija y Tarija se realizan intercalando frecuencias. Esta última situación se repite en los vuelos a Buenos Aires (Argentina) y Sao Paulo (Brasil), añadió la DGAC.

    Al respecto, el representante de los accionistas de la aerolínea, Sergio Asbún, ratificó ayer a La Razón que los vuelos nacionales se redujeron al “mínimo” y que los vuelos a Madrid (España) y a Miami (EEUU) se suspendieron hasta que los dos nuevos aviones Boeing (747-400 y 767-200) tengan licencia para operar. “Esperamos que sea hasta mediados de mayo a más tardar”, agregó el empresario.

    Mientras, el ministro de Obras Públicas, Vladimir Sánchez, declaró a medios estatales que la venta de boletos de AeroSur llega actualmente al 30% respecto a los pasajes que se vendían antes. El funcionario dijo que esa cifra fue dada por la propia empresa.

    “Esto ha golpeado mucho a la credibilidad y a la imagen de AeroSur. Pero, si la empresa no toma las decisiones sobre las cuales se conversó (…) estará en una situación en la que puede colapsar”, afirmó Sánchez y añadió que “los tiempos son de corto plazo, ni siquiera de mediano. (Pueden ser) semanas o meses, no va más allá”.

    En esa línea, Asbún indicó que AeroSur atraviesa “una situación muy difícil” que fue heredada pero esperan salir adelante. “En las reuniones sostenidas con el Gobierno, han mostrado su predisposición para coadyuvar en nuestra situación. Por ello, le pedimos que se reduzca la retención al 25% para no asfixiarnos totalmente”. El ministro de Economía, Luis Arce, descartó el jueves que la actual retención del 100% de los ingresos por la venta de pasajes que hace AeroSur sea reducida. Asbún dijo que se insistirá en la demanda y que el lunes esperan tener una reunión con el Ejecutivo.

    La inversión puede llegar a $us 15 MM

    Inyección

    El representante de los accionistas de AeroSur, Sergio Asbún, dijo que la aerolínea está en condiciones de subir el monto de inversión a $us 15 MM, como lo pidió el Gobierno, para sacar a flote a la firma. “Hay gente interesada en invertir en AeroSur”.

    ATT prohíbe a la firma venta anticipada de boletos aéreos

    La Autoridad de Regulación y Fiscalización de Telecomunicaciones y Transportes (ATT) prohibió a la aerolínea AeroSur la venta anticipada de pasajes en rutas nacionales e internacionales con un plazo mayor a 30 días del vuelo. El 11 de abril, la ATT aprobó una resolución administrativa regulatoria para aplicar la medida debido que la aerolínea efectuó cancelaciones de vuelo en la ruta Santa Cruz-Madrid. La medida se aplica desde el 17 de abril.

    El ministro de Obras Públicas, Vladimir Sánchez, indicó que la entidad asumió la decisión para que “la firma venda pasajes en los vuelos que tiene asegurados”. Expresó su preocupación porque la firma tiene una gran cantidad de pasajes “vendidos en fechas posteriores y no los está pudiendo cumplir”. El representante de los accionistas de AeroSur, Sergio Asbún, reconoció la reducción de vuelos en ambas rutas, pero dijo que se sigue operando.

    El Gobierno amenaza con procesos penales

    Si la aerolínea privada AeroSur se declara en quiebra, el Gobierno Nacional anunció que iniciaría procesos penales contra los accionistas de la compañía por “quiebra fraudulenta”. Así lo dio a conocer el ministro de Obras Públicas, Vladimir Sánchez, quien indicó que si la firma se declara en quiebra “puede tratarse de una quiebra fraudulenta y todo parece indicar eso. Si se demuestra esto, se pueden iniciar procesos penales contra los accionistas para recuperar todas estas deudas que tiene”. El funcionario aseguró que si se da el caso, “hay datos que pueden demostrar que sería una quiebra fraudulenta”.

    Sánchez dijo que AeroSur está recaudando dinero por la venta de pasajes en sus oficinas y en los aeropuertos nacionales. Reiteró además que la firma aún genera ingresos por la venta de boletos en sus oficinas de Buenos Aires, Madrid, Miami y Sao Paulo. El representante de los accionistas, Sergio Asbún, confirmó que la venta de boletos se efectúa en sus oficinas y que “se está sacando recursos de diferentes fuentes para mantener (a flote) a la empresa en estos días hasta que el Gobierno modifique la retención”.

    FONTE: LA-RAZON.COM (BOLÍVIA)

    Uma pena!!

  • Márcio

    Passei por Viracopos em 2010 numa conexão da Azul. Na época, até escrevi um e-mail p/ a empresa elogiando seus serviços (foi a 1ª vez que tinha voado com ela) porém reclamando muito do seu HUB. É um aeroporto sem a menor condição de atender este tipo de demanda. Quando pensamos em HUB, pensamos em grande sala de embarque, lojas, algum conforto, etc.

  • Só tristeza, primeiro a Pluna agora a TAP. Só quem mora na região de Campinas sabe como é tranquilo pra voar desse aeroporto. Eu me até me privo de um free shop pra poder sair da minha casa e em 15 minutos esta no aeroporto do que ter o transtorno de horas pra ir até Guarulhos. Uma pena.

    • Wander

      Concordo com vc, Daniel… Pra mim tb faz falta. Mas convenhamos que o aeroporto de Viracopos é péssimo… Banheiros sujos e fedidos, sala de embarque fiquei em pé com criança 2 vezes (e nem era alta temporada), pegar aqueles ônibus de embarque na chuva e no frio… Viracopos serve bem como aeroporto de cargas… Tem muito a melhorar, considerando as taxas de embarque que pagamos!

  • É Wander você tem toda razão em relação a qualidade dos serviços prestados. Mas que pra gente é uma mão na roda voar partindo de Campinas é. Eu fui pro Uruguay 2x ambas pela Pluna e saindo de VCP, e a comodidade é enorme. Espero que a Pluna volte assim posso ir novamente ao Uruguay, aquele país é tudo de bom.

  • Kaique S.

    Acredite, se ela fizesse de Guarulhos um HUB, o inferno estaria generalizado. Melhor mesmo em Campinas do que nesses outros.

  • Paulo

    Tem o de Porto Seguro não serve nem para rodoviária.

  • Angela Maria Bermude

    Lamentável que as empresas estejam abandonando os vôos partindo de Viracopos ! Para nós, que moramos em Campinas e região, é tremendamente desvantajoso viajar até São Paulo. Esperemos que a infra-estrutura do aeroporto de uma cidade tão importante possa ser objeto de atenção dos responsáeis.

  • Ângela

    E como fica minha passagem de Veneza a Campinas de dezembro?

    • Denis Martins

      Certamente a empresa vai mudar para Guarulhos

  • Igor – Poa

    Faltou vários hein, já viu como está o de Porto Seguro? Pior que a rodoviária de Porto Alegre!

  • Thiago A.

    Acho bem feito! Depois do que eu e muitas outras pessoas passaram com a Pluna, a TAP fez bem em cair fora. Viracopos so deve mesmo ser interessante para os voos domesticos da Azul e outras cias menores ainda. E um aeroporto completamente despreparado para atender o passageiro de voos internacionais, que muitas vezes tem necessidades diferentes de um simples voo ate ali no Rio por exemplo. Quem sabe agora a Infraero nao acorda pra cuspir e faz algo de importante com Viracopos, porque ate agora pra mim nao passa de um aerorporto agricola no meio do nada, querendo ser como Guarulhos. Grandes capitais no mundo todo tem seus grandes aeroportos em locais vizinhos, mas Campinas e longe demais, para o passageiro da capital. Nao vai vingar como terceiro aeroporto de Sao Paulo, vai continuar apenas sendo o aeroporto de Campinas e regiao.

  • Thiago A.

    So queria clarificar que nao tenho nada contra a cidade de Campinas. Nao quero ser mal interpretado. O povo de Campinas so sai perdendo com esse fracasso de Viracopos. Mas por favor Campinenses e regiao, nao venham morar na capital por causa disso. Aqui ja tem gente demais!

  • Rô Maia

    O maior atrativo em voar pela TAP era justamente não ter o deslocamento até São Paulo, agora acredito que MUITOS passageiros migrarão para outras empresas. Apesar da precariedade do aeroporto, era muito cômodo chegar do exterior por ele, pela rapidez do atendimento da PF e da entrega da bagagem. Nem dá pra sentir falta do free shop.

  • Danilo Fernando

    Quem sabe quando o TAV estiver pronto… Tá, espera (hahahahahahahahahaha….pegando folego….hahahahahahahahahahaha) aí sim Viracopos vire uma opção interessante.

  • Cristiano

    Uma pena ter saído de Viracopos!!! Eu moro na cidade de SP, e muitas vezes pra fugir do trânsito infernal ou mesmo o preço do TAXI q é de R$ 25,00 do Metrô mais perto para o Aeroporto de Congonhas, prefiro pagar R$ 19,00 no ônibus da VB Turismo que saí do Tietê para o aeroporto de Campinas… É muito mais negócio.

    Isto quando voo pela GOL partindo de VCP, se for de AZUL, melhor ainda.. o busão dai do Terminal Barra Funda… pertinho de casa!

  • Malone

    Não é por nada não, mas só vai morar em SP, capital quem precisa ir a trabalho. Esse lugar é um inferno! Sou muito mais morar numa cidade menor e com boa estrutura como muitas do interior paulista.

  • Igor – Poa

    Este aeroporto nem é digno deste nome.Prédio péssimo e pista deteriorada, horrível.

  • Igor – Poa

    Esta nota é eterna, isso já foi anunciado pelo MD!

  • Igor – Poa

    Fiz conexão várias vezes pela Azul, além de não ter nada, sala de embarque lotada e ainda ficamos batendo perna pelo pátio para trocar de avião, com chuva vento e bagagem de mão, me senti embarcando em ônibus.

  • Mauro

    Só sei que a rodoviária de Campinas parece mais aeroporto do que Viracopos! Mas nunca peguei um voo atrasado em Viracopos. Falta espaço na sala de embarque e vários serviços, mas mesmo assim o aeroporto é muito prático pra quem está no interior de SP. Vamos ver o que acontece agora com a privatização!

  • WalberFOR

    Sei da deficiência em Campinas o hub da Azul era pra ser Galeão ou Brasilia!

  • ALUÍ

    Para todos que comentaram esta notícia e para a MD. Sou gaucho de POA (78 anos, mas não sou cacareco)e acho que os comentários de vocês ajudam um monte para os viajantes que não leem muito esses comentários (era meu caso). Com a ajuda da MD e de vocês estou apreendendo um monte e por isso sou grato a todos. Só cuidem para não fugir do tema, pois as vezes acontece, embora isso não desmereça as opiniões de vocês.

  • Denis Martins

    Bacana, Aluí, seja sempre bem-vindo ao MD!

  • Henry Razec

    Por falta de dinheiro certamente não é, pois Viracopos é o segundo ou terceiro maior em receitas da Infraero. Seus terminais de carga mais os cerca de 150 voos domésticos diários (somente partidas) o tornam superaviário. São cerca de 15 decolagens de cargueirs puros por dia, a maioria absoluta de voos transcontinentais. Mas como o dinheiro arrecadado de Viracopos é investido em aeroportos deficiários de outras regiões do país, ele continua a desejar, sobretudo em infraestrutura para voos internacionais de passageiros de longo curso.

  • Valdemar

    Aglailton, enquanto você critica o Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas, ele cresce diariamente em todos os níveis. Atualmente, muitas pessoas da cidade de São Paulo estão optando viajar para o Brasil e América do Sul, por Viracopos. Eles preferem Viracopos em vez de Cumbica em Guarulhos. Só para você se espantar, informo que a previsão em 2012 para Viracopos, é de 9 milhões de passageiros. Agora, para você desmaiar, imagina com a ampliação. Provavélmente, sua opinião não corresponde com a verdade.

  • Pedro Lucas Fraz&ati

    São Luis foi reformado… Ta melhorzinho agoora